Tag: banana

Entenda o que são prebióticos, probióticos e polifenóis

Entenda o que são prebióticos, probióticos e polifenóis

Você sabe o que são, ou já ouviu falar em, prebióticos, probióticos e polifenóis?! Estes são grupos importantes para a saúde e equilíbrio do nosso corpo. Saber o que cada um representa e onde estão presentes é essencial para a manutenção e bom funcionamento do nosso organismo.

Os prebióticos são componentes alimentares (principalmente em tipos de carboidratos [e principalmente em fibras]) que induzem o crescimento de bactérias benéficas. As boas bactérias, no intestino, se alimentam dessa fibra.

Os probióticos são bactérias vivas encontradas em suplementos ou certos alimentos. Eles são ingeridos com o intuito de melhorar ou restaurar as bactérias do intestino.

Os polifenóis são uma categoria de produtos químicos que ocorrem naturalmente nas plantas. São micronutrientes que podem induzir a redução da pressão arterial, níveis de colesterol, estresse oxidativo e níveis de colesterol.

Então, como eles podem ajudar a diversificar e melhorar a saúde intestinal?

Estudos mostraram que os prebióticos podem ajudar a promover o crescimento de bactérias saudáveis. Certos alimentos com propriedades prebióticas podem neutralizar a superexpressão de alvos hospedeiros envolvidos no desenvolvimento de distúrbios metabólicos e inflamação.

E alguns prebióticos podem reduzir a insulina, os níveis de colesterol e os triglicérides em pessoas obesas. Em resumo, a promoção do crescimento de certas bactérias pode ajudar a reduzir as síndromes metabólicas. Cebola, alho-poró, alho, aspargos e bananas são todas boas opções de alimentos prebióticos.

Voltando nossa atenção para probióticos, estes são principalmente adquiridos através de suplementação. Eles não colonizam permanentemente os intestinos, mas podem ajudar a alterar a composição geral dos microbiomas intestinais e apoiar o metabolismo. Mas os dados estão misturados em sua eficácia. Os resultados mostraram menos impacto no microbioma intestinal de pessoas saudáveis; mas naqueles com certas doenças, alguns resultados foram mais promissores.

Os polifenóis, no entanto, são digeridos pelas bactérias intestinais. Algumas das moléculas maiores de polifenol não podem ser digeridas pelas células humanas, então elas chegam ao cólon quando são banqueteadas pelo microbioma intestinal. Os polifenóis também podem aumentar o número de bactérias boas; essas alterações podem estar associadas a níveis mais baixos de triglicérides e proteína C-reativa, ambos marcadores de inflamação (em um estudo feito com flavanóis derivados de cacau). As fontes de polifenóis parecem vir de algumas das melhores coisas da vida: o vinho tinto, o chocolate amargo, as amêndoas e os mirtilos.

Além de uma dieta diversificada, considere direcionar alimentos ou suplementos ricos em prebióticos, probióticos e polifenóis, claro, sempre, acompanhado(a) da orientação de um profissional em saúde e/ou nutrição.

Este artigo foi originalmente publicado pela HVMN.
Fotos Pixabay

O que é que tem em abril?!

Foto de Daniela Cunha

Receita: Sorvete de banana

Receita: Sorvete de banana

Um sorvete delicioso e saudável! Receita da nutricionista Mayara Villas Boas

  • 2 bananas médias cortadas
  • 1 pitada de canela( a gosto)
  • Para adoçar: mel ou adoçante natural
  • 1 potinho de iogurte natural (Se quiser dar um outro sabor, pode colocar uma colher de sopa de cacau em pó)

Modo de preparo

  • Bater tudo no liquidificador, e por no congelador por 2 a 3 horas. Prontinho!

 

Foto: Unsplash e reprodução do Instagram

Saiba quais são os alimentos da época no mês de março

Embora a maioria dos ingredientes frescos esteja disponível o ano todo, o preço e a qualidade são melhores quando esses produtos estão na temporada. Geralmente, produtos agrícolas importados ou fora da época são mais caros. E o sabor é inferior, porque foram colhidos mais cedo, e passaram muito tempo em trânsito, em vez de amadurecerem de modo natural. Quer comer fresquinho e com preço justo?! Fique ligado(a) nos produtos da época neste mês de março:

MARÇO

HORTI

Abóbora, abobrinha, acelga, alface, alho-poró, berinjela, beterraba, cará, coentro, chuchu, escarola, inhame, jiló, mandioquinha, milho-verde, nabo, pepino, quiabo, repolho, rúcula, salsa e tomate.

FRUTAS

Abacate, banana, banana-maçã, banana-nanica, coco verde, figo, fruta-do-conde, goiaba, jaca, laranja-pera, limão, limão taiti, maçã nacional gala, mamão formosa, mamão havaí, pera nacional, tangerina-cravo, uva itália e uva rubi.

Fotos Pixabay

Receita: Brownie fácil e saudável (para matar a vontade de doce)

Bateu aquela vontade forte de comer um docinho, mas você quer se manter mais saudável possível e evitar grandes deslizes?! Então, se a sua vontade girar em torno de chocolate, esse brownie é para você!

A receita, sem leite, glúten e açúcar refinado, é da nutricionista Catharine Parise, de São Paulo, e foi compartilhada na revista Boa Forma.

Foto de Pixabay

Ingredientes:

  • 3 bananas nanicas maduras
  • ½ xícara de chá de cacau em pó
  • 1 xícara de pasta de amendoim integral
  • 2 colheres de sopa de xilitol (ou um adoçante de sua preferência)
  • 1 pitada de sal
  • 1 colher de café de baunilha (opcional)

Modo de Preparo:

  1. Amasse bem as banana com um garfo até obter consistência pastosa.
  2. Acrescente a pasta de amendoim e misture.
  3. Adicione os outros ingredientes (cacau, xilitol {ou adoçante}, sal e baunilha) e mexa novamente até obter uma mistura homogênea.
  4. Coloque em uma forma de silicone (ou em forma untada) e asse em forno médio por 20 minutos.

Receita: Panqueca Fit de Banana com Aveia

A praticidade e flexibilidade da panqueca tornam esse alimento um curinga da dieta. A versão sugerida pela nutricionista Lucyanna Kalluf tem menos calorias do que as tradicionais – só 165 por porção – e muita proteína e fibras.

Foto Reprodução
Ingredientes
  • 1 colher (sopa) de flocos de aveia
  • 1 colher (sobremesa) de chia
  • 1 unidade de banana pequena amassada
  • 1 colher (sopa) de proteína vegetal (pode ser comprada a granel em lojas de produtos naturais)
  • 1 copo de água (o necessário)
Modo de preparo
Junte os ingredientes em um bowl e acrescente a água aos poucos até obter uma mistura homogênea. Espalhe em uma frigideira média antiaderente untada e doure dos dois lados.

Receita sugerida pela nutricionista Lucyanna Kalluf.

Conteúdo Boa Forma

Hábitos naturais (e poderosos!) contra a queda de cabelo

Perdemos cabelo por vários motivos: stress, envelhecimento, falta de nutrientes, hormônios desequilibrados e até uma certa impaciência para cuidar dos fios como eles merecem. Alguns hábitos podem reverter o cenário.

1. Massagear o couro cabeludo

Além de viciante, a massagem terapêutica melhora a absorção de componentes nutritivos (como os presentes em tônicos). Se feita com regularidade, pode facilmente ser um antídoto para a queda de cabelo, já que promove aumento do fluxo sanguíneo. “Isso estimula a oxigenação e distribui os nutrientes no folículo capilar, mantendo-o ativo e saudável”, diz Renata Souza, do Spa Dios.

2. Pentear os fios do jeito certo

O segredo é pegar leve! Desembaraçar o cabelo ainda no banho, de forma delicada, com ajuda do condicionador ou da máscara, é a melhor forma de evitar a temível queda por tração. E não rola usar qualquer tipo de escova ou pente, ok? “Opte pela menos agressiva, preferencialmente com cerdas macias e naturais ou acessórios de madeira com dentes largos, que não atrapalham a passagem dos fios”, ensina Renata.

3. Suplementar corretamente

Proteína é a principal matéria-prima do cabelo. Quando o nutriente não é ingerido na quantidade correta — 0,8 gramas por quilograma de peso corporal —, os fios enfraquecem. Acontece com quem é vegano ou faz dietas muito restritivas. Nesse caso, a suplementação é obrigatória. “O BCAA é precursor da proteína e contribui bastante para quem sofre com queda; o whey protein dá um bom suporte para o couro cabeludo; já o trio biotina, cistina e cisteína pode prevenir o mal”, explica o dermatologista Alberto Cordeiro, de São Paulo. Antes de ir às compras, porém, consulte um médico.

4. Manter o corpo são e a mente sã

Há fortes indícios de que o stress seja uma possível causa de queda acentuada. Portanto, noites bem dormidas, exercícios regulares e meditação são algumas das formas (nada ruins, diga-se de passagem) de manter o bom nível hormonal, essencial para qualquer função do organismo. “Estas atividades promovem a produção satisfatória de GH e a manutenção do nível ideal de cortisol, o que faz com que o folículo capilar se mantenha ativo por mais tempo. Há ainda menos produção de radicais livres, ou seja, garantia de menor envelhecimento capilar”, conta Alberto Cordeiro.

5. Reeducar seus hábitos alimentares

Comer bem é regra número 1 para quem quer um look de sereia. Anote aí alguns dos nutrientes essenciais para o crescimento e desenvolvimento dos fios, segundo a nutricionista Mariéllen Emidio Figueroa, do Kurotel, de Gramado (RS):

  • vitamina A, presente no atum, no leite e na gema de ovo, que auxilia na produção de colágeno e protege o cabelo dos danos capilares oxidativos;

  • a vitamina C da acerola, kiwi, laranja e brócolis, que atua como excelente antioxidante combatendo os radicais livres;

  • as vitaminas do complexo B (cereais integrais, castanhas e banana), que agem como antioxidante e contribuem para a formação e crescimento de células novas;

  • zinco (frutos do mar e carnes vermelhas);

  • fontes de biotina: frango, gema de ovo, soja, amendoim, germe de trigo e levedura de cerveja.

6. Apostar em chás e infusões

Abra mão do café e invista mais em chás! Especialmente o verde e o de urtiga, que contém ingredientes que inibem a conversão de testosterona em dihidrotestosterona (DHT), um composto ligado à calvície. Já a tanchagem é rica em aucubina, uma substância com efeito anti-inflamatório e anti-microbiano, e alantoína, que ajuda na regeneração capilar.

O chapéu-de-couro é rico em minerais e antioxidantes, e ainda exerce função adstringente, o que minimiza a oleosidade e contribui na prevenção da queda de cabelo. Por fim, a alfavaca tem ação anti-fúngica. Eis uma receita infalível criada por Marcieli Pereira Bandeira, nutricionista do Lapinha Spa, no Paraná:

Misture uma colher de sobremesa de cada uma das seguintes ervas desidratadas: alfavaca, tanchagem e chapéu-de-couro. Coloque um litro de água para ferver. Assim que levantar ebulição, adicione as ervas à água. Desligue o fogo, deixe em infusão, espere que fique frio, coe e tome de duas a três xícaras por dia.

Conteúdo Boa Forma