Tag: dicas emagrecer

Dietas podem te engordar ainda mais!

Quantas dietas você já fez ao longo da vida? E você conseguiu manter o peso perdido ou voltou a engordar? Talvez você até tenha emagrecido, mas o fato é que 95% das pessoas que fazem dieta voltam a engordar (1) e um dos motivos desse reganho de peso são as alterações metabólicas presentes nos indivíduos que possuem a mentalidade da dieta e as alterações das funções cerebrais de controle da fome e saciedade decorrentes das privações alimentares.

A origem da palavra dieta origina do grego diaita (2) e relatava um estilo de vida completo tanto mental como físico. O conceito foi criado pelo filósofo e médico Hipócrates, que tinha como foco de estudo a alimentação e o ambiente em que vivemos. Tanto os médicos gregos como os romanos sabiam que nosso organismo era impactado pela maneira como comíamos e como nos exercitávamos (3).

Todas as dietas que conhecemos são réplicas de dietas antigas e, se fizermos uma breve retrospectiva histórica, iremos constatar como a multimilionária indústria da dieta é enganadora, maléfica e tendenciosa. mesmo sabendo que somos apenas mais um número no orçamento de um setor que vende “doença”, continuamos a seguir as dietas da moda em busca de resultados rápidos e milagrosos.

Por que as dietas não nos ajudam a emagrecer?

Biologicamente existem diversos recursos adaptativos que o corpo utiliza para nos manter vivos, nossa constituição metabólica e mental não assimila a prática de fazer dietas como “prática para perda de peso” e é exatamente nesse ponto que começa o sofrimento de quem segue dietas da moda regularmente.

Você já deve ter percebido que cada vez que se inicia uma nova dieta, mais difícil fica emagrecer, pois ocorre a descoberta de que para perder o mesmo peso do que na última dieta, você tem que comer muito menos. Esse é o principal efeito colateral de quem faz dietas repetidamente.

E, sinto informar, quando você chega nesse ponto seu metabolismo passou a gastar menos calorias do que antes, devido ao processo de adaptação celular. Ou seja, para manter todos os órgãos funcionando corretamente, seu corpo gastará menos calorias do que gastava antes do inicio das dietas e esse efeito é permanente.

Outro fator determinante de ganho de peso é a adaptação na absorção dos nutrientes, e passamos a absorver os nutrientes mais rapidamente depois das dietas. Por fim, ocorrem também alterações cerebrais em que os sinais de fome e saciedade ficam desregulados, fazendo com que aumente o apetite, ou seja, você passa a sentir mais fome.

Como sair deste círculo vicioso?

Uma dica valiosa que dou aos meus clientes é que eles abandonem a mentalidade da dieta, ações e comportamentos disfuncionais que temos com o intuito de controlar a alimentação e que prejudicam nosso comportamento alimentar (4).

Aconselho que todas as revistas, livros, artigos e demais informações sobre dietas sejam descartados e que eles façam as pazes com a comida, reintegrando alimentos que foram excluídos por serem “proibidos”. Inclusive é importante que eles abandonem o pensamento de que existe alimento ruim, que não façam escolhas alimentares somente com o intuito de emagrecer e, o principal, não pratiquem o julgamento.

Você deve estar se perguntando, mas e a pizza, o hambúrguer, o chocolate? Eu vou poder reintegrar esses alimentos também? A resposta é sim, todos os alimentos devem ser vistos apenas como comidas. O que engorda não é você comer um pedaço de pizza com seu marido, ou levar seu filho para comer um brigadeiro, e sim a maneira como você se relaciona com a comida. Sabemos, por exemplo, que toda compulsão alimentar iniciou-se com uma dieta, então retirar alimentos por serem calóricos pouco tem a ver com o emagrecimento saudável. Muito pelo contrário, essa prática gera pensamentos e comportamentos compulsivos (5).

Se seu objetivo é emagrecer, antes de qualquer coisa você deve procurar entender o que te fez engordar: seus sentimentos, pensamentos, como você reage em situações de perdas e em situações emocionais extremas, assim como a maneira que você lida com sua aparência corporal deve ser revista. Se não existe uma ligação saudável entre você e seu corpo, a probabilidade de você voltar a engordar é muito maior, por isso não importa seu peso, o que importa é como você se vê.

Durante um atendimento, escutei uma frase belíssima que resume muito bem essa questão peso versus aceitação: “Por que eu tenho que sofrer para ser o que sei que não é da minha constituição? O que me define não é meu peso, o peso é apenas um número“.

Com essa frase terminarei esse bate papo: vamos tentar ser menos julgadores do prato e da silhueta nossa e dos outros, vamos nos permitir sentir e amar mais.

Referências bibliográficas

1- O peso da dieta ? Sofhie Deram 2- Nutrição comportamental, cap.4 3- A Tirania das dietas, cap. a origem das dietas 4- Genta – http://gentabrasil.blogspot.com.br/2012/09/o-pensamento-dieta.html 5- Nutrição e Transtornos Alimentares ? cap. 18

Conteúdo Minha Vida

Na medida certa, chocolate ajuda a emagrecer

chocolates-563382_640

Essa é aquela notícia que faz a mulherada pirar. Mas não se animem muito porque, embora as propriedades existentes no chocolate amargo ou meio amargo auxiliem no emagrecimento, a eficácia depende dos hábitos de vida e do consumo controlado.

Comer pequenas porções de chocolate (30 gramas – o equivalente a dois bombons) contribui para o controle da saciedade, por meio da ação antioxidante que inibe a produção do hormônio chamado leptina, responsável pelo controle do apetite. Ele também ajuda a promover a aceleração do metabolismo, que leva a uma maior queima de gordura.

chocolate-183543_640

Mas, como nem tudo são flores, para que haja resultados positivos, é importante combinar uma dieta balanceada com a prática regular de atividade física. Pois, como o chocolate também é rico em calorias e gorduras, extrapolar a quantidade recomendada pode resultar no efeito contrário.

O chocolate amargo ou meio amargo, assim como as oleaginosas tais quais nozes, castanhas etc, é farto em ácidos gordos monoinsaturados, ou seja, gorduras boas, que atuam na eliminação da gordura abdominal.

Compare as versões e suas propriedades:

1250790636656tabela_chocolate460

Fonte: Tabela Brasileira de Composição de Alimentos do Ministério da Saúde e livro Crescendo com saúde 2, de Maria Luiza de Brito Ctenas. Acesso em Unimed.

Já falamos por aqui que tudo em equilíbrio pode e não é preciso sofrer por passar vontade de comer o que se quer. O segredo está em equilibrar os prós e contras e viver feliz, sem neuras ou cobranças. Basta ter consciência (e muito amor) para cuidar do corpo e da saúde.

10 dicas pra você emagrecer no shopping*

*Por Diego Paladini**, do Saúde na Rotina

O sonho de 24 em cada 10 mulheres. Emagrecer no shopping enquanto faz compras! E é possível \o/ Mas claro que não é bagunçado assim!

Passear no shopping calmamente, no ritmo da sua tia avó, entrar em uma loja e dar uma olhadinha em meia dúzia de roupas não vai te ajudar. Andar com aquela pressa única de quem precisa sair antes que vença o ticket do estacionamento e experimentar uma boa quantidade de peças em lojas variadas, aí sim!

shirts-428627_640

Algumas técnicas pra você queimar mais calorias e ainda testar uns looks. Veja as 10 dicas para você emagrecer no shopping:

1- Deixe o salto alto em casa

Andar rápido com o salto é perigoso pois você pode acabar torcendo o tornozelo e indo fazer compras no hospital;

2- Vá sozinha ou com uma amiga que esteja em sintonia com a ideia

Se ela for e ficar pedindo pra você andar mais devagar, adeus queima de calorias. Indo em 3 já começa a ficar difícil manter o ritmo. Com 4 ou mais, esquece. Vocês vão parar pra conversar no Starbucks na primeira meia hora;

 

3- Se a agenda permitir, prefira dias e horários mais vazios

Shopping lotado te força a andar mais devagar pra não pisar em yorkshires e crianças que andam olhando pro lado;

shopping-mall-509536_640

4- Deixe o carro numa vaga longe e no estacionamento mais distante do acesso às lojas

Isso vai te forçar a caminhar mais, mesmo que você já esteja cansada de horas de andança pelo shopping;

5- Desça e suba andares via escada normal

Tire sarro de quem anda de elevador ou escada rolante;

6- Entre em pelo menos 5 lojas de roupa e experimente ao menos 5 calças e 5 blusas/camisetas

Não precisam ser bonitas. Você não vai precisar comprar nada;

7- Entre cada troca de roupa, faça 3 agachamentos

Ninguém tá vendo e o mundo jamais saberá;

shopping-606993_640

8- No provador, seja ninja

Seja ágil e se mantenha em movimento trocando as peças e experimentando algumas combinações diferentes. 10 segundos é suficiente pra saber se você fica bem numa calça ou se aquela blusa te deixa uma baleia;

9- Evite toda e qualquer fila

Elas atrasam e diminuem sua frequência cardíaca;

10- Coma porções pequenas (de coisas que prestam) a cada 2 horas de shopping

Aproveite a variedade das praças de alimentação e não estrague tudo indo em fast foods gordos!

Com essas dicas você pode ter um gasto de calorias equivalente a uma corrida no parque ou a um treino de musculação em casa \o/

Obviamente, não recomendamos que você compre mais coisas do que precisa. Consumismo só faz mal. Ser saudável tem muito a ver com ser sustentável e com não buscar a felicidade em coisas materiais.

Corre pro (no) shopping, goiaba!

**Diego Paladini chama carinhosamente os amigos de “goiaba”. Professor de Educação Física, já ouviu 462 desculpas para não fazer exercício e riu de todas. Criou o Saúde na Rotina pra mostrar pras pessoas que dá pra ser saudável sem ter que comer brócolis com quinoa.