App: BTFit é gratuito, dinâmico e eficiente

BTFIT

Fazia tempo que não rolava resenha de aplicativo por aqui, não é mesmo?! O lado bom, é que, nesse período de ausência, surgiram alguns apps que valem muito a pena serem compartilhados e que, de fato, vieram para somar e facilitar nossas vidas. Um exemplo disso é o BTFit, uma ferramenta para treinamento funcional gratuito que pode ser executado em qualquer lugar.

Para quem já está fazendo conexões mentais, nós sanamos as dúvidas. Sim, a sigla BT é uma contração, para não dizer marca registrada, da rede Body Tech de academias, mega conhecida e frequentada pelo país inteiro, incluído celebridades e personalidades da mídia/ redes sociais, como as musas fitness Gabriela Pugliesi  e Juju Norremose e a jornalista global Varuska Donato.

Veruska Donato e Gabriela Pugliesi - Reprodução Instagram
Veruska Donato e Gabriela Pugliesi – Reprodução Instagram

Mas, não se desespere. A grande sacada do BTFit é que você não precisa ser aluno da academia para usar. Ele dá acesso gratuito a aulas coletivas diariamente, que ficam disponível até às 23h59 de cada dia. Todos os dias o aplicativo disponibiliza novas aulas, sem necessidade de atualização, em  quatro categorias de exercício: Abdominal, 20 Minute Workout, Dança e Mat Pilates.

Aulas coletivas

As aulas coletivas nada mais são do que vídeos de aulas gravadas em estúdio, com o personal do dia, são vários que se alternam dentro das categorias, e auxiliares, que acompanham e executam os movimentos como alunos. São abertas a todos os usuários do aplicativo e duram cerca de 20 minutos.

BTFIT Coletivas

Os vídeos são muito bem produzidos e a gente se sente como se estivesse mesmo em uma aula presencial de academia. Isso porque os profissionais são super atenciosos e têm total domínio do programa. Explicando melhor: eles dão dicas durante todo o treino de postura, respiração, como adaptar o exercício de acordo com a sua dificuldade (como fazer se está difícil ou como potencializar quando está fácil demais). Além de nos incentivarem a não abandonar o treino ou desistir do movimento.

Foi um formato tão bem pensado e usa profissionais realmente preparados, que, às vezes, você tem a sensação de que está sendo assistido. Os professores sabem o momento que você arrega e lhe dá aquela chamada pra voltar, sabe quando você começa a entortar e fazer errado e lhe corrige. Eu, como usuária, fiquei surpresa e virei fã. Quebra aquela distância e monotonia de interagir com o celular ou tablet e torna a experiência mais humana e real.

Como funciona

Como são vídeos, há todo aquele inconveniente de carregar e baixar o arquivo. O positivo aqui é que o vídeo fica hospedado no próprio aplicativo e, uma vez baixado, fica lá. Caso a aula venha a se repetir, você já terá o vídeo baixado e aula disponível, sem perda de tempo.

BTFIT perfil

A proposta do aplicativo é servir como um personal online mesmo. Então, além das aulas, você pode preencher seu perfil, com seus dados pessoais e medidas e ir atualizando e acompanhando seu progresso durante o uso. As aulas também são contabilizadas no seu perfil, que tem um medidor diário, em minutos e calorias. Como incentivo, o aplicativo lhe oferece conquistas, medalhas e estrelas a cada evolução que você faz, como completar algumas aulas, manter a periodicidade, gastar mais calorias etc.

O chato é que para as aulas serem válidas no seu perfil, é preciso baixar os vídeos das aulas, não somente carregar e assistir, e participar da pesquisa de dificuldade no final do treino, que pode ser fácil, na medida, ou difícil. Digo que é chato, porque você acaba dependente do plano de dados, da velocidade da internet e de outras adversidades. Cada vídeo tem, em média, 70mb. Por isso, dependendo de como é a sua relação com a internet, é bom se planejar para que a malhação não seja um aborrecimento.

Personal Trainer Online

 

Para quem quer um treinamento exclusivo, pensado para você, de acordo com as suas necessidades e objetivos, além das aulas coletivas, há a possibilidade de usar o Personal Trainer Online. É mais uma ferramenta dentro do aplicativo, paga, em planos semanais (R$14,99) ou mensais (R$95,99), onde um profissional do grupo Body Tech monta uma grade de treino e faz o acompanhamento da sua evolução.

Se você tem dúvidas se vale ou não a pena pagar pelo serviço, pode experimentar gratuitamente por 30 dias. Não sei se nessas condições há alguma contrapartida que obrigue algum pagamento condicional posterior, tipo usar os 30 dias e ter que assinar pelo menos uma semana. Não testei essa ferramenta, então, como a Glória Pires, não sou capaz de opinar. 😛

BTFIT Personal

Os Treinos

Venho usando o BTFit como complemente ao meu treino por, mais ou menos, um mês. Sou aluna regular do 20 Minute Workout e fiz algumas aulas de Dança. Ainda quero experimentar as duas outras categorias. A minha impressão do que testei até agora é bastante positiva. Com exceção da Dança que, para mim, é mais leve, não tem uma aula em que eu não termine pingando de suor.

Sinto bastante intensidade, apesar da curta duração. São 20 minutos matadores. Em geral, eu considero as aulas moderadas, porque, mesmo exigindo bastante, não é nada que eu não consiga fazer. E tem efeito, gente. No dia seguinte, tudo fica dolorido, como se tivesse ido para musculação mesmo.

O bacana é que não é repetitivo, ainda que se trabalhem os mesmos grupos musculares, os movimentos são diferentes a cada aula. Para quem não gosta de malhar ou está começando, as aulas de Dança são bem interessantes. Já quem curte uma vibe mais zen, tem o Mat Pilates, que ainda não fiz, mas já dei uma olhada e parece ser bem efetivo. É legal porque você pode variar, combinar mais de uma aula, intercalar com a academia, fazer no final de semana, enfim.

Aula de workout da professora Fernanda Manhães
Aula de workout da professora Fernanda Manhães

Eu gosto muito, virou um queridinho e já faz parte da minha rotina. Não exige equipamentos, a não ser um colchonete, água e toalhinha. Recomendo super. Se você não tem tempo, não curte o ambiente da academia, tem vergonha ou não sabe por onde começar, o BTFit resolve seus problemas. Não tem mais desculpas.

Claro que a indicação é que você procure um médico para indicar se está apto ou não para fazer atividades físicas. O próprio BTFit, ao primeiro acesso, possui um formulário rápido de triagem a fim de reconhecer se você deve ou não utilizar o aplicativo sem riscos a sua saúde. É um app gratuito e está disponível para dispositivos Android e iOS. 

Experimente e venha contar o que achou! Vale ressaltar que este post não é publicidade, é uma opinião de usuária, livre de qualquer interferência. 😉

Anúncios

Receita: Pão Caseiro com fermento químico

Acordou com fome de manhã, feriado, chuva, nada aberto, zero disposição (e condição) para ir até a padaria ou mercado comprar um pão fresquinho, o que fazer? Ficar sem pão? Se contentar com o biscoito água e sal? Passar no café puro? Nada disso! É possível ter um pão gostoso e quentinho em 30 minutos usando ingredientes simples e, o melhor, com fermento químico.

12244037_392391260969981_2013782506_n

É aquela velha história, a necessidade é a mãe da invenção. E quando me peguei numa situação mais ou menos parecida com a descrita, corri para a internet, nossa salvadora, para encontrar uma solução possível com o que tinha em casa. Não sou muito de consumir pão, mas o boy sim e não passou aperto.

Não é light, nem diet ou fit. É a base de farinha branca e substituições só testando mesmo. Não sei dizer se dá certo ou não porque fiz apenas uma vez e não testei com outros ingredientes. É importante seguir os passos e fazer com calma e amor, que vai dar pão.

Pão de Minuto

12231435_392391264303314_2126664495_n

Receita original de Tudo Gostoso

  • 3 xícaras (chá) de farinha de trigo
  • 2 colheres (sopa) de margarina
  • 2 colheres (sopa) de açúcar
  • 1 ovo
  • 1 colher (chá) de sal
  • 1 xícara (chá) de leite
  • 1 colher (sopa) de fermento em pó
  1. Em um recipiente coloque a farinha, a margarina, o açúcar, o sal e o ovo levemente batido. Misture a cada ingrediente adicionado;
  2. Junte o leite e mexa (neste momento, se necessário, adicione mais farinha);
  3. Coloque o fermento;
  4. Sove sobre superfície lisa;
  5. Deixe a massa descansar por, aproximadamente, 10 minutos coberta com um pano;
  6. A seguir, enrole uma bolinha e achate no fundo, ou modele no formato que preferir;
  7. Coloque na assadeira (não precisa untar) e leve ao forno pré-aquecido a 180°C – 200°C, por 20 minutos.

12226874_392391267636647_642742402_n

E prontinho! Pão gostoso e quentinho, com um bom rendimento, de 8 a 10 porções. Como a massa é bem versátil, você pode incrementar seu pão puxando para o doce (colocando coco ou uma caldinha doce, com leite condensado e leite, ou mesmo salpicando açúcar cristal) ou salgado (com recheios de presunto e queijo ou só queijo, frango, e até salpicando queijo ralado na massa e por cima, antes de assar, como eu fiz – e ficou ótimo!).

12231485_392391250969982_1744687258_n

Quais os melhores exercícios para quem sofre de dor nas costas?

Conteúdo original BBC Brasil

0009416141Q-565x849

O hábito de ficar sentado o dia todo, muitas vezes em uma cadeira inadequada e inclinado em direção à tela do computador está entre as causas de um dos males do mundo moderno: a dor nas costas.

Dor no ciático, hérnia e rigidez no pescoço são alguns dos problemas que podem se tornar crônicos e trazem limitações na hora de fazer exercícios.

“Ficar sentado durante tanto tempo nos obriga a adotar uma postura que não é adequada para o corpo humano”, afirmou à BBC Mundo, serviço em espanhol da BBC, Sebastián Pineda, diretor da Escola de Capacitação de Personal Trainers, que atua em países como México e Colômbia.

0008742876I-849x565

Há práticas que podem ser adotadas tanto para melhorar como para aliviar o quadro de dor nas costas, segundo o especialista. Atividades como pilates, natação e caminhada, além de exercitar o corpo, ajudam a criar o hábito de se manter em boa postura.

“Muitos de nós não mantêm uma rotina adequada de atividades físicas. Como os músculos sustentam o corpo e são acionados todo o tempo, eles vão começar a doer de alguma maneira se não forem exercitados”, explica.

Confira a seguir alguns dos exercícios indicados para quem sofre do problema.

Pilates

0003422084TT-849x565

Antes de tudo, é preciso que pessoas que sofrem de dor nas costas obtenham autorização médica antes de começar a se exercitar. Isso porque há o risco de determinadas atividades piorarem sua condição. “A primeira coisa a se fazer é obter uma indicação médica ou a permissão de quem está tratando o problema”, diz Pineda.

O pilates, série de exercícios geralmente feitos em espaços fechados e realizados de maneira controlada, é uma das melhores formas de colocar o corpo em atividade sem pôr em risco os músculos das costas.

“O cinturão abdominal é a parte mais exercitada no pilates, e a maioria das pessoas que trabalha essa área do corpo não sofre de nenhuma doença nas costas”, explica Pineda. Além disso, segundo o especialista, o pilates ajuda a pessoa a respirar melhor e obriga o corpo a adotar a postura adequada.

“O pilates é uma excelente maneira de melhorar e fortalecer as costas com alguns poucos exercícios selecionados. Uma pequena sessão, pouco a pouco, pode fazer uma grande diferença”, afirmou à revista Healthy Magazine a personal trainer norte-americana Lorraine Furmedge.

Natação

swimmer-728217_640

É um dos exercícios mais recomendados pelos médicos a pessoas com problemas crônicos nas costas. Uma das premissas para essa indicação é que as costas não sofrem com a posição exigida pelo exercício nem com o impacto dele, diferentemente de quando se corre, por exemplo.

“A natação é um esporte integral, que trabalha especialmente a parte superior do corpo. É um grande tonificador das costas”, diz Pineda. Uma boa rotina de natação também pode ajudar a melhorar a respiração, o que é fundamental para se adotar uma boa postura.

“A maioria das dores sentidas nas costas tem a ver com a falta de disciplina do corpo. E a natação, com o movimento constante de braços e pernas, ajuda nisso.”

Pedalar

cycling-79618_640

Primeira advertência: pedalar na rua não é um bom exercício para as costas por causa da postura que obriga a pessoa a adotar.

O que se recomenda para pessoas com esse problema é ir à academia e ajustar a bicicleta ergométrica de forma que as costas fiquem em sua posição natural, não curvada, enquanto se pedala.

“A bicicleta é uma excelente alternativa por causa do movimento das pernas e do fortalecimento de alguns músculos do quadril. E ter um apoio obriga a pessoa a ficar nessa posição (benéfica) durante um grande período de tempo”, explica o treinador.

Há ainda outros exercícios de academia que podem ajudar a melhorar os problemas nas costas. “Mas é preciso ter uma orientação adequada, pois muitas das dores no corpo são provocadas por práticas erradas na hora de se exercitar”, diz.

Em casa

yoga-389702_640

Segundo Pineda, há várias maneiras de tonificar as costas sem ter de ir a uma academia ou a uma piscina. “Para mim, os exercícios de alongamento são chave. Por isso, mais que o pilates ou a natação, recomendo a ioga, que ajuda a mover o corpo de acordo com a respiração”, afirma.

Também são indicadas atividades que podem ser feitas usando barras ou estruturas semelhantes. “É possível realizá-los com uma barra em casa, ou mesmo com uma mesa. A ideia é fazer que o corpo se exercite de maneira suave e sem forçá-lo demais, para evitar que as costas se machuquem”, completa o especialista.

30 ideias (fáceis) de se exercitar sem gastar um centavo!

Conteúdo original M de Mulher

sport-927760_640

Você pode se mexer um pouco a cada dia para escapar do sedentarismo ou acrescentar ainda mais exercícios na sua rotina para turbinar a queima calórica e realçar o shape. E melhor: sem gastar um centavo. Maneiras de se movimentar não faltam! Com ajuda do personal trainer Thiago Penna, especialista em fisiologia do exercício pela Unifesp, de São Paulo, damos sugestões de atividades para cada do dia do mês. Vem!

  1. Caminhe. Vale ir até a padaria, levar o cachorro passear, descer do ônibus um ponto antes do seu. Ande em ritmo firme por pelo menos 15 minutos.
  2. Alcance os dedos dos pés. É muito simples: de pé, pernas estendidas, onde quer que você esteja, faça o movimento de levar as mãos até os pés, sem dobrar o joelho. Além de trazer o bem-estar do alongamento, o exercício feito várias vezes ao longo do dia (que tal de 10 a 15 vezes?) ajuda a despachar cerca de 150 calorias.
  3. Sente e levante lentamente da poltrona em casa na hora da novela – ou da cadeira no trabalho. Faça 3 séries de 15 repetições.
  4. Encare uma ladeira. Caminhe firme por 10 minutos em alguma rua com subida ou em terrenos inclinados.
  5. Pedale. Vá de bicicleta para o trabalho ou alugue uma bike no parque no final de semana.
  6. Suba escadas. Três séries de subidas e descidas de cinco andares constituem uma boa sessão de exercício. Dicas: a subida deve ser cadenciada e sem pausa, a descida precisa ser controlada e os degraus devem ser regulares. Use tênis com amortecimento e evite a atividade se tiver problemas de joelhos.
  7. Se acabe nos burpees. Veja como fazer esse exercício “matador”, considerado um dos mais completos por trabalhar o corpo todo: de pé, pernas unidas, flexione os joelhos e vá agachando até o chão. Posicione rapidamente as mãos à frente do corpo, um pouco mais abertas do que a largura dos ombros, com as palmas tocando o chão. Dê um impulso com os pés, saltando para trás. Flexione os braços e desça rapidamente o tronco e os quadris até encostá-los no chão. Faça o movimento de volta, subindo o corpo com os braços e dando impulso com a ponta dos pés, agora para frente. Fique em pé novamente e salte. A sugestão é fazer 2 séries de 8 repetições.
    Reprodução M de Mulher
  8. Agache e pare. Aposte no agachamento estático para firmar o bumbum: em pé, pés paralelos abertos na linha dos quadris, joelhos semiflexionados, vá agachando e projetando os quadris para trás, como se fosse sentar em um banquinho, até os joelhos atingirem o ângulo de 90 graus. Mantenha a posição por 20 a 40 segundos. Faça 3 séries.
  9. Dance. Aproveite aquele momento que não tem ninguém em casa e solte sua Beyoncé interior. Ligue o som e dance até cansar – ou por pelo menos 15 minutos!
  10. Pratique afundo no banco da praça. Saiu para caminhar e viu um banquinho dando sopa? Claro que não é para sentar. Faça um afundo: em pé, de costas para o banco, uma perna à frente da outra, ponta do pé de trás apoiada no banco e abdômen contraído. Coloque as mãos na cintura e agache até o joelho da frente formar um ângulo de 90 graus. Volte e repita com o outro lado. Sugestão: 3 séries de 10 a 15 repetições.
  11. Faça polichinelos. Parece brincadeira de criança, mas experimente fazer uma sequência de apenas um minuto sem parar para ver como dá para suar… Tente 5 séries de 1 minuto cada. É um ótimo aquecimento para qualquer outra atividade.
  12. Pule corda. Procure fazer 20 minutos da atividade – e garanta pelo menos 300 calorias a menos. Como é difícil ficar saltando direto, você pode dividir esse tempo em 5 séries de 4 minutos, por exemplo. Prático, o acessório pode ser levado até em uma viagem, mantendo o seu aeróbio durante as férias.
  13. Salte. Os exercícios de salto trabalham a potência e o equilíbrio. Eles podem ser frontais: com as pernas paralelas abertas na largura dos quadris, flexione os joelhos, incline o tronco levemente para frente, pegue impulso e tire os pés do chão (faça 3 séries de 10 saltos). E laterais: coloque um cabo de vassoura ou outro acessório no chão e salte lateralmente sobre ele, com movimentos rápidos (faça 3 séries de 10 repetições).
  14. Trabalhe a panturrilha no degrau. Você pode fazer na escada do prédio ou até na calçada: apoie o peso do corpo em um pé sobre o degrau, deixando o calcanhar para fora. Transfira o peso para a ponta do pé e abaixe-o lentamente, até que o calcanhar fique em nível inferior à altura do degrau. Faça 2 séries de 10 repetições com cada perna.

    runners-635906_640
  15. Invista na prancha. Comece pela mais simples: antebraço e cotovelos apoiados no chão seguindo a linha dos ombros, ponta dos pés apoiada no solo. Eleve os quadris, mantendo-os na linha da coluna. Cuidado para não acentuar a curvatura da lombar. Contraia o abdômen. Faça 3 séries de 20 a 30 segundos de isometria.
  16. Alongue-se na mesa do trabalho. A cada uma ou duas horas, dê uma pequena pausa e estique-se. Sugestões: estenda as pernas à frente do corpo e alongue-se tentando pegar a ponta dos pés com as mãos ou gire a cintura o máximo que puder para a esquerda, segure por cinco segundos, e repita do outro lado (faça 5 vezes para cada lado) ou entrelace as mãos e alongue os braços sobre a cabeça ou gire o tornozelo por cerca de cinco segundos para a direita e depois para a esquerda (faça 5 séries de 8 repetições em cada direção).
  17. Suba no banco. Aquele mesmo banco da praça ou do parque vai te ajudar aqui: em pé, com um pé sobre o banco, as costas retas e o peito ligeiramente para frente, inspire e suba, ficando em equilíbrio sobre a perna. Expire e volte à posição inicial, controlando a descida. Faça 3 séries de 8 repetições com cada perna.
  18. Brinque como criança. Com ou sem filhos, que tal voltar à infância sem medo de ser feliz? Pule amarelinha por 20 minutos e queime 113 calorias. Se tiver uma cama elástica, dê seus pulinhos por mais 20 minutos e mande embora outras 85 calorias.
  19. Escale montanhas. Calma, não precisa ir longe. O exercício mountain climber vai trazer essa sensação para você e ajudá-la a trabalhar o corpo todo. Aprenda: em posição de flexão de braços, palma das mãos e ponta dos pés apoiadas no chão, tronco e pescoço em linha reta, abdômen contraído, leve um dos joelhos em direção ao peito e volte, repetindo em seguida com o outro. O movimento é rápido e contínuo. Faça 3 séries de 10 repetições.
  20. Corra. Para quem está começando, o ideal é alternar trote e corridinha. Por exemplo: 4 x de 3 minutos de trote com 2 minutos de corrida leve, totalizando 20 minutos. Para quem já tem fôlego e pernas fortes, a atividade pode ser contínua por 30 a 40 minutos.
  21. Sente no chão e levante sem o apoio das mãos. Parece fácil? Experimente… Trabalha as pernas e o equilíbrio. Faça três séries de 30 segundos cada.
  22. Aposte na flexão de braços. De bruços no chão, estenda os braços, que devem estar abertos um pouco mais do que a largura dos ombros, apoiando a palma das mãos e a ponta dos pés (se for difícil, comece apoiada nos joelhos). Desça o corpo como se fosse encostar o peitoral no chão, flexionando os braços até formar um ângulo de 90 graus. Quer dificultar ainda mais o movimento? Faça na escadaria. Faça 3 séries de 8 repetições.

    push-ups-888024_640

  23. Faça o agachamento sumô. E trabalhe bumbum, coxas e parte interna das coxas. Vamos lá: de pé, pernas bem afastadas e ponta dos pés virada para fora, mantenha os braços estendidos para frente na altura do peitoral. Flexione os joelhos, agachando até formar um ângulo de 90 graus e volte. Faça 3 séries de 15 repetições.
  24. Pratique levantamento de pernas. Pode ser em casa, no trabalho, no banco do parque. Sente-se em uma cadeira firme e erga uma perna devagar até deixá-la paralela ao chão, com o pé apontando para cima. Mantenha a posição por 10 segundos e volte. Repita com a outra perna. Faça 3 séries de 10 repetições de cada lado.
  25. Avance. Em pé, mãos na cabeça, na altura das orelhas, pés unidos e paralelos, dê um passo à frente, agachando até que os dois joelhos formem um ângulo de 90 graus. Volte à posição inicial e repita com a outra perna. Faça 3 séries de 10 passos (5 com cada perna).
  26. Faça a saudação ao sol da ioga. Realizada logo pela manhã, a sequência ajuda a trazer mais energia e equilíbrio para seu dia, além de fazer um bem enorme ao corpo. Acompanhe o passo a passo: comece com três respirações profundas e conscientes e mãos unidas no centro do peito. Eleve os braços unindo as mãos no alto da cabeça. Incline o tronco para frente, até que as mãos toquem o chão. Leve a perna esquerda para trás. Em seguida, a direita. Desça o corpo. Coloque as mãos no chão – na linha do peito – e os cotovelos apontando para trás. Apoie bem as mãos no chão e eleve o tronco, projetando o peito para frente. Sente sobre os calcanhares, mantendo os braços estendidos à frente, alongando a coluna. Fique em posição de quatro apoios. Firme a palma das mãos e a planta dos pés no chão, formando um triângulo com o corpo. Leve o pé esquerdo entre as mãos. Depois, o pé direito. Estenda as pernas e abrace os tornozelos. Suba, elevando os braços pela lateral do corpo, até que as mãos se unam no alto da cabeça. Una as mãos no centro do peito. Repita a série começando com o pé direito.
  27. Brinque de saci. Sim, a ideia é pular em uma perna só, o máximo de tempo que você conseguir. Experimente com a perna direita e depois com a esquerda e veja com qual você se sai melhor.
  28. Corra no lugar. Está sem tempo de ir para o parque? Essa atividade dá para fazer em qualquer cantinho de casa: é só simular os movimentos da corrida ali mesmo. O exercício pode ser feito no chão ou em um mini-trampolim. Sugestão: 5 séries de 1 minuto cada.
  29. Faça tríceps no banco. Pode ser no sofá também. Aprenda: mãos apoiadas na borda do banco, braços semiflexionados, cotovelos próximos ao corpo, pernas à frente ligeiramente flexionadas e apoiadas pelos calcanhares. Desça o corpo com um movimento lento e controlado, tentando formar um ângulo de 90 graus com os cotovelos. Concentre a força no tríceps e retorne à posição inicial. Faça 3 séries de 6 repetições.
  30. Respire fundo. Sim, isso também é um exercício e ajuda a melhorar seu fôlego e definir sua barriga. Chamada de ginástica hipopressiva, a técnica consiste em inspirar e expirar profundamente. Entenda como fazer a postura básica: de pé, pés paralelos, coluna reta, ombros encaixados, braços levemente flexionados, mãos na altura dos quadris, inspire abrindo as costelas. Solte completamente o ar pela boca. Prenda a respiração e abra novamente as costelas. Com isso você faz uma “sucção” do abdômen – note um vácuo que puxa toda sua barriga para dentro. Mantenha a apneia por 3 a 5 segundos. Inspire e solte o ar. Repita 3 vezes.

Treino de corda: emagrece e tonifica

Conteúdo original Corpo a Corpo

Pular corda emagrece, sim! Esta é uma das atividades aeróbicas mais completas e eficientes para afinar a silhueta, tonificar os músculos e combater o estresse. “É um treino que desenvolve agilidade, ritmo, equilíbrio, impulsão, coordenação motora e força muscular”, explica o fisiologista e personal trainer Fábio Bernardo (SP).

0004020698B-849x565

Além de fácil e gostosa de praticar, a modalidade proporciona resultados surpreendentes em pouquíssimo tempo. “Meia hora elimina até 400 calorias, que varia de acordo com o metabolismo e o peso corporal de cada pessoa”, afirma Alexandro Almeida, personal trainer da Fórmula Academia(SP). Isso significa que 30 minutos diários de movimento durante 15 dias enxugam cerca de 4 kg. Ao final de um mês, são até 8 kg a menos em cima da balança. Não é sensacional? Isso é possível porque pular corda queima mais energia do que caminhar, pedalar ou correr, uma vez que exige um esforço corporal bem maior.

Embora priorize os músculos das pernas, bumbum e abdome, essa aula ainda traz benefícios para coração e pulmão, que ficam mais fortalecidos graças à estimulação do sistema cardiorespiratório. Pulando você também pode se livrar da indesejável celulite. “O sobe-e-desce sem parar e o impacto estimulam a circulação e o suor, eliminando as toxinas e amenizando o problema”, garante Fábio Bernardo.

ropes-115131_640

Isso sem falar que dá para se divertir e diversificar bastante a brincadeira saltando para frente, para trás, com os dois pés, com um só… Os exercícios podem ser bem dinâmicos, mas para aguentar o pique é preciso ter ritmo e fôlego. “A corda dá um ótimo condicionamento físico. Não é à toa que é utilizada em treinamentos de atletas, principalmente boxeadores e praticantes de artes marciais, conferindo mais resistência”, diz Alexandro.

Comece a se exercitar com calma

Os sedentários e aqueles que há um bom tempo pararam de mexer o corpo devem ir devagar e seguir algumas regras básicas, antes de sair dando pulinhos. No início, o ideal é dedicar-se à atividade por apenas 10 minutos e completar meia hora com outra atividade mais leve, como a caminhada.

Há também quem sofra com falta de coordenação motora ao lidar com o acessório pela primeira vez. Nesse caso, o indicado é não pular a corda literalmente e, sim, girá-la ao lado do corpo como se estivesse batendo-a para alguém pular. Só que quem salta é você cada vez que ela passa pelo chão. A alternativa oferece mais segurança para quem está começando.

skipping-379267_640

Outra dica é dar saltos baixinhos, distantes do chão apenas o suficiente para que o cordão passe por baixo dos pés. “Iniciantes tendem a pular muito alto ou exagerar nos movimentos de braços e acabam se machucando, cansando muito e desistindo logo”, alerta Alexandro. Portanto, tenha cautela e siga em frente. Você só tem a ganhar!

Atenção aos cuidados com o equipamento

 

Como a corda é um exercício de alto impacto, observe alguns cuidados importantes para garantir ótimos resultados:

  • Antes de comprar a corda, meça o comprimento e verifique se é proporcional à sua altura. Em pé, pise sobre ela e segure as extremidades. Elas devem alcançar sua cintura.
  • As melhores cordas são feitas de plástico, couro e vinil. As de náilon ou sisal são muito leves e, por isso, não recomendadas.
  • Cimento, mármore ou asfalto pedem tênis com bons amortecedores. Prefira pisos emborrachados ou gramados. Quando estiver em lugares fechados, veja se tem boa ventilação e observe a altura do teto para evitar acidentes.

Cuidados com o corpo

0008296476P-849x565

Pular é um exercício aeróbico e como tal pode desidratar o organismo. Portanto, tenha uma garrafinha de água sempre à mão.

Antes e depois da aula é essencial alongar-se para evitar lesões e dores. Faça cinco minutos de um estica-e-puxa básico, trabalhando todos os músculos do corpo.

Contraindicações

Quem está muito acima do peso deve evitar essa prática, pois o impacto pode machucar asarticulações. O mesmo serve para quem já apresenta lesões nos joelhos ou tornozelos.

O passo a passo dos pulinhos

sudden-rush-609726_640

Confira a série de exercícios que deve ser feita por meia hora diária, com intervalo de um minuto para descansar.

1. Pule tirando os dois pés do chão ao mesmo tempo. Repita 40 vezes.

2. Pule alternando as pernas e levantando os joelhos de maneira que forme um ângulo de 90 graus. Repita 60 vezes.

3. Pule alternando os pés. Na hora de aterrissar, dê um chute para frente. Salte 60 vezes.

4. Salte com uma perna só e depois com a outra. Faça 30 vezes de cada lado.

sea-81251_640

5. Salte alternadamente, elevando os pés para trás e tentando encostar o calcanhar no bumbum. Dê 60 pulos.

6. Salte alternando os pés e apoiando um de cada vez no chão, sem quicar. A perna faz o mesmo movimento dacorrida. Conte 60 pulos no total.

7. Pule cruzando as pernas. Durante a fase aérea do salto, cruze as pernas e aterrisse com elas cruzadas. Depois descruze-as e aterrisse com elas descruzadas. Vá alternando e dê 40 pulos no total.

8. Parada, gire a corda para o lado direito com as duas mãos em movimento circular. Repita com o outro lado e, em seguida, pule corda normalmente. Faça o exercício completo 40 vezes.

9. Pule abrindo e fechando as pernas. Faça 60 repetições.

10. Pule a corda normalmente alternando as pernas. Mas na hora da descida, flexione osjoelhos como se tivesse fazendo exercício de agachamento. Dê 60 saltos.

Aprenda técnica de respiração e equilibre suas emoções

Texto de Emilce Shrividya Starling

peaceful-442070_640

“Você pratica a conscientização da respiração? Sente como lhe tranquiliza e energiza ao mesmo tempo? Tem percebido como esse treinamento diminui sua inquietação e estresse? Se você ainda não tem praticado essa consciência da respiração, comece a praticar agora. É uma maneira eficiente de equilibrar as emoções e a mente.

Aprenda que apenas respirando você pode dissolver o estresse e a ansiedade e pode alcançar o equilíbrio das emoções. Você precisa do doce autoesforço, da disciplina com motivação para praticar e ter benefícios.

Para diminuir as fobias, a insegurança, inquietude, não podemos apenas ler textos, ou querer que alguém nos cure. Para conquistar a paz da mente, precisamos da prática constante e não apenas da teoria.

Ao respirar de maneira consciente, profunda, ritmada, você está praticando Yoga. Como diz o texto do Hatha Yoga Pradipika: “Yoga é acalmar as flutuações da respiração”.

Entenda bem isso: a mente flutua em muitas direções em uma fração de segundo. Porém, a respiração só tem um percurso: inspiração e expiração. Você pode fazer uma pausa na respiração, deixar pulmões vazios ou cheios, mas a respiração não tem incontáveis direções como a mente.

Assim, segundo o texto de Hatha Yoga Pradipika: controlar a respiração e observar seus ritmos aquieta a mente. Hoje vamos praticar a respiração completa, que acontece na parte diafragmática, na parte média e na parte alta dos pulmões.

Ao fazer esse pranayama, esse exercício respiratório, ao controlar a respiração, você tem controle sobre a mente e as emoções. Você acalma corpo e mente.

Prática da respiração completa

1. Deite, em um local tranquilo, de pernas flexionadas, plantas dos pés na cama, ou no chão, mãos abaixo do umbigo, com ponta dos dedos médios se tocando. (Se quiser pode unir seus joelhos) Feche os olhos e relaxe seu rosto. Observe o ar entrando e saindo do corpo. Agora, inspire pelo nariz (sem puxar o ar, silenciosamente), contando até 4, sentindo a expansão lateral dos músculos do abdômen.Sinta que os dedos médios se separam. Expire pelo nariz até murchar completamente seu abdômen. (Perceba que as pontas dos dedos médios se tocam novamente, sem você fazer nada com as mãos).

0008577177R-849x565

2. Com as mãos na altura das costelas, com dedos médios se tocando. Inspire, silenciosamente, contando até 4, sentindo que as costelas e o tórax se expandem lateralmente. (Perceba novamente, como os dedos médios se separam, naturalmente.) Expire pelo nariz, até sentir que o abdômen se contrai todo para dentro. (Perceba que os dedos médios se tocam novamente.)

3. Com as mãos acima do peito, uma do lado da outra, com as pontas dos dedos médios se tocando, inspire pelo nariz, contando até 4, sentindo o abdômen inchar e o ar ir até a parte alta dos pulmões. E segure o ar contando até 4, (ou até 2). Expire pelo nariz até murchar o abdômen completamente. Faça tranquilamente, sem forçar nada.

0010885603V-565x849

Essa prática diária, de 5 minutos faz com que a respiração consciente se torne natural em você, durante seus afazeres; quando estiver sentado ou em pé; trabalhando ou no seu lazer. Ela vai lhe dar apoio interior e lhe acalmar.

Em vez de respirar de maneira superficial, você vai respirar de maneira consciente e profunda. Além de aumentar a entrada de prana, que é a energia vital, você aumenta a entrada de oxigênio em seu corpo, o que faz com que você se sinta mais relaxado e revitalizado.

A respiração e a mente estão intimamente ligadas. Ao controlar a respiração, você controla a mente que, imediatamente, se tranquiliza.

Através da respiração consciente e tranquila, você pode melhorar em todos os aspectos. Sua pele rejuvenesce porque passa a dormir melhor, o sangue circula melhor. Você tem mais disposição física e saúde. Beneficia seu corpo e enriquece seu cérebro.

Basta começar a praticar e a transformação vai acontecendo. O corpo faz essa respiração profunda quando você dorme ou relaxa, mas ele precisa registrar isso quando você está acordado para que essa respiração se torne automática também na sua vida diária.

O corpo aprende com facilidade e agradece. Ele é nosso amigo e vamos sentindo como ele gosta de praticar. É como se ele nos pedisse para fazermos algo por ele. É importante sentir muito prazer ao fazer essa técnica. Fazer gostando do que faz. Praticando de maneira leve, gostosa, mas também persistente, com disciplina e constância.

Você precisa perceber que, através do ritmo da respiração, você começa a dominar, a apaziguar a mente. Você vai descobrindo sua paz interior. Você faz seu próprio milagre. Você vai se libertando de condicionamentos e repressões. Começa a acreditar mais em você mesmo, passa a sentir mais autoconfiança, mais entusiasmo pela vida.

Comece agora mesmo a gostar mais de si. Inicie esse amor por você priorizando um horário para curtir a respiração, para curtir sua própria e boa companhia. Sinta como é bom aquietar a mente, sentir-se sereno e de bem com a vida.

Entenda que você é importante, que seu corpo é importante, que a respiração consciente é equilíbrio e saúde. A sensação de calma e o relaxamento que se obtém pela conscientização da respiração são presentes valiosos para você.

0003422038TT-849x565

O que o yoga ensina há mais de 5 milanos, agora está sendo aceito pela medicina. Hoje a ciência comprova que exercícios diários de respiração reduzem os níveis de ansiedade e ajudam no tratamento de uma série de doenças.

Novos estudos conseguiram demonstrar a ação da respiração consciente no sistema nervoso autônomo, que modula as funções vitais involuntárias, como a temperatura do corpo, a pressão arterial e a própria respiração.

Esse sistema está dividido em dois: o simpático, que entra em ação nas situações de alerta, disparando substâncias que estimulam o aumento da frequência cardíaca e da pressão arterial, e o parassimpático, que faz justamente o contrário, levando o corpo de volta ao seu estado natural.

0010746047H-849x565

Das funções coordenadas por esse sistema, a única que se pode controlar é a respiração, por isso os médicos já estão ensinando os exercícios respiratórios do yoga para reduzir o estresse, diminuir os sintomas do pânico, amenizar dores crônicas, tratar hipertensão.

Da mesma maneira que a respiração alta e rápida pode desencadear uma crise de pânico, uma respiração consciente e calma pode reduzir a ansiedade e estresse.

Na medida em que você se conscientiza do valor desse treinamento da consciência da respiração, você vai sentir vontade de praticar com regularidade porque percebe como fica mais tranquilo, alegre, animado, saudável, mais corajoso. Boas práticas!

Fique em paz! Namastê!”

Namastê significa “o deus que habita em mim, saúda o deus que habita em você”.

Sequência de glúteos para fazer em casa

Dez entre dez mulheres se preocupam com duas partes do corpo quando vão à praia: barriga e bumbum. É ou não é? A barriga é por conta das gordurinhas (que se você tomar sol sentada fica mezzo a mezzo) e o bumbum pela flacidez e celulites. Mas uma parte desse problema (que se chama bumbum gelatina) pode ser resolvida com essa sequência de exercícios localizados que recompartilhamos do M de Mulher.

O melhor desse treino é que ele é curtinho, dura só 5 minutinhos e você pode fazer em qualquer lugar que tenha espaço para mexer as pernas e uma superfície reta e firme. Se você já tem costume de fazer exercícios para os glúteos e é avançada nessa musculatura, a indicação é usar caneleiras a partir de 4 quilos. Quem já faz, mas está no nível intermediário, deve usar caneleiras de 1 a 3 quilos. Se você está começando agora, não precisa de caneleira.

beach-88440_640

A orientação é fazer essa sequência alternada: em 3 dias da semana execute os primeiros três movimentos, que são direcionados para o glúteo médio (áreas laterais, como o culote), e nos outros 3 dias faça os últimos três movimentos, que trabalham o glúteo máximo (a parte de trás – vulgo bumbum), mesclando dia sim dia não com cada grupo de 3 movimentos. Ok?!

E vou falar que funciona, viu?! Eu faço e dá pra sentir o bumbum doer, como se fosse uma câimbra. Fora que dá pra ver resultado em pouco tempo. Por causa do emagrecimento o meu tinha desaparecido, mas agora está voltando com força total e bem melhor do que era antigamente.

As fotos são reproduções do M de Mulher e de autoria de Fábio Mangabeira

1. Ação: glúteo médio (parte lateral do bumbum) – Deitada de lado, flexione a perna de baixo e mantenha a de cima estendida, com a ponta do pé levemente voltada para baixo. Execute três elevações curtas (a) e, em seguida, leve a perna à frente do tronco, ainda estendida. Repita as elevações (b). Faça 12x com cada perna

 

2. Ação: glúteo médio (parte lateral do bumbum) – Deitada de lado, mantenha a perna de baixo flexionada. A perna de cima deve estar à frente, estendida a 45 graus para cima e com a ponta do pé levemente voltada para baixo (a). Traga o joelho à frente do tronco, próximo ao chão (b), e estenda novamente. Faça 30x com cada perna

 

3. Ação: glúteo médio (parte lateral do bumbum) – Deitada de lado, mantenha a perna de baixo flexionada e a de cima estendida à frente do tronco (a). Eleve a perna e execute um semicírculo, guiando o sentido a partir da ponta do pé (b). Realize uma pequena pausa e complete o círculo. Faça 30x com cada perna

 

4. Ação: glúteo máximo (parte de trás do bumbum) – Em quatro apoios, braços e joelhos no chão, apóie o cotovelo esquerdo no solo. Eleve a perna direita até alinhar a coxa com o tronco, mantendo o joelho flexionado (a). Retorne à posição inicial (b). Faça 30x com cada perna.

 

5. Ação: glúteo máximo (parte de trás do bumbum) – Agora, com a perna estendida para trás e alinhada ao tronco, eleve-a, mantendo a ponta do pé para baixo. Faça 30x com a mesma perna

 

6. Ação: glúteo máximo (parte de trás do bumbum) – Deitada de barriga para cima, mantenha joelhos flexionados e calcanhares próximos ao bumbum, afastados na largura dos quadris. Braços ao longo do corpo. Com uma das pernas elevadas (a) suba e desça os quadris, contraindo os glúteos, até alinhar a coxa com o tronco. Faça 30x com cada perna