O açúcar de coco

Conteúdo original Mais Equilíbrio

Muitos adoçantes, principalmente os químicos, contêm substâncias extremamente prejudiciais à saúde, que podem até provocar câncer na bexiga. Uma ótima e natural alternativa para esse problema é o novato açúcar de coco. Ele promete adoçar tudo, com gosto semelhante ao açúcar mascavo, porém muito mais benéfico.

Reprodução Mais Equilíbrio

Proveniente da seiva de flores em botão do coqueiro, esse açúcar inovador tem índice glicêmico de 35%, segundo estudo realizado pelo Instituto Filipino de Pesquisas Nutricionais e Alimentares – para efeitos de comparação, considere que o mel possui esse índice em 55% e o açúcar refinado em 68%.

Esse número inferior significa que o açúcar de coco é absorvido pelo corpo de forma mais lenta, provocando menos picos de insulina e, por isso, é mais indicado para pessoas portadoras de diabetes. Além disso, como não excede a capacidade de processamento feito pela insulina, não fica armazenado nas gordurinhas, ao contrário da maioria dos alimentos refinados.

Além de ser ótimo substituto para os adoçantes sintéticos, o açúcar proveniente do coco possui vitaminas do complexo B, potássio, magnésio, ferro e zinco. Essas substâncias melhoram o funcionamento do fígado, circulação sanguínea e tecidos, além de prevenir envelhecimento e diabetes, aumentar a disposição, a imunidade e a cicatrização.

Qual a dosagem indicada?

Como utilizá-lo? Exatamente como o açúcar refinado comum! O açúcar de coco pode servir para adoçar alimentos e bebidas – como sucos, chás, iogurtes, etc. – na mesma medida que o açúcar branco. Ele também pode ser aquecido e utilizado em receitas assadas, como bolos, pudins e doces, da mesma forma que o tradicional.

Mas não acredite que todas essas vantagens podem encobrir os males do excesso. Assim como o açúcar refinado e os adoçantes, o consumo deve ser moderado e associado a uma alimentação balanceada.

São Paulo recebe Festival Vegano de Inverno neste final de semana


Para quem está por São Paulo e arredores, curte o universo vegano e um ambiente para toda família com atividades, comidinhas e música não pode perder mais uma edição gratuita do Festival Vegano de Inverno.

A festança ocorre na Vila Mariana e conta com festival de sopas, caldos, bebidas e doces quentes, além, também, dos tradicionais pratos, lanches e salgados exclusivos do local do evento, o Vegan Park.

A música ao vivo ficará por conta de bandas e DJs convidados. Os pets podem fazer parte da festa #petfriend e as crianças também têm um espaço gratuito reservado para a diversão.

Aos que já estiverem com a agenda cheia, programem-se: o Festival Vegano acontecerá em dois finais de semana consecutivos; amanhã e domingo (dias 12 e 13) e no próximo (19 e 20).  👉 O leitor do blog pode ficar tranquilo, que nós o lembraremos na semana que vem! 😉

Atenção aos horários: amanhã (sábado), o festival começa às 12h e vai até às 22h. No domingo o início é o mesmo, às 12h, e termina uma horinha mais cedo, às 21h.

O local tem acessibilidade, bicicletário próprio (dá para ir de bike) e estacionamentos próximos. O endereço do Vegan Park é Av. Conselheiro Rodrigues Alves, 83, na Vila Mariana, nas proximidades do Metrô Ana Rosa. A entrada, vale lembrar, é gratuita!

Quem for, passa por aqui e conta pra gente como foi, tá?! 😋 Bom final de semana!

Receita: Paçoca low carb

  • 1 xícara de chá de amendoim torrado e moído
  • 2 colheres de sopa de adoçante
  • 2 colheres de sopa rasa de pasta de amendoim
  • Pitada de Sal

Misture todos os ingredientes.
Molde com as mãos, apertando bem.
(Se tiver uma forminha, use para facilitar.)

👉🏼 Se não encontrar o amendoim moído, compre normal, inteiro. Basta triturar no processador até obter uma farofinha de amendoim (pode juntar com todos os ingredientes e processar ao mesmo tempo).

Repost @carolina_dinizr

Aposte nas frutas secas

Conteúdo original Mais Equilíbrio

Muitos apreciam as frutas secas, seja pra comer de sobremesa, depois da prática de exercícios físicos, nos lanches ou apenas para matar a vontade de comer doce. Dificilmente você passará pelas festas de final de ano sem vê-las na mesa, seja como aperitivo, na decoração de pratos, incluídas em preparações culinárias doces e salgadas, dando um toque todo especial. Afinal quem resiste a uma farofa com uva passa ou uma deliciosa sobremesa com ameixa seca?

fruit-428052_960_720

Banana, damasco, uva, tâmaras, ameixa, estas e outras frutinhas fornecem vitaminas e minerais e são ótimas para repor a energia rapidamente. Para os praticantes de atividade física, após o treino, é uma ótima opção, pois dessa maneira eles estarão repondo rapidamente a energia perdida.

Elas também podem ser consumidas nos lanches intermediários, pois são práticas, e podem ser levadas com facilidade. O seu armazenamento também é prático, pois não necessita de refrigeração.

dried-fruit-785243_960_720

Para quem deseja emagrecer, substituir os doces elaborados, com chocolates, bolos, pavês, tortas, por frutas secas é uma boa opção, pois você estará consumindo menos calorias, colaborando com a eliminação de peso.

A fruta torna-se seca quando é retirada parte da água contida quando ela está madura e fresca, através do processo de desidratação. Este processo pode acontecer de forma natural, com exposição ao sol ou de maneira artificial, através de vapor, estufas, etc. Depois deste processo, é adicionado açúcar para sua conservação.

dried-fruit-700015_960_720

Após estes procedimentos, o sabor da fruta fica mais acentuado, mas existe uma desvantagem. Devido à adição de açúcar, a fruta torna-se mais calórica, por exemplo: 100 g de damasco fornecem 48 kcal e 100g de damasco seco, 238 kcal. Ou seja, chega a ser 5 vezes mais calórica! Mas mesmo assim, é mais saudável você comer uma frutinha seca, ao invés de um doce bem elaborado.

Mas, assim como qualquer outro alimento, é importante consumir com moderação. É fundamental ressaltar que o consumo de frutas in natura deve permanecer, mesmo consumindo as frutas secas.

Veja no quadro abaixo, as calorias de algumas frutas secas:

Sem Título-1

Agora que você já sabe as calorias destas frutinhas, consuma com moderação e aproveite esta delícia não só nas festas de final de ano, mas também nos lanches diários, preparações ou quando sentir vontade.

Especial de Natal: Gelado de Abacaxi Light

Podem falar o que for, mas comer continua sendo um ato de comunhão e união. Uma mesa posta, distribuída de gente que compartilha dos mesmos sentimentos é puro amor. Ainda que não seja farta, nem muito refinada, o que importa mesmo é o vínculo que o momento proporciona. E no Natal não pode (nem deve) ser diferente. Nós colaboramos com uma receita bem deliciosa para adoçar a família: um gelado de abacaxi.

Essa é a versão Equilibre-se daquela já conhecida sobremesa de abacaxi, que leva creme branco, bolo e caldinha da fruta. Geladinho e molhadinho. É um repeteco: fiz no ano passado e foi sucesso. Porém, neste ano ela vem repaginada numa versão mais leve, com pouco açúcar e menos gordura.

Gelado de Abacaxi

 

Para a massa:

  • 1 ovo inteiro e 2 claras
  • 1 xícara de chá de açúcar refinado
  • 2 xícaras de chá de farinha de trigo
  • 1 colher de sopa de fermento biológico
  • Caldo de 1 laranja

Antes de começar, peneire o açúcar e a farinha, para uma massa mais leve e fofinha. Na batedeira, bata os ovos inteiros, em velocidade alta, até que fiquem com uma consistência nevada – fica uma massa leve numa coloração amarela bem clarinha. Acrescente o açúcar aos poucos (vai parecer uma gemada).

Tire da batedeira e acrescente aos poucos a farinha peneirada, para que não perca a leveza. Vá colocando e mexendo; assim que incorporar, coloque mais um pouco, até usar toda a farinha. Por último, acrescente o fermento e o caldo de uma laranja e incorpore delicadamente na massa.

Coloque em assadeira plana e untada. Asse em forno pré aquecido a 180ºC por, aproximadamente, 30 minutos ou até dourar a massa e o palito sair limpo.

Para o creme:

  • 1 lata de leite condensado light
  • 1 lata (ou caixinha) de creme de leite light

Numa panela, misture todos os ingredientes. Leve a panela ao fogo baixo, e mexa sem parar por cerca de 10 minutos ou até que engrosse – mas lembre-se que, depois de frio, o creme firma. Desligue o fogo e transfira o creme para uma tigela. Cubra com filme, encostando no creme, e leve à geladeira por no mínimo 30 minutos para esfriar.

Para a calda de abacaxi:

  • 1 abacaxi bem grande
  • 1/4 de xícara (chá) de açúcar
  • 1/4 de xícara (chá) de rum (o álcool evapora, mas você pode usar uma essência)

Descasque o abacaxi e corte em fatias de 1 cm. Corte as fatias em tiras e as tiras, em cubos de 1cm. Numa panela, junte o abacaxi picado, o rum e o açúcar e leve ao fogo médio, mexendo de vez em quando, até que ele amoleça e forme uma calda, por cerca de 15 a 20 minutos. Passe o abacaxi cozido pela peneira e reserve a calda, que será usada para regar a massa. Transfira o abacaxi para outra tigela, cubra com filme e leve à geladeira para esfriar.

Montagem

  • 1/2 xícara de chá de coco fresco ralado ou 1 saquinho de 50 gramas de coco ralado não adoçado (opcional)
  • 1 xícara de chá de chantilly (opcional)

Passo a passo:

1. Corte o bolo ao meio, no sentido da largura. Forre um refratário de cerca de 20 x 30 cm com uma das metade. Regue metade da calda de abacaxi. Espalhe metade dos cubos e cubra com metade do creme. Coloque a segunda camada do bolo e repita o procedimento.

2. Se quiser, cubra com o chantilly. Se não, alise bem a última camada de creme para ter um bom acabamento. Leve à geladeira por no mínimo 2 horas e, na hora de servir, polvilhe o coco fresco ralado por cima.

Especial de Natal: Mousse de Café

Sabe uma sobremesa fácil, gostosa, econômica e fora do trivial?! Se não sabe, vai aprender agora! Estou falando de uma mousse superprática de café, que pode servir de sobremesa, e de quebra agradar sua família e convidados, no Natal!

coffee-171653_640

É uma receita que já fiz e devorei toda, não de uma vez né, aos pouquinhos, mas me acabei! Não tem segredo, é só bater tudo no liquidificador. Não é light, nem diet, porém, pode ser adaptado com o uso de ingredientes mais saudáveis, como o leite condensado light ou sem lactose, para os intolerantes, creme de leite sem gordura ou com baixo teor, café descafeinado para quem tem restrições, enfim… dá para adaptar.

Inclusive, quem achar o preço da gelatina sem sabor muito caro nos supermercados, eu recomendo que procure em lojas ou empórios de produtos naturais e/ou a granel. Eu fiz isso e saiu bem mais em conta. Você pode comprar a quantidade que quiser e ainda substituir a gelatina por agar-agar, que cumpre a mesma função e é bem mais saudável, por ser natural e não conter as substâncias químicas da gelatina.

Mousse de Café

Receita adaptada de Tudo Gostoso

  • 1 lata de leite condensado
  • 1 lata de creme de leite
  • 2 colheres de sopa de café forte solúvel
  • 150 ml de água
  • 1 envelope de gelatina incolor sem sabor (ou 12 gramas)+ 50 ml de água para dissolver
  1. Dissolva o café em 150 ml de água.
  2. Hidrate a gelatina em 50 ml de água morna. Deixe por alguns segundos e mexa delicadamente até dissolver por completo.
  3. Bata todos os ingredientes no liquidificador, por uns 2 minutos.
  4. Despeje a mistura em recipiente de sua escolha ou distribua em taças/ potinhos individuais.
  5. Leve a geladeira por 2 horas. E estará pronto para servir.

Temperando com gengibre

Com seu sabor fresco, picante e doce, o gengibre é o principal aromatizante da culinária chinesa, mas também é amplamente utilizado na culinária indiana, japonesa e tailandesa. Ele é um rizoma, um caule que cresce horizontalmente, geralmente subterrâneo. Pode ser usado de diversas maneiras: fresco, em conserva, seco, moído e cristalizado.

Onde o gengibre vai bem?

A versão fresca é a mais aromática. É utilizada em bebidas e pratos salgados, como: chás, o tradicional quentão das festas juninas, sopas, purês, salteados, molhos, peixes, aves e carne bovina.

O gengibre fresco ralado derrete em molhos, mas, para um sabor mais delicado, corte em rodelas. Em doces, é macerado para aromatizar sobremesas à base de leite, como pudins, arroz doce e flans. Você pode cristalizar o gengibre para usá-lo nos cozidos, principalmente em doces, como bolos, muffins e biscoitos. Você só sentirá o sabor picante quando mordê-lo.

spices-877515_640

A versão seca e moída é a mais potente, mas pode ter um leve amargor. Super indico o uso no tempero de carnes, brancas e vermelhas. Ainda mais se você segue uma dieta restrita e fica meio cansado do mesmo sabor sempre. Coloco em tudo: frango, peixe, carne de porco, carne vermelha. Dá um sabor maravilhoso! Experimente! Compro a versão em pó, em saquinho de 15 gramas e dura meses, rende bastante.

Como comprar e usar o gengibre

O gengibre fresco deve ser firme e as extremidades não podem estar ressecadas. A pele deve ser lisa e sem manchas. O interior deve ser firme, e não excessivamente fibroso.

Você pode conservá-lo na geladeira pelo período de 1 a 2 semanas, ou congelá-lo. Gengibre em pó deve ser utilizado no prazo de 1 ano, pois perde seu aroma. O cristalizado deve ser mantido na geladeira em recipiente hermético por 1 mês.

ginger-356104_640

O gengibre deve ser descascado, com exceção das receitas em que será removido antes de servir. Utilize uma colher para descásca-lo, assim você evita o desperdício.

Posso plantar gengibre em casa?

Sim. E a planta do gengibre (Zingiber officinale) é uma linda planta para paisagismo. Compre um pedaço de gengibre saudável e coloque de molho num recipiente com água morna durante 8 horas. Retire da água e corte em pedaços para plantar. O gengibre deve ser coberto com uma camada de terra com espessura de 2 a 5 cm.

Mantenha o vaso sempre úmido, mas nunca encharcado. É necessário um bom sistema de drenagem para que o gengibre não apodreça. O ambiente deve ser claro, mas o gengibre não pode ser exposto diretamente à luz solar.

Flor do gengibre

A colheita ocorre entre 7 a 12 meses após o plantio. Espere as hastes e folhas amarelarem para fazer a colheita. Para não matar a planta, você pode escavar ao redor dela e cortar apenas alguns pedaços do rizoma, assim, ela viverá por vários anos.