Tag: funciona

Testado: Minha experiência com a Desodalina

Muito raramente me utilizo de textos em primeira pessoa para postagens por aqui, mas neste caso é essencial, pois vim contar uma experiência. Há alguns meses (e até recentemente tive o estoque renovado), recebi uma remessa do termogênico Desodalina, da Sanibras, em parceria com a loja Bom Suplemento.

A postagem apresentando o produto e benefícios está disponível aqui.

Fiz o uso durante alguns meses, consumindo em diferentes condições e dosagens, para conseguir perceber o resultado e efeitos no meu corpo. A conclusão é: funcionou sim para mim, principalmente quando aliado à alimentação equilibrada e prática de atividade física.

Estou agora em um protocolo de perda de gordura, com dieta bem balanceada, sem açúcares e baixo carboidrato, treinando de cinco a seis vezes por semana e a Desodalina tem me ajudado na aceleração do metabolismo e no controle da ansiedade. Mesmo quando não estava na rotina regrada de alimentação e exercícios, senti que o suplemento reduziu bastante aquela sensação de querer comer o tempo todo, sabe?! Eu diminui a frequência de beliscos, em especial no período da tarde.

A realidade é aquilo que a gente já sabe, mas fica procurando soluções alternativas para não encarar: não existe milagre! Nenhum suplemento vai funcionar sozinho e “fazer” você emagrecer, se não houver empenho e redução de ingestão de calorias. Para emagrecer é preciso gastar mais do que estoca, não tem jeito! E para isso, mexer-se com regularidade e comer comida de verdade (frutas, verduras, legumes, cereais e beber água) é primordial.

A Desodalina não terá efeito considerável se você comer desordenadamente. Ela vai agir queimando ‘x’ quantidade de gordura e se você ingerir ‘2x’ mais gordura, o efeito acabará sendo vencido, entende?! Assim como qualquer outro suplemento, que tem a função real de auxiliar e não de trabalhar sozinho.

Em geral estou muito satisfeita com o resultado, ainda mais agora que estou entrando firme na terceira semana do meu protocolo e já percebo resultados visíveis em redução de medidas e aumento de resistência física. Não senti qualquer efeito colateral ou alteração negativa durante o teste, mas recomendo a consulta com um profissional da área médica e/ou nutricional.

É um produto que funciona para mim e realmente se tornou um aliado no meu trabalho diário por um objetivo específico. Pode ser que funcione para você também, ou não, e daí a importância da orientação profissional. Se você achar que vale a pena, busque auxílio, leve a embalagem do produto, trace uma meta e siga firme, que o resultado vem!

Quem já experimentou e/ou faz uso, tem dúvidas ou considerações a fazer, deixa seu comentário, compartilhe sua opinião! 😉

Detox: realmente funciona ou é um mito?

Algumas semanas atrás, o jornal britânico The Guardian publicou um artigo intitulado: “Você não pode desintoxicar do corpo. É um mito. Então, como ficar saudável?” No artigo, o autor Dara Mohammadi disse: “… Desintoxicação – a ideia de que você pode lavar o seu sistema de impurezas e deixar seus órgãos limpíssimos é uma farsa. É um conceito pseudo-médico projetado para vender coisas.”

Será que é verdade? O processo detox, que vemos em sucos e dietas, é apenas uma farsa?

O que são toxinas?

É importante começar com uma compreensão do que são as toxinas. Não importa o quão clean e light você viva a sua vida, todos nós temos algum acúmulo de toxinas. Quando o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) realizou o Quarto Relatório Nacional sobre a exposição humana a substâncias químicas soltas no meio ambiente, foi encontrado um resultado bastante chocante.

Em média, o relatório do CDC detectou 212 produtos químicos no sangue ou na urina das pessoas, 75 das quais nunca haviam sido medidos na população dos EUA. Entre esses produtos estavam:

  • A acrilamida – formado quando os alimentos são assados ​​ou fritos em altas temperaturas e como um subproduto da fumaça de cigarro;
  • Arsenic – encontrada em muitos produtos de construção civil;
  • Fenóis ambientais – incluindo o bisfenol A (encontrado em plásticos, embalagens de alimentos e resinas epóxi) e triclosan (usado como um agente antibacteriano em produtos de cuidados pessoais, como creme dental e sabonete);
  • Perclorato – usado em combustível de avião, explosivos e fogos de artifício;
  • Produtos químicos perfluorados – usados ​​na produção de panelas antiaderentes;
  • Éteres difenil-polibromados – usados ​​em retardadores de combustão e encontrados em produtos de consumo, como colchões;
  • Compostos orgânicos voláteis (COV) – encontrado em tintas, purificadores de ar, produtos de limpeza, cosméticos, tapetes e tecidos de tapeçaria, roupas lavadas a seco, conservantes de madeira e decapantes.

Quando combinadas, estas substâncias podem potencialmente apresentar uma carga tóxica para o corpo humano e, como o CDC descobriu, pode acumular-se no sangue, urina e tecidos.

Mesmo o corpo possuindo órgãos de desintoxicação que podem processar muitos desses produtos químicos e toxinas (o fígado e os rins, por exemplo), a exposição a esses compostos podem causar problemas de saúde, caso seu organismo não esteja funcionando corretamente ou estejam sobrecarregados com uma dieta pobre.

Como fazer a Detox?

Enquanto os rins são um mecanismo de filtragem importante para a remoção de resíduos e excesso de água do corpo, é o fígado que possui a função crucial quando se trata de desintoxicação. Junto com a filtragem do sangue para eliminação de toxinas, o fígado utiliza um processo de duas fases para quebrar substâncias químicas e tóxicas.

Durante a fase 1, as toxinas são neutralizadas e quebradas em pequenos fragmentos. Em seguida, na fase 2, esses fragmentos são obrigados a mesclar-se a outras moléculas, criando novas moléculas não-tóxicas, que podem ser excretados na bile, urina ou fezes.

Mas para que essa desintoxicação do fígado funcione corretamente, seu corpo deve estar munido dos nutrientes adequados. Caso contrário, os processos de fase 1 e fase 2 podem não ser bem sucedidos, o que pode permitir a permanência de substâncias tóxicas que irão se estabelecer em seu corpo.

Os nutrientes adequados que suportam e auxiliam o detox são:

Fase 1

  • Vitaminas do complexo B (B2, B3, B6, B12 e ácido fólico)
  • Os flavonóides encontrados em frutas e legumes
  • Os alimentos ricos em vitaminas A, C e E (cenoura, laranja, gérmen de trigo, amêndoas)
  • A glutationa, encontrada no abacate, melancia, aspargos, nozes, frutas frescas e vegetais; também presente em nutrientes N-acetilcisteína, cisteína e metionina
  • Aminoácidos de Cadeia Ramificada (BCAA), encontrados em proteína animal, como laticínios, carne vermelha e ovos
  • Fosfolipídeos, encontrados em ovos, carnes magras, carnes orgânicas, peixes e soja

 Fase 2

  • Indol-3-carbinol, encontrado no repolho, brócolis, e couve de Bruxelas
  • Limoneno, encontrado em laranjas, tangerinas, sementes de cominho e sementes de endro
  • A glutationa, encontrada no abacate, melancia, aspargos, nozes, frutas frescas e vegetais
  • Óleo de peixe
  • Os aminoácidos provenientes de proteínas

Vários estudos têm demonstrado a eficácia desses nutrientes adequados para suportar as vias de desintoxicação do fígado.

Os produtos detox funcionam?

O primeiro argumento do artigo do The Guardian é baseado em uma citação de Edzard Ernst, professor de medicina complementar da Universidade de Exeter. Ele disse:

“… Existem dois tipos de desintoxicação: uma é respeitável e a outra não. Uma pode ser comparada ao tratamento médico de pessoas com dependência de drogas ou com risco de vida. A outra é a palavra invasiva de empresários, curandeiros e charlatões a fim de vender um tratamento falso que supostamente desintoxica o organismo das toxinas que você poderia ter acumulado.”

O artigo passa a explicar que quando se trata de produtos que variam de suplementos dietéticos a smoothies e xampus, não só os fabricantes podem definir o que eles entendem por desintoxicação, como o nome das toxinas desses produtos podem ser supostamente removidas.

No entanto, só porque um fabricante de spirulina em pó, por exemplo, não diz como ela funciona, não significa que não há evidência científica que comprove seu potencial para eliminar as toxinas do corpo.

Enquanto o artigo do The Guardian defende que não há valor algum em consumir produtos de desintoxicação ou suplemento de limpeza, estudos mostram que o cardo de leite, por exemplo, na verdade, protege e promove o crescimento de células do fígado, combate a oxidação (um processo de dano celular) e bloqueia a membrana celular para a entrada de toxinas.

Então, a partir desses exemplos, pode-se dizer que reivindicar contra os suplementos de desintoxicação e dietas, simplesmente afirmando que eles não funcionam é uma simplificação grosseira.

Pois, enquanto não há qualquer evidência para a eficácia de que a pimenta caiena, o limão e o xarope de bordo (ou xarope de ácer) realmente façam limpezas no organismo, há provas da capacidade de desintoxicação de outros nutrientes que realmente cumprem esse papel.