Por que a pimenta vermelha é aliada contra as gordurinhas extras

Conteúdo original Boa Forma

A eficiência da pimenta vermelha contra as gordurinhas faz até quem não é muito fã de comida picante caprichar no tempero. O esforço
 vale a pena, segundo um estudo recém-divulgado no mBio, jornal
da Sociedade Americana de Microbiologia.

A capsaicina, substância responsável pelo ardido da especiaria, não só estimula o organismo a queimar mais calorias como mantém o equilíbrio entre as bactérias boas e ruins do intestino. Resultado: menos inflamações crônicas, o que impede o ganho fácil de peso. “A pimenta ainda tem ação antioxidante e protege contra o câncer”, diz a nutricionista Cyntia de Oliveira, do Centro Universitário Celso Lisboa, no Rio.

Quanto consumir

Meia pimenta dedo-de-moça ou 1 colher de chá da versão em pó por dia, desde que você não tenha gastrite, úlcera
e tendência a hemorroida.

Nas mãos, uma fonte de vitalidade

Conteúdo original Bons Fluidos Digital

Segundo os Vedas, livros que guardam sabedoria indiana, a natureza é composta de cinco elementos – água, terra, fogo, ar, espaço – que, assim como os planetas, tem influência sobre o funcionamento dos nossos órgãos vitais, representados por cada um dos cinco dedos. Quando esses elementos estão em equilíbrio, gozamos de plena saúde. A doença é resultado da desarmonia.

Os mudras, gestos específicos capazes de reequilibrar os centros energéticos do corpo, ajudam a reequilibrar os elementos e chacras. “Ao tocar a ponta do dedo relacionado a um deles. “Ao tocar a ponta do dedo relacionado a um deles com a ponta do polegar dessa mão, você ativa vários tipos de energia e as harmoniza”, diz a terapeuta Márua Roseni Pacce.

O polegar se relaciona ao elemento fogo, rege o plexo solar (região da boca do estômago e o abdômen). O indicador representa o elemento ar e relaciona-se ao coração. O dedo médio concentra as energias do espaço, que regem a garganta. O anular simboliza o elemento terra, que tem sua energia concentrada na região pélvica. O dedo mínimo rege o elemento água, os rins, os ovários e as gônadas.

Psoas: o “músculo da alma”

Conteúdo original Mais Equilíbrio

Você sabe qual a função do psoas? Pouco se ouve falar sobre esse músculo, mas ele é de fundamental importância à nossa coluna vertebral. Para quem não sabe, o psoas é o músculo mais profundo do corpo humano! Ele é responsável não só pelo nosso equilíbrio como pela nossa integridade muscular, flexibilidade, força, amplitude de movimento, mobilidade articular e funcionamento dos órgãos.

Ele também é o único músculo que se conecta às pernas. Por estar diretamente relacionado ao cérebro reptiliano – parte mais primitiva e interior do tronco cerebral e da medula espinhal – ele estabiliza a coluna vertebral e fornece suporte através do tronco, formando uma prateleira para os órgãos abdominais vitais. Quem diria que tantas funções viessem de um só músculo!

Reprodução Minha Vida

Outra peculiaridade do psoas é que o músculo é intimamente envolvido com as reações físicas e emocionais básicas. Isso quer dizer que ele afeta tanto a nossa respiração quanto o reflexo do medo. Um psoas contraído, pronto para correr ou lutar, o psoas relaxado e liberado está pronto para alongar e abrir, para dançar. Interessante, não?

Devemos sempre cuidar da nossa estabilidade mental pois quando ficamos tensos ou estressados demais o músculo eventualmente começa a encurtar. Este reflexo acaba nos levando a uma série de condições dolorosas, incluindo dor lombar, dor sacroilíaca, ciática, problemas de disco, espondilose, escoliose, degeneração do quadril, dor no joelho, dores menstruais, infertilidade e problemas digestivos.

Atividades como o pilates e a yoga são capazes de ajudar no desenvolvimento de uma melhor performance do psoas, mantendo-o alinhado e saudável para a manutenção de uma coluna vertebral flexivel e sadia.

Posição para relaxamento do psoas:

  • Passo 1: deitado de costas, deixe a gravidade agir sobre seu corpo.

  • Passo 2: com os joelhos dobrados e pés paralelos, posicione os calcanhares distante cerca de dois palmos dos glúteos.

  • Passo 3: mantenha braços e ombros relaxados ao longo do tronco.

  • Passo 4: mantenha-se nesta posição, em repouso por cerca de 10 a 20 minutos.

Pronto! Aos poucos você vai sentindo a coluna alongando, enquanto relaxa. Vale a pena tentar em casa!

Gratidão: o antídoto contra a depressão e chave da felicidade

Conteúdo original Mais Equilíbrio

Por desconhecerem os estragos que provocam na saúde e qualidade de vida, muitas pessoas vivem em numa cultura d​e​ reclam​ação, queixa e vitimização. Cultura que comumente é reforçada nos momentos de crise​​​​ quando as pessoas tendem a ficar ainda mais negativas​.​

Segundo o pesquisador e especialista em Saúde Quântica Wallace Liimaa, todas as vezes que as pessoas se colocam ​numa condição de​ vítimas ou f​ocam​ ​sua energia em problemas,​ ao invés de soluções​, elas entram em uma situação de ​medo, insegurança e ​escassez. “Se você expressa e coloca muita energia naquilo que não quer, muitas vezes você acaba atraindo​ que o​ problema​ se repita de maneira cíclica na sua vida​”, alerta o especialista, que dá um exemplo prático.

“Imagine alguém que tem um problema de relacionamento e, ​ao invés de​ ter uma nova atitude e​ ​buscar uma solução, ​apenas​ reclama do outro e achar que ​só ​ele é ​quem deve mudar: essa pessoa ela ​irá​ se ​vitimizar​ e essa ​vibração ​negativa vai fazer com que esse problema ​tenda a se​ rep​etir​​ nos demais relacionamentos que ela venha a ter.​ Além do mais, esse estado tende a elevar os hormônios do estresse no corpo, fragilizando o sistema imunológico e reduzindo os neurotransmissores serotonina e dopamina que funcionam como antidepressivos naturais.

“​O especialista garante acredita que é possível​ reverter essa situação, ​treinando a mente para expressar, cotidianamente, ​o sentimento de gratidão. “​Acostumar-se a expressar o sentimento de gratidão por mínimas coisas, logo ao acordar, irá trazer um novo colorido ao dia. ​E mesmo diante de um desafio, ​procurar ver o lado bom proporcionado pelo desafio para a sua evolução pessoal. Essa atitude irá promover uma mudança na química corporal devido à presença dos neurotransmissores serotonina, dopamina, oxitocina e endorfinas que funcionam com antidepresssivos naturais. ​

Agradecer leva as pessoas para​ um​ outro patamar e cria condições para atrair prosperidade e abundância”, destaca, indicando que as pessoas pratiquem o exercício da gratidão diariamente. “Agradeça as pequenas coisas da sua vida, como estar vivo, ​a água que bebe, o ar que respira, ​a alimentação ou então o brilho do sol. Isso fará de você uma pessoa mais​ feliz, saudável e ​ próspera em todos os níveis”, sugere.

A frequência da gratidão: ações práticas  

Wallace, que também é idealizador do portal Saúde Quantum, ensina por que a gratidão ajuda a atrair coisas boas: quando a pessoa está na frequência da gratidão, ela ativa e fortalece novas redes neurais. “A frequência da gratidão cria campos eletromagnéticos e vibrações positivas no corpo​, ​que funcionarão como uma antena para atrair situações favoráveis e pessoas positivas para a vida dela. ​Assim​,​ as pessoas irão conseguir se conectar com aquilo que realmente ​desejam de bom para suas vidas​”, afirma o pesquisador, e completa que o simples fato de sair da vibração de reclamação para a vibração de gratidão já altera o estado ​de ser ​da pessoa e ​contribui para que​ o dia te​nha​ um novo brilho.

O especialista indica que fazer uma lista de coisas pelas quais se sente grata em um caderno é uma ótima aposta para ​começar a exercitar a gratidão. “Anote todos os dias, logo pela manhã, aquilo pelo que você foi grato do dia anterior. E também podem ser anotadas simples coisas que te deixaram mais feliz​. Sempre que possível busque expressar a gratidão às pessoas através de um abraço. Isso aumenta os níveis de oxitocina no corpo, chamado de hormônio do amor.​”, recomenda.

Ele explica que essa prática irá mudar as vibrações ao longo do dia, deixando a pessoa mais positiva e preparada para enfrentar os desafios ​com o olhar voltado para as soluções e para o aprendizado que o desafio oferece​.​ Isso irá criar o ambiente positivo para que as soluções apareçam.​

Portanto, Wallace desafia que as pessoas comecem hoje mesmo essa prática, para deixar a negatividade de lado e parar de reclamar e se vitimizar. Isso permite até mesmo ressignificar ​os problemas ​e procurar sempre vê-los como ​uma forma de crescer​,​ aprender​ e evoluir​. “Comece ​agora a ​agradece​r​ por tudo que já viveu até hoje, ​de bom ou ruim, ​pois nessa vibração d​a​ gratidão​ não terá mais tempo ruim e você se tornará uma pessoa cada vez mais saudável, feliz e próspera​ ​e​ cada dia ​será melhor do que o outro​”, finaliza.

Resiliência: você sabe para que serve?

Conteúdo original Minha Vida

Você já ouviu falar sobre resiliência? A resiliência é considerada um aspecto psicológico que pode ser entendido como sendo a capacidade que o indivíduo tem para:

  • Lidar com problemas
  • Superar obstáculos
  • Responder com equilíbrio a situações adversas
  • Manter-se sereno em momentos de estresse.

Toda ação deve ser feita sem que esses fatores externos negativos desequilibrem o bom andamento da vida. Para que isso aconteça é preciso que o indivíduo tome decisões adequadas sem ser afetado pela tensão externa ou interna. A força emocional individual se mantém. Quem é resiliente se sente capaz de enfrentar as adversidades sem perder o foco nos seus objetivos e bem-estar.

As características são muito positivas e as mais comuns de quem é resiliente são:

  • Rápida tomada de ação
  • Adaptação
  • Criatividade
  • Menor vulnerabilidade ao medo de errar e mais força na certeza que será capaz de lidar com as consequências de suas escolhas

  • Confiança em si próprio
  • Domínio das emoções e da própria vida.

É possível se tornar resiliente?

Algumas pessoas são consideradas naturalmente resilientes. Mas isso não tão simples assim. A grande verdade é que quem tem essa sábia habilidade, foi ao longo dos anos se desenvolvendo para isso, mesmo que de forma inconsciente. Vou dar um exemplo: se uma criança é criada por pais resilientes, aumenta sua chance de desenvolvimento nesse aspecto, por observação, repetição de padrão e aprendizado.

Mas não se preocupe, se seus pais não são resilientes, você ainda tem tempo não só de aprender a ter excelência nisso, como até mesmo, ensiná-los a serem pais resilientes, caso essa seja da vontade de todos envolvidos.

Quem é capaz de administrar as emoções mais facilmente, consegue superar as dificuldades de forma rápida e eficaz, a consequência disso é encontrar harmonia e equilíbrio na vida. Talvez você esteja se perguntando: será que alguém que não consegue administrar as emoções é capaz desenvolver resiliência? Sim, é perfeitamente possível. Segue algumas dicas e orientações:

1) Consiga desenvolver e treinar seu foco de atenção – para onde vai sua energia quando você precisa resolver algo na vida? Observe seus pensamentos. Você está enxergando o problema ou a solução? Habitualmente onde está sua atenção e pensamento? Como exatamente você faz o que faz?

2) Melhore sua capacidade de compreensão do outro – desenvolva empatia, sintonia, criação de aliança com as pessoas a sua volta – saber colocar-se no lugar do outro e com isso, estabelecer vínculos sociais. Você ouve o que as pessoas falam? Você se importa com o próximo? Sabe entender as necessidades alheias? Consegue se colocar no lugar de outra pessoa respeitando o mundo, valores e aprendizados diferentes dos seus? O que é capaz de perceber diferente quando faz essa mudança de perspectiva?

3) Coloque sua energia no controle emocional e no controle dos impulsos – perceba que você é capaz de autocontrole e disciplina. Se esse é um ponto importante para o seu aprendizado, invista em cursos, terapia, sessões de coaching, livros, vídeos, e assuntos que possam agregar diretamente sobre esse tema. Prosperar na vida requer dedicação, planejamento e tempo. Use seu tempo a seu favor.

4) Desenvolva criatividade para responder aos estímulos negativos – que suas escolhas sejam livres de repetições passadas e negativas. Você não precisa ficar eternamente preso no mesmo padrão de resposta que não te agrada.

5) Cultive a positividade – acredite que as coisas vão melhorar e aja nessa direção. Não espere o futuro trazer as respostas. Use o seu presente para construir aquilo que depende de você.

6) Ponha em prática o conceito de 1/3:

  • 1/3 depende de você
  • 1/3 depende do outro
  • 1/3 depende do acaso.

Faça seu 1/3 bem feito. Tenha certeza que sua parte foi executada da melhor forma possível. E que se tem algo que não depende de você, saiba encontrar ajuda e orientação necessária.

7) Explore e aumente sua capacidade de análise – seja da situação como um todo, de pontos específicos, tomada de decisão e ação – ser apto a entender os problemas, sua gravidade, impacto, consequência e possíveis estratégias de solução.

8) Supere-se – se você tem alguma “trava”, crença limitante de sucesso e bem-estar, medo, insegurança, ansiedade, etc, encontre caminhos para amenizar, suavizar e principalmente curar-se para viver em harmonia e bem estar.

Você pode seguir as dicas desse artigo para o seu crescimento pessoal e criar novas formas de superação e desenvolvimento das suas habilidades. Havendo interesse busque ajuda especializada. Você pode se beneficiar através de atendimento individual com sessões de coaching, EMDR, hipnose ericksoniana, programação neurolinguística (PNL), técnica de terapia breve, etc.

Feliz Páscoa!

Que seja maravilhosa, de reflexão, de renascimento. 🙏

Alguns dizem que a Páscoa tem o mesmo significado de um ano novo. Um tempo para renovar as energias, de deixar para trás tudo aquilo que não nos impulsiona para frente, que é o sentido da vida, perdoar, esvaziar e permitir-se encher e transbordar de todos os desejos sinceros pulsantes nos nossos corações.

Nós, do Equilibre-se, só desejamos alegrias, amor e muita harmonia! ❤️

Prancha de equilíbrio: a nova onda fitness

Conteúdo original Mais Equilíbrio

O mais novo queridinho das academias é um equipamento que parece simples, mas que é capaz de efeitos surpreendentes para modelar o corpo, aumentar a resistência física, além de auxiliar nas reabilitações de lesões ortopédicas, principalmente nos membros inferiores e coluna:  é a prancha de equilíbrio.

Até a musa fitness Gabriela Pugliese não conseguir resistir à tentação de tentar se equilibrar em cima da prancha, que é feita de madeira, sendo apoiada por um cilindro produzido em materiais como madeira maciça, tubo kraft ou material plástico. Para se manter em cima da plataforma, o usuário precisa utilizar muita força física, o que o obriga a trabalhar com os músculos, e por isso o equipamento é perfeito para fortalecer joelhos e tornozelo.

O aparelho ainda oferece um benefício a mais: ele contribui para o aumento da capacidade cognitiva, o que é essencial especialmente para os atletas, contribuindo na prevenção de lesões geradas por práticas esportivas. E para quem não é atleta, mas quer ficar com o corpo em dia, vale apostar em variantes de exercícios que podem ser feitos enquanto o usuário tenta se equilibrar.

Enquanto permanece estático por um período de tempo sobre o equipamento, pode-se ficar com os joelhos levemente flexionados, com o corpo curvado para frente. Isso fortalece os músculos da região glútea, aumentando o bumbum.

Mas antes de iniciar no esporte, fica o alerta: antes de iniciar a prática, é indicado procurar um profissional qualificado, como um educador físico ou um fisioterapeuta, para prescrever, acompanhar e orientar nos exercícios, pois é grande a ocorrência de incidentes como torções nos joelhos e tornozelos durante a prática dos exercícios feitos em cima da prancha.