Publicado em Saúde e Bem-estar

Dança: O melhor exercício para prevenir a debilidade mental

O exercício pode impulsionar a saúde cerebral e diminuir o declínio cognitivo. Uma forma de exercício em particular parece produzir os melhores benefícios , a dança!

Os pesquisadores compararam as mudanças no equilíbrio e o volume do hipocampo em idosos de 63 a 80 anos, que participaram de aulas de dança, ou exercício físico, por 18 meses. Os participantes se encontraram duas vezes por semana, durante 90 minutos nos primeiros 6 meses e, uma vez por semana, no durante um ano.

As aulas de dança incluíam coreografias dinâmicas, em constantes mudanças,  com giros de cabeça, pulos e saltos, bem como etapas como mambo e grapevine dance (movimento com passos laterais, que exige coordenação). As aulas de atividade física consistiram em exercícios de resistência, movimentos de força e treinamento de flexibilidade.

Todos foram submetidos a exames cerebrais e avaliações de controle postural como medidas primárias. Na conclusão do estudo, os pesquisadores notaram aumentos significativos no volume do hipocampo esquerdo, em ambos os grupos. Os bailarinos, no entanto, mostraram aumentos em outras áreas do hipocampo também.

“O hipocampo é de especial interesse, uma vez que esta estrutura do cérebro (a) é especialmente afetada pelo envelhecimento normal e patológico, (b) desempenha um papel fundamental nos principais processos cognitivos, por exemplo, memória e aprendizagem, e (c) também está envolvido na manutenção do equilíbrio, uma função crucial para o bem-estar e a qualidade de vida “, escreveram os autores do estudo. Os dançarinos também viram melhorias superiores nos pontos de equilíbrio em comparação com o grupo da atividade física.

Mas, por que a intervenção da dança foi tão eficaz para aumentar o volume e o equilíbrio do hipocampo?

Os pesquisadores concluíram que “os desafios adicionais envolvidos em nosso programa de dança, nomeadamente a estimulação cognitiva e sensório-motora, induziram mudanças extras no volume do hipocampo além das atribuíveis apenas à aptidão física. Vale ressaltar que outros estudos em seres humanos idosos, que não impulsionaram a aptidão física, mas que eram sensório-exigentes, como aprender a fazer malabarismos, observaram aumento do volume do hipocampo também “.

O estudo foi publicado em Frontiers in Human Neuroscience (2017; doi.org/10.3389/fnhum.2017.00305).

Conteúdo traduzido de Idea

Anúncios
Publicado em Apps e Tecnologia

Pulseira Fitness Tomtom Touch

A marca especializada em GPS tem se aventurado no mundo fitness e agora traz ao Brasil a pulseira TOMTOM touch cardio, que é vendido exclusivamente nas lojas Centauro, tanto física quanto on-line, pelo valor de R$899,99.

O acessório faz um registro de 24 horas de todas as suas atividades. Quantidade de passos, calorias queimadas e horas de sono. É bem leve, prático e não me incomodou em nenhum momento. Existem dois tamanho de pulseiras e para saber qual é a compatível com seu pulso basta medir com uma fita métrica ao redor dele.

O aparelho principal é facilmente separado da pulseira, facilitando a limpeza e permitindo que você use ou compre outras cores. E embora seja resistente ao suor, não é recomendado para uso dentro d’água. A bateria dura aproximadamente 3 dias, é necessário ficar atento quando está acabando, principalmente na hora de dormir.

Para ter todos os seus números registrados é preciso instalar o app My sports (disponível pra IOS e Android). Você faz seu login, traça seus objetivos (quantidade de passos por dia, peso ideal, quantidade de exercícios físicos) e conforme vai atingindo-os durante o dia recebe estrelinhas. A sincronização via bluetooth com aplicativo apresenta gráficos muito simpáticos e de fácil entendimento. É possível ver sua evolução também no site.

Colocando no modo esporte ele calcula a quantidade de calorias queimadas e as distâncias percorridas (usando somente o acelerômetro instalado, pois não possui GPS). Há também um medidor de frequência cardíaca acoplado, que dispensa o uso de cintas no peito.

Conteúdo Women’s Health Brasil

Publicado em Apps e Tecnologia

Aplicativos para treino e dieta – Parte III

Conteúdo original Minha Vida

Postura correta, menos barriga

Deixar a coluna corretamente alinhada é importante para não deixar a barriga mais saliente e parecer mais gordo. O iPosture foi desenvolvido para emitir pequenas vibrações a cada vez que a sua postura não estiver correta, lembrando de corrigi-la. Com uma polegada de diâmetro, ele é prático para ser utilizado por baixo da roupa durante o dia inteiro.

My Fitness Pal

O aplicativo My Fitness Pal – disponível para Apple, BlackBerry, Windows Phone e Android – tem diversas utilidades. Na parte nutricional, ajuda a contar as calorias das refeições e oferece mais de 600 mil sugestões de receitas light. Na parte de exercícios, ajuda a computar as atividades físicas realizadas. Além disso, o aplicativo permite que seus amigos do Twitter e Facebook ajudem a motivá-lo a continuar na dieta. Outro aplicativo parecido é o Noom Weight Loss, exclusivo para Android, que utiliza o sistema GPS ou o pedômetro para calcular a intensidade de seus exercícios.

Exercícios que cabem no bolso

A desculpa de falta de dinheiro ou preguiça de sair de casa para se exercitar não é mais válida com o aplicativo Jefit, para Android e iPhone. O dispositivo possui mais de 300 exercícios – todos didáticos e ilustrados – para ajudar a perder peso com saúde. O aplicativo é indicado, principalmente, a quem quer investir na musculação para perder massa gorda e ganhar massa magra.

 

 

Publicado em Saúde e Bem-estar

Método DeRose: o que é?

Reprodução Mais Equilíbrio

Conteúdo original Mais Equilíbrio

O Método DeRose foi criado na década de 1960 pelo comendador DeRose como uma proposta de estilo de vida mais saudável. Muitas vezes confundida com yoga, a prática reúne combinações de exercícios que visam melhorar a respiração, amenizar o estresse e a ansiedade, bem como aumentar o tônus muscular e a flexibilidade.

Além da parte física, há uma rede de compartilhamento de boas maneiras, valores e alimentação adequada, o que faz desse método uma cultura, uma vez que trabalha o trinômio boa alimentação, boa forma e boa cabeça, visando o autoconhecimento. Conheça um pouco mais do Método DeRose no vídeo abaixo:

Publicado em Música

As 10 músicas mais ouvidas para treinar

Conteúdo original Women’s Health Brasil 

shutterstock_372703618

Nada como começar o ano com uma boa playlist para animar os treinos, certo? Pensando nisso, o Spotify, serviço de música digital via streaming, revelou o ranking de músicas preferidas dos usuários na hora do treino. E os resultados foram surpreendentes.

Parece que a galera gosta de fazer exercício ao som de hip hop, tanto no Brasil quanto no mundo. Artistas como Drake, Eminem, Kanye West e Rihanna estão no topo das listas. Por aqui, “One Dance”, de Drake, é a mais ouvida nas playlists para malhar.

Veja abaixo os rankings das músicas mais escutadas para praticar exercícios e inspire-se para montar a sua playlist.

Top Músicas para treinar (Global)
  1. Eminem – “‘Till I Collapse”
  2. Kanye West – “POWER”
  3. Drake – “Jumpman”
  4. The Chainsmokers – “Closer”
  5. Calvin Harris –  “This is What You Came For”
  6. Rihanna – “Work”
  7. Sia – “Cheap Thrills”
  8. The Weeknd – “Starboy”
  9. Beyoncé – “7/11”
  10. David Guetta – “Hey Mama”
Top Músicas para treinar (Brasil)
  1. Drake – “One Dance”
  2. Calvin Harris – “This Is What You Came For”
  3. Desiigner – “Panda”
  4. Mike Posner – “I Took A Pill In Ibiza – Seeb Remix”
  5. Rihanna – “Work”
  6. Tinashe All – “Hands On Deck – Giraffage Remix”
  7. Jonas Blue – “Fast Car – Radio Edit”
  8. Rihanna – “Bitch – Better Have My Money”
  9. Vigiland – “Shots & Squats”
  10. The Chainsmokers – “Don’t Let Me Down – Hardwell & Sephyx Remix”