Tag: massa

Receita: Massa de Pizza com 2 Ingredientes

Final de semana pede uma pizza. Pelo menos para os paulistanos e alguns paulistas, como eu, essa é uma combinação que dá super certo. E não é porque nós fazemos dieta e mantemos uma vida saudável, que não podemos desfrutar desses prazeres da vida. Dá para comer pizza sim, feita em casa, rapidinho e bem nutritiva.

Há duas sugestões de preparo, por conta da dificuldade em encontrar os ingredientes. O grande segredo aqui, para não sair da linha, é escolher bem os ingredientes do recheio: aposte em queijos magros, frango, ovo e abuse dos legumes e verduras, como a rúcula, escarola, cebola, pimentão etc. O compartilhamento é do perfil Receitas da Di.

Massa de Pizza com 2 Ingredientes

Pizza
Reprodução Instagram
  • 1 e 1/2 xícara de farinha de trigo integral com fermento
  • 1 xícara de iogurte grego natural
  • Sal a gosto

Se você não tiver farinha com fermento use essa receita aqui:

  • 1 e 1/2 xícara de farinha de trigo integral
  • 1 e 1/2 colher (chá) de fermento em pó
  • 3/4 colher (chá) de sal
  • 1 xícara de iogurte grego natural

Preparo (serve para ambas):
Misture o iogurte com 1 xícara de farinha numa tigela grande. Misture com a ajuda de um garfo (ou na batedeira) até ficar bem misturado. Lentamente, adicione a farinha restante, conforme necessário, até atingir a consistência certa. Dependendo do quão espesso for seu iogurte, você talvez precise usar mais farinha até dar ponto.

Transfira a massa para uma bancada enfarinhada e sove bem por 5 a 8 minutos. A massa deve ficar um pouco grudenta mas não ao ponto de grudar totalmente na sua mão. Deixe-a descansar por 15 minutos e abra no formato desejado. Coloque em uma forma e faça furinhos com garfo e leve ao forno por 6 a 7 minutos. Retire do forno, recheie a gosto e asse novamente, por 12 a 15 minutos ou até dourar.

Salada, salada e mais salada, sem sofrimento

Conteúdo original de M de Mulher

Puxa, mas alface de novo?” Que atire a primeira pedra quem nunca se cansou de comer a mesma salada chata e sem graça todos os dias! Apesar de legumes, folhas e vegetais serem muito importantes para manter uma alimentação saudável, existem momentos que você tem vontade de desistir e pedir um belo X-Tudo – muito mais saboroso, vamos combinar. O segredo para fazer a salada perfeita é não ter medo de desbravar novos ingredientes e combinações!

1. Com apenas três ingredientes

  • 1 maço de agrião
  • 2 figos
  • 200 g de presunto cru
  • um punhadinho de nozes

Para o molho

  • 1/2 xícara de azeite
  • 1/2 xícara de vinagre balsâmico
  • 1/2 xícara de geleia de morango (de preferência uma não muito doce)

Pique os figos em fatias. Distribua em pratos as folhas lavadas de agrião (se quiser pode usar outras folhas junto, como alface). Cubra com o figo e fatias de presunto cru.

Para o molho: misture muito bem tudo. A quantidade indicada vai dar pra mais que essa salada, é só lembrar que a proporção é de 1/3 de cada ingrediente. Você pode colocar tudo numa garrafinha de vidro com tampa e chacoalhar até que esteja bem misturado. Guarde essa garrafa na geladeira com o molho por até duas semanas e use nas saladas do dia a dia. Quem quiser pode colocar sal na mistura também. Regue com molho e nozes destroçadas com a mão. Sirva a seguir.

2. Com batata doce

  • 2 batatas-doce orgânicas com a casca e cortada em cubos
  • Sal
  • 1 col. (chá) pimenta dedo-de-moça
  • 1 col. (sopa) de azeite extravirgem
  • Suco de 1 laranja
  • 2 col. (sopa) de cebolinha picada
  • 2 col. (sopa) de salsa

Cozinhe a batata-doce com um pouco de sal até ficar macia. Escorra e tempere ainda quente com sal, pimenta dedo-de-moça picadinha, azeite extravirgem, suco de laranja coado, cebolinha picada e salsa.

3. Vinagretes diferentes

Para a salada
  • Alface americana picada grosseiramente
  • Folhas de espinafre baby
  • Repolho roxo picado finamente
  • ½ manga cortada em julienne (fatias finas)
  • folhas de coentro (opcional, pode substituir por salsinha)
Para o vinagrete
  • 2 colheres (sopa) suco de laranja
  • 4 colheres (sopa) azeite
  • sal e pimenta a gosto
Modo de Preparo
Para o Vinagrete
  1. Misture o suco da laranja, o azeite e misture bem com o auxílio de um garfo.
  2. Tempere com sal e pimenta a gosto. Reserve.
Para a salada
  1. Lave, higienize e pique os ingredientes.
  2. Disponha os ingrediente em uma travessa, misture bem.
  3. Regue com o vinagrete e misture até temperar bem. *Se preferir servir o vinagrete separado

4. Com macarrão

  • 6 cebolas roxas, cortadas em gomos finos
  • 1/2 xícara de azeite
  • 4 colheres (sopa) de vinagre balsâmico
  • Sal e pimenta-do-reino moída na hora a gosto
  • 5 litros de água fervente
  • 1 kg de massa curta do tipo penne
  • 250 g de queijo gorgonzola esmigalhado
  • 1/2 xícara de amêndoa com pele, tostada
  • 6 colheres (sopa) de salsinha picada

1. Em uma frigideira, leve ao fogo a cebola, 6 colheres (sopa) de azeite, o vinagre, sal e pimenta e refogue de 10 a 15 minutos ou até a cebola começar a dourar. Reserve.

2. Em uma panela grande com a água fervente e sal, cozinhe a massa até ficar al dente. Escorra e volte à panela.

3. Junte a cebola, o queijo, a amêndoa e a salsinha (reserve um pouco para decorar). Sirva em temperatura ambiente, decorada com a salsinha reservada e regada com o azeite restante.

5. Duo de cores + castanhas = sucesso

Beterrabas, assim como todo legume, absorvem melhor os sabores se você tempera-las ainda quentes. Por isso o ideal é despejar o molho sobre os cubos de beterrabas quentes, deixar esfriar e só então juntar os outros ingredientes. O sal com salsão, ou qualquer outro sal com ervas, deixa essa salada ainda mais saborosa. Pra quem não sabe como cozinhar beterraba: coloque as beterrabas inteiras e com casca em uma panela de pressão, cubra com água e cozinhe entre 20-40 minutos (a partir do momento em que a panela pegar pressão), dependendo do tamanho das suas beterrabas.

  • 2 beterrabas médias cozidas, descascadas e cortadas em cubos pequenos
  • 1/2x de nozes
  • 1 punhado generoso de salsinha, picada

Molho:

  • 3cs de azeite
  • 2cs de vinagre balsâmico
  • 1cc de mostarda de Dijon (opcional)
  • 1/2 dente de alho, ralado
  • 1cs de chalota* ou 1/2cs de cebola roxa, picadinha
  • Sal com salsão (receita aqui) ou sal marinho
  • Pimenta do reino

Misture o azeite, vinagre, mostarda de Dijon, alho e chalota (ou cebola roxa) e despeje sobre os cubos de beterraba quentes (leia explicações acima). Tempere com sal de salsão (ou outro) e pimenta do reino a gosto.

Enquanto a beterraba esfria, toste as nozes a seco em uma frigideira grande. Sacuda a frigideira algumas vezes pras nozes tostar dos dois lados. Quando as nozes estiverem bem douradas e perfumadas, retire do fogo, deixe esfriar um pouco e pique grosseiramente.  Junte as nozes e a salsinha à beterraba e misture bem. Prove e corrija o tempero. Sirva em temperatura ambiente. Rende 4 porções como acompanhamento.

*Chalota é um tipo de cebola mais suave e menor do que cebolas comuns. A casca é dourada, mas o interior é lilás, elas são alongadas e geralmente têm dois gomos. Gosto muito de chalotas, pois elas têm um sabor mais delicado mesmo quando consumidas cruas. Se usar cebola roxa, que é mais intensa, use só 1/2cs.

Conheça opções de molhos saudáveis para o macarrão

Conteúdo original Minha Vida

pasta-743145_960_720

Como nenhuma massa está completa sem um bom molho, selecionamos 10 tipos saudáveis para você ingerir sem prejudicar a sua dieta. A ideia é incrementar o prato com opções menos calóricas, com quantidade de gordura saturada reduzida e muito mais ricas em nutrientes. Os benefícios desta turma podem ser os mais variados possíveis.

Os molhos com tomate ajudam a prevenir e combater o câncer de próstata, já o pesto é rico em gorduras boas e antioxidantes, aqueles que levam cogumelos melhoram o sistema imunológico. Os benefícios são percebidos até mesmo na produção de hormônios com os molhos de frutos do mar. Confira quais são as melhores opções e bom apetite!

Molho ao sugo

Este molho leva tomate, alho, cebola, azeite e manjericão. Ele é uma opção saudável especialmente devido ao primeiro ingrediente que irá tornar a mistura rica em licopeno. “Essa substância que possui ação antioxidante evitando o processo de degeneração celular, ajuda a prevenir e combater o câncer de próstata e a reduzir o colesterol ruim, o LDL”, aponta a nutricionista Camila Benassi, consultora da Associação Brasileira das Indústrias de Massas Alimentícias e Pão & Bolo Industrializado (ABIMA). É saudável consumir o tomate aquecido, pois o licopeno é um composto solúvel em gordura, cuja absorção fica mais fácil após o alimento ser exposto ao calor.

Um estudo feito pela Universidade de Adelaide na Austrália concluiu que o consumo diário de cerca de 25 miligramas de licopeno reduz o colesterol ruim, LDL, em 10%. Por ter um efeito antioxidante, o licopeno também ajuda a prevenir o AVC. Outra pesquisa feita pela University of Eastern Finland, na Finlândia, concluiu, após estudo com 1031 homens, que aqueles com maior concentração de licopeno no sangue tinham 55% menos chances de sofrer um derrame cerebral do que os voluntários com menor quantidade da substância. Além disso, o molho ao sugo possui poucas calorias e leva o alho que também tem ação antioxidante.

Molho bolonhesa

O molho bolonhesa costuma ser preparado com tomate, carne moída, alho, cebola e vinho tinto seco. Como o macarrão é rico em carboidratos e a carne vermelha é fonte de proteínas, esta combinação torna a refeição mais completa. “Caso a pessoa consuma apenas a massa, a comida será digerida rapidamente e ela logo sentirá fome. Já digestão da proteína é mais lenta e por isso proporciona saciedade. Além disso, o nutriente oferece os aminoácidos necessários para o organismo funcionar”, explica a nutricionista e chef Carina Boniatti, da Colherada Gourmet.

Ao escolher a carne moída, selecione os cortes menos gordurosos, como o patinho, a alcatra e o contra filé. Além disso, peça para que o alimento seja moído na hora e procure acompanhar o processo. “Ao comprar a carne já moída você não sabe há quanto tempo ela está lá e o risco de contaminação é maior. Além disso, a carne pode ter muita gordura”, alerta Boniatti. Por conter o tomate e o alho, o molho bolonhesa possui os mesmos benefícios do sugo, rico em antioxidantes e licopeno, mas é mais calórico e conta com a gordura saturada da carne.

Molho pesto

O molho pesto é feito com manjericão, alho, azeite de oliva e pinoli, como este último é difícil de ser encontrado no Brasil (e é mais caro também), ele pode ser substituído por castanhas ou nozes. O manjericão é interessante por ser rico em magnésio que auxilia o sistema cardiovascular e possui antioxidantes que melhoram a imunidade.

As oleaginosas como as castanhas e nozes também são saudáveis por serem fontes de gorduras monoinsaturadas e poli-insaturas que protegem o sistema cardiovascular. A castanha do Pará é uma ótima ideia para incluir no molho por ser rica em selênio que também tem ação antioxidante e ajuda a produção de hormônios da tireoide.

Após bater todos os ingredientes apenas coloque o molho na massa recém-cozida que isto já irá aquecê-lo sem que o azeite perca suas propriedades. Assim, este óleo continua rico em gorduras monoinsaturadas e com efeito antioxidante. “Porém, não abuse da quantidade de azeite, pois ele tem muitas calorias. Ao invés disso coloque mais manjericão e inclua outras ervas como a salsinha”, orienta a nutróloga e chef Telma Sigolo Roberto, consultora do Oraculum – Inteligência em nutrição e saúde.

Alho e óleo

O alho é um poderoso alimento que possui vitaminas A, B1, B2 e C, além de minerais, cálcio, importante para a manutenção dos ossos, enxofre, iodo, que ajuda no funcionamento da tireoide, magnésio, importante para o trabalho muscular, selênio, sódio e o zinco. Ele também conta com a alicina, substância com efeito antioxidante que ajuda a proteger o sistema cardiovascular e a controlar a pressão arterial.

Porém, para obter estes benefícios, o alho não pode ser cozido por muito tempo. “Cozinhe ele por pouco tempo, não o coma torrado, quanto mais escuro ele estiver menos nutrientes terá”, conta Boniatti.

O ideal é preferir o óleo de canola em vez do óleo de soja, pois contém menos gordura saturada e tem mais gorduras boas na composição. De qualquer forma, não abusar na quantidade de óleo vai reduzir as calorias do prato.

Alho e óleo com brócolis

Adicionar vegetais como o brócolis ao macarrão alho e óleo é interessante porque agrega nutrientes ao prato. O brócolis possui o sulforafano que é um antioxidante que auxilia na prevenção de câncer, elimina bactérias que afetam o pulmão e previne a gastrite e a artrite. O vegetal também conta com fibras que contribuem para o trânsito intestinal. Além disso, os benefícios do alho continuam nesta preparação.

Molho com frutos do mar

Este molho normalmente possui camarão, lula, mexilhão, vôngole, tomate e alho. Os frutos do mar são boas alternativas de proteínas com baixas calorias. Ao prepará-los não os frite em imersão, apenas coloque-os por pouco tempo na frigideira com um pouco de óleo ou azeite. Evite consumir muito camarão, pois o alimento é rico em colesterol.

Um ponto interessante dos frutos do mar é que eles possuem zinco, nutriente que auxilia na digestão e na produção de hormônios, principalmente os sexuais. A preparação ainda conta com os benefícios do alho e do tomate.

Molho branco light

A preparação original do molho branco é muito calórica e gordurosa, pois leva manteiga, leite integral, farinha e em alguns casos creme de leite. Porém, é possível fazer uma versão light que irá proporcionar ótimos benefícios. “Utilize leite desnatado e iogurte ou ricota na hora de cozinhar. Este molho é menos calórico e proporciona uma ótima refeição, com cálcio, que é responsável pela formação e manutenção dos ossos, proteínas e o carboidrato da massa”, explica Beassi.

Utilize o amido de milho para o espessamento do molho ao invés da farinha. Adicionar um vegetal no prato é uma opção para torná-lo ainda mais saudável. A versão light do molho branco é mais saudável, porém saiba que o gosto ficará distinto da receita tradicional.

Molho funghi

A versão original é feita com cogumelos secos e uma mistura que leva leite integral, manteiga e farinha, o molho branco. É devido a ele que o prato é muito calórico e gorduroso. Porém, é possível fazer uma versão mais leve utilizando leite desnatado, amido de milho para engrossar e iogurte ou ricota. Como o sabor mais característico deste prato é o cogumelo, as mudanças na receita não serão tão perceptíveis.

O cogumelo é um ótimo alimento para adicionar no seu prato. Isto porque ele é rico em betaglucanas, substância que ajuda a potencializar o nosso sistema imunológico. “Além disso, ela auxilia no funcionamento intestinal”, observa Boniatti.

Molho puttanesca

Esta receita é feita com azeite extravirgem, alho, peperoncino (pimenta picante seca), anchovas esmagadas, tomates, alcaparras e azeitonas. “Este molho é excelente, mas sugiro trocar a anchova pela sardinha, que possui ainda mais ômega 3”, diz Roberto. Este ácido graxo proporciona uma série de benefícios, ajuda a regular o colesterol, o triglicérides, a pressão arterial e melhora as funções cerebrais.

Já a azeitona, assim como o azeite, é rica em gorduras monoinsaturadas que tem como principal benefício proteger o sistema cardiovascular. A pimenta ainda é um alimento termogênico, capaz de aumentar o gasto calórico do organismo durante a digestão e o processo metabólico. “É interessante apenas ficar atento para a quantidade de sódio desta preparação. Diminua alguns ingredientes e lave aqueles que estavam em conserva antes de utilizá-los”, orienta Boniatti.

Molho alla norma ou alla siciliana

Este molho é elaborado com tomate, berinjela, alho, manjericão e ricota. A preparação é muito saudável, pois além de conter os benefícios já mencionados do tomate, alho e manjericão, ela ainda conta com a poderosa berinjela fonte de vitaminas do complexo B, K e C. “O fruto ajuda a reduzir o colesterol, evitando a sua absorção e a agregação da gordura nas artérias”, conta Boniatti.

Nunca consuma a berinjela crua, pois dessa maneira ela possui uma substância tóxica para o nosso corpo. A ricota presente no molho é interessante, pois é uma fonte pouco calórica de cálcio e proteína

Receita: Pão Caseiro com fermento químico

Acordou com fome de manhã, feriado, chuva, nada aberto, zero disposição (e condição) para ir até a padaria ou mercado comprar um pão fresquinho, o que fazer? Ficar sem pão? Se contentar com o biscoito água e sal? Passar no café puro? Nada disso! É possível ter um pão gostoso e quentinho em 30 minutos usando ingredientes simples e, o melhor, com fermento químico.

12244037_392391260969981_2013782506_n

É aquela velha história, a necessidade é a mãe da invenção. E quando me peguei numa situação mais ou menos parecida com a descrita, corri para a internet, nossa salvadora, para encontrar uma solução possível com o que tinha em casa. Não sou muito de consumir pão, mas o boy sim e não passou aperto.

Não é light, nem diet ou fit. É a base de farinha branca e substituições só testando mesmo. Não sei dizer se dá certo ou não porque fiz apenas uma vez e não testei com outros ingredientes. É importante seguir os passos e fazer com calma e amor, que vai dar pão.

Pão de Minuto

12231435_392391264303314_2126664495_n

Receita original de Tudo Gostoso

  • 3 xícaras (chá) de farinha de trigo
  • 2 colheres (sopa) de margarina
  • 2 colheres (sopa) de açúcar
  • 1 ovo
  • 1 colher (chá) de sal
  • 1 xícara (chá) de leite
  • 1 colher (sopa) de fermento em pó
  1. Em um recipiente coloque a farinha, a margarina, o açúcar, o sal e o ovo levemente batido. Misture a cada ingrediente adicionado;
  2. Junte o leite e mexa (neste momento, se necessário, adicione mais farinha);
  3. Coloque o fermento;
  4. Sove sobre superfície lisa;
  5. Deixe a massa descansar por, aproximadamente, 10 minutos coberta com um pano;
  6. A seguir, enrole uma bolinha e achate no fundo, ou modele no formato que preferir;
  7. Coloque na assadeira (não precisa untar) e leve ao forno pré-aquecido a 180°C – 200°C, por 20 minutos.

12226874_392391267636647_642742402_n

E prontinho! Pão gostoso e quentinho, com um bom rendimento, de 8 a 10 porções. Como a massa é bem versátil, você pode incrementar seu pão puxando para o doce (colocando coco ou uma caldinha doce, com leite condensado e leite, ou mesmo salpicando açúcar cristal) ou salgado (com recheios de presunto e queijo ou só queijo, frango, e até salpicando queijo ralado na massa e por cima, antes de assar, como eu fiz – e ficou ótimo!).

12231485_392391250969982_1744687258_n

Receita: Bolo Gelado de Coco

Mês passado teve comemoração de aniversário aqui em casa e é claro que não poderia faltar o componente principal, o bolo! O pedido do aniversariante foi deliciosamente nostálgico: bolo gelado, e molhado, de coco enroladinho no papel alumínio! Dá ou não dá saudades da infância?! Viajei no tempo e lembrei dos aniversários da rua, que reuniam a criançada toda, com direito a todos os tipos de brincadeiras e bailinho na garagem! ❤ ❤ ❤

birthday-cake-380178_640

E, mesmo sendo muito fã desse bolo, por incrível que pareça, eu nunca tinha reproduzido essa receita. Nunca fiz! Sempre foi o tipo de sobremesa que comi em festinhas de terceiros ou em reuniões/ ocasiões em que alguém serviu esse bolo. Foi a primeira vez que fiz e deu super certo! O que me encoraja a vir compartilhar com vocês. Funciona, a gente posta!

Assim como uma parte das coisas muito gostosas da vida, esse bolo não é light, diet, nem fit. É padrão delicinha mesmo! Mas, conforme falamos constantemente por aqui, nada impede que você faça as alterações para adaptar as receitas as suas necessidades. Acredito que é possível trocar o açúcar branco por uma versão mais saudável ou mesmo adoçante forno e fogão, e o leite condensado comum pelo light, que é reduzido em teor de gordura.

20151027_183534

Eu mesma fiz uma alteração na quantidade original de açúcar: pedia 2 xícaras e eu reduzi para 1 xícara e 1/2 prevendo que ficaria muito doce, já contando com todo o açúcar da calda com leite condensado. Se você prefere bolos pouco doces pode reduzir ainda mais e usar até 1 xícara de açúcar, que vai ficar bom. Na quantidade que eu usei ficou um doce nível paladar infantil, mas não a ponto de ser enjoativo, sabe?! Ali, na medida, entre doce e muito doce enjoativo.

A massa é bem básica e fácil de fazer; não vai leite, nem manteiga/margarina, então os intolerantes a lactose podem se jogar – só precisam adaptar a cobertura ou servir acompanhado de sorvete e calda de frutas. Gostei muito dessa massa e, inclusive, ela já está escalada para integrar minha sobremesa de Natal (gente do céu, o ano voou!), um gelado de abacaxi numa versão bem leve e saudável, que também pretendo postar. Vamos lá?!

Bolo Gelado de Coco

20151027_185444

Receita original do site Panelinha

Para a massa:

  • 3 ovos inteiros
  • 2 xícaras de chá de açúcar refinado (Usei 1 e 1/2)
  • 2 xícaras de chá de farinha de trigo
  • 1 colher de sopa de fermento biológico
  • Caldo de 1 laranja

Para molhar o bolo e cobertura:

  • 1 lata/caixa de leite condensado (Usei menos também, cerca de 2/3 da caixinha, um pouco mais da metade)
  • 1 vidro de leite de coco pequeno
  • A mesma medida do vidro de leite de coco com leite de vaca (usei desnatado comum)
  • Coco ralado úmido, em flocos 

Antes de começar, peneire o açúcar e a farinha, para uma massa mais leve e fofinha. Na batedeira, bata os ovos inteiros, em velocidade alta, até que fiquem com uma consistência nevada – fica uma massa leve numa coloração amarela bem clarinha. Acrescente o açúcar aos poucos (vai parecer uma gemada).

20151027_162048

Tire da batedeira e acrescente aos poucos a farinha peneirada, para que não perca a leveza. Vá colocando e mexendo; assim que incorporar, coloque mais um pouco, até usar toda a farinha. Por último, acrescente o fermento e o caldo de uma laranja e incorpore delicadamente na massa.

Coloque em assadeira plana e untada. Asse em forno pré aquecido a 180ºC por, aproximadamente, 30 minutos ou até dourar a massa e o palito sair limpo. Deixe esfriar; depois de frio, fure todo o bolo com um garfo.

20151027_165600

Para a calda:

No liquidificador, bata uma lata de leite condensado com um vidro de leite de coco e a mesma medida (do vidro de leite de coco) de leite. Bata até ter uma mistura homogênea e regue o bolo com essa calda. Espalhe o coco ralado por toda a extensão do bolo.

Corte em quadrados de tamanho de sua preferência (eu dividi em 12 pedaços) e envolva um a um em papel alumínio. Leve a geladeira por, pelo menos, 2 horas e sirva geladinho.

20151027_191206 cópia

Fica muito bom, de comer rezando! Comi um monte e ainda sonho com ele. Maravilhoso! 😉

Aprecie o nhoque da fortuna no dia 29 sem afetar a balança

Conteúdo original Minha Vida

gnocchi-493522_640

Conhecido por todos que apreciam a gastronomia italiana, o nhoque é famoso não só por seu sabor e versatilidade. Presença garantida em almoços de domingo, o prato ficou ainda mais popular no Brasil em função das superstições que o cercam.

Todo dia 29 do mês é o dia do nhoque da fortuna. Diz a lenda que num certo dia 29 de dezembro, na Itália, São Pantaleão bateu a porta de uma casa e pediu comida. A família era bem pobre, mas apesar disso, não se importou em dividir o seu nhoque com o andarilho. Ao recolherem os pratos, descobriram que embaixo de cada um havia bastante dinheiro. Segundo a tradição, antes de se deliciar com o prato, coloca-se uma nota de dinheiro embaixo dele e faz-se um pedido. Para garantir o bolso cheio o ano inteiro, a nota deve ser guardada até o próximo dia 29 do mês seguinte.

Também é possível tornar este prato mais leve sem perder o sabor para não atrapalhar a dieta. Para a nutricionista Ana Flávia Pinheiro, o nhoque é um dos pratos mais versáteis que existem por permitir substituições tanto no molho quanto na própria massa: “Você pode substituir parte da batata da massa por beterraba, berinjela, abobrinha, abóbora e muitos outros legumes, tornando-o super nutritivo. Além disso, um molho simples e leve já dá um sabor especial ao prato”, explica.

Dicas e substituições que fazem a diferença

gnocchi-695057_640

  • Já que os componentes da massa do nhoque tradicional são basicamente batata e farinha de trigo, o ideal é não exagerar na quantidade de farinha ao preparar a massa, pois, quando em excesso, o ingrediente deixará a massa mais pesada e menos saborosa. Outra opção é usar trigo integral para tornar a receita mais saudável e rica em fibras.
  • É possível substituir a batata por outros ingredientes como: berinjela, ricota, pão light, beterraba, abobrinha e até banana. “O sabor fica diferenciado, conforme o ingrediente, mas em geral, as substituições por legumes e vegetais resultam em menos calorias na hora de pesar na balança”, explica a nutricionista.
  • Outra sugestão é saber escolher o molho que acompanhará o nhoque: “para emagrecer o prato, o melhor é deixar de lado os molhos brancos ou à base de queijos amarelos e investir nos molhos de tomate, de ricota, espinafre ou manjericão, que são bem menos calóricos e nem por isso menos saborosos”, sugere Ana Flávia.
    gnocchi-842305_640
  • Comece sempre por uma salada. “Se você vai comer uma massa como nhoque, que por mais leve que seja a receita, acaba pesando um pouco, comece a refeição com uma boa salada para moderar seu apetite e evitar que exagere na quantidade da massa a ser consumida”, explica a especialista.
  • Cuide para comer devagar e saborear a massa. O hábito evitará que você repita a porção desnecessariamente. Mas, se por acaso sentir que descuidou e comeu além da conta o melhor é segurar a quantidade de carboidratos que consumirá no restante do dia. “Se exagerou na massa, prefira, para as próximas refeições, uma alimentação mais leve, dando prioridade para as frutas, vegetais e grelhados magros”, finaliza.

Versões leves e nutritivas do prato

Nhoque Integral Maravilha

Nhoque integral
Nhoque integral

Ingredientes
-750 g de batatas
-1 ovo
-½ colher de sopa de manteiga
– Sal a gosto
-Farinha de trigo integral

Modo de Preparar
Cozinhe as batatas com as cascas, descasque-as e passe no espremedor. Junte as batatas ainda quentes à manteiga, ovo, sal e vá juntando a farinha de trigo até poder enrolar, mas sem deixar que a massa fique dura. Faça rolinhos compridos de massa de batata sobre o mármore enfarinhado.

Corte-os com uma faca em pedacinhos. Cozinhe os nhoques em bastante água fervente com sal. Quando subirem à tona de água, estarão cozidos.

Tire-os com uma espumadeira, deixe escorrer. Arrume-os numa travessa, cubra-os com molho de tomate e bastante queijo parmesão.

Nhoque de beterraba
Nhoque de beterraba

Nhoque de beterraba

Ingredientes
– 1 ovo
– 1 copo (tipo americano) de leite
– 2 colheres (café) de sal
– 150 g de batata cozida
– 150 g de beterraba cozida
– 1 colher (sopa) de manteiga
– 1 copo (tipo americano) de farinha de trigo

Para o Molho de Sálvia
– 100 g de manteiga
– 4 folhas de sálvia fresca
– sal e pimenta-do-reino branca moída

Para o Molho Branco
– 2 colheres (sopa) de manteiga light
– 1 colher (sopa) de alho picado
– 1 colher (sopa) de cebola picada
– 1 ramo de alecrim picado
– 2 colheres (sopa) de farinha de trigo
– 500 ml de leite desnatado
-pimenta-do-reino moída, pimenta calabresa, noz-moscada moída e sal a gosto

Modo de preparo
Num liquidificador coloque o ovo, o leite, o sal, a batata e a beterraba. Bata bem até a mistura ficar homogênea. Reserve. Numa panela em fogo médio aqueça a manteiga e depois incorpore o creme batido (do liquidificador). Misture bem e espere o creme aquecer.

Assim que o creme aquecer, coloque de uma vez a farinha de trigo e mexa constantemente até que a mistura desgrude da panela, +/- 3 a 5 minutos. No início parece que o creme vai empelotar, mas mexa continuamente como massa de coxinha, até que desprenda da panela.

Transfira a massa para um refratário e espere esfriar. Assim que a massa esfriar, enrole-a formando tiras e depois corte no formato de nhoques. Coloque o nhoque direto no molho quente (escolha um de sua preferência) e sirva a seguir. Essa massa pode ser aquecida em microondas ou armazenada em geladeira por 1 semana. Você pode trocar a beterraba por cenoura, espinafre ou mandioquinha.

Molho de Sálvia
Numa frigideira em fogo médio derreta a manteiga. Adicione as folhas de sálvia fresca, sal e pimenta-do-reino branca moída e deixe cozinhando de 2 a 3 minutos.

Molho Branco
Numa panela em fogo brando, derreta a manteiga e refogue o alho, a cebola e o alecrim. Junte a farinha de trigo e mexa bem. Acrescente o leite, a pimenta-do-reino, a pimenta calabresa, a noz-moscada moída. Acerte o sal e cozinhe por 10 minutos em fogo baixo.

Fonte: Chef Luiza Zaidan

Nhoque de abóbora
Nhoque de abóbora

Nhoque de Abóbora

Ingredientes
-2 quilos de abóbora cozida
-1 ovo
-farinha de trigo até dar o ponto
-sal a gosto
-1/2 quilo de carne seca desfiada
-1 colher de manteiga
-1 cebola picada
-cebolinha
-queijo ralado (a gosto)

Modo de preparo
Cozinhe a abóbora, passe no espremedor, misture os ovos, sal e farinha. Quando estiver no ponto, enrole, corte e cozinhe até subir na água.

Coloque a carne seca desfiada sem o sal, para refogar com manteiga, cebola e tempero de seu gosto. Misture o nhoque à mistura e salpique cebolinha e queijo ralado a gosto.

Nhoque de ricota e espinafre
Nhoque de ricota e espinafre

Nhoque de ricota 

Ingredientes
– 1 ovo
-1 colher (café) de noz-moscada ralada
– 1 xícara (chá) de farinha de trigo ?
-675 g de ricota
-Sal (o mínimo)

Molho
-1 cebola média ralada
– 12 dentes de alho amassados
– 400 g de polpa de tomate
– 250 g de purê de tomate
– 1 copo de leite desnatado
-algumas folhas de manjericão
– 1 cenoura picada

Preparo da Receita
Passe a ricota por uma peneira fina e misture com o ovo, a noz-moscada e o sal. Junte a farinha aos poucos, amassando com as mãos até obter uma mistura firme. Pegue pequenas porções de massa, forme cordões e corte-os em pedacinhos.

Amasse-os ligeiramente com um garfo e vá colocando-os sobre uma superfície enfarinhada ou um pano. Ferva 4 litros de água. Vá colocando os nhoques aos poucos. Quando subirem à tona, retire-os com uma escumadeira e coloque-os num escorredor.

Passe-os imediatamente por água fria em abundância; escorra-os. Coloque-os numa travessa, cubra com o molho e sirva.

Molho: Numa panela antiaderente dê uma ligeira fritada na cebola e no alho. Junte a polpa e o purê de tomate, a cenoura, o leite e as folhas de manjericão.

Mexa bem e cozinhe em fogo brando por 1h30min com a panela tampada, mexendo de vez em quando. Se necessário, vá colocando água aos poucos. Quando o molho estiver bem apurado, retire-o do fogo e passe-o por uma peneira.

Fonte: Chef Luiza Zaidan

Aeróbico em jejum: tire suas dúvidas

Você já ouviu falar do AEJ? Esta é a sigla usada para a prática de fazer exercícios aeróbicos em jejum. Há quem diga que o hábito ajuda na queima de gordura, mas será que é verdade mesmo?

A polêmica do AEJ divide opiniões de especialistas e adeptos. Para desmistificar o hábito, conversamos com o Dr. Jomar Souza (Especialista em Medicina do Exercício e do Esporte e Diretor da Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte – SBMEE). Ele nos falou mais sobre os efeitos de malhar com o estômago vazio.

Segundo ele, ainda não temos uma comprovação fidedigna de que treinar sem comer realmente ajude na perda de peso. ” Imaginando que uma pessoa treine pela manhã após acordar precisamos considerar que ela passou de 6 a 8 horas sem se alimentar e isto vai gerar uma queima de proteína estocada no músculo com consequente redução da massa muscular”, explica.

physiotherapy-595529_640

Dr. Jomar Souza também acrescentou dizendo que ninguém deve treinar em jejum. O ideal mesmo é comer pelo menos 30 minutos antes de iniciar o exercício. “Pode ser uma fruta pequena, um copo de suco ou uma barrinha de cereais”, diz.

O médico ainda afirma que comer bem pouquinho só é vantajoso para quem vai praticar treinamentos muito intensos, pois comida em excesso pode gerar vômitos. Ou seja: malhar sem comer, jamais. Segundo o especialista, a única coisa que se perde  com a técnica é a massa magra.
Conteúdo original Mais Equilíbrio