Cólica menstrual: ioga pode ser alternativa para trazer alívio

Conteúdo original Boa Forma

Yoga Nidra ou “sono psíquico”. Mesmo que você nunca tenha ouvido falar nessa prática – antiga, mas pouco conhecida –, talvez queira experimentá-la em breve, muito provavelmente perto da data da sua próxima menstruação.

O que a ciência tem observado sobre o método interessa para a maioria das mulheres: ele pode ser uma terapia complementar eficiente para amenizar o impacto negativo dos distúrbios da TPM, tanto do ponto de vista físico quanto psicológico.

Mas será que funciona? Pesquisadores coreanos fizeram uma revisão de estudos relacionados ao assunto para sanar a dúvida. Eles selecionaram 250 indianas com idade média de 26 anos, que, no período menstrual, apresentavam queixas como cólicas, náuseas e dor de cabeça, além de irritação e ansiedade.

Todas as participantes receberam medicação, mas apenas aquelas do grupo que praticou Yoga Nidra de 30 a 35 minutos por dia, 5 dias na semana, durante 6 meses, apresentaram níveis de ansiedade e depressão significativamente menores.

Os pesquisadores acreditam que a prática aumenta a atividade do sistema nervoso parassimpático, o que diminui a intensidade dos sintomas psicológicos. Outro mecanismo seria a liberação de dopamina – neurotransmissor responsável pela sensação de bem-estar. Mas, para que ela seja realmente considerada uma terapia complementar aliada das mulheres, ainda são necessários mais estudos. Só nos resta meditar para que isso aconteça e os benefícios da prática sejam confirmados!

O QUE É YOGA NIDRA

É uma forma de meditação ou relaxamento – um meio termo entre o estado de vigília e o sono. O corpo relaxa, mas a mente trabalha em um nível mais profundo. Os efeitos são mais benéficos quando você pratica Yoga Nidra depois de exercitar – ter feito um pouco de exercícios de contração muscular. Assim, corpo e mente estarão calmos, sem stress e tensão.

Como praticar

Passo a passo da Arte de Viver para a prática de Yoga Nidra

  1. Deitada de costas, feche os olhos e relaxe. Inspire e expire lenta e profundamente. Se você sentir algum desconforto ou dor na lombar, ajuste a postura ou use uma almofada para elevar um pouco as pernas.

  2. Leve gentilmente sua atenção para o seu pé direito. Permaneça lá por alguns segundos e, então, mova sua atenção para o joelho direito, coxa e quadril (de novo por alguns segundos). Tente se conscientizar de toda sua perna direita. Repita com a perna esquerda.

  3. Faça o mesmo com todas as parte do corpo: área genital, região do umbigo, estômago, tórax, ombro direito e braço direito, seguido do ombro esquerdo e braço esquerdo, garganta, rosto e o topo da cabeça.

  4. Inspire profundamente, observe as sensações no seu corpo e relaxe por mais alguns minutos.

  5. Consciente do seu corpo e do ambiente a sua volta, vire para o lado direito e permaneça por alguns minutos.

  6. Sente-se lentamente e, quando se sentir confortável, abra os olhos devagar.

Anúncios

Benefícios da prancha isométrica e dicas para começar

Conteúdo original Minha Vida

Prática, eficiente e rápida, a prancha isométrica pode ser feita sem sair de casa, sem nenhum tipo de aparelho ou acessório e ainda exercita o seu corpo inteiro. Que tal incluí-la na sua rotina? Abaixo, conheça os benefícios que o exercício trará para o seu corpo:

1. Deixa o seu corpo mais forte

Esse exercício consegue trabalhar uma região muito importante do corpo: o core, o cinturão que envolve a região do abdômen a coluna e que é integrado por 29 pares de músculos. “Essa região central traz muitos benefícios para o corpo inteiro”, conta o professor Fabrício Reimberg, da academia Just Fit. Ao exercitar esse grupo muscular, você fortalecerá o abdômen, a lombar, os glúteos e os oblíquos, ganhando mais força para realizar outros exercícios do seu treino.

2. Acelera o metabolismo

Os exercícios isométricos consistem em ficar parado em uma posição por alguns segundos (e até minutos), justamente o que ocorre na execução da prancha. “Por ser uma isometria, você vai trabalhar o corpo todo para sustentar a posição e essa estabilização para manter o equilíbrio acaba acelerando o metabolismo”, reforça o professor.

3. Previne lesões

“Com o fortalecimento do core, a prancha ajudará na prevenção de lesões na hérnia de disco, na coluna e na lombar, por exemplo”, conta Fabrício. Inclusive, o Conselho Americano de Exercício recomenda a prancha para reduzir as famosas dores nas costas, pois o seu alto poder de fortalecimento auxilia do suporte da região superior do corpo.

4. Melhora a postura

Além de um corpo definido, você pode conquistar também uma postura correta com a prática da prancha. “Isso acontece porque quando você tem a musculatura forte da região central do corpo e dos músculos abdominais, o movimento natural do corpo é de deixar a postura mais ereta, por causa da sustentação”, afirma Fabrício.

5. Trará equilíbrio

Sabe quando você vai se alongar e precisa ficar apoiado em uma perna só, mas em poucos segundos perde o equilíbrio? Isso pode ser solucionado pela prancha. “O desafio de manter-se estabilizado durante o exercício, sem sair da posição, deixará o corpo mais equilibrado com o passar do tempo e da prática”, destaca o professor.

6. Você ficará mais motivado

Por envolver diversos níveis de dificuldade e variações, a prancha costuma ser desafiadora. Com a evolução da prática, você se colocará metas para aguentar mais tempo. “O desafio que você criará para você mesmo traz um ganho emocional e motivador”, revela Reimberg.

Dicas para começar

Nos primeiros dias, você pode fazer o exercício com os joelhos apoiados no chão. “Com o passar do tempo, vá aumentando o nível de dificuldade”, diz Fabrício. Para dificultar, você pode acrescentar mais segundos na posição a cada semana ou até realizar o exercício com um dos pés ou uma das mãos levantados, por exemplo.

Posso fazer todos os dias?

“Sim, pode. Não conseguimos determinar um tempo específico para cada execução, pois ele varia muito para cada pessoa. Portanto, mantenha a posição durante o tempo que aguentar”, dá a dica o professor. Dessa forma, na primeira semana comece com três séries de quantos segundos suportar (sem sair da postura certo, ok?). “Mesmo que o tempo seja baixo, o importante é a estabilização do corpo, deixá-lo todo alinhado, com o tronco ereto e sem a elevação do quadril. Isso sim trará benefícios”, completa Reimberg.

Vantagens a longo prazo

Com o tempo, você sentirá o seu corpo de transformar. “Além de sentir o abdômen mais forte, dependendo do nível e da intensidade da realização da prancha, a musculatura da região ficará mais definida. Isso, claro, mediante uma dieta controlada para proporcionar a perda de gordura da região”, ressalta o profissional. Portanto, exercícios + alimentação equilibrada = fórmula do sucesso.

Erros para evitar

Ao tentar se manter na prancha por mais tempo, muitas pessoas acabam saindo da posição. “Ficar com o pescoço tensionado ou tentar aguentar mais tempo do que o corpo suporta pode gerar lesões”, alerta o especialista. Na dúvida, evolua no exercício somente quando sentir que a execução está ficando mais “confortável”, quando estiver quase fácil. Só então aumente o desafio.

Site reúne fotos de mulheres reais para desmistificar padrões

Conteúdo original Boa Forma

Quantas vezes você já se pegou comparando seu peso com o de suas amigas ou o de alguma famosa? É fato: não adianta o quanto promovemos o desapego do número da balança — já que tudo é relativo à estrutura do seu corpo —, a neura na cabeça das maioria das mulheres continua.

Pensando nisso, a fotógrafa Odessa Cozzolino, dos Estados Unidos, criou o site MyBodyGallery.com, um acervo de imagens de mulheres reais, enviadas por elas mesmas. Cada fotografia é guardada com o peso, altura, idade, tamanho de calça e blusa e tipo de corpo da pessoa em questão. Assustador? Pelo contrário! A ideia é mostrar as mais variáveis formas que uma mesma medida pode apresentar.

Navegar no site é bem simples: em uma barra superior, você seleciona qual ou quais medidas você quer ver presentes no resultado de busca. Ao clicar em “Search”, todas as imagens de corpos correspondentes aparecerão — mulheres com formas bem diferentes uma das outras!  Isso é um sinal de que você pode respirar tranquila: seu peso (ou manequim, altura…) certamente é compartilhado com todos os tipos de corpo.

Você também pode jogar um quiz em que escolhe uma medida e tenta acertar qual das três fotos corresponde ao número selecionado. De primeira, por exemplo, coloquei minha margem de peso e só acertei uma de três. Isso mostra o quanto temos uma imagem distorcida de nós mesmas! Além dessas ferramentas, há espaço para depoimentos de mulheres que enviaram suas imagens, contando histórias de aceitação e amor-próprio. É muito #girlpower, né?

Paralisia do sono: como acontece, diagnóstico e tratamento

Conteúdo original Minha Vida

Estima-se que até quatro em cada dez pessoas podem ter vivenciado a paralisia do sono alguma vez na vida. O fenômeno acontece no meio da noite, quando a pessoa acorda, mas não consegue mover seu corpo.

Sonhos e alucinações, às vezes envolvendo imagens assustadoras, em geral estão presentes, e a pessoa pode desenvolver um trauma para dormir. Na grande maioria das pessoas, a paralisia é um evento passageiro, relacionado com algum estresse ou mudança de hábito do sono, e não uma doença.

Existem várias crenças populares que tentam explicar a origem do fenômeno, e é importante que a pessoa saiba que há uma explicação científica para o fenômeno e procure ajuda de um profissional da área.

Como a paralisia do sono acontece

A paralisia do sono acontece quando a pessoa acorda durante o estágio REM (rapid eye movement = movimento rápido dos olhos). Esse estágio se caracteriza por atividade cerebral intensa e sonhos bastante vívidos.

Durante o sono REM nós também temos um relaxamento muscular importante. É normal que nosso sonho envolva movimentos, mas nosso corpo não responde a eles, o que evita acidentes com a própria pessoa ou companheiros.

A sensação de paralisia acontece porque o cérebro da pessoa despertou antes do corpo. Neste momento, o cérebro pode ainda estar envolvido com sonhos, numa espécie de confusão mental. A pessoa tem uma sensação terrível de não se mexer, além de estar vivenciando as imagens do sonho recente.

Como é feito o diagnóstico?

Se os episódios de paralisia estiverem repercutindo na vida da pessoa, é importante que procure um profissional na área de Medicina do Sono.

O especialista irá procurar por doenças que possam ser a causa da paralisia do sono, como a narcolepsia e outras doenças neurológicas. Se for necessário, pode ser solicitado o exame de polissonografia, para avaliar todas as fases do sono e outros distúrbios como a apneia do sono, que também pode levar a despertares e sensação de sufocamento no meio da noite, que se confundem com o quadro da paralisia.

Tratamento para paralisia do sono

Se for identificada uma doença como a narcolepsia ou apneia do sono, o tratamento será direcionado para o problema. Na maioria dos casos, não se encontra uma causa específica para a paralisia.

É importante manter a calma durante os episódios e focar em alternativas para evitar o problema. Hábitos do sono mais saudáveis, como ir para cama em horários regulares, fazer atividades mais calmas próximo de dormir e evitar bebidas alcoólicas e medicamentos que relaxam a musculatura, são bastante eficazes. Também é importante respeitar o número de horas de que o corpo de cada um necessita e ter atenção a problemas emocionais, como ansiedade.

Aplicativos para treino e dieta

Balança inteligente

Mais do que informar o peso, a recém-lançada balança Fitbit Aria Wi-Fi Smart Scale ajuda na motivação para atingir a sua meta. Ela alimenta o seu perfil no site do Fitbit com dados sobre o seu peso, percentual de gordura no corpo e IMC (Índice de Massa Corpórea). Com isso, é possível acompanhar em gráficos a evolução da dieta.

Já para quem que evitar levar sustos ao pisar na balança, a Quantum pode ser uma boa opção. A balança só informa o que você ganhou ou perdeu desde a última vez que pesou, sem revelar o peso total. Isso deixa mais evidente as pequenas conquistas ao longo da dieta, já que a perda de peso saudável acontece de forma gradual.

Aplicativo do Dieta e Saúde

Com mais de 500 mil downloads em 2011, o aplicativo do Dieta e Saúde para iPhone é o mais baixado na app store brasileira na área de Saúde e Fitness. Ele é gratuito e disponibiliza as informações nutricionais de mais de quatro mil alimentos (calorias, carboidratos, proteínas e gorduras). Além disso, envia uma avaliação de peso atual, peso ideal e IMC e acompanha a evolução no processo de perda de peso. Caso você utilize o programa de emagrecimento do Dieta e Saúde, também poderá consultar a quantidade de pontos que cada alimento possui para montar o cardápio ideal. Há versões disponíveis também para iPad e Android.

Conteúdo de Minha Vida

Ioga do sono

Conteúdo original Bons Fluídos

A Ioga Nidra (que quer dizer sono, em sânscrito) induz ao relaxamento profundo. “Qualquer pessoa pode fazer. Basta deitar no tapete, no colchão ou em qualquer outra superfície plana e uniforme, desde que não seja muito mole”, orienta Márua Roseni Pacce, professora de ioga e terapeuta corporal do Núcleo Yoga Ganesha, de São Paulo. Para conseguir um resultado melhor, ela recomenda gravar uma fita com o seguinte roteiro, lido pausadamente e ouvido antes de deitar:

  1. Inspire pelas narinas e expire pela boca, observando a entrada e a saída do ar. Aos poucos você irá se desligando, notando apenas que o ar que entra pelas narinas é fresco e que o que sai pela boca é quente.

  2. Agora concentre-se no seu abdômen. Note como fica inflado pelo ar, como uma bexiga cheia. Deixe o ar sair devagar. Faça uma pausa. Repita os movimentos de respiração.

  3. Crie uma frase curta, que expresse seu desejo. Pode ser algo como “Durmo feliz”. Repita-a  três vezes.

  4. Passe então a fazer o que os iogues chamam de rodízio de consciência, pensando em diferentes pontos do corpo enquanto seu umbigo sobe e desce com a entrada de ar. Lado direito, polegar direito, palma da mão, pulso direito, cotovelo direito, ombro, axila, coxa direita, joelho…

  5. Passe alguns minutos concentrando sua atenção aos mesmos pontos do lado esquerdo do corpo. Continue percebendo a respiração do abdômen.

  6. Faça uma contagem regressiva de 27 até um, respirando pausadamente. Ao final, você estará em um relaxamento profundo.

Receita: Chá de Banana

“O chá de banana está sendo consumido como um relaxante natural na hora de dormir e para prevenir a insônia. E devido a proporcionar uma qualidade de sono melhor, ele ajuda a potencializar o emagrecimento. Como? Leia abaixo.

“Em geral pessoas que dormem menos de 5 horas por noite podem ter uma diminuição da sua taxa metabólica basal em até 36%. O que quer dizer que gastam menos calorias quando estão em repouso do que deveria e assim é mais difícil emagrecer mesmo fazendo dieta e exercício.” Citação: TuaSaude

A banana contém magnésio e potássio, minerais que ajudam a melhorar a qualidade do sono. O potássio ajuda a relaxar os músculos e prepara o corpo para adormecer. Uma banana grande tem em média 487 mg de potássio. O magnésio também relaxa os músculos. Os alimentos ricos em magnésio são conhecidos por acalmar. Uma banana grande tem em média 37 mg de magnésio.

Esses dois minerais combatem o impacto negativo do hormônio cortisol sobre as veias e os músculos.

A banana também tem o aminoácido essencial triptofano, esse aminoácido ajuda a elevar os níveis de serotonina, que é um hormônio regulador do sono.”

Receita e texto de Emagrecer Certo