Tag: couve

Receita: Burrito low carb

Receita: Burrito low carb

Uma receita saudável, rápida e leve para variar o seu cardápio:

Ingredientes

Para a Massa:

  • 8 folhas de couve
  • Água fervente em uma panela grande o suficiente para banhar as folhas
  • 1 colher (chá) de bicarbonato de sódio
  • Sal a gosto

Para o Recheio:

  • 1 pepino em tiras
  • 1 pimentão amarelo em tiras
  • 1 cebola roxa em tiras
  • 2 tomates em tiras
  • 200 g de salmão defumado
  • 100 g de cream cheese
  • Azeite a gosto
  • Sal a gosto
  • Pimenta-do-reino a gosto

Modo de Preparo

Para a Massa:

Coloque a água para ferver com o sal e o bicarbonato. Retire o talo das folhas. Quando a água estiver fervendo, coloque-as na panela por cerca de um minuto. Seque bem em papel-toalha e deixe esfriar.

Para o Recheio:

Em uma panela aquecida, coloque o azeite e refogue os vegetais por cerca de 5 minutos. Tempere com sal e pimenta a gosto.

Para a Montagem:

Na base da folha de couve aberta, onde o talo foi cortado, coloque o cream cheese, os vegetais e o salmão. Coloque cerca de 3 dedos de recheio em cada folha. Enrole uma vez pra cima, dobre os lados da folha para dentro e continue a enrolar, como se fosse um rocambole. Rende 8 porções.

Receita e fotos de Food Network Br

Especial Dia das Crianças: Colorindo as panquecas

Já sabemos que uma alimentação saudável deve abusar da diversidade. Uma maneira de garantir o aporte de diferentes nutrientes é variar suas fontes e apostar nas cores. Um prato colorido chama atenção e dá muito mais vontade de comer, não é mesmo? Colorir a comida naturalmente é truque eficiente que insere legumes na receita e incentiva as crianças a comerem de forma saudável mesmo sem perceber. E que tal fazer isso com panquecas?

O uso de aditivos químicos em alimentos é uma ótima ferramenta utilizada pela indústria a fim de permitir a armazenagem, conservação e distribuição dos seus produtos. Em contrapartida, o consumo destas substâncias preocupa pelo risco toxicológico.

indigo-dye-598736_640

Trabalhos científicos têm listados os principais problemas de saúde que o consumo destas substâncias podem ocasionar. Os aromatizantes estão relacionados as alergias respiratórias. Os antioxidantes provocam reações de descalcificação e comprometem a absorção de ferro. Os conservantes causam irritações na mucosa gástrica e do sistema urinário, favorecendo a formação de tumores cancerígenos. Os corantes são responsáveis pelos casos de hiperatividade em crianças.

No caso dos corantes artificiais, podemos considerar o emprego destas substâncias desnecessário na maioria dos produtos industrializados, visto que são utilizados apenas para melhorar a aparência e a aceitabilidade do produto.

Por isso, compartilhamos formas de tingir a massa de panqueca valendo-se de verduras e legumes, com muito sabor e diversão. O interessante desta receita é que você acaba por colorir a massa de acordo com o que você acrescentar. Olha só:

Panqueca Colorida

Massa base:

  • 500 ml de leite;
  • 1 ovo;
  • 1 colher (chá) rasa de sal;
  • 3 xícaras de farinha de trigo.

Bata no liquidificador, o leite, o ovo e o sal. A farinha de trigo deve ser acrescentada aos poucos, conforme for batendo a massa. Com a massa pronta, divida-a em 3 porções.

Para deixar a panqueca laranja, acrescente uma cenoura descascada, limpa e cortada em cubos e bata.

Para uma panqueca verde, coloque uma folha de couve ou uma porção de espinafre. Bata bem e peneire.

Se quiser uma panqueca cor de rosa ou avermelhada, a dica é acrescentar meia beterraba grande cozida ou uma inteira pequena e bater bem.

Unte uma frigideira e leve-a em fogo médio. Use uma concha como medida de massa para cada panqueca e mantenha-a por 2 a 3 minutos de cada lado até dourarem.

pan-138888_640

Simples, não?! Você também pode usar ervilha, salsinha e rúcula para as panquecas verdes e usar a criatividade para dar cor e sabor ao seus preparos, que também podem ser doces, com sabores como laranja, uva, morango, café, chocolate… Escolher um hábito de vida saudável pode ser muito mais colorido do que se imagina, basta apenas colocar a mão na massa.

carrots-557868_640

Fontes: Kilorias Inventando com a Mamãe

Suco com chá dá samba, ou melhor, SUCHÁ!

Já pensou em misturar a refrescância do suco com as propriedades do chá numa única bebida cheia de benefícios e nutrientes? Pois essa alquimia já existe e com o nome chipado: Suchá! É uma opção que foge do óbvio e não deixa a dever para as bebidas turbinadas como o suco verde e smoothies.

Não tem muito segredo. O suchá é o fruto da combinação de chás e sucos com componentes complementares, que resultam em uma bebida harmoniosa e rica para a manutenção da saúde e bem-estar.

Ele vem fazendo sucesso e conquistando cada vez mais adeptos. O sucesso se dá pela facilidade e, principalmente, por proporcionar a ingestão e a absorção dos benefícios de fontes com sabor pouco atrativo, como os amargos chá verde e cavalinha, por exemplo.

Infusões de paladar mais marcante e ingestão com restrições, como a canela, também ganham um casamento harmonioso, como o suco de maçã, originando um suchá agradável, com notas de sabor e aroma na medida certa.

Gostou? Quer aprender a fazer? Sugerimos cinco opções de suchá fáceis e simples para você experimentar e, quem sabe, também aderir a esse novo movimento saudável.

1. Suchá de hortelã, erva-doce e abacaxi

Ingredientes:

  • 8 folhas de hortelã (grande)
  • 1 colher de café de erva-doce
  • 1 fatia de abacaxi
  • Açúcar a gosto
  • Gelo a gosto

Modo de preparo: fazer a infusão com as folhas de hortelã e erva-doce, coar e reservar; liquidificar o chá com o abacaxi e coar; antes de servir, adoçar a gosto e adicionar gelo se preferir.

2. Suchá de erva cidreira, gengibre e limão

Ingredientes:

  • 5 folhas de erva cidreira
  • 1 colher de café de gengibre ralado
  • Suco de ½ limão
  • Açúcar a gosto
  • Gelo a gosto

Modo de preparo: fazer a infusão com a erva cidreira, coar e reservar; liquidificar o gengibre, o chá e o suco de limão e, depois, coar e adoçar a gosto antes de servir.

3. Suchá para Emagrecer e Eliminar Retenção Líquida

Ingredientes:

  • 250 ml de chá de hibisco
  • 5 morangos lavados e sem a folha
  • ½ xícara (chá) de mirtilos (blueberry) lavados
  • 1 folha de couve

Modo de preparo: primeiramente ferva um copo de água (150 ml) e acrescente o chá de hibisco. Deixe descansando depois de fervido tampado até que ele fique frio. Após isso, bata no liquidificador os morangos e os mirtilos e aos poucos acrescente o chá. Para finalizar, bata a couve juntamente com os outros ingredientes por cerca de 40 segundos. Beba sem coar e se desejar acrescente gelo e adoçante.

4. Suchá Detox

Ingredientes:

  • 2 colheres (sopa) de chá verde (erva)
  • 260 ml de água
  • 1 xícara (chá) de água fervente
  • 1 fatia de abacaxi
  • Hortelã a gosto

Modo de preparo: Faça primeiro o chá verde. Ferva 260 ml de água. Desligue o fogo, coloque as duas colheres (chá) verde e tampe a panela. Deixe esfriar por aproximadamente 15 minutos. Bata no liquidificador com o abacaxi e a hortelã e sirva.

5. Suchá de Hibisco com Capim Limão e Suco de Limão

Ingredientes:

  • Chá de Hibisco:
    • 500ml de água
    • 2 colheres (sopa) de chá de hibisco
  • 1 limão Tahiti (suco)
  • 3 colheres (sopa) de capim limão picado

Modo de preparo: Prepare o chá: leve a água para ferver. Quando ferver, desligue o fogo e coloque o chá de hibisco. Deixe tampado de 3 a 5 minutos (Quanto mais tempo a mistura permanecer fechada, o chá ficará mais forte. Esse processo chama-se infusão). Passe o chá por uma peneira e junte o suco de limão. Coloque a mistura de chá e suco de limão em um copo de liquidificador e adicione o capim limão. Bata no liquidificador por 5 minutos. Passe pela peneira novamente e coloque em uma jarra. Coloque gelo e adoce a gosto. *Para variar, susbtitua o chá de hibisco por chá de jasmim.

Fontes:
Suchá 1 e 2, Albert Einstein
Suchá 3, Seu Corpo Perfeito
Suchá 4, Comida e Receitas
Suchá 5, Dedo de Moça

Couve para nutrir, colorir e se beneficiar

Já sabemos qual a importância dos legumes e vegetais, e da constituição de um prato colorido, para nossa saúde e alimentação, não é mesmo? Mas, ainda assim, insistimos em comer as mesmas coisas e evitar certos alimentos benéficos em troca daqueles mais atrativos. Deste modo, deixamos de ingerir vitaminas, minerais e outras substâncias nutritivas que só nos trazem benefícios.

A couve é um exemplo desses alimentos que ficam na lista dos negligenciados. Ela é um vegetal versátil e extremamente rico, que pode ser consumido de diversas formas e condições. Além de ter um ótimo custo-benefício e ser facilmente encontrada.

DSC01357

Couve poderosa

Cada folhinha contém:

  • Vitamina A
  • Vitamina B1
  • Vitamina B2
  • Vitamina B3
  • Vitamina B5
  • Vitamina C
  • Vitamina K.
  • Cálcio
  • Cloro
  • Enxofre
  • Ferro
  • Fibras
  • Fósforo
  • Magnésio
  • Silício
  • (Baixo teor de) Sódio

Fora o poder nutricional, o seu consumo diário promove diversas manifestações positivas e de melhoria à saúde, como a cura de estados mais graves de intestino preso e até da anemia, pela concentração de ferro e de vitamina C (que auxilia na absorção do ferro pelo organismo).

Eu mesma resolvi de vez meu problema com a anemia consumindo couve todos os dias. Nunca fui fã e hoje não vivo sem, é o verdinho obrigatório no meu prato. E quando não está no prato, compõe o suco verde que, às vezes, tomo em jejum. Fora que não é nem um pouco sacrificante! É um vegetal saboroso e que acresce um paladar marcante a várias combinações, como as carnes de boi e de porco, peixes, feijões e demais grãos.

Benefícios:

  • É digestiva
  • Reduz o açúcar no sangue
  • Combate a proliferação de algumas bactérias no estômago
  • É antioxidante
  • É anti-inflamatória
  • Reduz o colesterol
  • Aumenta a imunidade
  • Auxilia no fortalecimento dos ossos
  • Ajuda na prevenção ao cálculo urinário
  • Reduz a pressão arterial

Como preparar

A couve é polivalente, e por isso, pode ser preparada de formas diversas. Eu adoro quando é refogada, puxadinha no alho dourado. Não tem segredo:

Para duas porções, corte 5 folhas de couve, sem o talo (não jogue fora, pode e deve ser reutilizado! Explico como fazer mais embaixo). Fatie 2 dentes de alho em lâminas finas. Aqueça uma frigideira ou panela antiaderente e pingue algumas gotinhas de azeite. Coloque o alho e vá mexendo até dourar. Acrescente a couve picada, e em fogo baixo, mexa até que ela amoleça e fique com a cor mais viva (deve demorar uns 2 minutos ou menos, é rápido!). E pronto!

DSC01363

Mesmo nos dias mais corridos, quando estiver com pressa, é possível fazer uma couve rapidinha: corte a quantidade que for comer, sem o talo, acomode num prato e coloque no micro-ondas por 30 segundos. Pronto! O calor “amolece” as fibras e avivar o sabor, facilitando a mastigação e sem prejuízo nutricional.

Se preferir, ela também pode ser congelada. Faça assim: corte da maneira que preferir, mais fininha ou mais rústica. Ferva água numa panela, numa quantidade que cubra toda a couve que você pretende congelar. Coloque-a na água fervente e deixe até que fique num tom de verde vivo. Interrompa o cozimento, escorrendo-a. Depois é só condicionar num pote com tampa que possa ir ao freezer/ congelador.

O que fazer com os talos

Os talos, assim como as folhas, também contém nutrientes e propriedades que são importantes e, justamente por isso, não devem ser descartados.

DSC01361
Eles podem turbinar uma sopa ou creme, em refogados e cozidos (carne de panela ou moída, por exemplo) e até serem servidos como falsos aspargos: basta dar pequenos talhos em todo o comprimento dos talos. Numa panela ou frigideira antiaderente, coloque um pouquinho de azeite e doure um ou dois dentes de alho amassados. Depois, junte os talos e espere que eles dourem. Está feito! Acerte o sal, se achar necessário.

É um componente diferente, porém saudável e gostoso, que pode surpreender e te ajudar a somar uns pontinhos extras na cozinha.

Então, se a sua cor preferida não é o verde, você está convidado a repensar seus conceitos sobre a couve e talvez considerá-la como uma opção vantajosa na sua alimentação e no seu dia-a-dia. Que tal?!
Equilibre-se!