Alimentos ricos em fibras: benefícios e recomendações

Conteúdo original Minha Vida

Os diversos efeitos das fibras na saúde têm recebido uma crescente atenção entre pesquisadores e profissionais de saúde, e é consenso que uma dieta rica em fibras é essencial para a manutenção da boa saúde. Fibras são consideradas um alimento funcional, definido como aquele que pode ajudar a melhorar as funções vitais e a prevenir ou tratar doenças.

A importância das fibras reside na prevenção de diversos problemas de saúde como obesidade, prisão de ventre, hemorroidas, doenças coronarianas, diabetes, resistência insulínica, colesterol alto, diverticulite, câncer de cólon e outras doenças crônicas. Os estudos mostram que uma maior ingestão de fibra alimentar está associada com um risco reduzido de morte.

Fibras vegetais

As fibras estão alojadas nas paredes celulares dos alimentos de origem vegetal. São as fibras que dão textura e firmeza a cereais, grãos, frutas e verduras. Elas podem ser divididas basicamente em dois grupos, fibras solúveis e fibras insolúveis, de acordo com a sua solubilidade na água.

Características das fibras

  • Não são digeridas pelas enzimas do trato digestivo humano

  • Não são absorvidas e por isso chegam intactas ao intestino grosso

  • Têm grande capacidade de retenção de água

  • Atuam no metabolismo de carboidratos, proteínas e gorduras, retardando ou reduzindo sua absorção pelo intestino delgado.

Fibras Solúveis

As fibras solúveis formam um gel na presença de água. As principais são pectina, gomas, mucilagens e algumas hemiceluloses. Fontes de fibra solúvel: cereais (aveia, cevada, milho), frutas (banana, maçã, abacate), leguminosas (feijões, ervilhas), legumes (couve-flor, abobrinha, cenoura), sementes oleaginosas (linhaça, chia, coco, amêndoas, castanhas, nozes).

Ações das fibras solúveis

  • Dão sensação de saciedade controlando o apetite

  • Contribuem para a formação da flora bacteriana intestinal

  • Controlam a glicose sanguínea porque retardam a absorção de carboidratos

  • Djudam a diminuir o colesterol LDL (o mau colesterol) no sangue

  • Protegem contra doenças do coração

  • São fermentadas pelas bactérias presentes no cólon, produzindo ácidos graxos de cadeia curta (butirato) que inibem a síntese de colesterol no fígado e protegem contra o câncer de cólon.

Fibras Insolúveis

As fibras insolúveis não são solúveis em água. As principais são celulose, hemicelulose e lignina. Fontes de fibra insolúvel: grãos (feijão, soja, lentilha), cereais integrais (arroz, centeio, trigo e farelos), vegetais e talos de vegetais (brócolis, couve-flor), verduras folhosas, cascas e bagaços de frutas.

Ações das fibras insolúveis

  • Dão sensação de saciedade reduzindo o apetite

  • Absorvem água se misturando aos alimentos no intestino grosso e aumentando o bolo fecal

  • Agem como um laxante natural estimulando o funcionamento intestinal

  • Previnem doenças como hemorroidas, prisão de ventre, diverticulite e câncer de cólon.

Efeitos fisiológicos

Resumindo, as fibras solúveis têm ação no metabolismo e as fibras insolúveis têm ação principalmente mecânica. Elas se complementam para exercer o papel de reguladoras intestinais.

Alimentos ricos em fibras

  • Cereais: farelo de trigo, farelo de aveia, farelo de arroz, aveia, germe de trigo, arroz integral, psillium

  • Leguminosas: feijão, grão de bico, lentilha, ervilha, amendoim

  • Sementes oleaginosas: linhaça, chia, farinha de coco, castanha-do-pará, amêndoa, semente de girassol, gergelim, macadâmia

  • Verduras e legumes: abóbora, alho-poró, alcachofra, pimentão, batata-doce, broto de soja, brócolis, couve-de-bruxelas, couve-flor, vagem, aspargos, palmito, cenoura, beterraba, milho, ervilha verde, folhas verdes (couve, espinafre, agrião, bertalha)

  • Frutas secas: figo, pêssego, ameixa, uva passa, tâmara, damasco

  • Frutas: goiaba, jaboticaba, amora, abacate, ameixa, maçã, pera, pitanga, acerola, manga, papaia, kiwi, maracujá, uva, laranja, tangerina, banana, coco

Benefícios das fibras

A maior parte dos alimentos fornece fibra solúvel e insolúvel. Por exemplo, a maçã é excelente fonte de pectina (solúvel) na polpa, porém a casca é rica em celulose (insolúvel), proporcionando assim uma ação conjunta na fisiologia humana. Fibras regulam o trânsito intestinal funcionando como uma esponja, que absorve água e gordura, aumentando o tamanho do bolo fecal, deixando-o mais macio e solto. Elas estimulam os movimentos peristálticos do intestino, ajudando no processo de evacuação.

As fibras também diminuem a velocidade de absorção dos carboidratos, o que reduz os níveis glicêmicos no sangue, atuando na prevenção do diabetes. Além disso, a alimentação rica em fibras contribui para a perda de peso, pois elas ajudam a promover a sensação de saciedade.

Quanta fibra?

É essencial caprichar num cardápio com muita fibra, e isto deve ser feito todos os dias, ou seja, ter uma rotina alimentar que ajude o intestino a funcionar como um relógio. A quantidade diária de fibra recomendada pelos órgãos de saúde varia entre 20 a 30 gramas, porém a maioria dos adultos não come nem metade disso. Para crianças entre 5 e 10 anos a recomendação varia de 5 a 10 gramas diárias de fibra alimentar.

Consumir mais de 35 gramas de fibras por dia pode gerar problemas. Fibra demais faz com que os alimentos permaneçam no intestino durante um tempo muito reduzido, dificultando o aproveitamento dos nutrientes – isto pode prejudicar a absorção ou acelerar a excreção de determinados minerais, como zinco, cálcio, magnésio, fósforo e ferro. Muita fibra também pode causar irritação local e intolerância intestinal, levando à formação de gases, diarreia e dores abdominais.

Sem fibra suficiente os alimentos ficam retidos no intestino por muito tempo, e pode ocorrer a reabsorção de toxinas, estrogênio e colesterol, que deveriam ser prontamente eliminados nas fezes. Além disso, outros sintomas de deficiência de fibra são a formação de gases, inchaço, dores abdominais, dor de cabeça, mal-estar e alteração do humor. Se os detritos alimentares ficarem muito tempo parados e em contato com a parede do intestino pode haver inflamação, diminuição da imunidade, infecções e até câncer.

Para chegar ao aporte adequado de fibras é necessária uma alimentação saudável e variada, que inclua diariamente frutas consumidas com casca e bagaço, verduras e legumes diversos, nozes e sementes, grãos e cereais. Acrescentar farelo de cereais, 1 a 2 colheres de sopa por dia, ajuda a aumentar o teor total de fibras, lembrando sempre de variar o tipo usado. E não se esqueça de tomar água.

Referências

  • American Journal of Epidemiology 2015. Association between dietary fiber and lower risk of all-cause mortality: a meta-analysis of cohort studies

  • Nutrients 2013. Fiber and Prebiotics: mechanisms and health benefits

  • Gastroenterology 2010. Dietary fiber supplements: effects in obesity and metabolic syndrome and relationship to gastrointestinal functions

  • European Journal of Nutrition 2015. Dietary fiber intake and its association with indicators of adiposity and serum biomarkers in European adolescents

  • Advances in Nutrition 2012. What do we know about dietary fiber intake in children and health? The effects of fiber intake on constipation, obesity, and diabetes in children.

Anúncios

Receitas rápidas: Pão de frigideira e Frozen de Frutas Vermelhas

breakfast-989747_960_720

Nessa época do ano parece que a vida fica mais corrida. É assim com vocês também? Mil e uma coisas para resolver, os prazos apertam, horários diferenciados, corre-corre, fila, loucura total. E, nessas horas, nada melhor do que soluções práticas para desenrolar o dia.

Para não deixar as petecas da alimentação e da hidratação (superimportantes, principalmente no calor) cair, vamos com duas receitinhas fáceis e descomplicadas para nutrir e te ajudar a passar por esse período turbulento sem danos à saúde.

Nossa sugestão é um combo bem leve e saboroso de frozen de frutas vermelhas, que pode ser combinado com as frutas que você quiser e/ou tiver a mão (não necessariamente vermelhas também), e um pãozinho versátil que serve de lanche, café da manhã, ceia, enfim… para matar a fome!

Frozen de frutas vermelhas

  • 1 pote de iogurte grego light sabor morango (ou natural)
  • 1/3 de copo (180 ml) de framboesas congeladas (pode ser morango, mirtilo, cereja, pêssego, abacaxi etc.)

Bata os ingredientes no liquidificador por 1 ou 2 minutos e sirva em seguida.

Pão de frigideira saudável

  • 1 ovo
  • 1 colher de sopa de farinha de arroz integral
  • 1 colher de sopa rasa de farelo de aveia
  • 1 colher de sopa de quinua em flocos (opcional)
  • 1 colher de sopa de tapioca
  • 1 colher de sopa de queijo cremoso ou requeijão light
  • 1 colher de sopa de água
  • Sal e sementes (linhaça, chia, hemp) a gosto

Bata o ovo e misture os ingredientes. Espalhe a massa numa frigideira antiaderente quente e doure dos dois lados. Depois de pronto, pode fazer um sanduíche com mussarela light ou rechear da forma de preferir.

Receitas originais de M de Mulher

Como escolher carne, frutas, verduras e legumes

Conteúdo original de Bolsa de Mulher

Na hora de ir ao supermercado ou feira, mais do que ter à mão a lista de itens a ser comprados, é preciso saber como escolher carnes, frutas, verduras e legumes. Além de economizar, saber escolher os alimentos evita o desperdício.

fruit-426002_640

A nutricionista Priscila Andrade lista os detalhes que diferenciam um alimento pronto para o uso daquele que precisa ser descartado.

Como escolher temperos frescos

Cebola

Ingrediente coringa em muitas receitas, a cebola deve estar adequada para o consumo. A dica da especialista é ficar atenta a textura, que deve ser lisa e firme. “Além disso, o miolo não deve estar murcho, a superfície não pode ter furinhos e a casca não pode estar machucada”, ensina ela.

Alho

garlic-618400_640

Na hora de comprar alho, a especialista aconselha a prestar atenção na textura e aparência do alimento. Segundo ela, ele também deve estar liso e não podem apresentar machucados ou aspecto de alimento murcho. “O ideal é que a pessoa consiga tirar a casca para verificar se os dentes também estão em condições de consumo”, completa.

Como escolher legumes

Escolher os legumes pode ser uma tarefa fácil e rápida desde que a pessoa preste atenção aos detalhes certos. De acordo com Priscila, eles devem estar com a textura lisa, sem machucados e resistentes ao toque.

Batata

A batata requer um cuidado a mais, porque ela apresenta um indício importante de que não está boa para o consumo. “O ideal é que ela não tenha aqueles ‘olhinhos’, que são aqueles brotos que crescem quando a batata já está velha”, alerta a nutricionista.

Como escolher verduras

cauliflower-318209_640

Segundo a especialista, as verduras devem estar com a cor viva e sem furos ou machucados. Outra dica de Priscila é evitar aquelas com as folhas amareladas ou amolecidas. “As folhas orgânicas são as mais indicadas porque são cultivadas sem agrotóxico. Elas costumam ser menores, mais escuras e saborosas”, define ela.

Como escolher frutas

Para escolher frutas que possam ser 100% aproveitadas, a dica da nutricionista é prestar atenção ao cheiro, cor e textura. “As frutas devem estar cheirosas, firmes, de cor sempre bonita e sem machucados”, afirma.

Abacaxi

Para garantir que o abacaxi esteja no ponto certo, a especialista ensina um truque. “Para saber se o abacaxi está pronto para o consumo, basta tirar uma das folhas de sua coroa. Se sair fácil, é sinal que de ele está bom”, ensina Priscila.

Laranja, limão e frutas cítricas

21-16-47-43_640

Na hora de escolher frutas cítricas, como laranja e limão, a dica da nutricionista é analisar a casca da fruta, que deve estar lisa e brilhante. “Além disso, eles devem estar macios ao toque para garantir que estejam suculentos”, completa.

Como escolher proteínas

Carne vermelha

De acordo com a especialista, para não errar na hora de comprar carne bovina o truque é ficar atenta à cor do alimento. “Elas devem estar sempre com a cor vermelho vivo e brilhante. A gordura deve estar sempre clarinha, porque quanto mais amarelada, mais “velho” era o animal”, diz ela.

Frango

chicken-762531_640

Para garantir que o frango esteja bom para o consumo, a dica é escolher aqueles com a pele úmida, odor agradável e cor uniforme por toda extensão do pedaço. “Nesse caso, a cor amarelada apenas significa que o frango pode ser do tipo caipira”, ensina a nutricionista.

Peixe fresco

Segundo Priscila, o peixe fresco é aquele que tem odor suave e textura firme. “No caso de peixes inteiros também é preciso ficar atenta aos olhos, que devem estar brilhantes e úmidos, e a pele que deve estar com cor vibrante”, completa.

Como comprar alimentos enlatados e em caixinhas

No caso das embalagens de lata ou embalagens tetra pak, a dica é prestar atenção se elas estão amassadas ou estufadas e evitar produtos com esses problemas. “Isso ajuda a garantir que o alimento não esteja contaminado”, explica a especialista.

Como comprar grãos: feijão, arroz e outros

red-beans-587592_640

De acordo com a nutricionista, a compra de grãos requer atenção em dois pontos importantes. “O primeiro é a existência de buraquinhos nos grãos. Isso traduz a presença de carunchos e bichinhos”, afirma ela. Outra dica é reparar se a embalagem possui algum tipo de farelo no fundo. “Isso também é indício de que bichinhos passaram por lá”, finaliza.

A dieta da juventude

Conteúdo original ISTOÉpuzzle-63627_640Uma pesquisa patrocinada pelo Instituto Nacional do Envelhecimento dos Estados Unidos demonstrou que um regime batizado de MIND diet tem o poder de rejuvenescer o cérebro em até oito anos. Conduzido por pesquisadores da Rush University Medical Center, também nos EUA, o trabalho provou que a dieta retarda o declínio cognitivo que acontece com o passar dos anos e tem alto índice de adesão. O artigo sobre o modelo de alimentação foi publicado na última edição da revista da Associação Americana de Alzheimer.

A MIND diet é uma combinação de alimentos presentes na dieta mediterrânea, considerada uma das mais saudáveis, e na Diet Approaches to Stop Hypertension, cuja sigla é DASH e que tem como objetivo a adoção de parâmetros alimentares que previnam e tratem a hipertensão. Da associação entre as duas surgiu o acrônimo MIND (Mediterranean-DASH Intervention for Neurodegenerative Delay, algo como intervenção Mediterrânea-DASH para atrasar o processo neurodegenerativo).

salad-237759_640

O regime consiste na inclusão no cardápio de alimentos com benefícios cientificamente comprovados para o funcionamento cerebral. O primeiro item é o de folhas verde escuro. O espinafre, por exemplo, é rico em ácido fólico, composto importante para a regeneração celular. Nozes, amêndoa e amendoim devem ser consumidos todos os dias por sua alta concentração de vitamina E, que ajuda a proteger os neurônios. Feijão e lentilha contêm L-tirosina, aminoácido que contribui para a fabricação de substâncias que elevam a concentração.

O menu deve apresentar ainda grãos integrais, compostos por carboidratos complexos, responsáveis por garantir energia ao funcionamento das células de maneira mais uniforme. Os carboidratos simples, ao contrário, ocasionam picos de glicose, o que obriga a produção concentrada e elevada de insulina (hormônio que possibilita a passagem do açúcar presente no sangue para dentro das células). Também não podem ficar de fora vinho, azeite de oliva e frutas vermelhas. Elas possuem flavonóides (substâncias que ajudam a preservar os neurônios). É permitido comer, com moderação, opções como carne vermelha e frituras.

red-currant-174282_640

Os pesquisadores vêm trabalhando na confecção da dieta há dois anos. Em março, eles já tinham publicado um trabalho no qual comprovaram sua eficácia para reduzir a chance de uma pessoa desenvolver a doença de Alzheimer, caracterizada pela perda progressiva da memória e demência. O trabalho divulgado agora amplia o escopo de benefícios. De acordo com a pesquisa, a adesão à MIND diet melhora de maneira significativa as memórias episódica (lembrança pessoal de um evento), de trabalho (usada para reter a informação por pouco tempo e, depois, se for importante, armazenada por longo prazo) e a semântica (guarda informações de conhecimento comum, como nome de cores). Também aprimora as habilidades visuais e a percepção de velocidade nos movimentos.

As conclusões foram obtidas após o acompanhamento de 960 idosos ao longo de quase cinco anos. Anualmente eles foram submetidos à avaliação de suas habilidades cognitivas e também responderam a questionários sobre seus hábitos alimentares. Isso permitiu aos cientistas associar a adesão da dieta à evolução do funcionamento do cérebro dos participantes. No final da pesquisa, aqueles que seguiram a dieta com fidelidade apresentaram capacidade cerebral de alguém em média 7,5 anos mais jovem em comparação aos que não aderiram ao regime com rigor.

mi_246983571051767

Na opinião da coordenadora do experimento, Martha Clare Morris, diretora da Seção de Nutrição da Rush University, a eficácia do regime resulta do fato de ele conter ingredientes específicos para a saúde cerebral. “Diferentemente da dieta mediterrânea e da DASH, a MIND diet foi criada para conter nutrientes que se mostraram cientificamente importantes para proteger o cérebro de doenças neurodegenerativas”, disse à ISTOÉ. “E é fácil de ser adotada.”

Deixe de lado os 10 mitos mais famosos sobre nutrição

Conteúdo original por Minha Vida

As especialistas em nutrição Wendy Repovich e Janet Peterson, membros do American College of Sports Medicine, expuseram durante a 11ª Conferência Anual de Saúde e Fitness da entidade, dez mitos relacionados à nutrição. Alguns são conselhos transmitidos de geração em geração.

1. Diabetes tipo 2 pode ser prevenido ingerindo alimentos de baixo índice glicêmico.

diabetes-528678_640

Altos níveis de glicose não são o que causa diabetes. A doença é causada pela resistência do corpo à insulina. Alimentos com alto índice glicêmico podem causar picos no nível de glicose, mas isso é apenas um indicador da presença de diabetes, não a raiz do problema.

2. Comer imediatamente após o trabalho muscular irá impulsionar a recuperação.

Atletas de resistência (endurance) precisam ingerir carboidratos imediatamente após o exercício para repor os níveis de glicogênio, e uma pequena quantidade de proteína para acentuar essa reposição. Isso pode ser feito bebendo um achocolatado desnatado ou um isotônico. A proteína nesse momento não irá ajudar a construir músculos, então, para atletas de força (trabalho anaeróbico), não é preciso comer imediatamente após seu treinamento.

3. Pessoas com síndrome do intestino irritável devem evitar comer fibras.

muesli-636268_640

Há dois tipos de fibras, solúveis e insolúveis. Apenas esta última pode ser fonte de problemas. As fibras solúveis, no entanto, encontradas na maioria dos grãos, são absorvidas mais facilmente pelo corpo e podem ajudar as pessoas com a síndrome a prevenir constipações.

4. Ingerir porções extras de proteína é necessário para ganhar massa muscular.

A menos que o corredor faça um treino significativo com peso, a proteína extra não terá nenhum efeito. Mesmo uma exigência maior do nutriente em função do treino pode ser suprida facilmente pela alimentação.

5. Suplementos vitamínicos são necessários para todo mundo.

health-621351_640

Com uma alimentação variada em frutas, vegetais e grãos integrais, quantidades moderadas de proteína magra e quantidade adequada de calorias, não há por que tomar suplementação. Os suplementos vitamínicos são recomendados para gestantes e pessoas com distúrbios nutricionais.

6. Evitar álcool.

Moderação é a chave. Todo álcool é um anticoagulante, e o vinho tinto contém antioxidantes benéficos para a saúde.

7. Comer ovos elevará o colesterol.

O mito surgiu porque a gema tem a maior concentração de colesterol do que qualquer outro alimento. Porém, não é suficiente para colocar a saúde em risco se houver moderação no consumo. Estudos sugerem que um ovo por dia não elevará o colesterol e será uma grande fonte de nutrientes.

8. Grãos marrons são de produtos integrais.

rye-bread-282748_640

Corantes e aditivos marrons podem dar aos alimentos a aparência de serem integrais. Ler os rótulos é boa dica para se certificar. Ingerir cerca de 90 g por dia de grãos ajuda a reduzir o risco de doenças do coração e diabetes.

9. Beber oito copos de água por dia.

É preciso repor o líquido perdido a cada dia, durante a respiração, a excreção e no suor, mas isso não significa beber dois litros de água diariamente. É difícil medir a quantidade exata de água ingerida em bebidas e na alimentação. Um indicativo é a urina, se estiver amarelo escuro, beba mais água.

10. Comer carboidrato engorda.

pasta-503952_640

Cortar os carboidratos da dieta pode ter um benefício de redução de peso no curto prazo, devido à perda de líquido; mas comer carboidrato com moderação não ocasiona um ganho de peso diretamente. O corpo usa carboidrato como fonte de energia e um período sem ele pode causar cansaço e letargia.

Grão-de-bico: saiba quais são as vantagens de inseri-lo na sua alimentação

chana-166988_640

Você é daquelas(es) que não abre mão do trivial arroz com feijão quase todos os dias nas refeições? Ou então não se arrisca a experimentar saladas muito diferentes das já conhecidas folhas verdes? Fique sabendo que o seu corpo perde muito em não desfrutar dos nutrientes de fontes variadas como, por exemplo, o grão de bico. Ele pode ser um excelente substituto para o feijãozinho e compor saladas e acompanhamentos deliciosos no dia-a-dia.

O grão-de-bico é uma leguminosa poderosa quando o assunto é nutrição e bem-estar. Ele atua no combate ao colesterol, na estabilização do açúcar no sangue, além de ser fonte de ferro, magnésio e uma importante fonte de proteína vegetal.

Assim como o feijão, o grão-de-bico é rico em fibras solúveis e insolúveis. Na prática, isso significa que suas propriedades impedem a elevação rápida dos níveis de açúcar após a refeição, sendo um aliado à quem faz controle de diabetes, sofre com resistência à insulina ou hipoglicemia. Essa característica também ajuda na prevenção contra a constipação intestinal, facilitando a digestão dos alimentos, e doenças como síndrome do intestino irritável e diverticulose.

chickpea-390707_640

Seu aporte de ferro proporciona aumento de energia, repõe os índices deficientes combatendo a anemia, e mantém o estoque dessa substância naqueles que não consomem carne vermelha, praticam atividade física regularmente e durante a menstruação.

O grão-de-bico ainda é rico em proteína, fornecendo elevados compostos orgânicos que, quando aliado a cereais, como o arroz, pode ser comparado aos alimentos à base de leite devido a qualidade nutricional. Além de conter também magnésio (contribui com a ação antioxidante), vitaminas do complexo B, cálcio, triptofano (responsável pela produção de serotonina, que promove a sensação de bem-estar e satisfação), potássio (regula pressão arterial) e zinco (cicatrização e fortalecimento do sistema imunológico).