Treino de corda: emagrece e tonifica

Conteúdo original Corpo a Corpo

Pular corda emagrece, sim! Esta é uma das atividades aeróbicas mais completas e eficientes para afinar a silhueta, tonificar os músculos e combater o estresse. “É um treino que desenvolve agilidade, ritmo, equilíbrio, impulsão, coordenação motora e força muscular”, explica o fisiologista e personal trainer Fábio Bernardo (SP).

0004020698B-849x565

Além de fácil e gostosa de praticar, a modalidade proporciona resultados surpreendentes em pouquíssimo tempo. “Meia hora elimina até 400 calorias, que varia de acordo com o metabolismo e o peso corporal de cada pessoa”, afirma Alexandro Almeida, personal trainer da Fórmula Academia(SP). Isso significa que 30 minutos diários de movimento durante 15 dias enxugam cerca de 4 kg. Ao final de um mês, são até 8 kg a menos em cima da balança. Não é sensacional? Isso é possível porque pular corda queima mais energia do que caminhar, pedalar ou correr, uma vez que exige um esforço corporal bem maior.

Embora priorize os músculos das pernas, bumbum e abdome, essa aula ainda traz benefícios para coração e pulmão, que ficam mais fortalecidos graças à estimulação do sistema cardiorespiratório. Pulando você também pode se livrar da indesejável celulite. “O sobe-e-desce sem parar e o impacto estimulam a circulação e o suor, eliminando as toxinas e amenizando o problema”, garante Fábio Bernardo.

ropes-115131_640

Isso sem falar que dá para se divertir e diversificar bastante a brincadeira saltando para frente, para trás, com os dois pés, com um só… Os exercícios podem ser bem dinâmicos, mas para aguentar o pique é preciso ter ritmo e fôlego. “A corda dá um ótimo condicionamento físico. Não é à toa que é utilizada em treinamentos de atletas, principalmente boxeadores e praticantes de artes marciais, conferindo mais resistência”, diz Alexandro.

Comece a se exercitar com calma

Os sedentários e aqueles que há um bom tempo pararam de mexer o corpo devem ir devagar e seguir algumas regras básicas, antes de sair dando pulinhos. No início, o ideal é dedicar-se à atividade por apenas 10 minutos e completar meia hora com outra atividade mais leve, como a caminhada.

Há também quem sofra com falta de coordenação motora ao lidar com o acessório pela primeira vez. Nesse caso, o indicado é não pular a corda literalmente e, sim, girá-la ao lado do corpo como se estivesse batendo-a para alguém pular. Só que quem salta é você cada vez que ela passa pelo chão. A alternativa oferece mais segurança para quem está começando.

skipping-379267_640

Outra dica é dar saltos baixinhos, distantes do chão apenas o suficiente para que o cordão passe por baixo dos pés. “Iniciantes tendem a pular muito alto ou exagerar nos movimentos de braços e acabam se machucando, cansando muito e desistindo logo”, alerta Alexandro. Portanto, tenha cautela e siga em frente. Você só tem a ganhar!

Atenção aos cuidados com o equipamento

 

Como a corda é um exercício de alto impacto, observe alguns cuidados importantes para garantir ótimos resultados:

  • Antes de comprar a corda, meça o comprimento e verifique se é proporcional à sua altura. Em pé, pise sobre ela e segure as extremidades. Elas devem alcançar sua cintura.
  • As melhores cordas são feitas de plástico, couro e vinil. As de náilon ou sisal são muito leves e, por isso, não recomendadas.
  • Cimento, mármore ou asfalto pedem tênis com bons amortecedores. Prefira pisos emborrachados ou gramados. Quando estiver em lugares fechados, veja se tem boa ventilação e observe a altura do teto para evitar acidentes.

Cuidados com o corpo

0008296476P-849x565

Pular é um exercício aeróbico e como tal pode desidratar o organismo. Portanto, tenha uma garrafinha de água sempre à mão.

Antes e depois da aula é essencial alongar-se para evitar lesões e dores. Faça cinco minutos de um estica-e-puxa básico, trabalhando todos os músculos do corpo.

Contraindicações

Quem está muito acima do peso deve evitar essa prática, pois o impacto pode machucar asarticulações. O mesmo serve para quem já apresenta lesões nos joelhos ou tornozelos.

O passo a passo dos pulinhos

sudden-rush-609726_640

Confira a série de exercícios que deve ser feita por meia hora diária, com intervalo de um minuto para descansar.

1. Pule tirando os dois pés do chão ao mesmo tempo. Repita 40 vezes.

2. Pule alternando as pernas e levantando os joelhos de maneira que forme um ângulo de 90 graus. Repita 60 vezes.

3. Pule alternando os pés. Na hora de aterrissar, dê um chute para frente. Salte 60 vezes.

4. Salte com uma perna só e depois com a outra. Faça 30 vezes de cada lado.

sea-81251_640

5. Salte alternadamente, elevando os pés para trás e tentando encostar o calcanhar no bumbum. Dê 60 pulos.

6. Salte alternando os pés e apoiando um de cada vez no chão, sem quicar. A perna faz o mesmo movimento dacorrida. Conte 60 pulos no total.

7. Pule cruzando as pernas. Durante a fase aérea do salto, cruze as pernas e aterrisse com elas cruzadas. Depois descruze-as e aterrisse com elas descruzadas. Vá alternando e dê 40 pulos no total.

8. Parada, gire a corda para o lado direito com as duas mãos em movimento circular. Repita com o outro lado e, em seguida, pule corda normalmente. Faça o exercício completo 40 vezes.

9. Pule abrindo e fechando as pernas. Faça 60 repetições.

10. Pule a corda normalmente alternando as pernas. Mas na hora da descida, flexione osjoelhos como se tivesse fazendo exercício de agachamento. Dê 60 saltos.

Anúncios

Sequência de glúteos para fazer em casa

Dez entre dez mulheres se preocupam com duas partes do corpo quando vão à praia: barriga e bumbum. É ou não é? A barriga é por conta das gordurinhas (que se você tomar sol sentada fica mezzo a mezzo) e o bumbum pela flacidez e celulites. Mas uma parte desse problema (que se chama bumbum gelatina) pode ser resolvida com essa sequência de exercícios localizados que recompartilhamos do M de Mulher.

O melhor desse treino é que ele é curtinho, dura só 5 minutinhos e você pode fazer em qualquer lugar que tenha espaço para mexer as pernas e uma superfície reta e firme. Se você já tem costume de fazer exercícios para os glúteos e é avançada nessa musculatura, a indicação é usar caneleiras a partir de 4 quilos. Quem já faz, mas está no nível intermediário, deve usar caneleiras de 1 a 3 quilos. Se você está começando agora, não precisa de caneleira.

beach-88440_640

A orientação é fazer essa sequência alternada: em 3 dias da semana execute os primeiros três movimentos, que são direcionados para o glúteo médio (áreas laterais, como o culote), e nos outros 3 dias faça os últimos três movimentos, que trabalham o glúteo máximo (a parte de trás – vulgo bumbum), mesclando dia sim dia não com cada grupo de 3 movimentos. Ok?!

E vou falar que funciona, viu?! Eu faço e dá pra sentir o bumbum doer, como se fosse uma câimbra. Fora que dá pra ver resultado em pouco tempo. Por causa do emagrecimento o meu tinha desaparecido, mas agora está voltando com força total e bem melhor do que era antigamente.

As fotos são reproduções do M de Mulher e de autoria de Fábio Mangabeira

1. Ação: glúteo médio (parte lateral do bumbum) – Deitada de lado, flexione a perna de baixo e mantenha a de cima estendida, com a ponta do pé levemente voltada para baixo. Execute três elevações curtas (a) e, em seguida, leve a perna à frente do tronco, ainda estendida. Repita as elevações (b). Faça 12x com cada perna

 

2. Ação: glúteo médio (parte lateral do bumbum) – Deitada de lado, mantenha a perna de baixo flexionada. A perna de cima deve estar à frente, estendida a 45 graus para cima e com a ponta do pé levemente voltada para baixo (a). Traga o joelho à frente do tronco, próximo ao chão (b), e estenda novamente. Faça 30x com cada perna

 

3. Ação: glúteo médio (parte lateral do bumbum) – Deitada de lado, mantenha a perna de baixo flexionada e a de cima estendida à frente do tronco (a). Eleve a perna e execute um semicírculo, guiando o sentido a partir da ponta do pé (b). Realize uma pequena pausa e complete o círculo. Faça 30x com cada perna

 

4. Ação: glúteo máximo (parte de trás do bumbum) – Em quatro apoios, braços e joelhos no chão, apóie o cotovelo esquerdo no solo. Eleve a perna direita até alinhar a coxa com o tronco, mantendo o joelho flexionado (a). Retorne à posição inicial (b). Faça 30x com cada perna.

 

5. Ação: glúteo máximo (parte de trás do bumbum) – Agora, com a perna estendida para trás e alinhada ao tronco, eleve-a, mantendo a ponta do pé para baixo. Faça 30x com a mesma perna

 

6. Ação: glúteo máximo (parte de trás do bumbum) – Deitada de barriga para cima, mantenha joelhos flexionados e calcanhares próximos ao bumbum, afastados na largura dos quadris. Braços ao longo do corpo. Com uma das pernas elevadas (a) suba e desça os quadris, contraindo os glúteos, até alinhar a coxa com o tronco. Faça 30x com cada perna

Para mostrar na praia: 5 exercícios que ajudam a moldar um corpão

Por Ben Greenfield
Original em Quick and Dirty Tips
T
radução livre de autoria do blog

Quando se trata de conquistar um corpão, ficar bem no biquíni ou na sunga e ser confiante para mostrar um pouco mais de pele, há quatro partes específicas do seu corpo que dão retorno mais rápido aos exercícios investidos. Isso acontece por uma técnica que tonifica e define em curto prazo

Pesquisas recentes com internautas de ambos os sexos nas redes sociais descobriram quais as partes que mais incomodam ao olhar e que, na opinião geral, deveriam ser mais trabalhadas.

Três grupos musculares específicos foram prioridade para os homens: o peitoral, o abdômen e as panturrilhas. Para as mulheres, o trio muscular que mais reclamado foi: peitoral, abdômen e bumbum.

Como é difícil as pessoas estarem 100% satisfeitas com o corpo, outras partes foram mencionadas como braços, costas, ombros e coxas. Mas, a prioridade mesmo ficou com esses grupos citados

Os exercícios

Para um trabalho eficiente, o ideal é completar todo o exercício em cada grupo muscular, realizando de 3 a 5 séries com 10 a 15 repetições (dependendo do seu nível de aptidão), para então passar a treinar a próxima parte do corpo. Faça o descanso mínimo, de até 1 minuto e meio, entre cada série.

Para o peitoral:

  • Mergulhos leves

  •  Flexões

 

Para o abdômen:

  • Abdominal “suspenso”

  • Levantamento do joelho

Para o glúteo:

  • Agachamento sumô

 

  • Chutes laterais

 

Para panturrilhas:

  • Caminhadas curtas. Faça isso depois do treino dos outros músculos ou durante a semana por 20 a 30 minutos. Se possível, busque terrenos com algum tipo de inclinação (como ladeiras) para um resultado mais rápido.

 sea-391687_640

  • Treino HIIT. Pule corda na maior velocidade possível por 30 a 60 segundos, com as duas ou apenas uma perna.

 sea-81251_640

Se você empregar todos esses exercícios juntos como um treino, basta repeti-lo 2 vezes por semana para perceber os benefícios. Manter uma dieta equilibrada, evitando gorduras e açúcares, é essencial para que seus esforços sejam vistos, já que a flacidez e a gordura localizada impedem a visibilidade dos músculos.