Tag: macarrão

Receita: Macarrão ao sugo de beterraba

Receitinha diferente, super colorida, ideal para uma segunda sem carne.

Da linda chef Luiza Hoffmann

Reprodução Instagram
  • 1 dente de alho
  • 1/2 cebola cortada em meia lua
  • 2 beterrabas pequenas cozidas
  • 1/4 de xícara de azeite
  • 1/2 xícara de chá de manjericão
  • 1 folha de louro
  • Raspas de limão siciliano a gosto
  • Sal a gosto
  • Pimenta do reino a gosto
  • Orégano a gosto
  • Manjericão a gosto
  • Água do cozimento do spaghetti a gosto
  • 20 g de queijo ralado
  • 200 g de spaghetti cozido

Modo de Preparo

Para o sugo:

  1. Corte a cebola em julienne (tirinhas), o alho em lâminas e refogue em uma frigideira com metade do azeite;
  2. Adicione a beterraba cortada em pedaços pequenos;
  3. Adicione o louro, o orégano, o manjericão e tempere com sal e pimenta;
  4. Use um pouco da água da cocção do macarrão para cozinhar o molho;
  5. Retire o louro e os talos de ervas e bata o molho no liquidificador;
  6. Volte o molho para a frigideira e adicione o queijo ralado;
  7. Misture o macarrão no molho, regue com azeite e raspas de limão.

Receita: Massa verde

  • 80g de espinafre fresco
  • 300g de farinha de trigo especial tipo 00
  • 3 ovos grandes
  • Sal a gosto

MODO DE PREPARO

Para Branquear o Espinafre:
  1. Em uma panela, coloque 2 litros de água e salgue. Deixe ferver.
  2. Em uma tigela grande, coloque água gelada e gelo.
  3. Jogue as folhas de espinafre primeiro na água fervente até ficarem com um verde mais claro. E então dê um choque térmico, retirando-as com uma escumadeira e colocando-as na água com gelo até esfriarem completamente.
  4. Em seguida, esprema o espinafre para retirar o excesso de água.
Para a Massa:
  1. Bata o espinafre branqueado com os ovos no liquidificador até que se torne um líquido liso.
  2. Em uma bancada ou mesa limpa, coloque a farinha de trigo e abra um buraco no centro formando um vulcão.
  3. Adicione os ovos batidos no centro e pouco a pouco vá incorporando a farinha no líquido até formar uma bola de massa.
  4. Sove a massa por aproximadamente 10 minutos até que ela esteja lisa e uniforme. Adicione mais farinha se necessário.
  5. Abra a massa com um abridor de massas ou um rolo.
  6. Corte em retângulos para fazer lasanha ou em tiras para fazer macarrão.
  7. Se não for usar imediatamente, salpique bastante farinha e deixe pendurada em um varal de massa para secar.

Descubra como combater a ansiedade com alimentação saudável

A ansiedade, ânsia ou até mesmo o nervosismo são características biológicas do ser humano, que acontecem antes de momentos de perigo real ou imaginário, causando sensações corporais desagradáveis. É uma reação natural ao medo ou por expectativa de acontecimentos. Quando é intensa, é caracterizada pela preocupação excessiva e descontrolada sobre um fato ou acontecimento.

Os principais motivos que desencadeiam a ansiedade estão ligados a inúmeras situações do dia a dia, desde a ansiedade que antecede uma prova, uma entrevista ou preocupação com entes queridos, até a espera do resultado de um exame médico.

O diagnóstico da ansiedade é feito por meio da constatação de sintomas como insônia, sensação de estômago vazio, coração batendo rápido, medo intenso, aperto no tórax, transpiração, sudorese excessiva, irritabilidade, inquietação, falta de memória, falta de concentração e respiração curta alterada.

O tratamento deve ser acompanhado por um profissional da área da saúde, seja médico, psicólogo, terapeuta, etc.Mas existem diversos nutrientes contidos nos alimentos que aumentam a sensação de bem-estar e podem combater os sintomas da ansiedade.

Carnes, ovos, leite e derivados

Excelentes fontes de triptofano, aminoácido que, juntamente com a vitamina B3 e o magnésio, ajudam a melhorar a qualidade do sono e estimulam a produção de serotonina, conhecida como o hormônio da felicidade. Opte por carnes vermelhas com pouca gordura, e o leite na versão desnatado, pois o alto consumo de gordura pode influenciar de forma negativa no tratamento.

Chocolate

O cacau é um alimento rico em flavonoides, compostos antioxidantes que ajudam na maior liberação de serotonina e contribuem para amenizar os sintomas da ansiedade. Dê preferência aos chocolates amargos ou meio amargos, pois contêm maior quantidade de cacau em sua composição.

Modo de usar: derreta e consuma com banana, outra opção de fruta riquíssima em triptofano.
Cereais integrais

Arroz, macarrão, biscoitos e pães, nas versões integrais, elevam o nível de açúcar no sangue de forma mais lenta. Contêm magnésio, que controla os sintomas da ansiedade.

Frutas cítricas

Frutas como laranja, acerola, pitanga, limão, morango, jabuticaba e até a banana são ótimas fontes de vitamina C, que auxilia na redução da liberação de cortisol, hormônio relacionado com

estresse e sintomas de ansiedade.
Chás

Melissa (Melissa officinalis): esta planta auxilia no tratamento da ansiedade, pois apresenta ação calmante. O consumo do chá ao longo do dia reduz o consumo alimentar em frequência e volume. Modo de usar: ferver um litro de água, adicionar uma colher de sopa de melissa seca e manter a fervura por 5 minutos em panela tampada. Após a fervura, deixar descansar e beber morno ao longo do dia.

Conteúdo Bons Fluídos

Como usar a água de cozimento do macarrão

Conteúdo original Mais Equilíbrio

Se após o cozimento, você costuma jogar toda a água do macarrão pelo ralo, pode parar! Esse é um (mau) hábito que a maior parte das pessoas tem e que, com certeza, após ler essa matéria você vai passar a fazer diferente.

O Brasil é o terceiro país do mundo em consumo de macarrão e vamos concordar, é uma refeição super fácil de fazer, não é mesmo? Porém você pode melhorar o aproveitamento desse ingrediente com uma técnica que grandes chefs já têm utilizado: cozinhe seu macarrão somente com água, em quantidade suficiente para cobri-lo. Fique tranquilo que ele não grudará, contanto que você mexa bem com o auxílio de um garfo nos primeiros dois minutos de cozimento.

Isso ainda ajudará a soltar amido do macarrão na água, bem como sais minerais, o que a torna tão rica e importante, a ponto de ser reaproveitada. Veja de que formas a água do macarrão pode ser utilizada:

1. Dar consistência e sabor

Após o cozimento do macarrão, com o auxílio de uma colher vá adicionando a água ao molho, o que confere sabor e textura a esse, seja ele qual for, branco ou vermelho. Você pode ainda armazena-la em cubinhos de gelo para conferir consistência a sopas, ensopados e até risotos, bem como cozinhar vegetais, deixando-os ainda mais nutritivos.

2. Regar plantas

Suas plantinhas agradecerão os nutrientes que você estará fornecendo a elas através da água do macarrão. Mas não se esqueça de esfriá-la antes!

3. Fazer massa de pão e pizza

Como toda massa que leva fermento exige um pouco de água, por que não usar a água do macarrão? Além de dar mais sabor às suas receitas, também as torna mais nutritivas.

4. Amolecer leguminosas

Quando precisar deixar o feijão ou o grão de bico de molho, junte o útil ao agradável usando a água de cozimento do macarrão.

5. Lavar a louça

O amido presente na água do macarrão age como um detergente natural. Com isso, a sujeira das suas louças sairá com maior facilidade, fazendo com que você economize em produtos de limpeza também. Nesse caso, quando a água ainda está quentinha, o poder de limpeza é ainda maior.

6. Relaxar os pés

Passou o dia todo em pé ou andou muito pra lá e pra cá? Ao final do dia faça aquele tradicional escalda pés, porém use a água do macarrão ao invés da comum, pois os sais minerais presentes nessa te deixarão com pés de princesa!

7. Recuperar fios de cabelo danificados

Devido aos minerais presentes na água do macarrão, ela pode ser uma ótima fórmula para dar aquele upgrade nas madeixas. Coloque-a em uma garrafinha e leve para o box; antes de começar o banho despeje nos fios, massageie e deixe agir por 10 minutos. Tome seu banho normalmente e enxague, usando o shampoo e condicionador como de costume.

8. Trabalhos manuais

Fim de semana chuvoso ou aquele dia de férias com as crianças onde não se tem o que fazer? Pegue a água do macarrão, adicione farinha, sal e óleo, e faça uma massinha em casa! Para colorir, basta usar algumas gotinhas de corante para alimentos.

Receita: Espaguete de Abobrinha com Bacon

Sabe aquela receitinha rápida, fácil e gostosa, que cai super bem quando você tem fome e preguiça de preparar alguma coisa. É uma dica da Tatiana Romano, do Panelaterapia.

Espaguete de Abobrinha com Bacon

Descasque uma abobrinha com casca em fios longos usando este utensílio da foto.

Frite 1/2 xíc. (chá) de bacon na própria gordura, adicione 3 dentes de alho picados e, antes de dourar, junte a abobrinha. Dê uma mexida para amolecer um pouco, junte 1/2 lata de tomate pelado picado.

Tempere com sal e pimenta-do-reino. Orégano e manjericão combinam muito bem. Simples, rápido e delicioso!

Conheça opções de molhos saudáveis para o macarrão

Conteúdo original Minha Vida

pasta-743145_960_720

Como nenhuma massa está completa sem um bom molho, selecionamos 10 tipos saudáveis para você ingerir sem prejudicar a sua dieta. A ideia é incrementar o prato com opções menos calóricas, com quantidade de gordura saturada reduzida e muito mais ricas em nutrientes. Os benefícios desta turma podem ser os mais variados possíveis.

Os molhos com tomate ajudam a prevenir e combater o câncer de próstata, já o pesto é rico em gorduras boas e antioxidantes, aqueles que levam cogumelos melhoram o sistema imunológico. Os benefícios são percebidos até mesmo na produção de hormônios com os molhos de frutos do mar. Confira quais são as melhores opções e bom apetite!

Molho ao sugo

Este molho leva tomate, alho, cebola, azeite e manjericão. Ele é uma opção saudável especialmente devido ao primeiro ingrediente que irá tornar a mistura rica em licopeno. “Essa substância que possui ação antioxidante evitando o processo de degeneração celular, ajuda a prevenir e combater o câncer de próstata e a reduzir o colesterol ruim, o LDL”, aponta a nutricionista Camila Benassi, consultora da Associação Brasileira das Indústrias de Massas Alimentícias e Pão & Bolo Industrializado (ABIMA). É saudável consumir o tomate aquecido, pois o licopeno é um composto solúvel em gordura, cuja absorção fica mais fácil após o alimento ser exposto ao calor.

Um estudo feito pela Universidade de Adelaide na Austrália concluiu que o consumo diário de cerca de 25 miligramas de licopeno reduz o colesterol ruim, LDL, em 10%. Por ter um efeito antioxidante, o licopeno também ajuda a prevenir o AVC. Outra pesquisa feita pela University of Eastern Finland, na Finlândia, concluiu, após estudo com 1031 homens, que aqueles com maior concentração de licopeno no sangue tinham 55% menos chances de sofrer um derrame cerebral do que os voluntários com menor quantidade da substância. Além disso, o molho ao sugo possui poucas calorias e leva o alho que também tem ação antioxidante.

Molho bolonhesa

O molho bolonhesa costuma ser preparado com tomate, carne moída, alho, cebola e vinho tinto seco. Como o macarrão é rico em carboidratos e a carne vermelha é fonte de proteínas, esta combinação torna a refeição mais completa. “Caso a pessoa consuma apenas a massa, a comida será digerida rapidamente e ela logo sentirá fome. Já digestão da proteína é mais lenta e por isso proporciona saciedade. Além disso, o nutriente oferece os aminoácidos necessários para o organismo funcionar”, explica a nutricionista e chef Carina Boniatti, da Colherada Gourmet.

Ao escolher a carne moída, selecione os cortes menos gordurosos, como o patinho, a alcatra e o contra filé. Além disso, peça para que o alimento seja moído na hora e procure acompanhar o processo. “Ao comprar a carne já moída você não sabe há quanto tempo ela está lá e o risco de contaminação é maior. Além disso, a carne pode ter muita gordura”, alerta Boniatti. Por conter o tomate e o alho, o molho bolonhesa possui os mesmos benefícios do sugo, rico em antioxidantes e licopeno, mas é mais calórico e conta com a gordura saturada da carne.

Molho pesto

O molho pesto é feito com manjericão, alho, azeite de oliva e pinoli, como este último é difícil de ser encontrado no Brasil (e é mais caro também), ele pode ser substituído por castanhas ou nozes. O manjericão é interessante por ser rico em magnésio que auxilia o sistema cardiovascular e possui antioxidantes que melhoram a imunidade.

As oleaginosas como as castanhas e nozes também são saudáveis por serem fontes de gorduras monoinsaturadas e poli-insaturas que protegem o sistema cardiovascular. A castanha do Pará é uma ótima ideia para incluir no molho por ser rica em selênio que também tem ação antioxidante e ajuda a produção de hormônios da tireoide.

Após bater todos os ingredientes apenas coloque o molho na massa recém-cozida que isto já irá aquecê-lo sem que o azeite perca suas propriedades. Assim, este óleo continua rico em gorduras monoinsaturadas e com efeito antioxidante. “Porém, não abuse da quantidade de azeite, pois ele tem muitas calorias. Ao invés disso coloque mais manjericão e inclua outras ervas como a salsinha”, orienta a nutróloga e chef Telma Sigolo Roberto, consultora do Oraculum – Inteligência em nutrição e saúde.

Alho e óleo

O alho é um poderoso alimento que possui vitaminas A, B1, B2 e C, além de minerais, cálcio, importante para a manutenção dos ossos, enxofre, iodo, que ajuda no funcionamento da tireoide, magnésio, importante para o trabalho muscular, selênio, sódio e o zinco. Ele também conta com a alicina, substância com efeito antioxidante que ajuda a proteger o sistema cardiovascular e a controlar a pressão arterial.

Porém, para obter estes benefícios, o alho não pode ser cozido por muito tempo. “Cozinhe ele por pouco tempo, não o coma torrado, quanto mais escuro ele estiver menos nutrientes terá”, conta Boniatti.

O ideal é preferir o óleo de canola em vez do óleo de soja, pois contém menos gordura saturada e tem mais gorduras boas na composição. De qualquer forma, não abusar na quantidade de óleo vai reduzir as calorias do prato.

Alho e óleo com brócolis

Adicionar vegetais como o brócolis ao macarrão alho e óleo é interessante porque agrega nutrientes ao prato. O brócolis possui o sulforafano que é um antioxidante que auxilia na prevenção de câncer, elimina bactérias que afetam o pulmão e previne a gastrite e a artrite. O vegetal também conta com fibras que contribuem para o trânsito intestinal. Além disso, os benefícios do alho continuam nesta preparação.

Molho com frutos do mar

Este molho normalmente possui camarão, lula, mexilhão, vôngole, tomate e alho. Os frutos do mar são boas alternativas de proteínas com baixas calorias. Ao prepará-los não os frite em imersão, apenas coloque-os por pouco tempo na frigideira com um pouco de óleo ou azeite. Evite consumir muito camarão, pois o alimento é rico em colesterol.

Um ponto interessante dos frutos do mar é que eles possuem zinco, nutriente que auxilia na digestão e na produção de hormônios, principalmente os sexuais. A preparação ainda conta com os benefícios do alho e do tomate.

Molho branco light

A preparação original do molho branco é muito calórica e gordurosa, pois leva manteiga, leite integral, farinha e em alguns casos creme de leite. Porém, é possível fazer uma versão light que irá proporcionar ótimos benefícios. “Utilize leite desnatado e iogurte ou ricota na hora de cozinhar. Este molho é menos calórico e proporciona uma ótima refeição, com cálcio, que é responsável pela formação e manutenção dos ossos, proteínas e o carboidrato da massa”, explica Beassi.

Utilize o amido de milho para o espessamento do molho ao invés da farinha. Adicionar um vegetal no prato é uma opção para torná-lo ainda mais saudável. A versão light do molho branco é mais saudável, porém saiba que o gosto ficará distinto da receita tradicional.

Molho funghi

A versão original é feita com cogumelos secos e uma mistura que leva leite integral, manteiga e farinha, o molho branco. É devido a ele que o prato é muito calórico e gorduroso. Porém, é possível fazer uma versão mais leve utilizando leite desnatado, amido de milho para engrossar e iogurte ou ricota. Como o sabor mais característico deste prato é o cogumelo, as mudanças na receita não serão tão perceptíveis.

O cogumelo é um ótimo alimento para adicionar no seu prato. Isto porque ele é rico em betaglucanas, substância que ajuda a potencializar o nosso sistema imunológico. “Além disso, ela auxilia no funcionamento intestinal”, observa Boniatti.

Molho puttanesca

Esta receita é feita com azeite extravirgem, alho, peperoncino (pimenta picante seca), anchovas esmagadas, tomates, alcaparras e azeitonas. “Este molho é excelente, mas sugiro trocar a anchova pela sardinha, que possui ainda mais ômega 3”, diz Roberto. Este ácido graxo proporciona uma série de benefícios, ajuda a regular o colesterol, o triglicérides, a pressão arterial e melhora as funções cerebrais.

Já a azeitona, assim como o azeite, é rica em gorduras monoinsaturadas que tem como principal benefício proteger o sistema cardiovascular. A pimenta ainda é um alimento termogênico, capaz de aumentar o gasto calórico do organismo durante a digestão e o processo metabólico. “É interessante apenas ficar atento para a quantidade de sódio desta preparação. Diminua alguns ingredientes e lave aqueles que estavam em conserva antes de utilizá-los”, orienta Boniatti.

Molho alla norma ou alla siciliana

Este molho é elaborado com tomate, berinjela, alho, manjericão e ricota. A preparação é muito saudável, pois além de conter os benefícios já mencionados do tomate, alho e manjericão, ela ainda conta com a poderosa berinjela fonte de vitaminas do complexo B, K e C. “O fruto ajuda a reduzir o colesterol, evitando a sua absorção e a agregação da gordura nas artérias”, conta Boniatti.

Nunca consuma a berinjela crua, pois dessa maneira ela possui uma substância tóxica para o nosso corpo. A ricota presente no molho é interessante, pois é uma fonte pouco calórica de cálcio e proteína

Macarrão com pesto de espinafre e brócolis

spaghetti-186338_640

Final de semana chegou e o que é que tem pra fazer?! Descansar? Sim! Faxina? Nããão! Comer? Siiiiim! E para não quebrar a tradição, nada como uma massa bem deliciosa e prática para alegrar nossos estômagos e corações. É bom sair do trivial, para variar o paladar, ainda mais quando a receita é nutritiva.

O preparo do macarrão é o básico mesmo, normal. Você pode optar pelo tipo e formato de massa que preferir. O diferencial aqui é o molho pesto, que também foge do preparo original e marcante com o manjericão e parte para o espinafre e o brócolis como base. O rendimento é superbom e você também pode usar para degustar em torradinhas, pães e no que você quiser.

basil-829776_640

Se você ainda tem alguma dúvida:

Pesto é um molho italiano, originário de Gênova, na Ligúria, norte da Itália. É composto tradicionalmente de folhas de manjericão moídas com pinhões, alho e sal, queijo parmesão ou pecorino ralados e no fim misturados com azeite extra virgem e temperado com pimenta preta.

Macarrão com pesto de espinafre e brócolis

Receita original de Na Minha Panela

spaghetti-186337_640

Para o molho você vai precisar de:

  • 200 gramas de espinafre picado
  • 150 gramas de brócolis japonês cozido (aquele que tem forma de arvorezinha)
  • 1 colher de sopa de castanha de caju (opcional)
  • 50 gramas de queijo parmesão
  • 1 xícara de chá de azeite

No liquidificador ou com um mixer, bata todos os ingredientes. Se a mistura ficar muito grossa, você pode ir adicionando mais azeite até o ponto que achar ideal. Para finalizar, você ainda pode refogar, bem rapidinho em um pouquinho de azeite e alho, uns tomates para quebrar a monotonia do verde!

pasta-663096_640

A massa segue o modo de preparo da embalagem. Sem segredo. Uma superdica é deixar um pouquinho da água do cozimento na hora de escorrer, assim, quando você adicionar o pesto, vai aderir bem na massa.

Se quiser usar o pesto para além da massa, basta guardar bem tampadinho, que ele dura uns 5 dias na geladeira!