Tag: armazenagem

Dica: como montar sua marmita

Repost de Carolina Damy

“Eu sempre falo o quanto estou feliz pelas mudanças que vêm ocorrendo no mundo sobre alimentação e nutrição e a preocupação das pessoas em relação à saúde. Acredito que estamos em uma das melhores fases, onde vários documentários estão retratando como está o cenário mundial pós o “boom” dos “fast foods“, e também como muitos, mesmo na correria do dia a dia estão começando a tomar cuidado com o que se alimentam.

A junção dos dias super movimentados, com a economia (sim, fazer comida em casa é muito mais barato do que comer na rua) e uma alimentação saudável, resultou na volta das marmitas, que hoje não são mais motivos de vergonha e sim de orgulho (principalmente para as nutris né?!), por conseguir se organizar e fazer refeições que você sabe a procedência (o quanto adicionou de gordura, sal, por exemplo). As bolsas térmicas estão cada vez maiores, pois necessitam comportar o almoço, os lanches e por algumas vezes o café-da-manhã e o jantar também.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) publicou a Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009 – Análise do Consumo Alimentar Pessoal no Brasil (há 9 anos já era assim, imaginem hoje?! Deve ter aumentado muito. A próxima coleta de dados começou a ser feita na semana passada – 26/06/17 – e será publicada em 2019), a qual mais da metade dos entrevistados afirmaram que permanecem de 8 a 10 horas fora de casa, enquanto que o restante permanece 11 horas ou mais. Além disso, constataram que 34% do que os brasileiros gastam, é com alimentação fora de casa, seja com o food service, em padarias, lanchonetes ou mesmo com vendedores ambulantes e refeições prontas congeladas (isso não inclui restaurantes e eventos fora da rotina de trabalho).

Por isso, quanto mais dicas para aprimorar nossas amadas marmitas melhor, não é?! A maior vantagem de todas é com certeza que as quantidades dos alimentos contidas na sua marmita são ideais pra você, e com isso também não há chances de repetir. O Guia de Alimentos da Vigilância Sanitária nos mostra algumas bem importantes:

  • A melhor opção de recipiente é o pote de vidro, pois pode ir no microondas ou forno, não conserva o sabor dos alimentos e é fácil de higienizar.

  • As bolsas térmicas conseguem preservar a comida sem grandes riscos de contaminação por até 3 horas. O ideal é que a marmita seja mantida na geladeiraassim que chegar ao trabalho.

  • Marmita com divisórias ou recipientes separados são necessárias para saladas que serão consumidas frias.

  • Sobre o tempero da salada, muitos falam para levar separado e temperar no momento da refeição. Mas eu tenho experiência de que, se ele for adicionado em quantidades pequenas (como deve ser) pode-se deixar de um dia para o outro que não irá murchar.

  • Nunca deixe alimentos cozidos à temperatura ambiente por mais de duas horas.

  • Armazene adequadamente os alimentos na geladeira: prateleiras superiores para alimentos preparados e prontos para o consumo; prateleiras do meio para produtos semi preparados e prateleiras inferiores para alimentos crus.

  • Marque a data de preparação e de validade

  • Não descongele

    os alimentos à temperatura ambiente. Use o microondas se for prepará-lo imediatamente ou deixe o alimento sob refrigeração o tempo suficiente para que descongele.

  • Não congele

    vegetais crus, ovos cozidos, batatas e macarrão.

  • O tamanho da porção de cada alimento varia de pessoa pra pessoa, mas numa marmita saudável é sempre importante conter: 1 porção de carboidrato (arroz, batata, macarrão, mandioca), 1 porção de leguminosa (feijão, lentilha, grão-de-bico), 1 porção de proteína (carne, peixe, frango, ovo – exceto os vegetarianos que terão que rearranjar as quantidades dos outros alimentos), 1 porção de hortaliças cozidas (berinjela, chuchu, brócolis) e 1 porção de hortaliças cruas (alface, rúcula, tomate, pepino).

O final de semana, principalmente o domingo (dia oficial de organizar a semana) é um ótimo momento para fazer compras, cozinhar e montar suas marmitas, além de testar novas receitas e chamar a família toda para ajudar.

Lembre-se: A garrafa de água faz parte da marmita diária e de uma alimentação saudável, por isso tenha a sua sempre em mãos, aonde estiver.”

Temperando com gengibre

Com seu sabor fresco, picante e doce, o gengibre é o principal aromatizante da culinária chinesa, mas também é amplamente utilizado na culinária indiana, japonesa e tailandesa. Ele é um rizoma, um caule que cresce horizontalmente, geralmente subterrâneo. Pode ser usado de diversas maneiras: fresco, em conserva, seco, moído e cristalizado.

Onde o gengibre vai bem?

A versão fresca é a mais aromática. É utilizada em bebidas e pratos salgados, como: chás, o tradicional quentão das festas juninas, sopas, purês, salteados, molhos, peixes, aves e carne bovina.

O gengibre fresco ralado derrete em molhos, mas, para um sabor mais delicado, corte em rodelas. Em doces, é macerado para aromatizar sobremesas à base de leite, como pudins, arroz doce e flans. Você pode cristalizar o gengibre para usá-lo nos cozidos, principalmente em doces, como bolos, muffins e biscoitos. Você só sentirá o sabor picante quando mordê-lo.

spices-877515_640

A versão seca e moída é a mais potente, mas pode ter um leve amargor. Super indico o uso no tempero de carnes, brancas e vermelhas. Ainda mais se você segue uma dieta restrita e fica meio cansado do mesmo sabor sempre. Coloco em tudo: frango, peixe, carne de porco, carne vermelha. Dá um sabor maravilhoso! Experimente! Compro a versão em pó, em saquinho de 15 gramas e dura meses, rende bastante.

Como comprar e usar o gengibre

O gengibre fresco deve ser firme e as extremidades não podem estar ressecadas. A pele deve ser lisa e sem manchas. O interior deve ser firme, e não excessivamente fibroso.

Você pode conservá-lo na geladeira pelo período de 1 a 2 semanas, ou congelá-lo. Gengibre em pó deve ser utilizado no prazo de 1 ano, pois perde seu aroma. O cristalizado deve ser mantido na geladeira em recipiente hermético por 1 mês.

ginger-356104_640

O gengibre deve ser descascado, com exceção das receitas em que será removido antes de servir. Utilize uma colher para descásca-lo, assim você evita o desperdício.

Posso plantar gengibre em casa?

Sim. E a planta do gengibre (Zingiber officinale) é uma linda planta para paisagismo. Compre um pedaço de gengibre saudável e coloque de molho num recipiente com água morna durante 8 horas. Retire da água e corte em pedaços para plantar. O gengibre deve ser coberto com uma camada de terra com espessura de 2 a 5 cm.

Mantenha o vaso sempre úmido, mas nunca encharcado. É necessário um bom sistema de drenagem para que o gengibre não apodreça. O ambiente deve ser claro, mas o gengibre não pode ser exposto diretamente à luz solar.

Flor do gengibre

A colheita ocorre entre 7 a 12 meses após o plantio. Espere as hastes e folhas amarelarem para fazer a colheita. Para não matar a planta, você pode escavar ao redor dela e cortar apenas alguns pedaços do rizoma, assim, ela viverá por vários anos.