Tag: brócolis

Hábitos naturais (e poderosos!) contra a queda de cabelo

Perdemos cabelo por vários motivos: stress, envelhecimento, falta de nutrientes, hormônios desequilibrados e até uma certa impaciência para cuidar dos fios como eles merecem. Alguns hábitos podem reverter o cenário.

1. Massagear o couro cabeludo

Além de viciante, a massagem terapêutica melhora a absorção de componentes nutritivos (como os presentes em tônicos). Se feita com regularidade, pode facilmente ser um antídoto para a queda de cabelo, já que promove aumento do fluxo sanguíneo. “Isso estimula a oxigenação e distribui os nutrientes no folículo capilar, mantendo-o ativo e saudável”, diz Renata Souza, do Spa Dios.

2. Pentear os fios do jeito certo

O segredo é pegar leve! Desembaraçar o cabelo ainda no banho, de forma delicada, com ajuda do condicionador ou da máscara, é a melhor forma de evitar a temível queda por tração. E não rola usar qualquer tipo de escova ou pente, ok? “Opte pela menos agressiva, preferencialmente com cerdas macias e naturais ou acessórios de madeira com dentes largos, que não atrapalham a passagem dos fios”, ensina Renata.

3. Suplementar corretamente

Proteína é a principal matéria-prima do cabelo. Quando o nutriente não é ingerido na quantidade correta — 0,8 gramas por quilograma de peso corporal —, os fios enfraquecem. Acontece com quem é vegano ou faz dietas muito restritivas. Nesse caso, a suplementação é obrigatória. “O BCAA é precursor da proteína e contribui bastante para quem sofre com queda; o whey protein dá um bom suporte para o couro cabeludo; já o trio biotina, cistina e cisteína pode prevenir o mal”, explica o dermatologista Alberto Cordeiro, de São Paulo. Antes de ir às compras, porém, consulte um médico.

4. Manter o corpo são e a mente sã

Há fortes indícios de que o stress seja uma possível causa de queda acentuada. Portanto, noites bem dormidas, exercícios regulares e meditação são algumas das formas (nada ruins, diga-se de passagem) de manter o bom nível hormonal, essencial para qualquer função do organismo. “Estas atividades promovem a produção satisfatória de GH e a manutenção do nível ideal de cortisol, o que faz com que o folículo capilar se mantenha ativo por mais tempo. Há ainda menos produção de radicais livres, ou seja, garantia de menor envelhecimento capilar”, conta Alberto Cordeiro.

5. Reeducar seus hábitos alimentares

Comer bem é regra número 1 para quem quer um look de sereia. Anote aí alguns dos nutrientes essenciais para o crescimento e desenvolvimento dos fios, segundo a nutricionista Mariéllen Emidio Figueroa, do Kurotel, de Gramado (RS):

  • vitamina A, presente no atum, no leite e na gema de ovo, que auxilia na produção de colágeno e protege o cabelo dos danos capilares oxidativos;

  • a vitamina C da acerola, kiwi, laranja e brócolis, que atua como excelente antioxidante combatendo os radicais livres;

  • as vitaminas do complexo B (cereais integrais, castanhas e banana), que agem como antioxidante e contribuem para a formação e crescimento de células novas;

  • zinco (frutos do mar e carnes vermelhas);

  • fontes de biotina: frango, gema de ovo, soja, amendoim, germe de trigo e levedura de cerveja.

6. Apostar em chás e infusões

Abra mão do café e invista mais em chás! Especialmente o verde e o de urtiga, que contém ingredientes que inibem a conversão de testosterona em dihidrotestosterona (DHT), um composto ligado à calvície. Já a tanchagem é rica em aucubina, uma substância com efeito anti-inflamatório e anti-microbiano, e alantoína, que ajuda na regeneração capilar.

O chapéu-de-couro é rico em minerais e antioxidantes, e ainda exerce função adstringente, o que minimiza a oleosidade e contribui na prevenção da queda de cabelo. Por fim, a alfavaca tem ação anti-fúngica. Eis uma receita infalível criada por Marcieli Pereira Bandeira, nutricionista do Lapinha Spa, no Paraná:

Misture uma colher de sobremesa de cada uma das seguintes ervas desidratadas: alfavaca, tanchagem e chapéu-de-couro. Coloque um litro de água para ferver. Assim que levantar ebulição, adicione as ervas à água. Desligue o fogo, deixe em infusão, espere que fique frio, coe e tome de duas a três xícaras por dia.

Conteúdo Boa Forma

Saiba quais alimentos devem ser consumidos crus

Conteúdo original Minha Vida

Incluir verduras e legumes nas refeições é um dos pilares para ter uma alimentação saudável. No entanto, você já prestou atenção na forma como consome esses alimentos? O que acontece é que existem alguns alimentos que quando cozidos, fritos ou refogados perdem consideravelmente suas propriedades nutricionais.

De acordo com a nutricionista Flávia Vicentini, ao colocar legumes para cozinhar em água fria, 35% dos carboidratos, vitaminas e minerais se transferem para ela. “Até mesmo o aquecimento de verduras e legumes em fornos de microondas acarreta em alguma perda de nutrientes”, diz.

Para tirar melhor proveito das suas refeições saiba quais itens é melhor consumir in natura.:

Couve-flor

Fonte de vitaminas A e C, rica em clorofila e glicosinolatos. Se a couve-flor for cozida em grande quantidade de água ela pode perder até 40% de seus nutrientes. Ao levá-la ao forno, perde-se zinco, ferro, cálcio e glicosinolatos.

Cenoura

Rica em sódio, potássio, carboidratos, vitaminas A e C, a cenoura sofre uma perda de 10% a 50% da vitamina C se levada ao fogo com água. Na versão assada, minerais como sódio e potássio são reduzidos.

Beterraba

Ao ser levada ao fogo com água ele perde potássio e pode elevar o índice glicêmico ao ser consumida. Já assada, há perda de minerais como ferro, vitaminas C e B e ácido fólico. No entanto, nesta versão, há uma melhora na absorção da vitamina A.

Brócolis

Fonte de vitaminas A e C e antioxidantes. Possui uma grande quantidade de vitaminas do complexo B, enxofre, cálcio, ferro, zinco, ácido fólico e potássio. Mesmo sendo rico em nutrientes há uma elevada perda das vitaminas se ele for cozido. Preparado no vapor as propriedades nutritivas e antioxidantes são mantidas. Assado, o brócolis perde minerais como ferro, cálcio e enxofre

Alho

O alho cozido perde suas propriedades, por isso, sempre consuma o alho in natura. Escolha cabeças de alho redondas e cheias – evite aquelas com dentes soltos, moles ou murchos. A parte exterior deve estar intacta e sem manchas. Procure comprar a quantia suficiente para uma semana, e não mais do que isso.

Agrião

Segundo um estudo publicado no British Journal of Clinical Pharmacology, o agrião tem múltiplos benefícios vasculares, como a redução da pressão arterial, pois ajuda a mantê-la saudável, sendo vantajoso para pessoas que costumam ter uma dieta pobre em cálcio, magnésio e potássio. É importante destacar que isso só é possível se for ingerido in natura, e não através de suplementos.

Aspargos

Uma dica importante de preparo é não cozinhar o vegetal em panela de ferro, uma vez que os taninos presentes reagem com o ferro e os talos perdem a cor e as propriedades nutritivas

Receita: Crepioca de brócolis

Chegou em casa com fome de comida gostosa, não deixou nada preparado e a geladeira tá na vibe fim de mês, recheada de espaço?! Essa crepioca turbinada de brócolis vai tornar sua noite mais tranquila e gostosa! Junta os ingredientes e vamos preparar o jantar rapidinho:

Crepioca de brócolis

Original de Receitas Fit e Low Carb

  • 2 ovos – ou 3 claras
  • 2 colheres de tapioca – ou polvilho doce ou azedo
  • 3 colheres de brócolis cru picado
  • 1 colher de requeijão cremoso ou iogurte natural ou creme de ricota (opcional)
  • Queijo ralado (opcional)
  • Sal a gosto

Bata todos os ingredientes num recipiente, misturando bem e depois frite em frigideira untada em fogo baixo. Sirva com um acompanhamento bem gostoso, saladinha ou arroz/purê 😉

Receita: Pastel de forno

Você gosta de batata doce, brócolis e abobrinha?! Não?! Tem dificuldades em inserir esses legumes na alimentação da família?! Com esse pastel de forno, é possível consumir tudo isso de forma gostosa e muito saudável. Além de pode carregar na bolsa para um lanche no trabalho, na faculdade, na escola…

De acordo com a escolha dos ingredientes, pode ser uma opção sem glúten e sem lactose. É só anotar o que precisa e dar o play para aprender como faz.

Pastel de forno

Para a massa:
  • 1 batata doce grande cozida (com ou sem a casca)
  • 1 colher de sopa de chia
  • 1/2 xícara de aveia
  • 1 colher de chá de azeite
  • 1/3 de colher de chá de açafrão
  • 1 colher de chá de cebolinha desidratada
  • 1 pitada de sal
  • 1 colher de chá de fermento químico
Para o recheio:
  • 1/2 xícara de chá de brócolis cozido
  • 1/2 xícara de chá de abobrinha ralada crua
  • 2 colheres de sopa de requeijão
  • Sal e pimenta a gosto
Modo de fazer:

Em um recipiente, junte todos os ingredientes do recheio, misture bem e reserve. Em outro recipiente, amasse a batata doce e vá acrescentando todos os demais itens e misturando. Mexa bem para incorporar. Depois abra a massa com a mão em formato redondo, recheie e feche com a ajuda de um garfo. Leve ao forno a 180ºC, por 35 minutos. Voilà!

Receita: Hambúguer de Brócolis (vegetariano)

Nós amamos invenções criativas e inovações na cozinha que agregam muuuito valor na nossa vida equilibrada. E quem diria que hoje em dia seria possível degustar um hambúrguer sem qualquer tipo de carne, de vegetal e extremamente saboroso e nutritivo?! Se você tem criança em casa, ou aquele adulto meio sem vergonha mesmo, que faz careta para comer verdinhos, seus problemas acabaram! Esse hambúrguer de brócolis vai salvar suas refeições do mimimi 😉

Ele pode ser servido como acompanhamento a proteína (carnes, frangos e peixes), com uma boa salada ou mesmo ser a estrela do prato, se você for vegetariano. É excelente para a refeição das crianças e uma ótima maneira de inserir alimentos saudáveis de forma criativa.

O Brócolis é uma rica fonte de Vitamina C, fibras alimentares, beta-caroteno e proteína. Além disso é rico em vários minerais tais como o magnésio, cálcio, ferro, zinco e é um alimento com baixo teor calórico: fornece apenas 35 calorias por 100 gramas de sua porção. Convencemos?! Agora vamos ao que interessa:

Hambúguer de Brócolis

Receita compartilhada pelo instaperfil @Bem_estaresaude

Reprodução Instagram
Reprodução Instagram

  • 1 brócolis grande
  • 1 ovo grande
  • ½ cebola
  • 2 colheres de chá de alho picado
  • ⅓ xícara de queijo parmesão ralado
  • ⅓ xícara de farinha de amêndoas (pode ser farinha de aveia)
  • 1 colher de chá de sal
  • ¼ colher de chá de pimenta preta
  • Azeite para pincelar. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Pique o brócolis em floretes e pique também o caule separadamente. Coloque o brócolis e o caule em um processador de alimentos e pulse algumas vezes até que o brócolis seja totalmente picado. Adicione os ovos, a cebola, o alho, a farinha e o parmesão. Pulse novamente até misturar bem (cerca de 5 segundos de pulsos). Acrescente o sal e a pimenta na mistura.

Molde em forma de hambúrgueres e coloque em uma forma, com uma distância entre um e outro. Pincele com azeite e leve ao forno pré-aquecido. Se a forma não for antiaderente, forre-a com papel manteiga. Asse por 12-15 minutos de cada lado até dourar. Prontinho, é só saborear!

Como escolher legumes, verduras e frutas

Conteúdo original Mais Equilíbrio

strawberry-260687_960_720

Ricos em nutrientes e com poucas calorias, legumes, frutas e verduras são alimentos essenciais no cardápio diário, pois contribuem para uma alimentação balanceada e saudável. Assim como consumi-los é muito importante, é primordial também saber escolher sua qualidade. Dessa forma, você evita também o desperdício de alimentos.

De modo geral, recomenda-se evitar qualquer alimento com pontos pretos (sinal de podridão), machucados ou rachados (indica que, além de não serem frescos, podem estar com algum tipo de contaminação). Preste atenção também em alimentos com brotos, como batata e cebola, por exemplo, pois é sinal de que são alimentos mais velhos.

Sendo assim, o Mais Equilíbrio separou algumas dicas para você de como escolher legumes, verduras e frutas, no mercado ou na feira:

Legumes e verduras

food-743793_960_720

Escolher bem os legumes pode ser uma tarefa fácil, por isso é preciso prestar atenção aos detalhes.  Eles devem ter uma textura mais lisa, sem partes moles e sem machucados. Já as verduras precisam apresentam uma cor bem viva, sem folhas queimadas nas bordas ou amareladas.

Como escolher pimentão

Os pimentões de cores mais vivas e aroma perfumado são os mais indicados para consumo. Escolha os pimentões pesados e firmes.

Como escolher alho e cebola

Confira o aspecto dos dois itens usados como tempero. Eles devem ter a casca lisa, sem machucados e sem estarem murchos. Avaliar a textura e a aparência dos alimentos é importante na hora da compra.

Como escolher mandioca

cassava-285033_960_720

O interior da mandioca deve ser de coloração branca e sem manchas pretas, e a casca deve se soltar com facilidade.

Como escolher alcachofra

Segure-a pela base e sacuda suavemente. Se o talo for flexível, sinal que está no ponto para ser consumida. Manchas pretas nas pontas das folhas ou na base indicam que já está mais velha. As folhas devem estar bem fechadas também, pois se abertas, o gosto pode ser amargo e a consistência, muito dura.

Como escolher berinjela

Prefira as de casca fina, lisa e brilhante, com formato comprido, mas não muito grande, uma vez que as maiores contêm mais sementes e fibras. As folhas na ponta da berinjela devem estar bem verdes e grudadas à casca.

Como escolher brócolis e couve flor

 

Ambos devem ser firmes e sem manchas amareladas, que indicam que o vegetal está velho. As flores devem estar bem fechadas, os talos firmes e as folhas frescas.

Como escolher milho verde

As melhores espigas são aquelas com a palha verde e macia, grãos grandes e brilhantes. Não compre se o legume estiver murcho e/ou com manchas.

Como escolher quiabo e cenoura

Cenouras muito grandes geralmente estão endurecidas. Os alimentos mais novos são mais crocantes. Pra saber isso, quebre a pontinha de ambos.

Frutas

red-currant-174282_960_720

As frutas devem ser selecionadas de modo que estejam no “ponto”, ou seja, sem verdes e nem maduras demais. Verifique itens como cor, textura e cheiro. O aroma da fruta é um indicativo de que ela está com boa qualidade. Preste atenção também na cor da casca e se ele possui machucados, o que mostra que a fruta não está boa para consumo.

Como escolher laranja e limão

As laranjas e limões de casca lisa e brilhante são os que possuem mais suco. Dê preferência aos mais pesadas e firmes, pois são mais suculentos.

Como escolher maçã

Verifique se a casca está com cor viva (quanto mais vermelha a casca, mais doce ela é) e sem machucados. Prefira as maçãs mais pesadas e que não tenham partes machucadas ou moles demais.

Como escolher mamão

papaya-966322_960_720

Três aspectos importantes indicam a boa condição de consumo do mamão: casca da fruta bem firme, ausência de machucados ou rachaduras e ausência de manchas brancas de fungo. Prefira comprar mamões de casca amarelada.

Como escolher abacaxi

A fruta está no ponto quando, ao se retirar uma das folhas da coroa, ela sai facilmente. A casca não pode estar muito dura.

Como escolher abacate

Prefira as frutas mais pesadas e ligeiramente firmes. Quando maduro, ao pressionar a casca, essa deve estar firme, porém macia. Quanto menos manchas na casca do abacate melhor.

Como escolher maracujá

passion-fruit-711267_960_720

Escolha os mais pesados, pois os leves têm pouca polpa. No caso do maracujá azedo, a casca enrugada indica que já está maduro. Já no do maracujá doce, a casca deve ser lisa e brilhante.

Como escolher melancia e melão

A casca dessas frutas deve ser firme, brilhosa e sem manchas escuras. Elas devem ter peso proporcional ao seu volume e para saber se estão maduras, bata com o nó do dedo na casca. Se sair um som abafado, estão maduras.

Como escolher banana

Prefira as menores e mais gordinhas, pois têm mais sabor e nutrientes. Você pode comprá-las ainda verdes, basta deixar fora da geladeira que elas amadurecem mais facilmente.