Tag: açúcar

O que são as diabetes tipo 1 e tipo 2

O que são as diabetes tipo 1 e tipo 2

O que significa ter o nível de açúcar elevado no sangue? Talvez você esteja sob imenso estresse, não tenha tido a melhor dieta ultimamente ou tenha sido bastante inativo. Mesmo uma refeição grande e com alto teor de carboidratos levará a um aumento de açúcar no sangue. Se alguma vez você registrou um alto nível de açúcar no sangue, não significa que está imediatamente em risco de ter problemas de saúde. Porém, um alto teor consistente de açúcar no sangue deve ser levado a sério, pois pode estar relacionado a alguns problemas de saúde, como diabetes.

Tanto diabetes tipo 1 e tipo 2 são caracterizados por altos níveis de açúcar (glicose) no sangue. Em humanos saudáveis, os níveis de glicose são controlados pela secreção de insulina do pâncreas: ela atua como um regulador, diminuindo os níveis de glicose no sangue conforme necessário.

O diabetes tipo 1 geralmente começa na infância e é considerado uma condição autoimune. Nos casos de diabetes tipo 1, o pâncreas produz pouca ou nenhuma insulina. Em grande parte dos casos, o tipo 1 é causado por uma predisposição genética – o que significa que muitas pessoas nascem assim.

Já o diabetes tipo 2 é muito mais comum, representando a maioria dos casos. Esta forma de diabetes é tipicamente desenvolvida em crianças mais velhas e adultos, mas pode ocorrer em pessoas de todas as idades. No diabetes tipo 2, o organismo não usa corretamente e armazena a glicose porque não responde à insulina. Diabéticos também tendem a ter outros problemas de saúde, muitas vezes relacionados ao coração, rins, olhos e vasos sanguíneos.

Mesmo antes do diagnóstico, ter altos níveis de açúcar pode ser prejudicial à sua saúde e ser um sinal de que você está no caminho para o desenvolvimento de diabetes tipo 2. Essa condição é chamada de “pré-diabetes”: significa que você tem níveis de açúcar mais altos do que o recomendado (possivelmente devido à resistência à insulina), mas abaixo do que é considerado na faixa dos diabéticos.

Para as pessoas que são consideradas com sobrepeso e têm níveis elevados de glicose no sangue, melhorar a composição corporal pode ajudar a reduzir os níveis de glicose, diminuindo assim o risco de desenvolver diabetes tipo 2. Muitos estudos mostraram que o excesso de peso está associado à hipertensão e ao diabetes tipo 2. Não há um tamanho único para todos e cada pessoa. No entanto, o índice de massa corporal (IMC) abaixo de 25 é considerado dentro da faixa de peso normal.

Manter o peso saudável é fundamental para a saúde geral. Mesmo um modesto ganho de peso pode ter um impacto substancial no desenvolvimento de doenças. Por isso, o monitoramento cuidadoso e a manutenção são importantes para a saúde geral, especialmente no caso da prevenção do diabetes.

Este artigo foi originalmente publicado pela HVMN.
Fotos Unsplash

A diferença entre o açúcar mascavo, demerara e cristal

“O açúcar de mesa ou sacarose é usado em bebidas, preparações e em alimentos doces e de confeitaria. Ele pode ser feito a partir da cana-de-açucar, beterraba, néctar de flores, frutas, raízes e sementes. Existem vários tipos de açúcar, entre eles temos os que estão na foto: mascavo, demerara e cristal.

Reprodução Instagram

O mascavo – o mais escurinho –  é obtido a partir das primeiras extrações da cana, tendo um sabor residual o que dificulta um pouco sua aceitação.  O demerara passa por um refinamento leve, porém não recebe aditivos químicos.

Tanto o açúcar mascavo como o demerara contém minerais como cálcio, magnésio, fósforo e potássio em pouquíssimas quantidades. Ou seja, você teria de consumir muito para obter uma quantidade significativa de tais nutrientes, contudo o consumo de açúcar precisa ser em quantidades reduzidas, o que inviabiliza esse alimento como fonte de vitaminas e minerais.

Reprodução Instagram

Já o açúcar cristal, o branquinho e querido de muitos, é feito do processamento do demerara (sulfitação, lavagem e remoção do mel que envolve os cristais). Ele o que possui maior poder edulcorante (quem adoça mais). Em relação ao valor energético (calorias) há pouca diferença entre eles como vemos na imagem.

Então, pessoas, as principais diferenças entre eles se dão basicamente pelo refinamento, presença de micronutrientes, sabor doce e custo. No fim das contas, não se iludam: açúcar ainda é açúcar.”

Texto da nutricionista Marcella Figueiredo

Receita: Cuca de Leite Condensado

Foto Divulgação Instagram

Aquele docinho delícia para alavancar o seu final de semana! ❤️🤩

Receita da Camila Masullo, do Sal de Flor:

Para a Farofa

  • 3 xícaras de chá de farinha de trigo
  • 1 ovo
  • 1 xícara e 1/2 de chá de açúcar
  • 3 colheres de sopa de manteiga derretida
  • 1 colher de sopa de fermento em pó

Para o Creme de Leite Condensado

  • 1 lata e 1/2 de leite condensado
  • 2 gemas peneiradas
  • 2 xícaras de chá de leite
  • 1 colher sopa de maizena
Foto Divulgação Instagram

Modo de Preparo:

Da Farofa

Misture todos os ingredientes com a ponta dos dedos formando uma farofinha. Reserve.

Do Creme

Dissolva a maisena em um pouco do leite e coloque todos os ingredientes em uma panela.
Mexa até engrossar.

A Montagem

  1. Em um refratário, coloque metade da farofa, o creme e o restante da farofa.
  2. Leve ao forno 200º C por 30 minutos ou até dourar.
  3. Se preferir comer frio, leve à geladeira por 3 horas.
Receita: Empadinha de Leite Condensado

Receita: Empadinha de Leite Condensado

Receita de FoodMakersBr

  • 1 gema
  • 135g de manteiga derretida
  • 3 colheres de sopa de açúcar
  • 1 pitada de sal
  • 3 colheres de sopa de leite
  • 1 colher de sopa de essência de baunilha
  • 2 xícaras de farinha de trigo
  • 1 lata de leite condensado

Modo de Preparo

  1. Para fazer a massa, misture todos os ingredientes (exceto o leite condensado) em uma tigela e mexa até formar uma massa firme.
  2. Distribua a massa em forminhas, moldando como uma empada.
  3. Recheie com leite condensado até preencher toda a forminha.
  4. Leve ao forno a 180ºC até dourar.
Receita: Churros assados

Receita: Churros assados

 

Receita de Vix

Ingredientes

  • 1 xícara de água
  • 100 gramas de manteiga
  • 1 colher de açúcar mascavo
  • 1 colher de sal
  • 1 colher de canela
  • 1 colher de baunilha
  • 1 xícara de farinha de trigo
  • 2 ovos
  • Doce de leite

Modo de preparo

Faça uma mistura com 1 xícara de água, 100 gramas de manteiga, 1 colher de açúcar mascavo, 1 colher de sal, 1 colher de canela, 1 colher de baunilha e 1 xícara de farinha trigo. Mexa bem até virar uma mistura homogênea e acrescente os 2 ovos.

Unte a forma com manteiga e, com a ajuda de um saco de confeitar, faça mini churros usando a mistura. Leve ao forno a 180°C até dourar.

Use açúcar e canela para passar em volta do churros e a delícia já está pronta para comer com doce de leite!

Passo a passo em vídeo:

Os 10 desafios da nutrição no Brasil

Nunca se falou tanto em alimentação saudável. Ainda assim, nossa população segue ganhando peso, apresentando déficit de micronutrientes e sofrendo com doenças crônicas. Para virar o jogo e colocar a dieta a nosso favor, é preciso investir nas medidas abaixo:

1. Aumentar o consumo de vegetais

Frutas, verduras e legumes são um poço de virtudes nutricionais. Reúnem vitaminas, minerais, fitoquímicos e fibras. Um combo que está em falta por aqui.

2. Elevar a ingestão de água

Tem uma porção de gente recorrendo a sucos, refris e afins para se hidratar. Mas esse papel é da água mineral. Sem ela, o corpo sofre. Adultos deveriam tomar de 1,5 a 2 litros por dia.

3. Incrementar a luta contra a obesidade

Segundo o Ministério da Saúde, o número de obesos em nosso país cresceu 60% nos últimos dez anos. E o peso extra está associado a um monte de doenças sérias.

4. Diminuir o uso de sal

Enquanto a indicação é consumir, no máximo, 5 gramas do tempero por dia, o brasileiro passa do dobro disso. Resultado: a pressão decola e, muitas vezes, nem dá sintoma.

5. Frear o exagero no açúcar

Esse é outro ingrediente que, desde a infância, aparece demais na dieta — até porque altas doses estão em itens industrializados. O perigo é que ele patrocina a obesidade.

6. Melhorar os rótulos dos produtos

Grande parte das pessoas não sabe que exagera em sal, açúcar e gorduras simplesmente porque não compreende direito as informações da embalagem.

7. Contestar radicalismos

A exclusão desnecessária de certas substâncias, como glúten e lactose, pode ser prejudicial. Sem falar que os efeitos das dietas da moda dificilmente se sustentam.

8. Dar destaque aos alimentos regionais

Eles deixam a dieta mais diversificada e nutritiva. Sem falar que os pratos típicos estimulam a memória afetiva. E comer com prazer é fundamental para comer direito.

9. Evitar o desperdício de comida

Cascas, talos, sementes e folhas costumam parar no lixo. Ocorre que essas partes são ricas e rendem receitas saborosas. É hora de aprender a usá-las.

10. Combater a desnutrição hospitalar

Eis um problema que atinge muita gente que está ou esteve no hospital. E cobra medidas urgentes, inclusive porque torna a recuperação mais rápida.

Conteúdo Saúde Abril

O açúcar de coco

Conteúdo original Mais Equilíbrio

Muitos adoçantes, principalmente os químicos, contêm substâncias extremamente prejudiciais à saúde, que podem até provocar câncer na bexiga. Uma ótima e natural alternativa para esse problema é o novato açúcar de coco. Ele promete adoçar tudo, com gosto semelhante ao açúcar mascavo, porém muito mais benéfico.

Reprodução Mais Equilíbrio

Proveniente da seiva de flores em botão do coqueiro, esse açúcar inovador tem índice glicêmico de 35%, segundo estudo realizado pelo Instituto Filipino de Pesquisas Nutricionais e Alimentares – para efeitos de comparação, considere que o mel possui esse índice em 55% e o açúcar refinado em 68%.

Esse número inferior significa que o açúcar de coco é absorvido pelo corpo de forma mais lenta, provocando menos picos de insulina e, por isso, é mais indicado para pessoas portadoras de diabetes. Além disso, como não excede a capacidade de processamento feito pela insulina, não fica armazenado nas gordurinhas, ao contrário da maioria dos alimentos refinados.

Além de ser ótimo substituto para os adoçantes sintéticos, o açúcar proveniente do coco possui vitaminas do complexo B, potássio, magnésio, ferro e zinco. Essas substâncias melhoram o funcionamento do fígado, circulação sanguínea e tecidos, além de prevenir envelhecimento e diabetes, aumentar a disposição, a imunidade e a cicatrização.

Qual a dosagem indicada?

Como utilizá-lo? Exatamente como o açúcar refinado comum! O açúcar de coco pode servir para adoçar alimentos e bebidas – como sucos, chás, iogurtes, etc. – na mesma medida que o açúcar branco. Ele também pode ser aquecido e utilizado em receitas assadas, como bolos, pudins e doces, da mesma forma que o tradicional.

Mas não acredite que todas essas vantagens podem encobrir os males do excesso. Assim como o açúcar refinado e os adoçantes, o consumo deve ser moderado e associado a uma alimentação balanceada.