Site reúne fotos de mulheres reais para desmistificar padrões

Conteúdo original Boa Forma

Quantas vezes você já se pegou comparando seu peso com o de suas amigas ou o de alguma famosa? É fato: não adianta o quanto promovemos o desapego do número da balança — já que tudo é relativo à estrutura do seu corpo —, a neura na cabeça das maioria das mulheres continua.

Pensando nisso, a fotógrafa Odessa Cozzolino, dos Estados Unidos, criou o site MyBodyGallery.com, um acervo de imagens de mulheres reais, enviadas por elas mesmas. Cada fotografia é guardada com o peso, altura, idade, tamanho de calça e blusa e tipo de corpo da pessoa em questão. Assustador? Pelo contrário! A ideia é mostrar as mais variáveis formas que uma mesma medida pode apresentar.

Navegar no site é bem simples: em uma barra superior, você seleciona qual ou quais medidas você quer ver presentes no resultado de busca. Ao clicar em “Search”, todas as imagens de corpos correspondentes aparecerão — mulheres com formas bem diferentes uma das outras!  Isso é um sinal de que você pode respirar tranquila: seu peso (ou manequim, altura…) certamente é compartilhado com todos os tipos de corpo.

Você também pode jogar um quiz em que escolhe uma medida e tenta acertar qual das três fotos corresponde ao número selecionado. De primeira, por exemplo, coloquei minha margem de peso e só acertei uma de três. Isso mostra o quanto temos uma imagem distorcida de nós mesmas! Além dessas ferramentas, há espaço para depoimentos de mulheres que enviaram suas imagens, contando histórias de aceitação e amor-próprio. É muito #girlpower, né?

Feliz Dia Internacional das Mulheres!

5 Poses de Yoga que toda mulher precisa saber

Conteúdo original Mais Equilíbrio

A prática de yoga pode ser um mecanismo essencial de suporte emocional e físico, propiciando o aumento da força física, mas também melhorando fatores psíquicos, como coragemsabedoria, equilibrando seus pensamentos e ações em qualquer situação que você se encontre, até mesmo nas mais angustiantes ou estressantes.

Você não precisa saber todas as posições praticadas nessa atividade, contudo, algumas posições específicas são suficientes para oferecer inúmeros benefícios da yoga em sua vida diária. Mas essas 5 poses a seguir são muito benéficas às mulheres, e podem ser feitas por conta própria nos momentos em que você sentir que precisa reestabelecer sua energia.

1. Virabhadrasana II (guerreiro II)

Esta posição é uma forma de invocar a sua deusa interior. Ela potencializa sua força interior e sua sabedoria. Algumas técnicas de respiração mais profunda usadas nessa posição ajuda você a se conectar profundamente com seu eu interior, tornando-a mais corajosa e mais sábia!

2. Utkata Konasana (pose da deusa)

As palavras Utkata Konasana significam “poderoso ou feroz”, o que é exatamente o que essa postura oferece. Essa posição da yoga ajuda a libertar as suas frustrações, encontrar a sua força, e proporciona uma explosão de energia através de todo o seu corpo, coração e mente.

Para aliviar a tensão, você pode combinar essa posição com uma respiração mais profunda, inspirando e expirando quantas vezes precisar.

3. Bhujangasana (cobra)

Além de ajudá-la a sentir o amor, essa postura irá fortalecer e melhorar a flexibilidade das costas e tonificar o abdômen.

4. Vrksasana (pose da árvore)

Essa postura ajuda a tonificar as pernas, fortalecer os pés e joelhos, e melhorar a estabilidade, além de restaurar o seu equilíbrio.

5. Supta Baddha Konasana (pose da deusa reclinada)

Funciona como uma cura profunda para o seu corpo, mente, coração e alma. Essa postura também irá alongar os músculos da virilha, joelhos e a parte interna das coxas, e o melhor de tudo: ajudar a aliviar os sintomas da menstruação e de estresse leve.

No Outubro Rosa, tire 13 dúvidas sobre câncer de mama

Conteúdo original Terra Saúde

O câncer de mama é o mais comum entre as mulheres. O Instituto Nacional de Câncer (Inca) estima 49.240 novos casos para 2010. No mês mundial de conscientização sobre a doença, tire 13 dúvidas sobre ela, com explicações dos seguintes profissionais do Inca: Fábio Gomes, nutricionista da Área de Alimentação, Nutrição e Câncer; Jeane Glaucia Tomazelli, técnica da Divisão de Atenção Oncológica; e Carlos Federico Lima, vice-diretor do Hospital do Câncer III (unidade do instituto responsável pelo tratamento do câncer de mama).

1 – O que causa o câncer de mama?

Na maioria dos casos de câncer de mama, não há uma causa específica. Há alguns fatores que estão associados ao aumento do risco de desenvolver a doença. A própria idade é um deles, pois a chance aumenta na medida em que se envelhece. Menarca precoce, menopausa tardia, nuliparidade (não ter filhos), primeiro filho em idade avançada, não amamentação e uso de terapia de reposição hormonal são fatores associados ao risco. Consumo excessivo de álcool, obesidade na pós-menopausa e sedentarismo também. Os fatores hereditários são responsáveis por menos de 10% dos cânceres de mama. O risco é maior quando os parentes acometidos são de primeiro grau (pai, mãe, irmãos, filhos).

2 – Atinge homens em que proporção?

O câncer de mama em homens é raro. Estima-se que, do total de casos da doença, apenas 0,8% a 1% ocorram em pessoas do sexo masculino.

3 – Existe algum sintoma além de caroço no seio?

female-832266_640

A forma mais habitual é o aparecimento de nódulo, geralmente indolor. Outros sinais e sintomas menos frequentes são edemas semelhantes à casca de laranja, irritação ou irregularidades na pele, dor, inversão ou descamação no mamilo e descarga papilar (saída de secreção pelo mamilo). Podem também surgir nódulos palpáveis na axila.

4 – É sempre possível notar a doença por meio do toque nos seios?

Não, a patologia tem uma fase em que as lesões são do tipo não-palpáveis. Por isso, é importante a realização de exames de imagem na faixa etária de maior risco.

5 – Segundo o Inca, o autoexame não é estimulado como medida de detecção. Por quê?

Considerando as evidências atualmente disponíveis, não se pode recomendar ou fomentar o ensino do autoexame como método de rastreamento. Também não foi evidenciada diminuição da mortalidade por câncer de mama com o uso do autoexame. Entretanto, o Inca destaca a importância de que a mulher esteja atenta ao seu corpo e à saúde das mamas. A recomendação é que, diante da observação de qualquer alteração ou mudança nas mamas, busque imediatamente a avaliação de um médico.

6 – Prótese de silicone nos seios pode levar à doença?

woman-683334_640

Não há evidência científica de que exista associação entre implantes mamários de silicone e o risco de desenvolvimento de câncer de mama.

7 – Como é o tratamento de câncer de mama?

O tratamento é multidisciplinar, ou seja, deve incluir a opinião de vários especialistas médicos, como o mastologista, o radiologista, o oncologista clínico, o radioterapeuta, assim como enfermeira especializada, psicóloga, fisioterapeuta e assistente social. Habitualmente, o tratamento pede cirurgia e é complementado pela radioterapia e quimioterapia/hormonioterapia.

8 – Quais são as chances de cura de câncer de mama?

Quando diagnosticado precocemente, há até 95% de chance de cura. Por isso, é importante que toda mulher de 50 a 69 anos faça mamografia a cada dois anos.

9 – Quais mudanças de hábito podem diminuir a chance de desenvolver câncer de mama?

 

Mudar estilo de vida pode reduzir 28% dos casos de câncer de mama. A ingestão excessiva de álcool aumenta as chances de ter câncer de mama porque altera os níveis hormonais, como o do estrogênio (toda mulher o produz, mas existe uma atuação importante dele no desencadeamento da patologia). Caso tenha células precursoras de câncer, essas taxas elevadas podem favorecer a multiplicação delas. Se o consumo de bebidas alcoólicas fosse moderado, com no máximo um drinque por dia (uma lata de cerveja, um cálice de vinho, uma dose de bebida destilada), reduziria em 6% a incidência. 

girl-97433_640

O excesso de peso precisa ser eliminado, porque significa alteração nos níveis hormonais. Além disso, quando as células de gordura estão repletas, liberam fatores pró-inflamatórios. É como se a pessoa estivesse em um processo de inflamação generalizada, o que a torna mais vulnerável a fatores cancerígenos. O recomendado é que o índice de massa corporal não ultrapasse 25, prevenindo 14% dos diagnósticos.
Deixar de lado o sedentarismo queima as gorduras e equilibra os hormônios. Mas tem de ser em ritmo moderado, como uma caminhada mais acelerada, e por, no mínimo, 30 minutos diários. Com o tempo, a dica é tentar aumentar a intensidade ou estender o período. A medida isolada pode diminuir em 11% os casos de câncer de mama.

10 – Quais alimentos ajudam a prevenir a doença?

Os de origem vegetal: frutas, legumes, verduras e leguminosas (como feijão, lentilha, grão-de-bico). Têm o poder de inibir a chegada de compostos cancerígenos às células e, ainda, consertar o DNA danificado quando a agressão já começou. Se a célula foi alterada e não foi possível consertar o DNA, alguns compostos promovem a morte delas, interrompendo a multiplicação desordenada.

woman-847059_640

A ideia de que determinado alimento é bom para tal tipo de câncer não se aplica. Tem de haver sinergismo entre os compostos, o que ajuda em todos os tipos da doença. Por isso, é importante variar a alimentação ao máximo. A recomendação é consumir, no mínimo, 400g por dia de vegetais, sendo 2/5 de frutas e 3/5 de legumes e verduras. Cada porção equivale a uma quantia que caiba na palma da sua mão, do produto picado ou inteiro, totalizando 80g.

11 – O que não se deve comer para ajudar na prevenção?

Entre os alimentos prejudiciais estão os embutidos, que apresentam grande quantidade de sal, nitritos e nitratos. Os conservantes em contato com o suco digestivo do estômago se transformam em compostos cancerígenos. Evite ao máximo comê-los, mas o ideal é que não sejam consumidos.

Limite carne vermelha a 50 gramas semanais. A forma de preparo dos alimentos, especialmente das carnes (de qualquer tipo), pode influenciar. Os feitos na chapa ou fritos trazem malefícios, porque a exposição a altas temperaturas também atua na formação de compostos cancerígenos. Prefira levá-los ao forno ou usá-los em ensopados. Se quiser grelhar, opte pelo pré-cozimento. O churrasco também eleva os riscos. Além da temperatura alta, a fumaça do carvão tem dois componentes cancerígenos (alcatrão e hidrocarboneto policíclico aromático), que impregnam na refeição.

12 – Qual é a importância da amamentação?

breastfeeding-827169_640

Amamentar diminui entre 10% e 20% os riscos de a mãe ter a doença. Enquanto o bebê suga o leite, o movimento promove uma espécie de esfoliação do tecido mamário por dentro. Assim, se houver células agredidas, são eliminadas e renovadas. Quando termina a lactação, várias células se autodestroem, entre elas algumas que poderiam ter lesões no material genético. Outro benefício é que as taxas do hormônio feminino estrogênio caem durante o período de aleitamento.

13 – Pílula anticoncepcional aumenta o risco da doença?

Existem estudos que demonstram fraca relação de causalidade entre pílula anticoncepcional e risco da doença, enquanto outros demonstram alguma relação.

woman-506120_640

“A mulher precisa parar de sentir culpa”, diz especialista

Conteúdo original de Revista Pequenas Empresas, Grandes Negócios

O começo de 2014 foi um período difícil para a terapeuta Thirza Reis, de 35 anos. Depois de se separar do marido, ela percebeu que não conseguiria carregar sozinha tudo aquilo que agora tinha nas mãos. Além dos filhos Gael (2 anos na época) e Nolah (dois meses), Thirza era sócia de duas empresas, nas quais atuava como coach e psicóloga. “É difícil demais ser Mulher Maravilha, dar conta de todas as demandas que se recebe por ser mulher”, diz.

Thirza Reis, criadora do programa Vem Ser Mulher (Foto: Guilherme Taboada/ Reprodução PEGN)

Quando notou que o discurso era parecido com o das pacientes que atendia, a empreendedora decidiu pensar diferente. Ela passou a buscar uma maneira de amenizar o isolamento que as mulheres sentem quando fazem dupla jornada em casa, sem ninguém para dividir as tarefas ou conversar.  Em junho daquele ano, criou o programa Vem Ser Mulher, para desenvolver a confiança e autoestima dessas mulheres e também criar uma rede de apoio entre elas. De lá para cá, 150 já passaram pela iniciativa, que acontece em Brasília e no Rio de Janeiro em workshops com duração de um dia.

Apesar de ter sido inspirado pelas preocupações de uma mãe empreendedora, o programa tem participantes de perfis variados. São donas de casa, donas de empresas, altas executivas que não querem ter filhos, profissionais que conquistaram muito na carreira e agora querem construir uma família, entre outros.

bonding-771465_640

Reunir mulheres diferentes em uma mesma sala tem ensinado um bocado à terapeuta. “É quando você percebe o tamanho da cobrança que as mulheres enfrentam”, diz. Na entrevista a seguir, Thirza conta o que viu e aprendeu ao longo de um ano tocando o Vem Ser Mulher:

Por que o objetivo do programa é resgatar a autoestima de mulheres?
Queremos resgatar a autenticidade de cada mulher. Eu brinco que estamos trabalhando uma contracultura. Criamos um espaço onde é possível sair dos estereótipos que ditam qual a maneira certa de ser mãe, de ser profissional, de ser feminina. A verdade é que não existe um formato único de tocar a vida. Cada mulher tem de encontrar um formato que se adeque à ela.

foots-73310_640

Vemos cada vez mais mulheres tomando o rumo da própria vida, sendo “donas do próprio nariz”. Essa falta de confiança é algo que vem mudando, certo?
Sim, ainda bem. Mas ainda existem muitas vozes críticas que fazem a mulher ficar insegura. Que solteira nunca ouviu alguém perguntar quando ela vai casar e ter filhos? Que dona de casa nunca foi julgada por não ter uma carreira? São vozes que fazem a mulher sentir que sempre precisa compensar algo, mesmo que seja algo que ela não pode – ou não quer ser. Algumas mulheres querem ter filhos, outras não. Algumas querem trabalhar fora, outras não. Algumas mudam de ideia no meio do caminho. O que importa é que a decisão tem de ser dela. Não pode ser fruto de uma cobrança da sociedade.

A maior cobrança feita à mulher é em relação à maternidade?
Não somente. A beleza, por exemplo, é muito cobrada da mulher. A pesquisadora americana Brené Brown certa vez mapeou os principais motivos que fazem a mulher sentir vergonha dela mesma. E a crítica que mais afeta as mulheres é a que fala sobre a imagem dela, sobre a questão da beleza. Logo depois, é a maternidade. A maternidade atinge muito aquelas que não são mães. É como uma sombra, independente de você querer ter filhos ou não. O maior motivo de vergonha para os homens, por outro lado, é quando alguém os julga fracos ou fracassados.

love-826935_640

Os homens são cobrados da mesma maneira que as mulheres?
Na minha visão, não. Por exemplo, antes, existia uma divisão de tarefas: o homem era o provedor e a mulher ficava em casa. Mas agora a mulher se tornou provedora também e não aconteceu um ajuste quanto às tarefas de cada um. Pelo contrário, houve um acúmulo de tarefas pela parte da mulher no relacionamento. Vejo muito o discurso: ‘meu marido é maravilhoso, ele me ajuda tanto’ e acho isso ruim. Ele está sendo bacana porque está ajudando a cuidar do filho ou da casa dele?

Quando o marido “ajuda” parece que a responsabilidade é da mulher e ele atua como um assistente. Estamos caminhando para uma mudança desse cenário, mas histórias assim ainda são comuns. Se não fosse, a mulher não sentiria tanta culpa. A mulher tem uma capacidade incrível de se doar, de acompanhar os outros. Se ela não fizer isso junto com um profundo processo de avaliação de quem ela é, ela corre os risco de se perder no meio do caminho.

Cinco sintomas que as mulheres não devem ignorar

A anatomia feminina é bastante complexa. Com um útero, um colo do útero, ovários, seios e um coquetel de hormônios, há um grande número de potenciais problemas médicos que podem se manifestar. Mas, como uma mulher pode dizer se seus sintomas são preocupantes ou rotineiros? Descubra cinco dos sintomas mais comuns que podem ser ameaçadores para a saúde das mulheres.

Sintoma 1: Sangramento

Sangramento de orifícios que normalmente não deveriam sangrar não é normal. Embora as infecções do trato urinário sejam a razão mais comum para a presença de sangue na urina, o câncer de bexiga pode apresentar esse mesmo sintoma. E apesar das hemorroidas serem as causadoras mais comuns do sangramento retal, o câncer de cólon também pode causar sangramento nas fezes.

Hemorragia vaginal irregular também pode ser relativa. Para algumas mulheres, o sangramento menstrual é um “incômodo” – afinal, quem quer lidar com a menstruação quando está de férias, lua de mel ou em projetos de trabalho estressantes? Mas, um ciclo menstrual regular normal é um sinal de boa saúde. Quando não é regular, pode ser um sinal de eu há algo errado acontecendo.

Tudo o que estiver relacionado a mais sangue nas mulheres com idade superior a 35 anos (seja em períodos mais frequentes, fluxo mais denso, maior duração, manchas entre períodos) deve ser informado ao médico de imediato.

Embora haja causas muito mais comuns para o aumento de hemorragia vaginal, o cancro do endométrio também pode ser uma causa. O câncer endometrial, muitas vezes, é diagnosticado através de um procedimento de consultório rápido, chamado de biópsia do endométrio, que é semelhante a um exame de papanicolau, mas com uma investigação um pouco mais profunda, além da abertura colo, para testar o revestimento do útero.

Já nas mulheres de qualquer idade, uma mudança repentina no ciclo normal (aumento de sangramento, pausa ou pulo de períodos ou um aumento ou diminuição na frequência dos períodos) pede uma visita ao médico para descartar alguma preocupante possível causa da irregularidade. Entre elas:

  • Gravidez
  • Distúrbio da tireoide
  • Adenoma pituitário (um tumor da glândula pituitária)
  • Menopausa ou perimenopausa
  • Miomas (tumores benignos no útero)
  • Síndrome do Ovário Policístico (SOP)
  • Câncer cervical ou pré-câncer

Sintoma 2: Alterações na mama

O câncer de mama geralmente é diagnosticado em estado avançado nas mulheres, mas, se for detectado mais cedo, pode ser tratado e curado. Mamografias de rastreamento podem ser úteis no diagnóstico de câncer de mama em estágio inicial, mas também devem ser realizados autoexames mensais.

É importante verificar a cada mês, pois, caso uma nova massa apareça, você vai perceber o mais cedo possível e, logo, avisar o seu médico. Certifique-se também de examinar se há caroços embaixo das axilas, uma vez que os nódulos linfáticos que drenam os seios estão localizados ali.

Da mesma forma, se houver qualquer alteração nos mamilos, como secreção mamilar, sangramento do mamilo ou “inversão” (quando eles parecem “enrugar” para dentro), você deve informar seu médico.

Também devem ser verificadas quaisquer alterações na pele da mama (como vermelhidão, espessamento, descamação, ondulações etc.). Embora causas benignas de alterações na mama sejam comuns (fibroadenomas e cistos, por exemplo), elas nunca devem ser ignoradas.

Sintomas 3: Angina

A doença cardíaca é a que mais mata homens e mulheres nos Estados Unidos. A maioria das pessoas entende que a dor no peito pode ser um sintoma relativo, especialmente nos casos em que há fatores de risco para doenças do coração (como diabetes, hipertensão arterial, tabagismo, histórico familiar precoce de ataques cardíacos / acidente vascular cerebral e colesterol alto).

Mas você sabia que as mulheres que sofrem de isquemia (ou a falta de fluxo sanguíneo no coração devido ao acúmulo de placa), normalmente referida como angina, podem apresentar a dor atipicamente?

Elas podem sentir dor no peito, no lado direito (ao invés de ser no esquerdo), dor na mandíbula ou mesmo dor abdominal. Qualquer um destes sinais deve ser investigado prontamente.

Sintoma 4: Perda involuntária de peso

Muitas de nós ficaria extasiada por perder facilmente alguns quilos extras. Mas a perda de peso que é não-intencional, ou seja, sem que você faça um esforço para gastar através de dieta e exercício, pode ser preocupante.

As células cancerígenas costumam reproduzir-se rapidamente, o que requer mais energia. Seu corpo gasta essa energia com o objetivo de encontrar as demandas dessas células anormais, causando perda de peso. Então, se você está emagrecendo significativa e involuntariamente, procure conversar com seu médico.

Sintoma 5: Fadiga

Esse sintoma é bastante comum em todo mundo.

As mulheres podem levar vidas estressantes e atarefadas, o que nos torna bastante suscetíveis a fadiga. E, embora seja um sintoma vago e comum, pode ser um sinal de algo mais sério. O stress, a depressão e a ansiedade são as principais causas da fadiga.

Esporadicamente, esse sintoma pode ter um diagnóstico de distúrbio da tireoide, anemia e, mais raramente, leucemia, sendo, assim, muito importante fazer exame de sangue quando apresentar fadiga.

Nota: Vale ressaltar que todo esse conteúdo é estritamente para fins informativos. Ele não substitui qualquer conselho, raciocínio ou julgamento médico. Por isso, sempre procure um médico licenciado para resolver todas as questões e problemas relacionados com a sua saúde.

Texto original em Quick and Dirty Tips.
T
radução livre de autoria do blog.

Homenagem às mulheres

“Dizem que a uma certa idade, tornamo-nos mulheres invisíveis, o nosso papel no palco da vida diminui, nos tornamos inexistentes para um mundo em que só se encaixa o ímpeto dos primeiros anos.

Eu não sei se vou tornar-me invisíveis para o mundo, é muito provável. Mas nunca fui tão consciente da minha existência como agora; Nunca me senti tão protagonista em cada momento da minha vida.

Descobri que eu não sou a princesa de um conto de fadas; sou simplesmente um ser humano, com misérias e grandezas. Descobri que posso me dar ao luxo de não ser perfeita, ser cheia de defeitos e pontos fracos, fazer as coisas erradas, não atender às expectativas dos outros e, apesar disso, ser realmente amada.

summerfield-336672_640

Quando me olho no espelho, já não procuro quem eu era no passado… Sorrio para quem sou hoje… Parabenizo-me pelo caminho percorrido e assumo minhas contradições.

Sinto cumprimentar a garota que eu era e tanto gostava de ser, mas devo deixá-la de lado porque agora me atrapalha. Aquele mundo de ilusões e fantasias já não me interessa. Ela não sente essa inquietação permanente que me faz correr atrás sonhos!

A vida é tão curta e a arte de viver é tão difícil que, quando a gente começa a aprender, já está perto do fim. O mais belo da vida não pode ser aprisionado. Se você quer o mar, contemple-o de mãos abertas. Se fechá-las, tentando segurar a água, elas ficarão vazios.

feet-538245_640

Se você quer ter o vento, abra os braços e ele será seu. Se tentar mantê-lo, não te restará nada. Se você quer o Sol, desfrutar de sua maravilhosa luz, abra os olhos… pois, se fechá-los para manter a luz, estará no escuro.

Se você quiser experimentar a alegria do ser, livre-se da mania de possuir e manter. Aprecie o voo da borboleta, o mar que avança e recua indescritivelmente, a flor que se abre para o céu.

Admire tudo, sem possessão. Só então você vai aproveitar a vida, consciente do que possui e do que não possui, deixando o tempo correr, sem retê-lo ou sofrer por ele.”

Em Maravilloso – Homenage a la mujer