Receita: Talharim de repolho

Receita de Nathália Araujo do Cozinha Fit e Fat
Rendimento: Serve 2 pessoas

  • ½ repolho
  • ½ cebola picada
  • 2 dentes de alho picados
  • 1 colheres (sopa) de azeite de oliva
  • ½ xícara de leite de coco
  • 1 xícara de molho caseiro de tomate
  • Salsa fresca picada, sal rosa e pimenta-do-reino a gosto


  1. Doure a cebola e o alho no azeite.
  2. Corte o repolho em fatias (o resultado final são as tiras de repolho) com a largura parecida com a do talharim.
  3. Refogue o repolho e adicione o leite de coco, molho de tomate e temperos.
  4. Deixe cozinhar, mexendo de vez em quando, até que o repolho amoleça levemente, tipo al dente.
  5. SIRVA e seja feliz! 😉

Refrigerante sem açúcar não ajuda a manter o peso

Conteúdo original Women’s Health Brasil 

lime-907124_960_720

Quem nunca ficou com vontade de tomar refrigerante e, para não boicotar a dieta, preferiu uma versão “diet”, “light” ou “zero”? Pois saiba que a bebida sem açúcar não oferece nenhuma vantagem em comparação à versão normal quando se trata da manutenção do peso. A afirmação vem de um artigo publicado na revista PLOS Medicine e que reuniu estudos feitos por pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP), da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) e do Imperial College of London.

Os refrigerantes sem açúcar recebem adoçantes artificiais e, segundo os pesquisadores, não há comprovação científica de que eles previnam a obesidade. O consumo dessas versões equivale a ¼ da ingestão global de bebidas doces, mas elas não são taxadas ou reguladas com a mesma rigidez que as bebidas com açúcar.

drink-341489_960_720

Segundo os especialistas, apesar de conter poucas calorias, as bebidas “diet”, “light” ou “zero”  podem desencadear consumo compensatório de comida por estimular os receptores do sabor doce. E o fato de as pessoas terem a impressão de que estão consumindo um produto saudável, com poucas calorias, também é capaz de contribuir para a pessoa se sentir liberada para comer outros alimentos em maior quantidade.

Conclusão: Refrigerantes (no geral) não são saudáveis.

Receita: Bolo de banana saudável (sem farinha, sem leite e sem açúcar)

A vida saudável é algo tão maravilhoso que parece ir se multiplicando numa velocidade e diversidade tão grandes, que chega a ser espantoso. E claro, que quando não se trata de carceragem em padrões ou neuras, que, aliás, não são nada saudáveis, a gente adora! E esses dias, zapeando pelas redes sociais, encontramos uma receita sensacional: um bolo de banana fofiiinho e mega fácil de fazer, sem leite, farinha e açúcar.

DSC02075

Quem compartilhou essa delícia foi a Rubia Rocha do Blog do CasamentoNós já aproveitamos a feira da semana, compramos os ingredientes, testamos e aprovamos! Fica gostoso, leve e não dá pra sentir falta nenhuma dos elementos que não fazem parte da dança.

Bolo de banana saudável

  • 1 No liquidificador bata as bananas, os ovos e o óleo. Em seguida bata alguns segundinhos a uva passa, o importante e que fique uns pedacinhos na massa.
  • 2 Em uma vasilha misture os ingredientes secos (a aveia, a canela e o fermento) e depois adicione a mistura líquida. Mexa até ficar homogêneo.
  • 3 Coloque a massa em uma forma untada com manteiga/margarina e farinha de aveia e leve ao forno por uns 40 minutos a 160°C.
DSC02076
Observações:
  • Se você é uma formiguinha, provavelmente sentirá falta do açúcar, se isso afetar o seu ânimo, adicione aos ingredientes secos mais ou menos 4 colheres de mascavo ou açúcar demerara.
  • Grãos como castanhas, nozes,amendoim e outras frutas secas também pode dar um up no resultado final.
  • Você também pode forrar a forma com rodelas de banana após untá-la e jogar a massa por cima (antes de assar), para deixar o bolo com os pedacinhos da fruta 😉

Especial de Natal: Gelado de Abacaxi Light

Podem falar o que for, mas comer continua sendo um ato de comunhão e união. Uma mesa posta, distribuída de gente que compartilha dos mesmos sentimentos é puro amor. Ainda que não seja farta, nem muito refinada, o que importa mesmo é o vínculo que o momento proporciona. E no Natal não pode (nem deve) ser diferente. Nós colaboramos com uma receita bem deliciosa para adoçar a família: um gelado de abacaxi.

Essa é a versão Equilibre-se daquela já conhecida sobremesa de abacaxi, que leva creme branco, bolo e caldinha da fruta. Geladinho e molhadinho. É um repeteco: fiz no ano passado e foi sucesso. Porém, neste ano ela vem repaginada numa versão mais leve, com pouco açúcar e menos gordura.

Gelado de Abacaxi

 

Para a massa:

  • 1 ovo inteiro e 2 claras
  • 1 xícara de chá de açúcar refinado
  • 2 xícaras de chá de farinha de trigo
  • 1 colher de sopa de fermento biológico
  • Caldo de 1 laranja

Antes de começar, peneire o açúcar e a farinha, para uma massa mais leve e fofinha. Na batedeira, bata os ovos inteiros, em velocidade alta, até que fiquem com uma consistência nevada – fica uma massa leve numa coloração amarela bem clarinha. Acrescente o açúcar aos poucos (vai parecer uma gemada).

Tire da batedeira e acrescente aos poucos a farinha peneirada, para que não perca a leveza. Vá colocando e mexendo; assim que incorporar, coloque mais um pouco, até usar toda a farinha. Por último, acrescente o fermento e o caldo de uma laranja e incorpore delicadamente na massa.

Coloque em assadeira plana e untada. Asse em forno pré aquecido a 180ºC por, aproximadamente, 30 minutos ou até dourar a massa e o palito sair limpo.

Para o creme:

  • 1 lata de leite condensado light
  • 1 lata (ou caixinha) de creme de leite light

Numa panela, misture todos os ingredientes. Leve a panela ao fogo baixo, e mexa sem parar por cerca de 10 minutos ou até que engrosse – mas lembre-se que, depois de frio, o creme firma. Desligue o fogo e transfira o creme para uma tigela. Cubra com filme, encostando no creme, e leve à geladeira por no mínimo 30 minutos para esfriar.

Para a calda de abacaxi:

  • 1 abacaxi bem grande
  • 1/4 de xícara (chá) de açúcar
  • 1/4 de xícara (chá) de rum (o álcool evapora, mas você pode usar uma essência)

Descasque o abacaxi e corte em fatias de 1 cm. Corte as fatias em tiras e as tiras, em cubos de 1cm. Numa panela, junte o abacaxi picado, o rum e o açúcar e leve ao fogo médio, mexendo de vez em quando, até que ele amoleça e forme uma calda, por cerca de 15 a 20 minutos. Passe o abacaxi cozido pela peneira e reserve a calda, que será usada para regar a massa. Transfira o abacaxi para outra tigela, cubra com filme e leve à geladeira para esfriar.

Montagem

  • 1/2 xícara de chá de coco fresco ralado ou 1 saquinho de 50 gramas de coco ralado não adoçado (opcional)
  • 1 xícara de chá de chantilly (opcional)

Passo a passo:

1. Corte o bolo ao meio, no sentido da largura. Forre um refratário de cerca de 20 x 30 cm com uma das metade. Regue metade da calda de abacaxi. Espalhe metade dos cubos e cubra com metade do creme. Coloque a segunda camada do bolo e repita o procedimento.

2. Se quiser, cubra com o chantilly. Se não, alise bem a última camada de creme para ter um bom acabamento. Leve à geladeira por no mínimo 2 horas e, na hora de servir, polvilhe o coco fresco ralado por cima.

Croquete de batata e cenoura assado

Sabe quando bate aquela vontade de um salgado gostoso? Aí você pensa na trabalheira que dá para preparar massa e recheio, na sujeira e na bagunça da cozinha e acaba desistindo da ideia. Mas, essa receita é uma ótima opção. Não dá muito trabalho, é feito com ingredientes simples e ainda é mais saudável do que as frituras.

vegetables-498842_640

Pode fazer com inhame, mandioca e batata doce também, porém corre o risco de ficar meio adocicado, já que a cenoura também tem um sabor mais doce. Além disso, é uma excelente fonte de carboidratos, feito de forma 100% natural. E o recheio você pode criar, colocar frango, carne, presunto e queijo, só queijo, calabresa, enfim, o croquete de batata e cenoura assado é muito versátil!

Croquete de batata e cenoura assado

Receita original Cozinha Fit
Rende 10 bolinhos

Informações nutricionais – uma unidade (a receita rende 10): 37,4 calorias, 0,85g de proteínas, 6,7g de carboidratos, 0,8g de gorduras (aproximadamente)

  • 1 cenoura cozida
  • 2 batatas inglesas médias cozidas
  • sal e pimenta a gosto
  • 1/2 cebola
  • 1 colher de sopa de azeite extra virgem
  • pedacinhos de queijo, pode ser muçarela ou, para versões lights, minas ou lacfree
  • 1 gema para pincelar

Cozinhe a cenoura e a batata separadamente. Amasse com um garfo até formar um purê. Misture os dois purês, adicione sal e pimenta a gosto e reserve. Refogue a cebola no azeite, adicione os purês e refogue. Espere esfriar, faça os croquetes e recheie com o queijo lacfree. Coloque em uma assadeira untada ou sob papel manteiga. Pincele uma gema e leve ao forno por aproximadamente 30 minutos ou até dourar. E está pronto seu croquete de batata e cenoura assado!

Receita: Picadinho light

Conteúdo original Lucilia Diniz

Aí está um típico representante do que se chama de “confort food”. Com palavras mais simples, ao gosto de seus ingredientes, o picadinho está mais para prato de mãe – ou da vó. Se bem que há quem dele se recorde como prato boêmio, para ser degustado no fim de noite, em um bistrô de perfil mais popular.

O certo é que, invariavelmente, fica difícil conter a gula diante deste clássico da culinária brasileira. Com moderação, não é com ele que precisamos nos preocupar, quando o assunto é controlar as medidas.

Se for preparado com cortes magros de carne, picada na ponta da faca, não é aqui que mora o perigo. O problema está com suas escoltas mais tradicionais, o arroz branco, a farofa, o ovo frito e a banana à milanesa. É neste quesito que torna-se propícia a prática das trocas vantajosas.

No preparo da carne, sai o molho roti, feito à base de gordura dos ossos, e entra o caldo de carne. Entre os acompanhamentos, sai a banana à milanesa e entram chips da fruta, desidratados no forno.

E o ovo frito dá lugar à versão mais formosa do ovo pochê – clique aqui para conferir. A receita a seguir fica pronta em 30 minutos e rende três porções, com 100,7 Kcal cada.

Picadinho light da Lucilia

Picadinho-light-da-Lucilia-------

  • 150 g de carne magra em cubos pequenos
  • 1 cebola picada
  • 2 dentes de alho picados
  • 1 tomate sem pele e sem sementes picado
  • 1 ramo pequeno de tomilho fresco
  • 80 ml de caldo de carne
  • 1 fio de azeite
  • Sal e pimenta a gosto

Em uma panela, coloque o fio de azeite. Doure o alho e a cebola por três minutos. Junte a carne e mexa. Adicione o tomate picado e o tomilho. Tempere com sal e pimenta a gosto. Deixe a carne dourar por mais três minutos, mexendo de vez em quando. Junte o caldo de carne. Tampe a panela e deixe ferver em fogo baixo até o caldo encorpar. Sirva com chips de banana e ovo pochê.

Chips de banana

chips-banana

  • 1 banana não muito madura cortada em rodelinhas bem finas

Disponha as rodelas em uma forma de silicone. Leve ao micro-ondas por três minutos. Retire, vire as rodelas e retorne por mais três minutos. Se não tiver muito dourada, coloque por mais um minuto. Retire e coloque em uma assadeira. Leve ao forno a gás por 20 minutos em fogo baixo. Sirva em seguida.

Confira no vídeo a seguir o passo a passo desta receita:

Receita: pipoca doce (com e sem açúcar)

Quem não gosta de uma pipoca para acompanhar aquela sessão de cinema em casa ou mesmo para uma maratona de séries? Na verdade, nem precisa ter motivo para comer pipoca não, é?! Ainda mais na versão doce, crocante e saborosa. Ela cai bem em qualquer momento do dia e até mesmo como um adicional para sobremesas.

E até quem tem restrições para açúcares pode consumir a pipoca doce em uma versão mais natural, a base de fruta, que vamos ensinar também. É de fácil execução e bem rápida. Não é preciso nenhum instrumento especial e é possível de ser feita mesmo por quem não tem nenhuma intimidade na cozinha.

Cada um tem um jeito de estourar a pipoca, mas prefiro a forma super light, sem óleo, feita direto no micro-ondas usando apenas um saco de pão. Você pode reaproveitar o saco de pão francês de papel (desde que esteja limpinho, sem furos ou rasgos e sem marcas de gordura) ou comprar em quantidade em lojas de embalagens (ou pegar a mais na padaria ou supermercado).

Faz assim: coloque 1/2 xícara de milho no saco de pão limpo e dobre a boca na diagonal, de forma a impedir que os milhos escapem, mas ao mesmo tempo deixando um pequeno espaço para a saída de vapor. Finque bem, para segurar a dobra quando começar a estourar. Dobrando por completo também dá certo, você pode experimentar e ver de que forma funciona melhor nos eu micro-ondas – já que cada um tem uma potência e tamanho.

Programe por 2 minutos e 30 segundos em potência alta. Fique atento nas primeiras vezes para adequar o tempo exato ao seu aparelho. O sinal de que já está pronta é quando os intervalos dos estouros são maiores do que 3 segundos. Aí é só servir, salgada ou doce, de acordo com o gosto do freguês.

A primeira versão doce é a comum, que fica vitrificada, transparente e com a casquinha crocante:

Pipoca Doce sem caramelizar

  • 1/2 xícara de chá de milho de pipoca;
  • 4 colheres de sopa de açúcar;
  • 4 colheres de sopa de água.

Estoure a pipoca como preferir, pode ser conforme ensinamos acima e reserve. Numa panela de fundo fino, alta e larga (que lhe permita mexer a pipoca para misturar a calda sem derramar), coloque o açúcar e a água e misture. Leve ao fogo baixo/médio, sem mexer e deixe até formar uma caldinha mais espessa (deve demorar uns de 5 a 7 minutos). Quando atingir o ponto, abaixe o fogo e vá misturando as pipocas estouradas. Desligue o fogo e termine de incorporá-las à calda. Não demore muito para não esfriar e endurecer na panela. Feito o processo, transfira as pipocas para um prato de vidro ou alguma outra superfície que não grude. Espere de 2 a 3 minutos para esfriar e formar a casquinha crocante e pronto! É só se acabar nessa felicidade.

Pipoca Doce caramelizada

 

  • 1/2 xícara de chá de milho de pipoca
  • 4 colheres de sopa de açúcar
  • 3 colheres de sopa de água

A caramelizada segue o mesmo princípio da outra, o que muda é a proporção de água e o manuseio do açúcar. Estoure as pipocas e reserve. Numa panela, coloque o açúcar  em fogo baixo e mexa, de vez em quando, até que comece a formar um caramelo (ficar amarronzado e espesso). Aqueça as 3 colheres de sopa de água no micro-ondas, por 20 segundos e reserve. Quando o açúcar estiver derretido e mudado de cor por completo, adicione a água aos poucos e vá mexendo para incorporar ao caramelo. Espere alguns minutos para encorpar e quando estiver em ponto de calda, misture as pipocas estouradas. Desligue o fogo, misture bem até que todas estejam bem caramelizadas e deixe esfriar.

Pipoca Doce sem açúcar

Receita de Menu Vegano

  • ¼ de xícara de milho de pipoca;
  • 1 colher de sopa de óleo de girassol;
  • 1 receita de calda de maçã sem açúcar.

Em uma panela grande coloque o óleo de girassol e o milho de pipoca. Leve ao fogo baixo com a panela tampada até que os grãos estourem e a freqüência do barulho dos estouros diminua. Após apagar o fogo, deixe a panela fechada por mais alguns minutos, para que os últimos grãos estourem. (Essa é a indicação da receita original, mas você pode estourar no micro-ondas, de acordo com a nossa sugestão, dá certo do mesmo jeito, tá?!)

Em outra panela, prepare a CALDA DE MAÇÃ:

  • 2 xícaras de suco integral de maçã

Para preparar o SUCO INTEGRAL DE MAÇÃ, basta bater 2 maçãs com casca no liquididicador, ou mixer, com água, numa quantidade em que fique um suco grosso e atinja as 2 xícaras, não precisa coar, apenas bater bastante para ficar homogêneo.

para fazer a calda, leve o suco de maçã ao fogo alto e deixe ferver por cerca de 10 minutos, mexendo uma vez ou outra. Quando estiver um pouco escuro e com alguma espuma, abaixe o fogo e deixe continuar fervendo até alcançar o ponto desejado (como o da foto).

Depois, despeje a pipoca pronta dentro da panela com a calda de maçã ainda bem quente e mexa bem. Prontinho, pipoca doce supernatural sem açúcar e com um toque de maçã. Se você ainda quiser dar um toque gourmet, pode acrescentar canela na calda ou salpicar um tiquinho por cima da pipoca já pronta. Delícia!