Tag: manutenção

Limpeza nasal deve ser feita diariamente – entenda!

Conteúdo original Mais Equilíbrio

Não é comum fazer lavagem nasal durante a higiene diária, certo? Mas o fato é que este cuidado com as vias nasais pode ser importantíssimo para a sua saúde, tanto quanto a escovação dental!

Pode parecer que não, mas o trato respiratório fica exposto a diferentes agentes alérgenos, como poeira, fungos e mofo, além de fatores irritantes, como fumaça de cigarro, vestígios de materiais queimados, poluição, pólen e produtos químicos. E para remover tantas impurezas nada mais eficaz do que a limpeza da mucosa nasal todos os dias.

Na falta deste cuidado pode ser desencadeadas crises alérgicas e até obstrução e congestão nasal. Isso provoca dificuldades no ato de respirar, além de irritações nos olhos e na garganta.

Mas como deve ser a limpeza nasal?

A lavagem pode ser feita com solução de cloreto de sódio 0,9%, encontrado em produtos específicos. A limpeza das vias aéreas deve ser realizada pelo menos duas a três vezes ao dia, pois auxilia o bom funcionamento do nariz. Se você sofre de algum tipo de doença respiratória, confira abaixo algumas dicas para ajudar no controle do problema:

Casa limpa é importante

Realize a limpeza de carpetes, estofados e sofás com produtos adequados pelo menos duas vezes na semana, além da higienização diária de pisos frios. O hábito ajuda a impedir a instalação de ácaros. O ideal é não ter dentro de casa cortinas, bichos de pelúcia e objetos que acumulam pó.

Cuidado com o ar condicionado

Evite deixar o ar condicionado sujo. A limpeza e manutenção dos sistemas de ventilação devem ser feitas com regularidade para averiguação da qualidade do ar e a prevenção da presença de fatores irritantes, de fungos patogênicos e toxigênicos causadores de problemas respiratórios. Informe-se com a empresa responsável pelo equipamento qual a frequência ideal de higienização.

Cuide-se!

Evite a exposição prolongada a fatores irritantes, como fumaça de cigarro, perfumes, tintas, esmaltes, removedores, produtos de limpeza e inseticidas.

Refrigerante sem açúcar não ajuda a manter o peso

Conteúdo original Women’s Health Brasil 

lime-907124_960_720

Quem nunca ficou com vontade de tomar refrigerante e, para não boicotar a dieta, preferiu uma versão “diet”, “light” ou “zero”? Pois saiba que a bebida sem açúcar não oferece nenhuma vantagem em comparação à versão normal quando se trata da manutenção do peso. A afirmação vem de um artigo publicado na revista PLOS Medicine e que reuniu estudos feitos por pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP), da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) e do Imperial College of London.

Os refrigerantes sem açúcar recebem adoçantes artificiais e, segundo os pesquisadores, não há comprovação científica de que eles previnam a obesidade. O consumo dessas versões equivale a ¼ da ingestão global de bebidas doces, mas elas não são taxadas ou reguladas com a mesma rigidez que as bebidas com açúcar.

drink-341489_960_720

Segundo os especialistas, apesar de conter poucas calorias, as bebidas “diet”, “light” ou “zero”  podem desencadear consumo compensatório de comida por estimular os receptores do sabor doce. E o fato de as pessoas terem a impressão de que estão consumindo um produto saudável, com poucas calorias, também é capaz de contribuir para a pessoa se sentir liberada para comer outros alimentos em maior quantidade.

Conclusão: Refrigerantes (no geral) não são saudáveis.

App Medida Certa: um guia que te ajuda a entrar na linha

Medida Certa

Com certeza você já conhece o Medida Certa do quadro do Fantástico. Mas sabia que também há uma versão e aplicativo para celulares? Ele funciona como uma espécie de guia para reprogramação do corpo, de acordo com o objetivo que você pretende atingir.

É uma boa para quem quer mudar para uma vida mais saudável mas não sabe por onde começar (ou para quem é desregrado quando o assunto é malhação). Isso porque o Medida Certa é um aplicativo bem didático e informativo, que dá alertas e fornece dados importantes para uma rotina proveitosa de exercícios físicos e reeducação alimentar.

Todo o conteúdo foi elaborado pelo já famoso personal do quadro, Marcio Atalla, e serve como um guia informativo e diário de bordo, o que não substitui o acompanhamento de profissionais de educação física e nutrição.

Estão disponíveis três opções de objetivos: redução de peso, manutenção do peso e ganho de massa. A partir dos dados que você fornece ao entrar no aplicativo, como peso, altura, idade e o nível de sedentarismo, é definido quais tipos de exercício você deve começar a praticar e em qual frequência.

Além disso, há textos motivacionais sobre alimentação e bem-estar, as receitas compartilhadas pelo Zeca Camargo, dicas de como fazer compras saudáveis com a Renata Ceribelli, vídeos com a execução dos exercícios de ambos e uma playlist montada pela Zeca.

E, por saber que todo início de mudança também traz dificuldades, há um espaço para o desabafo, onde você pode gravar vídeos contando sobre os obstáculos, facilidades e tudo pelo que vem passando durante o processo.

O bom do Medida Certa é poder registrar seu progresso e usá-lo, assim como os textos e dicas, como motivação para persistir e não abandonar o objetivo no meio do caminho. O aplicativo é gratuito e está disponível para dispositivos Android e iOS.

Cinco formas de fortalecer seus pés

walking-690734_640

A força dos seus pés afeta o corpo inteiro: tornozelos, quadris, parte inferior das costas, abdômen, postura, a maneira de andar e até mesmo o espaço em seu peito, onde ficam os pulmões. Por isso, vamos lhe mostrar algumas sugestões de como mantê-los fortes e bem cuidados, afinal, preocupar-se com os pés também faz parte da manutenção da saúde.

O problema com a maioria dos sapatos

Mesmo que a maioria dos sapatos sejam projetados para desempenho, proteção, limitar o excesso de pronação (curvatura côncova) e, claro, moda, eles não levam em conta alguns fatores de saúde muito importantes.

feet-717507_640

Um desses fatores é o dedo do pé. Os sapatos muitas vezes pressionam os dedos dos pés uns contra os outros, o que pode enfraquecer os músculos e afetar a saúde do nervo.

Outro problema são as solas grossas com abundância de amortecimento. Embora muito confortáveis, elas podem reduzir a entrada dos nervos sensoriais nos pés, afetando seu equilíbrio e sua “sensação” das superfícies em que está andando.

baby-718146_640

Na maioria dos sapatos comuns, ter os calcanhares elevados torna mais difícil manter uma gama adequada de movimentos dos tornozelos. Isso coloca mais pressão sobre seus quadris, joelhos e região lombar (os saltos altos são os causadores de grande parte dos problemas nessas regiões).

E, por último, os modelos arqueados criam uma situação em que o apoio frontal do sapato faz todo o trabalho de equilíbrio, ao invés dos músculos, ligamentos e arco natural dos pés. O resultado disso é: se você quiser, por exemplo, caminhar na praia com os pés descalços, praticar um esporte que exige saltos e aterrissagens ou correr por um longo tempo, os seus músculos e arcos não estarão preparados para tanto e você sentirá dores no pé.

Então, para evitar todo esse drama, aqui estão cinco dicas rápidas de práticas que você aplicar para manter seus pés mais fortes:

Dica 1: Andar em superfícies irregulares

barefoot-504140_640

Olhando para o nosso ambiente natural, vemos rochas, montanhas, terra suave e batida, aclives­­, declives e uma variedade de outras ondulações de terreno. São situações que desafiam os ângulos articulares dos tornozelos, joelhos, quadris, pequenos ossos, ligamentos e músculos dos seus pés.

Mesmo não usando um sapato adequado, nem andando descalço, experimentar uma caminhada por terrenos irregulares já é um passo inicial para se aventurar em superfícies naturais, fora do concreto e pavimento.

Por exemplo, opte por realizar uma corrida ou caminhada pelo cascalho, terra ou areia ao invés de manter-se pelo caminho pavimentado.

Dica 2: Esticar os dedos do pé

feet-684682_640

Já que os dedos do seu pé ficam constantemente comprimidos dentro de um sapato (e, muitas vezes, tem sido assim por anos), você precisa estica-los em direção aos espaços entre eles. Para isso, você pode usar as mãos para esticar cada um, entrelaçar os dedos das mãos e dos pés ou você pode comprar separadores de manicure ou meias com encaixes especiais para os dedos (aquelas meias de dedinhos), para que ela faça esse trabalho de separação enquanto você está parado ou dormindo.

Dica 3: Fortalecer seus pés

Há várias maneiras de deixar os pés mais fortes, mas este método é bastante simples e direto: fique sobre uma perna só em toda oportunidade que puder (no trabalho, escovando os dentes, cozinhando etc.).

Com o tempo de prática, vá buscando o progresso, dificultando o exercício ficando em uma perna em superfícies irregulares, como um pequeno rolo de meias, depois em uma toalha enrolada, depois uma toalha, um travesseiro ou um tapete de espuma densa, tipo um tatame.

Dica 4: Rolar os pés

wooden-ball-214396_640
Use uma bola de tênis, de madeira ou de fisioterapia para rolar em círculos sob cada pé, em intervalos aleatórios durante o dia. Isso ajuda a relaxar e ativar todas as partes dos seus pés.

Quando acontecer de você ficar estar sentado por longos períodos de tempo, como em voos ou viagens de carro, de vez em quando, tire os sapatos e faça uma massagem rápida de 5 minutos nos pés.

tennis-ball-71119_640

Pressione profundamente seus pés, entrelace os dedos com os das mãos e empurre seus dedos para cima a fim de esticar bem os músculos e tendões. Em outras palavras, seja seu próprio massagista!

Dica 5: Ter sapatos minimalistas

Procure ter algumas opções de sapatos minimalistas, que permitem que seus pés sintam as diferenças de texturas entre os terrenos e também os proteja de corrosões.

Se possível, tente trocar toda a sua sapateira de convencionais para esses modelos menos invasivos, fazendo uma transição lenta e gradual para que você não sofra lesões musculares ou fraturas por estresse de um pé “destreinado”.

Fonte Quick and Dirty Tips
Tradução livre de autoria do blog.