Os alimentos ideais para serem consumidos antes dos exercícios

Praticar atividades físicas é muito importante para a nossa saúde e bem-estar, além de ajudar – e muito! – na hora de perder alguns quilinhos. Porém, é importante não se preocupar apenas com o tipo de exercício ou a intensidade dele – também temos que nos alimentar de acordo com os treinos, pois uma refeição adequada é capaz de conseguir as reservas de energia necessárias para que a atividade física não se torne um fardo. As nutricionistas Barbara Sanches e Camila Abreu contam quais alimentos são recomendados para se fazer exercícios e por quê:

Alimentos que dão energia

Antes do treino, o ideal é consumir alimentos que dão mais energia, já que você está prestes a gastar um monte dela nos exercícios. Quando se fala em alimentos que dão energia, entram em cena os carboidratos. “Além de ser sinônimo de energia e garantir disposição, o carboidrato preserva a massa muscular”, conta Camila.

Barbara completa: “nutrientes como vitaminas, minerais e aminoácidos também são necessários para o treino, embora não precisem ser consumidos necessariamente antes dos treinos, como os carboidratos. Eles podem estar diluídos durante o dia todo, em várias refeições”. O ideal é dar preferência aos carboidratos complexos, presente nos pães, arroz e massas, pois sua digestão é lenta, garantindo energia por mais tempo.

Evite esses alimentos

“Deve-se evitar a ingestão de fibras e alimentos gordurosos, pois podem causar desconforto gastrintestinal. Dê preferência aos lácteos com baixo percentual de gorduras e retire as cascas e bagaço das frutas”, aconselha Camila.

Sugestões para refeição antes do treino

As nutricionistas indicam: cereais matinais, pães, bolachas e biscoitos simples (sem recheio), arroz, massas em geral, tubérculos (batata, mandioquinha, mandioca), frutas frescas como melancia, pêssego e uvas.

Reposição nutricional

Durante a prática do exercício, também devemos tomar cuidados importantes, como a reposição de líquidos e hidratação do nosso corpo. “A ingestão de líquidos é fundamental para o desempenho. Essa estratégia é importante para prevenir hipoglicemia e/ou desidratação, quadros que comprometem o rendimento” diz Camila. “É importante sempre levar água e, preferencialmente, bebidas esportivas”, completa.

Conteúdo Minha Vida

Anúncios

Confira dicas para seguir uma alimentação saudável no inverno

Conteúdo original Revista Suplementação

Com a chegada do inverno e, consequentemente, das temperaturas mais baixas do ano, o organismo gasta mais energia para aquecer o corpo e neutralizar a diferença climática. A consequência disso é que as pessoas sentem mais fome durante essa estação. Segundo Cyntia Maureen, nutricionista e consultora da Superbomempresa alimentícia especializada na fabricação de produtos saudáveis, deixar de consumir saladas e frutas, diminuir a ingestão de água e incluir ingredientes calóricos na alimentação, são algumas práticas erradas, porém comuns durante o período.

“O consumo excessivo de alimentos mais gordurosos por conta do frio pode aumentar o colesterol e o risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares, além de causar o aumento de peso”, alerta. A especialista ainda destaca que, pelo fato de serem frescas, muitos acabam deixando as frutas e verduras de lado. “As frutas e hortaliças são fontes de minerais e vitaminas, o que é importante para o bom funcionamento do sistema imunológico e prevenção da gripe, resfriado e problemas respiratórios, muito comuns na estação”. Uma dica da nutricionista é utilizar a criatividade como, por exemplo, colocar raspas de limão nas preparações.  “Já os legumes podem ser cozidos no vapor ou refogados e temperados com ervas frescas”, complementa.

Para a prevenção de doenças, Cyntia lembra que o mel pode contribuir para elevar a imunidade. “O mel, além de combinar com o inverno, é um dos produtos que fortalecem o sistema imunológico e a resistência do organismo, além de fornecer energia ao corpo. Ainda é um excelente antisséptico e antibiótico”. A consultora da Superbom também destaca que, por motivos óbvios, o consumo de bebidas quentes aumenta no  inverno. O café é consumido em grande quantidade. Porém, as pessoas nem sempre conhecem os malefícios que a bebida pode trazer à saúde. “O café é um estimulante que pode causar dependência similar à de drogas. O produto ainda agrava problemas de saúde como a gastrite, especialmente em pessoas idosas. Por conta disso, recomendamos o consumo de produtos alternativos, como a cevada, que tem um sabor semelhante, mas sem nenhuma contraindicação”.

Para a nutricionista, as sopas podem ser ingeridas sem medo contanto que sejam feitas com legumes. Os caldos também são boas opções, mas para incorporar o alimento, a orientação é utilizar inhame, batata doce ou mandioca em detrimento  da batata. “Eles são digeridos mais lentamente pelo organismo e isso traz várias vantagens, como não elevar tanto os índices glicêmicos e dar sensação de saciedade por mais tempo”.

Por fim, mas não menos importante, está a realização de atividades físicas, em conjunto com os hábitos alimentares adequados e saudáveis.  “O frio potencializa a vontade de ficar em casa em baixo do cobertor em vez de ir à academia. Portanto, tenha foco, força de vontade e estabeleça uma rotina de exercícios para que o metabolismo do corpo não desacelere. Assim, os indesejados quilinhos a mais podem ser evitados durante o inverno”, conclui Cyntia.

Fonte: Cyntia Maureen

Receita: Farofa de Cenoura

Amo farofa! Quem mais é farofeiro?! Gente, como na xícara, de colher. Ainda mais quando sai quentinha, tomando a casa todo com aquele cheirinho… Sentiu daí?! Bom demais, não é?! E o compartilhamento de hoje é uma opção para quem não consome carne ou não tem afinidade com os ingredientes tradicionais levados na farofa, pois é feita de cenoura!🥕🥕🥕

É mais uma sugestão para fechar o cardápio de Páscoa! Já mostramos como preparar o peixe, a sobremesa e agora este acompanhamento delicioso e democrático, já que atende aos vegetarianos, econômico e fácil de fazer!

Farofa de Cenoura

Receita do Amando Cozinhar

  • Meia cenoura (média) ralada
  • Meia cebola (média) ralada
  • 400g de farinha de mandioca
  • 2 colheres cheias de margarina

🥕Em uma panela ou frigideira, derreta as duas colheres de margarina e refogue a cebola por alguns minutos, em seguida acrescente a cenoura ralada e refoque por mais 2 minutos. Vá acrescentando a farinha aos poucos e continue mexendo por cerca de 5 minutos. Está pronta para servir!😋🍴

Combo junino light: bolinho salgado, paçoca e quentão

fireworks-642538_640

Êlaia! Semana de festejos juninos, muita comida típica, nostalgia de infância, quadrilhas… E, por aqui não poderia ser diferente. Para aproveitar o clima, a gente ensina três receitas deliciosas e lights para curtir o momento, sem medo de ser feliz e não derrapar na dieta.

Sugerimos uma opção de petisco salgado, um docinho e uma bebida. Os ingredientes são simples, mas você pode fazer adaptações, se julgar necessário, ok?! Vamos ao que interessa!

Bolinho de Mandioca Proteico

Receita de Alimentação Fitness
Para a massa:

  • 100g de mandioca cozida;
  • 1 colher de sopa rasa de farinha de aveia;
  • 3 colheres de sopa de frango desfiado;
  • 1 colher de sopa de margarina light;
  • Sal e cheiro verde a gosto.

Para o recheio

  • 2 colheres de sopa de cream cheese light (pode ser requeijão);
  • 1 filé de frango desfiado temperado com sal (mais ou menos 100 gramas).

Amasse e junte os primeiros ingredientes, incorporando até virar uma massa. Reserve. Em outro recipiente, misture os ingredientes do recheio. Com a massa, faça pequenas bolinhas, abra e recheie. Feche e leve ao forno baixo, 180ºC, por aproximadamente 15 minutos.

Informação Nutricional (Meia receita)
290 Kcal
Proteínas: 26g
Carboidratos: 19g
Lipídeos: 11g

tibetan-prayer-flags-233557_640

Já esta receita de paçoca é da nutricionista lindona e sarada Flávia Diniz. Para acompanhar e aprender mais gostosuras como essa, basta seguir a Flávia nas redes sociais: Facebook e Instagram.

Paçoca Diet Fit

Foto reprodução Instagram
Foto reprodução Instagram
  • 1 xícara e meia de amendoim torrado
  • 5 colheres de sopa de pasta de amendoim*
  • 1 xícara de leite em pó desnatado
  • 4 colheres de sopa de chia (opcional)
  • 5 colheres de sopa de leite desnatado
  • 1 colher de sopa de adoçante (se julgar necessário)

* Se você não tiver pasta de amendoim, é só triturar o amendoim torrado no processador até que vire uma pasta. Aprenda AQUI.

No processador, bata os ingredientes secos por 4 minutos. Depois, adicione a pasta de amendoim e bata por mais 2 minutos. Coloque o leite desnatado e processe por 1 minuto. Transfira a mistura para uma forma (forrada com papel filme para não grudar) e vá espalhando e amassando até que fique uniforme. Leve à geladeira por 4 horas e depois corte em cubos.

flag-655337_640

E para arrematar nosso combo junino, uma bebidinha bem tradicional para aquecer e saborizar!

Quentão light (sem álcool)

Foto reprodução UOL
Foto reprodução UOL

Receita do Tudo Gostoso
Rende 8 porções

  • 500 ml de suco de uva
  • 500 ml de água
  • 1 colher de sopa de gengibre ralado
  • 1 canela em pau
  • 3 cravos
  • 100 g de adoçante culinário (equivale a 3 colheres de sopa cheias)

Numa panela, coloque o gengibre, o cravo, a canela e o adoçante. Leve ao fogo mexendo sempre. Depois acrescente o suco de uva, a água e deixe ferver. Está pronto para servir.

Viu, só?! Já pode chamar o pessoal, abrir as porteiras e dar início ao seu próprio arraial.

Micro-ondas: o melhor amigo no cozimento de legumes

Todo mundo sabe que o tempo hoje em dia tornou-se algo precioso. Quem não gostaria de ter mais algumas horinhas para fazer aquela coisa que sempre fica em segundo plano e dá tanto prazer? Parece que por mais que você se esforce, acorde mais cedo, corra para fazer o que é preciso, nunca dá tempo de concluir tudo. Não é?

Por isso, a melhor maneira de dar uma amenizada nessa sensação e evitar o estresse que essas situações podem causar é otimizar o tempo. E não se trata de fazer mil tarefas simultaneamente, não. Na cozinha, por exemplo, o micro-ondas, que geralmente só é usado para aquecer os alimentos, pode se tornar o seu melhor amigo e reduzir drasticamente o tempo gasto no cozimento de legumes.

microonda_2999882

O uso do micro-ondas ainda é um tabu e muita gente tem medo de que ele possa ser prejudicial à saúde. No entanto, pesquisas recentes afirmam que o cozimento no aparelho além de não fazer mal, ainda potencializa as vitaminas e nutrientes presentes nos alimentos.

Sou suspeita para opinar. Despois que descobri essa possiblidade, não cozinhei mais nenhum legume no fogão. É muito mais prático, mais rápido e não exige que você fique cronometrando, tomando conta. Acho muito bom também para fazer nhoque, tanto com batata quanto com inhame, porque não corre o risco de passar do ponto, – como não tem água, a textura tende a ser mais firme, o que é importante para a modelagem da massa.

Cozinhar no micro-ondas é muito simples. Basta ter aqueles saquinhos de congelar ou mesmo reutilizar os saquinhos de hortifrúti do supermercado. Dá para cozinhar diversos tipos de legumes. Faz assim: descasca (se o legume for de descascar), corta da forma que preferir,coloca no saquinho com um nó frouxo (esse nó mais pra perto da boca do saco do que do conteúdo) e faça furinhos com o garfo ou com palitinho de dente.

10583867_1665184927040258_1659548196912604404_n

Para o tempo, tomo como base a batata comum. Quatro unidades médias, descascadas e cortadas em quatro partes, precisam de 4 minutos para o cozimento. A partir daí, recalculo o tempo de acordo com a quantidade. Não é preciso se desesperar, nem colocar empecilhos. Você também pode fazer testes e ir acrescentando o tempo minuto a minuto até achar o ponto ideal de cozimento no seu aparelho, já que isso pode ser alterado para cada marca, tamanho e modelo.

Uso esse mesmo padrão para a cenoura (4 minutos cozinham 4 unidades grandes), beterraba e mandioquinha (mesmo tempo e quantidade), inhame, mandioca e batata doce (esses três deixo de 5 a 8 minutos, corto apenas pela metade, não retiro a casca e faço vários furos ou cortes, só espetando com o garfo ou uma faca de ponta).

mixed-20173_640

Como meu consumo de legumes e verduras é diário, para facilitar ainda mais a vida, cozinho uma porção maior de uma vez e condiciono na geladeira em potes com tampa. Dura bem por até 4 dias. Não uso sal, nem nada, no processo e acerto o tempero depois, quando for consumir.

O importante é saber que os alimentam precisam “respirar” no micro-ondas. Então, mesmo sendo colocados inteiros, você deve perfurá-los, da mesma forma que faz com o saquinho de cozimento. Tenha cuidado com o vapor e até com a alta temperatura do alimento ao retirá-lo.