Dormir mais e beber vinho ajudam a emagrecer: pode isso Arnaldo?!

A regra é clara: a dupla de ataque que realmente funciona no processo e manutenção do emagrecimento é reeducação alimentar e atividade física. Porém, estudos recentes têm divulgado que dormir por mais tempo e beber uma taça de vinho tinto podem ser mais benéficos do que o esforço na academia. Mas, espera né, gente! Não é pra vestir o pijama e pular na cama com a garrafa do lado. Não é tão simples assim e há condições para que esses métodos funcionem.

Esses resultados são de duas pesquisas diferentes, uma que descobriu os efeitos de uma substância presente no vinho tinto para o desempenho físico e a outra que revelou os benefícios de dormir mais para o funcionamento da cadeia hormonal.

Vinho tinto pode? Somente aos especiais…

wine-541922_640

Segundo uma investigação da universidade canadense Alberta, uma taça de vinho atua no corpo de pessoas com alguma deficiência física forma semelhante à uma hora de atividade na academia.

Isso graças ao resveratrol, um antioxidante que provoca reações benéficas muito próximas às dos exercícios, como aumento dos batimentos cardíacos, da força e melhora da pressão arterial.

O resveratrol age como simulador ou potencializador de ganho de qualquer atividade que uma pessoa com limitações físicas possa fazer. E então, nesses casos, a ingestão do vinho pode ser uma aliada ao aumento da qualidade de vida pelo desenvolvimento do corpo.

E dormir? Todo mundo pode?

Esse é o prazer mais venerado e está, sim, liberado para todos. Especialistas garantem que se deixar domar pela preguiça e completar as oito horas recomendadas de sono ao invés de pular da cama para malhar traz muito mais benefícios à saúde.

Isso porque o sono é super importante para a manutenção da nossa saúde. É nesse intervalo de tempo que nosso corpo se restaura e recupera.

“A atividade é tão intensa nesse período que o corpo usa a maior parte das calorias que ingerimos durante o dia na chamada taxa metabólica de repouso, responsável por cerca de 70% de nosso gasto calórico.”

sleep-55792_640

Enquanto deixar de dormir para se exercitar acarreta na interrupção de processos essenciais para o bom funcionamento do organismo, que a atividade física não é capaz de repor ou resgatar. Dormir pouco, independentemente das causas, resulta em reações pouco desejadas como o aumento do apetite e o estímulo ao aumento de gordura abdominal.

No entanto, não se deve deixar de praticar algum tipo de exercício ou atividade achando que só dormir é o suficiente para alcançar a saúde e o emagrecimento. Manter o corpo ativo, uma dieta balanceada e descansar o tempo necessário é essencial.

Por isso, o ideal ainda é confiar na duplinha alimentação correta e atividade física, dormir bem e deixar o vinho para o consumo moderado aos finais de semana e ocasiões especiais. E nada de trapacear e querer usar o vinho para chamar o sono e conseguir ir pra cama mais cedo, pois o álcool interfere no metabolismo e resulta num sono de baixa qualidade.

Fonte: Vogue Beleza

Anúncios