Pesadelos Reais + Auto-exigências: combinação perigosa!

Este texto é uma reflexão da Ivana, uma artista que comanda uma página muito bacana nas redes sociais, mesclando ilustrações com situações cotidianas muito comuns (daquelas que a gente se identifica mesmo).

Julguei interessante e válido para uma segunda-feira, excelente para refletir e, quem sabe, tomar novas posturas e posicionamentos na vida.

“Um belo dia acordamos e estamos levando a nossa vida “normalmente”, com nossos pensamentos e compromissos “normais”, executando coisas “normais”, achando que tudo está certo.

Até o momento que você passa por uma situação bizarra com uma combinação explosiva e destruidora: o puxão de orelha. O problema é quando ele passa da conta, te deixa sem reação, sem pensamento nenhum.. você se vê numa ilha cercada de monstros que viviam dentro da sua cabeça.

11219504_815530925190008_1239556163160039960_o

No primeiro momento o pensamento é MORRER: ‘realmente, não tenho jeito, sou péssima, não me esforcei o suficiente…’ e se afunda num poço fundo e escuro, ouvindo essas vozes venenosas (sim, elas são) que habitam o pensamento.

Então você pensa: mas por que eu estou tão mal? (como se já não fosse óbvio ficar mal) E chega à conclusão que você acabou de ouvir tudo o que mais temia: QUE VOCÊ É UMA FARSA! Isso mesmo! Você acabou de ser pega! Ó meu deus, descobriram meu segredo!

Você acabou de escutar absolutamente TUDO que mais temia: alguém falando que você NÃO ESTÁ FAZENDO O SERVIÇO DIREITO. Nesse momento, o choro já está incontrolável, sua garganta parece que tem um gato dentro e parece que nada mais faz sentido.

A visão fica turva e o pânico toma conta. Mas em algum momento uma voz fininha grita lá dentro de você: HEY, GAROTA! CALMA, põe a cabeça no lugar! E vem uma força não sei de onde dizendo: PONDERE essas informações, não é possível que você seja tão ruim assim! Tem algo errado nessa história… 

11165063_815530921856675_4102961685609226710_o

Aí, você resolve abrir seu coração para algumas pessoas e elas te trazem novamente um pouco pra realidade e ajudam a analisar as coisas sem pânico, sofrimento ou desespero. Sua consciência vai voltando e você enxerga UMA LUZ no fim do túnel… mas não supera a dor, essa já é visto que vai demorar para passar.

A conclusão é que você ouviu de alguém aquilo tudo que você diz para si mesma todos os dias: FAÇA MAIS! BUSQUE MAIS! AINDA NÃO É O SUFICIENTE… MAIS MAIS MAIS!!!! Ou seja, o quão RUIM e MÁ eu sou comigo mesma?! Por que me cobrar tanto, querer tudo perfeito, ser a melhor, se superar a cada dia?

Foi aí que eu ouvi algo muito libertador: “Ivana, você pode ser apenas uma menina normal, fazendo trabalhos normais, com uma vida normal… e tá lindo assim! Você não precisa ser tudo isso a que você se impõe! E se você ouviu tudo isso, é que de certa forma você buscou, você quis que esse momento chegasse…” E ele chegou. Lavou a mim e minha alma, e me mostrou o quão monstro eu posso ser comigo mesma.

Percebi também que não posso me fazer de vítima, pôr a culpa nisso ou naquilo… é preciso aprender com cada passagem, sentir essa vergonha e dor profunda, deixa-las ficarem comigo o tempo que quiserem…. para finalmente conseguir levantar a cabeça!

É preciso assumir que passei da conta, é preciso se permitir sentir dor… E, quando estiver pronta/curada/cicatrizada, seguirei caminhando… meio lerda, meio lenta, meio atrapalhada, mas do meu jeito. E se minha evolução psicológica permitir, não me cobrar tanto e ver que ser normal, como sempre fui, será uma libertação.”

Anúncios