Fique longe da tendinite

Conteúdo original Bons Fluídos

Esforço repetitivo, ausência de alongamento muscular, sobrecarga. Tudo isso pode inflamar algum tendão, a conhecida tendinite. Parecidas com uma corda, essas estruturas fibrosas que unem os ossos aos músculos costumam ser mais vulneráveis nas juntas. Por isso, é tão comum o incômodo atingir joelhos, ombros, cotovelos, punhos e tornozelos.

Quem pratica ioga ou pilates está se protegendo do problema. “Quanto mais os músculos forem flexíveis e fortes, menor será a sobrecarga nos tendões e, consequentemente, menos eles estarão propensos a se lesionarem”, afirma a professora de pilates Eliane Coutinho, fundadora da escola de formação Fisiociência, na capital paulista.

Caso o desconforto já esteja instalado, é preciso primeiro tratar a inflamação. Aí, sim, a pessoa pode trabalhar a flexibilidade e a resistência muscular. “Assim há uma reorganização nas fibras de colágeno do tendão e um ganho de força para que o músculo suporte maior sobrecarga, prevenindo novas lesões”, completa a especialista.

A acupuntura, por sua vez, oferece alívio. “Ela ajuda na melhora da dor e da inflamação local, além de relaxar a musculatura adjacente à patologia, favorecendo a mobilidade do membro afetado”, explica Marília Funes, médica anestesiologista e especialista em dor e em acupuntura, de São José do Rio Preto.

Quanto mais cedo o tratamento começar, melhor o resultado. A intervenção dependerá do grau e do local da tendinite e também do tempo que ela persiste. Paralelamente às sessões com as agulhas, é importante reduzir a atividade ligada ao segmento dolorido. “Depois que a dor abrandar é indispensável alongar e fortalecer a musculatura. O tratamento correto evita o surgimento de novas lesões”, reforça a médica.

Anúncios

Psoas: o “músculo da alma”

Conteúdo original Mais Equilíbrio

Você sabe qual a função do psoas? Pouco se ouve falar sobre esse músculo, mas ele é de fundamental importância à nossa coluna vertebral. Para quem não sabe, o psoas é o músculo mais profundo do corpo humano! Ele é responsável não só pelo nosso equilíbrio como pela nossa integridade muscular, flexibilidade, força, amplitude de movimento, mobilidade articular e funcionamento dos órgãos.

Ele também é o único músculo que se conecta às pernas. Por estar diretamente relacionado ao cérebro reptiliano – parte mais primitiva e interior do tronco cerebral e da medula espinhal – ele estabiliza a coluna vertebral e fornece suporte através do tronco, formando uma prateleira para os órgãos abdominais vitais. Quem diria que tantas funções viessem de um só músculo!

Reprodução Minha Vida

Outra peculiaridade do psoas é que o músculo é intimamente envolvido com as reações físicas e emocionais básicas. Isso quer dizer que ele afeta tanto a nossa respiração quanto o reflexo do medo. Um psoas contraído, pronto para correr ou lutar, o psoas relaxado e liberado está pronto para alongar e abrir, para dançar. Interessante, não?

Devemos sempre cuidar da nossa estabilidade mental pois quando ficamos tensos ou estressados demais o músculo eventualmente começa a encurtar. Este reflexo acaba nos levando a uma série de condições dolorosas, incluindo dor lombar, dor sacroilíaca, ciática, problemas de disco, espondilose, escoliose, degeneração do quadril, dor no joelho, dores menstruais, infertilidade e problemas digestivos.

Atividades como o pilates e a yoga são capazes de ajudar no desenvolvimento de uma melhor performance do psoas, mantendo-o alinhado e saudável para a manutenção de uma coluna vertebral flexivel e sadia.

Posição para relaxamento do psoas:

  • Passo 1: deitado de costas, deixe a gravidade agir sobre seu corpo.

  • Passo 2: com os joelhos dobrados e pés paralelos, posicione os calcanhares distante cerca de dois palmos dos glúteos.

  • Passo 3: mantenha braços e ombros relaxados ao longo do tronco.

  • Passo 4: mantenha-se nesta posição, em repouso por cerca de 10 a 20 minutos.

Pronto! Aos poucos você vai sentindo a coluna alongando, enquanto relaxa. Vale a pena tentar em casa!

Método DeRose: o que é?

Reprodução Mais Equilíbrio

Conteúdo original Mais Equilíbrio

O Método DeRose foi criado na década de 1960 pelo comendador DeRose como uma proposta de estilo de vida mais saudável. Muitas vezes confundida com yoga, a prática reúne combinações de exercícios que visam melhorar a respiração, amenizar o estresse e a ansiedade, bem como aumentar o tônus muscular e a flexibilidade.

Além da parte física, há uma rede de compartilhamento de boas maneiras, valores e alimentação adequada, o que faz desse método uma cultura, uma vez que trabalha o trinômio boa alimentação, boa forma e boa cabeça, visando o autoconhecimento. Conheça um pouco mais do Método DeRose no vídeo abaixo:

Motivos para fazer musculação para o resto de sua vida

Conteúdo original Boa Forma

fitness-1730325_960_720

Os exercícios de resistência — musculação, peso livre, ginástica localizada com carga e ioga, entre outros — são tão importantes para a saúde quanto caminhar, andar de bicicleta e nadar. Surpresa? Apesar de a afirmação acima ter o aval da comunidade científica mundial, a musculação ainda é vítima de ideias preconcebidas. Uma das mais persistentes diz que a prática não é segura. “Pesquisas feitas por universidades de ponta nos Estados Unidos provam que os exercícios com peso bem orientados trazem benefícios para todo mundo, de adolescentes a pessoas com mais de 90 anos”, afirma José Maria Santarem, coordenador do Centro de Estudos em Ciências da Atividade Física (Cecafi), da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Além de ficar com um corpo muito mais bonito, a sua saúde será amplamente recompensada:

1.Você vai ficar mais bonita
São os músculos que dão forma ao nosso corpo, já que a gordura, o outro tecido de preenchimento de que nós dispomos, é disforme. Modelar o corpo é sinônimo de trabalhá-los. As mulheres que exibem um corpão sabem muito bem disso! O bumbum fica redondinho, as coxas roliças, a barriga durinha… O curioso é que eles crescem para se defender de uma agressão, como explica Santarem: “O exercício produz enzimas que destroem as proteínas do próprio músculo. O processo de recuperação, porém, tende a superar o desgaste para evitar futuras privações”. A natureza é generosa: repondo um pouco mais do que foi gasto, faz aumentar o volume daquele tecido.

fitness-1882721_960_720

2. Você vai ficar mais forte
Aumento de tamanho de músculo é igual a aumento de força. Mas não é só isso. Ela não depende apenas do volume, mas da capacidade de o cérebro recrutar o maior número possível de fibras musculares para, por exemplo, você levantar uma mala do chão. As fibras estão lá, nos músculos, mas o sistema nervoso que os comanda pode não convocá-las da melhor maneira. Ao treinar, você estará exercitando não só o corpo mas também seu cérebro, que fica mais eficiente no comando da massa muscular.

3. Você vai ficar com o coração mais saudável
A versão clássica de que apenas as atividades aeróbicas são benéficas para a sua saúde cardíaca foi por água abaixo. A musculação treina o coração para esforços intensos, enquanto a aeróbica o prepara para atividades suaves e prolongadas. Um trabalho científico documentou que quando a pessoa fortalece os músculos, a frequência cardíaca e a pressão arterial sobem menos com o esforço. “Qualquer exercício evita doenças nas coronárias”, conclui Santarem.

fitness-1038438_960_720

4. Você vai ficar mais flexível
Sair do banco de trás de um táxi de duas portas fica mais difícil com o tempo. Aqui também a musculação é uma ótima aliada. Um estudo recente mostrou que há eficiência no treinamento com peso para aumentar também a flexibilidade.

5. Você vai ficar com ossos mais resistentes
A musculação estimula a produção de células ósseas. Não é à toa que ela tem sido utilizada no combate à osteoporose. Atividades de impacto, como corrida e step, também oferecem esse benefício. Os exercícios com peso, se bem orientados, são mais seguros para as articulações.

6. Você vai ficar com uma postura melhor
Ao desenvolver a musculatura, você melhora a postura, já que são os músculos que sustentam os ossos. É por isso que pessoas muito magras ficam curvadas, mesmo sendo jovens. Não é só uma questão estética, mas também de saúde. Uma pesquisa feito nos Estados Unidos esclareceu que o trabalho com peso é a melhor forma de tratamento na maioria dos casos de dores nas costas.

fitness-1038438_960_720

7. Você vai ficar com a autoestima lá em cima
Estar mais bonita, ágil e saudável são fatos que contribuem para elevar a sua autoconfiança e fazer com que você se sinta bem consigo mesma. O melhor de tudo: os benefícios estéticos obtidos são rápidos.

8. Você vai ficar jovem por mais tempo
Aqui a natureza é madrasta: nós perdemos 10% de massa muscular entre os 25 e os 50 anos e 30% entre os 50 e 80 anos. O melhor é tratar de ganhar músculos logo cedo para amenizar o quadro. Estudos feitos com idosos em diversos países mostraram que a perda muscular é bastante amenizada com os exercícios de resistência.

9. Você vai ficar mais magra
O consenso de que qualquer tipo de atividade física — e não apenas a aeróbica — emagrece é recente. “A comunidade científica finalmente reconheceu a importância da musculação na perda de peso”, afirma Santarem. Um importante estudo feito pelo American College of Sports Medicine (a maior associação de profissionais ligados ao fitness) provou que todos os exercícios emagrecem por causa do gasto calórico. A longo prazo, foi levantada a hipótese de que os com peso sejam ainda mais eficientes, pois a taxa metabólica basal aumenta quando ganhamos músculos.

gym-1677220_960_720

10. Você vai ficar livre da celulite
“Celulite é uma questão de muito tecido adiposo e pouco músculo”, garante Wayne Westcott, diretor de pesquisa da Associação Cristã de Moços de Quincy, em Massachusetts (EUA), e responsável por um estudo sobre o tema. O papel dos músculos na guerra contra o problema é a grande novidade. “Se você aumenta a massa muscular, sua pele vai ficar mais lisa sobre ela”, explica Westcott. E, para isso, a receita é trabalhar com carga pesada. Diminuir o tecido adiposo — com exercícios e dieta com menos calorias — não basta. “A redução da gordura não melhora, necessariamente, a aparência da pele. Ela pode ficar flácida e cheia de furinhos, porque há ainda pouca substância para recheá-la”, afirma.

11. Você vai dormir melhor
Estudos revelam que as pessoas que praticam atividade física com frequência, dormem melhor. E, vamos combinar, depois de um longo dia de trabalho e um treino com peso, ficar acordado será um desafio. Afinal, você já gastou boa parte da sua energia.

12. Você vai mandar o stress embora
Você pode treinar por 10 minutos ou 2 horas. O tempo não importa! Com certeza vai se sentir relaxada depois da academia. Isso porque a atividade física estimula a liberação de endorfinas que estão ligadas à sensação de prazer e bem-estar.

Você sabe se está pisando corretamente?

Conteúdo original Mais Equilíbrio

running-shoes-49580_640

Você sabia que ter o hábito de pisar errado pode levar a sérios problemas de saúde? Sim, apesar de parecer inofensiva, a pisada torta pode causar alterações no quadril, nos joelhos ou na estrutura musculoesquelética de toda a parte inferior do corpo, acredita?

O que nem todo mundo sabe, é que por meio da análise da pisada é possível identificar quadros de alterações na postura e na mecânica da marcha, movimento realizado durante a caminhada e a corrida.

steps-388914_640

“A avaliação da pisada analisa duas características: o tipo de pisada e o tipo de aterrissagem dos pés no solo. O conhecimento do tipo de pisada permite elaborar estratégias para corrigir desvios no movimento dos pés e limitar a sobrecarga nas articulações do pé e tornozelo, enquanto que a análise do tipo de aterrissagem permite atuar no controle do impacto que o exercício provoca sobre o corpo”, explica o médico do esporte do Lavoisier Medicina Diagnóstica, Dr. Luiz Augusto Riani Costa.

Cada pisada tem um tipo. Qual é a sua?

Os principais tipos de pisadas são a pisada pronada (rotação excessiva para dentro forçando a porção medial do pé), a supinada (rotação insuficiente para dentro ou até rotação para fora forçando a porção lateral do pé) e a neutra (ligeira rotação para dentro – ação normal que promove distribuição equilibrada das forças pelo pé). Já em relação à aterrissagem, o retorno ao solo pode acontecer pela parte anterior ou posterior do pé.

slipons-522424_640

Em casa, uma das formas de identificar qual é o tipo da sua pisada é observar a sola do calçado depois de bastante usado. Ela estará mais gasta no local onde o pé faz mais pressão ao pisar.

Tratamento para pisada torta

Para as pessoas que já apresentam queixas específicas em relação à movimentação dos pés, o acompanhamento por um especialista para tratar das lesões é fundamental. Caso não seja feito o tratamento adequado, pode ocorrer degeneração do aparelho muscular e esquelético, além de desgastes nas articulações, fraturas por estresse e tendinites. Vale lembrar que a análise da pisada deve fazer parte de uma avaliação mais ampla do comportamento musculoesquelético do organismo, e o trabalho para prevenção de lesões também envolve exercícios de fortalecimento, flexibilidade e equilíbrio.

Qual é o melhor calçado?

lacoste-926858_640

Infelizmente, você só vai poder saber a resposta desta pergunta na prática. “Apenas o uso contínuo do calçado pode confirmar se a escolha foi correta. Além da discussão sobre o tipo de pisada, outras questões devem ser consideradas como as variações no sistema de amortecimento dos calçados e de estabilização da pisada, sendo que mais recentemente surgiu uma onda em direção ao uso de tênis minimalistas, mas essa indicação deve ser avaliada com muito cuidado”, alerta o especialista.

Se você desconfia da maneira em que você pisa o indicado é procurar um médico especializado e iniciar o tratamento. Saúde em primeiro lugar, sempre!

 

Importância da flexibilidade corporal

yoga-702685_640

Ter flexibilidade é algo essencial para a nossa vida porque está diretamente relacionada à realização de tarefas simples do dia-a-dia, mas o que é ter flexibilidade afinal? Nada mais é do que a capacidade de mexer certas articulações com apropriada amplitude do movimento.

E como conseguir flexibilidade? Pode ser através de exercícios específicos de alongamento muscular em qualquer região do corpo, seja no pescoço, ombros ou até no pulso.

Por que é importante ter flexibilidade?

  • Porque proporciona o aumento da qualidade dos movimentos;
  • Melhora a postura corporal;
  • Melhora a quantidade de movimentos;
  • Previne cardiopatias e outras doenças;

exercise-86200_640

  • Produz sensação de rejuvenescimento;
  • Diminui os riscos de lesões;
  • Melhora as funções respiratórias;
  • Retarda a aparição da fadiga e ajuda na recuperação mais rápida.
  • Quais fatores influenciam na flexibilidade?

Sexo: geralmente as mulheres apresentam maior flexibilidade devido aos tecidos serem menos densos;

Idade: quanto mais idade menor a amplitude dos movimentos. Se iniciado treinamentos desde criança, maiores possibilidades terão de atingir maiores amplitudes;

beach-252698_640

Hora do dia: pela manhã, ao acordar, o corpo apresenta maior resistência aos movimentos de maior amplitude;

Temperatura: com o calor há um relaxamento da musculatura e assim o aumento da flexibilidade, inversamente há uma redução da elasticidade muscular no frio;

Individualidade biológica: pessoas de idade e sexo iguais podem apresentar graus de flexibilidade diferentes.

Veja as dicas para que tudo saia perfeito na hora de fazer seus alongamentos:

stretching-muscles-579122_640

  • não tenha pressa;
  • respeite sempre seus limites;
  • faça aquecimento antes, assim o corpo ficará mais alongado;
  • relaxe os músculos para poder alongá-los;
  • a dor é um alerta que seu organismo lhe manda;
  • a respiração deve se manter normal, não bloqueando o ar durante as posições;
  • observe as modificações que vão ocorrendo na medida em que você incorpora essa prática em sua vida.

“O caminho para uma boa flexibilidade corporal é a realização de alongamentos específicos diários, melhorando assim a qualidade de vida.”

Conteúdo original de Mais Equilíbrio

Treino Funcional: dinâmico, eficaz e possível!

Você é daquelas pessoas que já tentou vários tipos de atividades, mas perde a motivação e acaba abandonando? Não tem paciência para rotina? Não gosta da musculação clássica, puxar ferro e coisa e tal? O treino funcional pode ser a solução pra você! Ele combina exercícios aeróbicos e anaeróbicos, de forma dinâmica e trabalha vários grupos musculares de uma só vez.

O treino funcional é super efetivo e tem se tornado cada vez mais popular, especialmente entre as mulheres, que optam por este tipo de treinamento para manter o fortalecimento dos músculos, mas sem o ganho exagerado de massa – que pode levar à aparência masculinizada.

No entanto, essa não é uma opção para quem está começando a se exercitar. Isso porque o treinamento funcional exige força, concentração e um certo nível de consciência corporal, ou seja, o controle da respiração, a contração e o relaxamento de determinados músculos, controle, boa execução etc. O indicado para os iniciantes é realizar primeiro um treino de fortalecimento, como a musculação, para então partir para o funcional.

active-19413_640

O foco exigido na execução ajuda na elevação da queima calórica, tornando a atividade intensa e eficaz para a eliminação da gordura, fortalecimento e definição muscular. Já o dinamismo fica por conta das diversas combinações de séries, que envolvem saltos, giros, agachamentos e outros movimentos que desenvolvem a flexibilidade,  equilíbrio, a melhora da coordenação motora, agilidade e melhora cardiorrespiratória.

Uma das vantagens desse treinamento é a liberdade e a vasta possibilidade de movimentos. A prática pode ser exercida com o peso do próprio corpo e com acessórios e bases leves, multifuncionais e transportáveis, o que permite a realização em qualquer lugar. Além, também, de um único equipamento poder ser usado para performance de vários exercícios para músculos diferentes, como a bola suíça (da foto) e o bosu (uma espécie de meia bola), por exemplo.

Inspiração e incentivo

Nas redes sociais existem várias blogueiras, musas e divas fitness que compartilham sua rotina de alimentação e treinamento. Nós indicamos três que dão dicas importantes e séries de exercícios que podem ser reproduzidas em casa:

Erika Alk

Reprodução Instagram
Reprodução Instagram

A Erika é milf, a mamãe sarada. Ela tem 39 anos, o corpão mega em forma e, dentre a sua rotina, posta alguns dos exercícios que compõem suas atividades. A Erika é uma fitness bem dinâmica, que circula do pilates à musculação, proporcionando aos seguidores uma vasta noção das possibilidades de se exercitar.

Marina Strazzer

Reprodução Instagram
Reprodução Instagram

Lançou a hastag sucesso #saradasemsairdecasa! Ela mostra movimentos que utilizam o peso do corpo e materiais simples como o quilinho de feijão e o cabo de vassoura, além de apoios como a cadeira e a cama. A Marina também compartilha alguns exercícios ao ar livre e valendo-se da escadaria do prédio, muros baixos e outros elementos comuns à rotina.

Simone Albano

Reprodução Instagram
Reprodução Instagram

É profissional da área de educação física e é um dos perfis (se não o) mais instrutivo – e generoso – do Instagram. Ela ensina técnicas de posicionamento e execução correta dos exercícios, além de séries globais e movimentos localizados de fortalecimento, condicionamento e alongamento. É obrigatório seguir!