Tag: criatividade

Receita: Pão de Beterraba

  • 160 gramas de polvilho azedo
  • 100 gramas de polvilho doce
  • 70 ml de azeite
  • 200 gramas de purê de beterraba
  • 50 ml de água do cozimento da beterraba
  • 2 colheres de sopa de chia ou linhaça em semente
  • Sal a gosto

Recheio: queijo meia cura

 

 

Reaproveite as sobras do dia anterior; veja dicas de chefs

Conteúdo original Terra

 

Para muita gente, preparar um almoço ou um jantar é uma atividade bastante prazerosa. Mas, na maioria das vezes, a comida preparada sobra, fica na geladeira por alguns dias e, em seguida, vai parar no lixo.

Segundo um estudo realizado pela Organização para a Agricultura e Alimentação (FAO), da ONU, mais de um bilhão de toneladas de comida vira lixo todos os anos no mundo todo. No Brasil, estima-se que cerca de 30% dos alimentos produzidos vai para o lixo e sem nenhum tipo de reaproveitamento.

Isso acontece porque as pessoas não sabem como reaproveitar a comida do dia anterior e preparar novos pratos, o que pode ser ainda mais prático do que começar do zero. Para isso, basta um pouquinho de criatividade e boa vontade.

Fernanda Pitta e Bruno Pasquali Bortolotti deram algumas dicas de como reaproveitar os ingredientes mais comuns entre os brasileiros. “Podemos reaproveitar praticamente tudo o que sobra em nossa geladeira, transformando o prato do dia anterior em uma receita diferente”, afirmou Pasquali. Segundo o chef, a melhor maneira de fazer isso é abrir a sua cabeça para novas experiências gastronômicas.

Veja algumas dicas a seguir.

Feijão

Segundo Fernanda, o feijão do dia anterior vira um delicioso tutu de feijão no dia seguinte. “É só bater no liquidificador e refogá-lo novamente com alho, cebola, bacon picadinho. Se quiser pode incluir paio, acrescentar farinha de mandioca torrada para engrossar e couve picada. Não esqueça o azeite extra-virgem no final”, detalhou.

Além disso, o feijão pode virar um caldinho para os dias mais frios. É simples: bata no liquidificador, leve ao fogo novamente e coloque bacon frito e cebolinha verde. Pasquali deu uma dica diferente. “Se coado, o grão pode ser usado como acompanhamento para a salada”, afirmou.

Arroz

Este ingrediente pode virar um bolinho e servir como acompanhamento do prato principal no dia seguinte. “Podemos adicionar um novo ingrediente à receita tradicional como o espinafre, abobrinha, brócolis ou talos de vegetais – que às vezes jogamos no lixo – algum queijo que já esteja com os dias contados ou até mesmo alguns embutidos”, explicou Pasquali.

Além disso, para sair do óbvio, é possível mudar a cara desse arroz, preparando uma receita de forno. “Dá para fazer com ingredientes que temos enlatados, como milho, ervilha ou seleta de legumes. Misture esses ingredientes ao arroz e uma lata de creme de leite”, explicou Fernanda. “Depois é só montar a travessa, intercalando com camadas de presunto e mozzarela, e levar ao forno para gratinar.”

Frango

Aquele suculento frango assado do domingo pode completar panquecas na segunda-feira. “Pode usar as sobras desfiadas e criar um refogado com alho, cebola, tomate, requeijão e cheiro verde e fazer um belo recheio ou uma torta de frango”, explicou Fernanda. Outra opção é fazer um fricassé: basta desfiá-lo e misturar com catchup, mostarda, champignon, molho inglês e creme de leite.

Pasquali deu uma dica diferente: “se você tem um peito com a carcaça, pode aproveitá-la para fazer um caldo de frango. Junte com água e alguns legumes e vegetais, cenoura, cebola, salsão, alho poró, que com certeza será muito mais saboroso e saudável do que o caldo industrializado que costumamos usar”, explicou.

Carne

Que tal um chilli para comer com tacos? Se for carne moída, você pode misturar com a sobra de feijão. “É só amassar bem o feijão, misturar com a carne e colocar uma lata de molho de tomate, um pouco de bacon picado e frito, duas pimentas dedo-de-moça picadinhas e coentro picado”, explicou Fernanda. Se for carne de churrasco, você pode enriquecer as sopas ou cozinhar com o feijão.

A gordura da carne que geralmente vai para o lixo também pode ser aproveitada. “Ela rende um nutritivo e saboroso caldo, reaproveitado da mesma maneira que o caldo de frango. Reaproveite a gordura interna da carne, não a que reveste a peça”, explicou o chef.

Salada

Segundo Pasquali, se a salada estiver bem armazenada e ainda não tivertemperos, tem um tempo de vida maior. “As folhas devem ser guardadas secas e sem sal, em um recipiente fechado hermeticamente.”

“A rúcula fica deliciosa como recheio de panquecas e lasanhas. É só montá-las usando mozzarela e tomate seco”, destacou Fernanda. “O agrião fica perfeito colocado no final de um creme de batatas e também em uma rabada.”

Talos

Além disso, os talos que normalmente as pessoas jogam fora ao preparar uma salada também podem ser utilizados. “Talos de salada podem ser batidos com frutas, para um suco mais nutritivo, assim como talos de brócolis, cenoura, beterraba”, acrescentou Pasquali.

“Os talos de espinafre, brócolis e beterraba são nutritivos para cozinhar no arroz ou mesmo picadinhos e refogados. Pode misturar nos ensopados e caldos”, contou a chef.

Macarrão

O macarrão que ficou na geladeira pode virar uma bela salada no dia seguinte. “Basta acrescentar cenoura em tiras, mozzarela de búfala, tomate seco e rúcula”, disse Fernanda.

Pasquali explica que o mais importante é não deixar o macarrão cozinhar muito quando estiver sendo preparado da primeira vez. “É preciso esperar esfriar completamente antes de guardá-lo em um recipiente na geladeira, evitando assim que ele fique muito mole para reaproveitá-lo”, disse.

Peixe

É possível usar as sobras de peixe, como por exemplo, o salmão, para fazer uma salada com o peixe em lascas, abobrinha grelhada, tomate-cereja e molho pesto.

O peixe também pode ser desfiado e virar bolinho. “Basta acrescentar um pouco de farinha, ovo para dar liga, tempero a gosto, fazer bolinhas e colocar para assar. Também pode empanar as bolinhas e fritar”, acrescentou o chef.

Frios

“Os frios que sobram podem ser usados na massa que também sobrou para fazer um macarrão à moda pizzaiolo.” Segundo Fernanda, é só picá-los, misturar ao macarrão com tomates picados e levar ao forno.

“Embutidos podem ser misturados no arroz ou em uma omelete mais caprichada”, acrescentou Pasquali.

Pão

O pão velho pode virar um pudim de pão ou uma farinha de rosca temperada com tomilho e alecrim. “Você só precisa torrá-lo”, acrescentou Fernanda.

O pão-de-fôrma pode virar croutons se picados em cubos e assados com azeite, orégano e sal. “Fica uma delícia para colocar sobre as saladas de folhas”, explicou Fernanda.

Pasquali deu a dica de deixá-los como os de couvert de restaurantes: “passe manteiga, alho, azeite e ervas finas.”

Tomate

Tomates que estão muito maduros não precisam virar molho de tomate. “Você pode cortá-los ao meio, retirar as sementes e colocar em uma assadeira. Depois, temperar com alecrim, tomilho, sal e azeite e assá-los”, detalhou Fernanda.

Seleção de bolsas térmicas até R$50: de todos os tipos para levar por aí

Vale a pena ler de novo:

Feriadão também é tempo de organizar a vida, agendar a semana, pensar no cardápio e dar um jeito geral na casa, não é?! Pelo menos a gente tenta fazer tudo isso, apesar de muitas vezes a preguiça ganhar. Vida real, sabemos como é! Para te ajudar a não fugir dos trilhos e escorregar na alimentação, fizemos uma seleção de bolsas térmicas para transportar seus lanchinhos para todo canto.

Nas redes sociais, aqueles modelos super equipados com compartimentos que cabem comida para o dia inteiro viraram moda entre a galera maromba. Nossas escolhas foram menos pretenciosas, mais voltadas à praticidade do dia-a-dia, de tamanho menor e com valor até R$ 50.

MONTAGEM

1.Catmania | 2.MultPart-K | 3.Mega TNT | 4.1001 Novidades | 5.Loja Portal | 6.Tray | 7.ÁguiaBox | 8.ShopFácil | 9.Decorvida Modelo 1 | 10.Decorvida Modelo 2

Você também pode usar a criatividade e dar usos às coisas que ficam meio esquecidas em casa. No fim de ano mesmo, ao comprar um chester, ganhamos uma sacolinha térmica bem charmosinha da marca. Ela pode não ser um exemplo de potência térmica, mas serve para levar uma fruta, iogurte e manter a água fresquinha.

Receita Fru-Fruta: Hambúrguer de arroz e feijão – Vegano e sem glúten!

dsc_0016copy
Reprodução do blog Fru-fruta

Aqui no Equilibre-se somos adeptos de que tudo aquilo que é bom deve ser compartilhado e multiplicado. Recentemente tive a felicidade de descobrir o blog da nutricionista Pati Bianco, o Fru-Fruta, que ela criou justamente para dividir ideias, receitas e criações saudáveis.

Uma dessas criações é um hambúguer (pasmem!) a base de arroz e feijão, que atende a todos os públicos – excelente para a criançada, aos intolerantes a certas substâncias e aos veganos. Uma transformação maravilhosa de algo que consumimos diariamente num formato próprio, apresentado de uma maneira completamente inusitada e apetitosa.

Tá sem ideia do que cozinhar de diferente para a turminha em casa de férias?! Ou esqueceu de descongelar a mistura para o almoço ou jantar?! Então bora aprender a preparar esse hamburguinho criativo e nutitrivo!

Reprodução do blog Fru-fruta
Reprodução do blog Fru-fruta

Hambúrguer de Arroz e Feijão

Para mais dicas, receitas e informações, acesse o Fru-Fruta!

  • 1/4 de cebola picada
  • 1/2 xícara de feijão pronto
  • 1/2 xícara de quinoa cozida (caso seja inacessível, você pode fazer sem ou substituir pelo próprio arroz)
  • 1/2 xícara de farinha de arroz integral
  • 1/2 beterraba pequena cozida
  • 1/2 colher (sopa) de azeite
  • 1/2 colher (chá) de sal
  • Especiarias a gosto (usei: cominho, paprica picante, noz moscada e pimenta do reino)
  • Cúrcuma em pó (açafão da terra) em pó
  • Cebolinha, salsinha, coentro ou outro temperinho verde
  • Azeite para grelhar

Instruções

  1. Refogue a cebola picada no azeite até ficar transparente e passe para o copo do processador.
  2. Coloque o feijão e a beterraba no processador e bata até obter um purê.
  3. Passe para uma tigela grande e adicione o restante dos ingredientes até virar uma massa espessa.
  4. Molde os hambúrgueres com ajuda de um aro de metal, faça pequenos cortes na superfície e grelhe na frigideira quente com azeite.

Observações

  1. Na medida que grelha, o hambúrguer absorve bastante azeite. Vá repondo a medida que necessário.
  2. Rendimento: 6 mini hambúrgueres ou 3 de tamanho normal

Dicas para treinar a mente e ter um pensamento criativo

Conteúdo original de Revista Pequenas Empresas, Grandes Negócios

Ser criativo não é questão de inspiração momentânea, e sim de treino prolongado. “A sorte favorece apenas a mente treinada”, concordaria o cientista francês Louis Pasteur, autor dessa frase tão repetida há quase dois séculos.

bulb-40701_640

A máxima vale também para os empreendedores. Quem se dedica à criatividade todo dia deixa a cabeça pronta para aproveitar oportunidades assim que elas aparecem. “Ideias criativas nascem de combinações nada usuais. A melhor solução não será algo em que todo mundo pensa”, afirma Steven Smith, professor de psicologia cognitiva na Universidade Texas A&M, em um artigo publicado no site da Entrepreneur.

Ele chama essas combinações de associações remotas, ou seja, ideias que parecem desconectadas à primeira vista, mas que, no fundo, estão relacionadas. Essa é a essência do pensamento criativo.

create-865017_640

Para aumentar as chances de achar o elo perdido no meio do brainstorming, Smith sugere aos empreendedores quatro exercícios cerebrais:

1. Sacuda a rotina

A única maneira de expandir seus horizontes criativos é se cercar de uma vasta gama de perspectivas e de experiências.Diversidade no escritório é bacana, mas não basta. Fora do trabalho, procure variar o que você come, aonde vai para se divertir, conheça o trabalho de artistas diferentes, varie as leituras e as viagens.

nazareth-626277_640

“Essa diversidade permite novos estímulos”, explica Smith. “Isso abre a cabeça para novas possibilidades. É mais provável achar uma solução inusitada quando se tem mais opções na palma da mão.”

2. Aumente a rede de palpiteiros

playmobil-451203_640

Ideias importantes geralmente são discutidas no mesmo pequeno círculo de colegas, e por isso respostas óbvias podem passar despercebidas.

“Alguém com menos expertise pode farejar suposições invisíveis imediatamente”, diz Smith. Essas pessoas também podem ajudar a avaliar um problema ou uma ideia sob um prisma novo.

Por isso, a sugestão de Smith é procurar pessoas inteligentes que tenham pouco conhecimento do seu negócio para discutir sobre o que está sendo desenvolvido – há boas chances de que elas surpreendam na busca por soluções.

3. Relaxe as regras mentais

notes-514998_640

Para treinar a mente para ser mais aberta, é preciso dedicar uma meia hora por dia a pensar em coisas impossíveis. Deixar o pensamento vagar e trazer ideias, mesmo que sejam absurdas, bobas ou divertidas. “O humor ajuda muito a afrouxar as restrições mentais”, afirma Smith.

Nesse momento, é preciso baixar a guarda no filtro seletor de boas ideias. Só assim é possível turbinar a criatividade. “Quem pensa em 99 ideias estúpidas e impossíveis e em uma que funcione gastou bem esse tempo”, completa.

4. Observe o ambiente

people-791441_640

As pessoas mais criativas estão sempre de olho em coisas interessantes ao seu redor – mesmo quando elas não servem para nada do que estão desenvolvendo naquela hora. “Quem se encasula em sua cabeça não percebe ideias criativas que passam sob seu nariz”, avalia o professor.

O antídoto é manter um caderninho ou arquivo eletrônico cheio de ideias, artigos, imagens e até pensamentos que passaram pela cabeça. Esse material provavelmente será útil quando menos se esperar.

Receita: Salada de trigo em grão

DSC01765

Quem faz dieta ou leva uma vida saudável, sabe que para não cair na mesmice ou enjoar do trivial, é preciso inovar e abusar da criatividade. Repaginar os pratos já tradicionais é uma saída inteligente. Incrementar também deve fazer parte da preparação dos alimentos. E renovar é exatamente a proposta dessa salada de trigo.

E não é preciso fechar a cara não. Para quem não está familiarizado ou imagina algo estranho ao pensar em comer trigo, não é preciso se preocupar. Para a salada, ele é utilizado cozido e o sabor é imperceptível. Porém, sua contribuição nutritiva é incontestável.

food-4509_640

“É um alimento indicado para ser consumido no dia a dia, pois contribui para uma boa digestão e para a manutenção da boa forma, ajuda a espantar a insônia e a ansiedade, aumenta a capacidade de concentração e a disposição física, reduz o risco de doenças coronárias, mantém a flora intestinal saudável, controla os níveis de colesterol, entre outros benefícios.”

Fonte: Guloso e Saudável

A receita não tem segredo. É uma ideia aberta, que pode ser adaptada conforme seu gosto. A base é o trigo, mas você é quem decide os complementos. Por exemplo, para uma versão mais refinada, a salada pode ser composta, além do trigo, por rúcula, tomate seco e muçarela de búfala. Ou então, numa opção mais simples, com almeirão, tomate, cenoura e cebola.

Mas, não se desespere! Se você não souber como combinar ou não tiver um conceito formado do que fazer, segue a nossa sugestão, bem colorida, que é sucesso certo. A partir daí, você pode se sentir mais seguro e ir montando do seu jeito, a seu gosto.

Salada de Trigo em Grão

DSC01764

  • 100 gramas de trigo cozido
  • 1 xícara de chá de repolho verde fatiado
  • 1 xícara de chá de repolho roxo fatiado
  • 1 cenoura ralada fina
  • 1 tomate picado
  • ½ pimentão verde fatiado
  • Cheiro verde a gosto (foi usado salsa e cebolinha)
  • 1 xícara de chá de frango desfiado
  • Limão, azeite e sal para temperar, a gosto

Para cozinhar é simples: basta colocar a proporção de 1 xícara do grão com 6 xícara de água na panela de pressão. Acrescentar sal a gosto e cozinhar por 30 minutos, mais ou menos. Depois é só escorrer e usar.

Fonte: Donas no Fim de semana

O preparo é superfácil. Basta misturar todos os ingredientes e temperar a sua maneira. O único cuidado é usar o trigo frio, depois do cozimento, espera esfriar direitinho e misture, sem medo de ser feliz.

DSC01766

Para encurtar o tempo de cozimento, você pode deixar o trigo de molho, por umas 4 horas antes, ou mesmo de um dia para o outro, na geladeira. Dessa forma, o período de pressão cai para 10-15 minutos.