Tag: acompanhamento

Pulseira Fitness Tomtom Touch

A marca especializada em GPS tem se aventurado no mundo fitness e agora traz ao Brasil a pulseira TOMTOM touch cardio, que é vendido exclusivamente nas lojas Centauro, tanto física quanto on-line, pelo valor de R$899,99.

O acessório faz um registro de 24 horas de todas as suas atividades. Quantidade de passos, calorias queimadas e horas de sono. É bem leve, prático e não me incomodou em nenhum momento. Existem dois tamanho de pulseiras e para saber qual é a compatível com seu pulso basta medir com uma fita métrica ao redor dele.

O aparelho principal é facilmente separado da pulseira, facilitando a limpeza e permitindo que você use ou compre outras cores. E embora seja resistente ao suor, não é recomendado para uso dentro d’água. A bateria dura aproximadamente 3 dias, é necessário ficar atento quando está acabando, principalmente na hora de dormir.

Para ter todos os seus números registrados é preciso instalar o app My sports (disponível pra IOS e Android). Você faz seu login, traça seus objetivos (quantidade de passos por dia, peso ideal, quantidade de exercícios físicos) e conforme vai atingindo-os durante o dia recebe estrelinhas. A sincronização via bluetooth com aplicativo apresenta gráficos muito simpáticos e de fácil entendimento. É possível ver sua evolução também no site.

Colocando no modo esporte ele calcula a quantidade de calorias queimadas e as distâncias percorridas (usando somente o acelerômetro instalado, pois não possui GPS). Há também um medidor de frequência cardíaca acoplado, que dispensa o uso de cintas no peito.

Conteúdo Women’s Health Brasil

Receita: Farofa de Cenoura

Amo farofa! Quem mais é farofeiro?! Gente, como na xícara, de colher. Ainda mais quando sai quentinha, tomando a casa todo com aquele cheirinho… Sentiu daí?! Bom demais, não é?! E o compartilhamento de hoje é uma opção para quem não consome carne ou não tem afinidade com os ingredientes tradicionais levados na farofa, pois é feita de cenoura!🥕🥕🥕

É mais uma sugestão para fechar o cardápio de Páscoa! Já mostramos como preparar o peixe, a sobremesa e agora este acompanhamento delicioso e democrático, já que atende aos vegetarianos, econômico e fácil de fazer!

Farofa de Cenoura

Receita do Amando Cozinhar

  • Meia cenoura (média) ralada
  • Meia cebola (média) ralada
  • 400g de farinha de mandioca
  • 2 colheres cheias de margarina

🥕Em uma panela ou frigideira, derreta as duas colheres de margarina e refogue a cebola por alguns minutos, em seguida acrescente a cenoura ralada e refoque por mais 2 minutos. Vá acrescentando a farinha aos poucos e continue mexendo por cerca de 5 minutos. Está pronta para servir!😋🍴

Receita: Batata palha caseira

DSC01790

Que atire a primeira pedra quem não gosta de batata-frita. Não tem como né?! É um petisco irresistível que vai bem com tudo e a qualquer hora. Podemos dizer o mesmo da batata palha, uma iguaria que tem o poder de incorporar sabor e crocância a qualquer acompanhamento. E, acredite, você consegue fazer em casa tão crocante e gostoso quanto as industrializadas.

O primeiro passo é escolher o tipo ideal de batata, que são as que possuem pouca água, como a Barraca ou Asterix (aquela rosadinha), isso porque elas fritam por igual e ficam mais sequinhas. Já o segundo passo, superimportante, é acertar o formato, que pode ser feito com ralador ou a mão livre, com faca bem afiada.

Se a sua escolha (como a minha) for pelo ralador, o mais indicado é usar o ralo grosso e fatiar as batatas pelo sentido longitudinal, de comprido (como exemplifica a foto).

montagemralador

Se você não tiver ralador e optar pela faca, segue mais ou menos o mesmo princípio: corte as batatas em fatias finas, também no sentido de comprido, e depois corte em tirinhas, olha só:

batatas
Reprodução Ig

O pulo do gato aqui, aquele segredinho que deixa a batatinha crocante e sequinha, é o descanso antes da fritura. As batatas já cortadas devem repousar por alguns minutos em água com gelo. Para acelerar esse processo de ‘refresco’, você pode colocar uma pitada de sal na água.

Reprodução Ig
Reprodução Ig

Batata palha caseira

DSC01789

Rende 2 porções

  • 3 batatas  (barraca ou asterix)
  • Água e gelo
  • Óleo o suficiente para cobrir dois dedos da panela
  • Sal a gosto

As batatas podem ser usadas com ou sem casca,tá?! É de sua preferência. Então, recapitulando: corte as batatas, no ralador ou na faca e coloque num recipiente com água e gelo e uma pitada de sal. Deixe descansar por uns 10 minutos. Antes de fritar, seque rapidamente com um pano de prato limpo. O óleo deve estar bem quente e as batatas ainda frescas. Esse choque térmico é importante para garantir a crocância! Fique de olho para não queimar, pois elas atingem o ponto rápido. Deixe escorrer um pouco na escumadeira e coloque sobre papéis absorventes para eliminar o excesso de óleo.

DSC01792
O resultado da batata no ralador grosso

Receita: Aprenda a fazer homus

starter-520788_640

Se você não conhece muito bem a culinária árabe pode estar pensando em alguma coisa de terra com minhoca. Não, não é disso que se trata. O nome é bem parecido sim, mas esse chama-se húmus e serve para dar um up na jardinagem. Já o homus, que é o nosso tema, refere-se a uma pastinha muito saborosa e saudável para comer com pão sírio, torradinha, bolachinha, salada e tudo o mais que a sua imaginação permitir.

Segundo nossa querida Wikipedia, ‘”Homus” é uma palavra árabe (حمّص ḥummuṣ) que significa “grão-de-bico” e o nome completo do preparado em árabe é حمّص بطحينة ḥummuṣ bi ṭaḥīna, que significa “grão-de-bico com taíne”. No idioma português é comumente escrito homus.” Nada mais é do que uma espécie de purê frio de grão-de-bico, um patê, temperado com limão, tahine (uma pasta a base de gergelim), alho, especiarias e azeite.

Sou suspeita para falar porque homus tem sido meu mais novo queridinho. Nunca tinha feito em casa e aproveitei um restinho de grão-de-bico cozido, que tenho consumido em substituição do feijão, para dar um descanso do requeijão e da ricota. E, gente, dá vontade de comer o dia inteiro! Eita coisa boa de beliscar! Além de ser uma carta na manga para você servir de entradinha ou aperitivo ao receber amigos em casa.

eat-818077_640

Não segui a receita original porque não tinha tahine (e onde moro é difícil de encontrar), mas mesmo assim gostei demais do resultado. Dei uma incrementada com umas gotinhas de pimenta e fui fiel aos demais ingredientes. Você também pode adaptar com o que tiver em casa e fazer o homus a seu jeito.

Se tiver dúvida de como preparar o grão-de-bico, aqui vai um passo-a-passo bem legal do blog Gordelícias:

Como Fazer Grão-de-Bico

chana-166988_640

Ingredientes

  • 1 xícara de grão-de-bico cru
  • 2 partes de água filtrada – para deixar o grão-de-bico de molho e para cozinhá-lo

Modo de Preparo

1. O primeiro passo é deixar o grão-de-bico de molho em uma tigela com água. Coloque o suficiente para cobri-lo (deixe passar uns 2 dedinhos). Pra não ter erro, faça esse processo antes de dormir, no dia seguinte já estará pronto para o cozimento.

2. No dia seguinte, ou seis horas depois, descarte a água do molho e leve o grão-de-bico para uma panela de pressão, completando com água. Cubra até uns 3 dedos acima, respeitando o limite de segurança da sua panela.Se for do seu agrado, esse é o momento de temperá-lo (1 colher de chá é suficiente para salgar).

3. Tampe a panela e deixe em fogo alto até começar a chiar. Quando a panela “pegar pressão”, coloque em fogo baixo e conte 15 minutos. Espere a pressão sair antes de abrir a tampa da panela! Caso você esteja fazendo em uma panela convencional, cozinhe por pelo menos 40 minutos(fogo baixo), sem deixar a água secar. Complete se necessário.

Uma dica importante é não jogar fora a água do cozimento. Guarde, pois ela vai servir para hidratar os grãos e dar o ponto de patê. Com o grão-de-bico prontinho (esperem esfriar antes de bater o homus), já podemos partir para a recita que interessa. Vamos lá?

Homus de grão-de-bico

hummus-812675_640

 

Receita de Bela Gil
Rende 6 porções

  • 1 xícara (chá) de grão-de-bico
  • 1 xícara (chá) de tahine (pasta de gergelim)
  • Suco de 1 limão espremido
  • 1 dente de alho pequeno
  • 1 colher (chá) de cominho em pó (opcional)
  • Sal marinho (mas pode ser o sal comum)
  • 1/4 de xícara (chá) de azeite de oliva
  • Água do cozimento do grão
  • Páprica para enfeitar

Coloque o grão-de-bico em um processador de alimentos ou liquidificador e triture bem. Adicione o tahine, suco do limão, cominho e azeite. Continue a bater até obter a textura desejada. Se o homus ainda estiver muito grosso, adicione um pouco da água de cozimento. Sirva com um pouco de azeite e salsinha picada e enfeite com páprica.

Difícil?! E fica bem bom, viu? Como eu tinha páprica doce em casa, adicionei na mistura e bati junto, não usei cominho, mas coloquei um pouquinho de chimichurri. Não salguei. Como até com torradinhas no café da manhã. Muito delícia! Façam, experimentem e comprovem!

Feliz Dia do Nutricionista!

Parabéns a todos os profissionais que defendem nossa saúde, com unhas, dentes e alimentação saudável sempre!

Se você tem interesse em se consultar ou começar um acompanhamento com nutricionista, mas não sabe como ou não tem grana sobrando para isso, neste post AQUI a gente indica um serviço gratuito que está espalhado pelo país. Clique e consulte se a sua cidade tem cobertura. É de graça e você só tem a ganhar! Equilibre-se!

Só dá ela: cenoura no salgado e no doce

A pressa e a correia do dia-a-dia podem, muitas vezes, serem inimigos da criatividade quando se trata da alimentação. Pensar em texturas e preparações diferentes com os ingredientes mais comuns não é fácil para todo mundo, ainda mais para quem não tem tanta experiência na cozinha. É por isso que o Equilibre-se está aqui, para ajudar todo mundo a ser mais leve, com sabor e saúde. E o nosso alvo de hoje é a cenoura.

carrots-673184_640

A gente vai apresentar duas propostas bem clássicas, e deliciosas, de preparações com esse legume básico e versátil. São receitas que, além de fugir do consumo comum, crua ou cozida, servem de alternativa para aqueles que tem dificuldade, ou simplesmente pouca simpatia, com a cenoura.

O bolo de cenoura com cobertura de chocolate já é um velho e amado conhecido de muita gente, o diferencial é que essa versão apresentada é light e sem açúcar, podendo ser uma sobremesa e tanto para os diabéticos. O pulo do gato aqui é o suflê, um prato que esbanja sofisticação e é um delicioso acompanhamento para diversos pratos, que é também uma opção para os vegetarianos.

Suflê de Cenoura

Receita de Gordelícias

Reprodução Gordelícias

 

  • 4 cenouras médias
  • 1 xícara (chá) de leite
  • 2 colheres (sopa) de farinha de trigo
  • 1 colher (chá) de sal
  • 4 ovos (gemas e claras separadas)
  • Queijo parmesão ralado (pra polvilhar)
  • Noz moscada (ralada na hora)

Primeiramente, cozinhe as cenouras; para cozinhar mais rápido, corte em rodelinhas. Depois de cozidas, bata-as no liquidificador com o leite, a farinha de trigo, a noz-moscada e o sal. Leve a mistura ao fogo (médio), mexendo até engrossar (cerca de 5 minutos). Retire do fogo e acrescente as gemas uma de cada vez, sem parar de mexer. Bata as claras em neve e incorpore à mistura, mexendo delicadamente. O movimento aqui precisa ser delicado, senão as claras desmancham feito água e comprometem o creme do suflê. 

Reprodução Gordelícias

Coloque a mistura em um refratário médio (20cm de diâmetro) ou em forminhas individuais. A receita rende pelo menos 8 forminhas individuais. Polvilhe com o queijo parmesão e leve ao forno médio, pré-aquecido, até dourar. Retire do forno e sirva logo em seguida.

Dica:

Não adianta fazer suflê duas horas antes de servir. O risco de encontrar um alimento murcho e feio é enorme! Portanto, leve o seu preparo ao forno poucos minutos antes de servi-lo. Fica pronto rapidinho, nem tem que esperar muito!

Reprodução Gordelícias

Bolo de Cenoura Light

 

  • 3 cenouras picadas
  • 2 gemas
  • 3 claras
  • 1/3 de xícara de chá de óleo
  • 1 xícara de chá farinha de trigo
  • 1 colher de sopa de fermento em pó
  • ½ xícara de chá de adoçante culinário

Bata a cenoura, as gemas e claras e o óleo no liquidificador até atingir uma mistura homogênea. Num recipiente a parte, coloque a farinha, o fermento e o adoçante. Junte a massa de cenoura batida e misture bem, delicadamente com um batedor de arame. Unte uma forma pequena com margarina e farinha. Leve ao forno médio pré-aquecido e asse por 40 minutos.

A cobertura você pode seguir a receita sugerida no vídeo ou fazer aquela de brigadeiro sem leite condensado, que já ensinamos AQUI.

cake-478714_640

Sardela: antepasto de sardinha ou aliche

Às vezes você se sente meio enjoado de comer sempre as mesmas coisas? De não sair do requeijão/ margarina/ ricota/ coalhada para passar no pão ou na torrada. É bom ter novidade pra comer, não é?! Um negocinho gostoso, diferente e saboroso para animar a hora mais feliz do dia (que é a da comilança)… A gente tem uma sugestão: sardela!

Reprodução do site Cozinhando para 2 ou 1

Não faz a mínima ideia do que estamos falando? O , do blog Cozinha, Literatura e outras Artes explica:

Sardella ou sardina, em italiano, significa sardinha , a base do preparo do antepasto mais famoso em muitos  restaurantes italianos (…). Na cidade de Crotone e na sua província, na Calábria, é preparado um molho picante e muito gostoso, não muito conhecido mundo afora, mas apreciadíssimo aqui no Brasil, obviamente adaptado: a sardela.

O que provavelmente aconteceu foi que, com a chegada dos italianos no nosso país, muitas das receitas originais acabaram sendo adaptadas, com seus ingredientes substituídos por outros de menor preço ou fáceis de ser encontrados aqui (…). Mas fato é que a sardela é um delicioso antepasto, e se, tipicamente italiano ou não, é muito saboroso e vale a pena prepará-lo.”

sardines-825606_640

Essa receita é da , do Cozinhando para 2 ou 1, e como ela mesma sugeriu, pode ser feita com sardinha em lata mesmo, que é mais barata, com aliche ou anchova, que são mais caros, ou então uma mistura da sardinha com um dos dois peixes mais caros. Vai do gosto de cada um. Fato é que é gostoso e você não deve deixar de fazer!

Sardela

  • 2 dentes de alho picados
  • 1 pimentão vermelho grande picado
  • 1 tomate grande sem sementes e sem pele picado
  • 1 colher de chá de orégano fresco
  • 1 folha de louro
  • 1 pitada de sementes de erva doce
  • 1 colher de café de pimenta calabresa desidratada ou 1/2 pimenta dedo de moça picadinha
  • 1/3 xícara de chá de água
  • 1 lata ou caixinha de extrato de tomate (130 gramas)
  • 150 gramas de sardinha em óleo (ou sardinha anchovada ou filés de aliche ou de anchova)
  • 1 colher de sopa do óleo da conserva
  • Azeite, sal e pimenta do reino a vontade

Aqueça um fiozinho de azeite em uma panela alta e preferencialmente com fundo grosso para refogar os dentes de alho picados. Antes que dourem, acrescente o tomate, o pimentão e as ervas (quebre a folha de louro para que libere seus aromas), a pimenta, a água, mexa bem e deixe cozinhar em fogo bem baixo até que o pimentão esteja macio  — a água vai quase secar.

Reprodução do site Cozinhando para 2 ou 1

Descarte a folha de louro e bata o restante com o extrato de tomate no liquidificador, processador de alimentos ou mixer, e triture tudo muito bem. Coloque, então, o peixe que irá com 1 colher de sopa do óleo da conserva e triture novamente até obter um creme homogêneo.

Retorne a mistura à panela e espere apurar ainda em fogo baixo até engrossar e o azeite se separar um pouco da mistura. Você pode deixar a textura mais ou menos firme, como preferir.

Reprodução Eita Pleura

Por fim, prove e tempere com sal, se necessário, e pimenta do reino a vontade. Espere esfriar e guarde na geladeira em pote bem fechado. Nos dia seguinte fica ainda mais saboroso!

Esta quantidade rende mais ou menos 1 xícara de sardela e pode ser mantida em geladeira por até uns 15 dias, desde que em potes bem fechados. Sirva com pães e torradinhas ou, como é muito comum na Itália, sobre ovos fritos.