Tag: fatores

Hábitos Alimentares que atuam no combate ao estresse

Conteúdo original Revista Suplementação

A alimentação exerce um papel importante na rotina diária quando se busca qualidade de vida. E quando o assunto é estresse, não é diferente. Afinal, é comprovado que os alimentos tem o potencial de agravar ainda mais alguns sintomas ou ajudar a combatê-los.

tomatoes-1282663_960_720

Buscando o caminho para o combate ao mal provocado pelo estresse, o médico e pesquisador na área da nutrição, o Dr. Patrick Rocha, acredita que é possível adotar hábitos alimentares que atuem à favor da saúde, seja na prevenção e tratamento de doenças, como diabetes e obesidade, como também como um antídoto do mal humor e irritação provocados pela vida moderna.

“Alguns alimentos podem sim atuar no organismo aumentando o estresse, pois funciona como um circulo vicioso. Dependendo da alimentação há uma maior oxidação de células, o que consequentemente intensifica a ansiedade, aumenta a sensação de fome e em certos casos, promove a compulsão alimentar e acaba gerando mais frustrações e compensações.”, revela o médico.

sausage-1341091_960_720

Segundo Dr. Patrick Rocha, dá sim para enfrentar as oscilações do humor e a ansiedade com os alimentos certos e colocando um fim na compulsão alimentar. Entre os principais alimentos recomendados da dieta antídoto, entram ovos, carnes, óleo de coco, frutas vermelhas, leguminosas, sementes oleaginosas, como castanha-do-pará e amêndoas e frutas vermelhas.

Na berlinda, entra a redução gradativa de trigo e o açúcar, considerados os principais sabotadores por provocar efeitos danosos ao organismo, ser altamente inflamatórios e funcionarem como um gatilho para fome, gerando pouco tempo depois de consumidos mais vontade de comer.

tomatoes-1338941_960_720

Além disso, alguns suplementos naturais são indicados na dieta de combate ao stress. “A Valeriana offinalis e o Humulus lupulus, por exemplo, são ótimas e usadas para fins medicinais desde a Grécia antiga”, destaca Dr. Rocha.

Aliado a isso, o médico orienta que o estilo de vida e a falta de exercícios físicos também são fatores que agravam a condição.

Segundo o médico, a rotina acelerada e o sedentarismo devem ser trocados por boas noites de sono e descanso e atividades físicas que trabalhem o corpo e a mente como Yoga, pilates e corridas leves.

Efeitos platô: motivos para a pausa na perda de peso

Conteúdo original Minha Vida

Todas as pessoas que começam a fazer uma dieta ficam absolutamente ansiosas pelos resultados, mas qual a expectativa correta? Seguindo uma dieta saudável, o esperado é uma perda de peso entre 0,5 a 1kg por semana e a velocidade de perda de peso depende de vários fatores, como: quando maior o excesso de peso, maior o emagrecimento inicial, porque também se perde líquidos, se a dieta restringir carboidratos, também a perda de peso inicial é maior mas não quer dizer que o resultados final será diferente.

weigh-689873_640

E quando a perda de peso não aparece em pelo menos duas semanas de dieta, temos o famoso efeito platô e é melhor procurar fatores que podem influenciar o resultado da balança, apesar de todo esforço.

Dormir mal

Vários estudos já comprovaram que sono de menos inibe a produção de leptina (hormônio da saciedade) e aumenta a grelina (hormônio da fome), ou seja você quer comer mais e demora para se sentir satisfeito.

Abusos no final de semana

diet-617756_640

Aqui a causa é matemática, para emagrecer 0,5 a 1kg deve-se fazer uma economia de pelo menos 500 calorias/dia e o final de semana é cheio de evento onde é fácil consumir muitas calorias na forma de um “pequeno” pedaço de bolo ou algumas doses de bebida alcoólica.

Ovários policísticos

Mulheres com esta doença produzem insulina em excesso e entre o quadro clinico está irregularidade menstrual, acne, aumento de pelos e ganho de peso.

Uso de remédios

depression-824998_640

Medicamentos como alguns antidepressivos, corticóides e anticoncepcionais injetáveis podem propiciar ganho de peso.

Doenças da tireóide

Pessoas que desenvolvem hipotireoidismo podem aumentar de peso, mesmo comendo adequadamente e com atividade física. Além disso, podem apresentar pele seca, sonolência, intestino preguiçoso e cansaço.

Estresse crônico

ache-19005_640

Favorece a produção de cortisol, hormônio que aumenta os depósitos de gordura, principalmente na região do abdome, além de diminuir as reservas de massa muscular. Além disso, como carboidratos e doces liberam serotonina, estes alimentos pode ser usados intuitivamente para gerar conforto emocional.

Moral da historia? Se a dieta e atividade física não estiverem sendo suficientes para controlar seu peso, melhor procurar um médico ou nutricionista para ajuda-loa encontrar a conduta terapêutica correta.

Atividades que estimulam o funcionamento do cérebro

happiness-824419_640

Conteúdo original de UGF

Assim como o corpo, o cérebro deve ser exercitado, pois com o passar dos anos a memória pode ficar comprometida. Por isso exercitar a mente melhora a concentração, as lembranças e a qualidade de vida. Assim como incorporar a rotina atividade física, alimentação equilibrada e uma boa noite de sono favorecem o funcionamento do cérebro.

Alguns estudos comprovam que as pessoas que preenchem o tempo com atividades como leitura, hobbies ou jogos contam com menos riscos de perder recordações.

selfie-465563_640
Com a tecnologia, muitos especialistas afirmam que as pessoas passaram  a ser mais “preguiçosas” e acabam não estimulando o cérebro com ações simples, por conta disso atividades corriqueiras acabam passando despercebidas.

Trabalhar a concentração é fundamental, para a manutenção de uma mente ativa, uma vez que a memória necessita de atenção e concentração para armazenar dados.

chess-775346_640
Para estimular a memória, agregue a rotina o uso de quebra-cabeças, palavras cruzadas, damas, xadrez e jogos. Ações como relatar as atividades que ocorreram no decorrer do dia para outras pessoas pode agir como um exercício para a memória.

Busque se dedicar a novas habilidades como realizar cursos de graduação, pós-graduação, extensão, idiomas, música, dança ou artesanato.

O sono é uma necessidade do nosso organismo caracterizado principalmente quando o cansaço mental é prolongado e as concentrações de cortisona diminuem e as de melatonina acrescem, ocasionando a vontade de dormir. Nesse momento o organismo começa a reorganizar seus sistemas para retomar uma nova etapa de atividades. A imunidade é fortalecida, as células são restauradas e a memória é consolidada.

sleeping-690429_640

O processo de aprendizado pode ser compreendido nas seguintes esferas: a primeira durante a prática, a segunda durante as horas iniciais de sono e a terceira e última durante o estágio final do sono, o denominado “o sono dos sonhos”.

Quando não dormimos bem, nossa memória fica falha, ficarmos irritadiços e isso acarreta cansaço, dor de cabeça e indisposição. Quando acontece uma brusca redução das horas de sono isso pode suceder à diminuição da produção de insulina e aumentar a de cortisol.

Fatores como exercícios físicos, alimentação adequada e a prática de atividade física são essenciais para melhorar a capacidade mental e evitam o declínio mental com o decorrer dos anos.