Tag: natural

Como baixar o açúcar no sangue

Como baixar o açúcar no sangue

A maneira mais direta de impactar os níveis de açúcar no sangue é através da dieta saudável. Os níveis de açúcar (ou glicose) são diretamente afetados pelos alimentos que comemos; os carboidratos são prontamente convertidos em glicose, entrando na corrente sanguínea e tornando-se açúcar no sangue.

É importante fazer as escolhas alimentares corretas para minimizar o risco de açúcar elevado e potencialmente desenvolver diabetes tipo 2. Em vez de uma dieta, pense nessas estratégias como mudanças no estilo de vida.

Consumir os carboidratos certos

O corpo converte os carboidratos consumidos em glicose para ser usado como energia. Os carboidratos são tão facilmente convertidos em glicose, que alimentos ricos em neste nutriente têm o maior impacto sobre os níveis de açúcar no sangue (que normalmente aumentam após uma refeição rica em carbos). Quando você consome constantemente muito açúcar, o pâncreas secretará insulina extra; e, com o tempo, não pode produzir o suficiente para manter a glicose em níveis normais.

Uma maneira de manter o nível saudável de açúcar no sangue é simplesmente comer o tipo certo de carboidrato. Assim como as calorias – nem todos os carboidratos são iguais. Cada fonte tem um índice glicêmico (IG), que mede como a relação da glicose no sangue é afetada.

Fontes de carboidratos com um índice glicêmico de 55 ou menos digerem lentamente, causando um aumento menor e mais lento da glicose. Comumente, eles são referidos como “carboidratos complexos”. Fontes de carboidratos com índice IG mais próximo de 100 são consideradas “carboidratos simples”, e quebrados rapidamente para serem usadas como energia.

Itens açucarados, por serem mais processados, perdem toda a fibra natural, e são rapidamente metabolizados em glicose. Grãos integrais, por outro lado, tem um menor índice glicêmico e ajudam a controlar os níveis de açúcar dentro do normal. Alimentos com baixo índice glicêmico incluem carnes, aveia, feijão, lentilha, legumes, batata doce, milho, inhame, algumas frutas e todos os vegetais sem amido.

Aumentar a ingestão de fibra

A fibra pode auxiliar no controle dos níveis de açúcar. Nos diabéticos, a fibra solúvel pode retardar a absorção de açúcar e ajudar a melhorar os níveis no sangue, controlando os picos de glicose e insulina. Se você tem (ou está em risco de) diabetes tipo 2, a introdução de alimentos ricos em fibras em sua dieta pode contribuir e muito.

As recomendações para a ingestão de fibra varia conforme a faixa etária, já que os requisitos de energia são diferentes durante as diversas fases da vida.

  • Crianças: 1 a 3 anos: 14 gramas; 4 a 8 anos: 16,8 a 19,6 gramas; 9 a 13 anos: 22,4 a 25,2 gramas;
  • Adolescentes: 14 e 18 anos: 25,2 a 30,8 gramas
  • Adultos: Homem: 34 gramas; Mulher: 28 gramas

Monitore a ingestão de alimentos

Estar obeso ou acima do peso tem sido associado ao alto nível de açúcar no sangue e ao aumento do risco de diabetes. Goste ou não, uma das melhores maneiras de perder peso é através de um déficit calórico, ou seja, consumindo menos energia do que você gasta.

O controle das quantidades pode ser difícil, mas embora não tão precisos, estudos mostraram que o controle de porções tem sido uma maneira eficaz de ajudar as pessoas a perder peso. Algumas das melhores maneiras de facilitar incluem:

  • Use uma balança de alimentos : pode ser difícil determinar com precisão a ingestão calórica sem determinar as porções exatas
  • Aprenda a ler os rótulos dos alimentos : você deve aprender a ler as porções para registrar com mais precisão as refeições no seu diário alimentar.
  • Coma mais devagar : estudos mostraram que a velocidade com que você come pode ter um efeito direto sobre a obesidade, o IMC e a circunferência da cintura. Comer mais devagar pode impedir o ganho de peso.

Dicas para reduzir o açúcar no sangue

Dieta pode ser a maneira mais direta e óbvia para manter seu peso dentro de níveis saudáveis ​​e ajudá-lo a controlar o açúcar no sangue. Mas além dela, existem outras técnicas para complementar sua jornada ao longo do caminho:

Durma mais

Não é segredo que o sono adequado é essencial para a saúde geral e o bem-estar. O sono pode ajudar a diminuir o estresse, fortalecer nosso sistema imunológico e diminuir a pressão arterial. O sono também é importante para a função mental, incluindo: estado de alerta, consolidação da memória, regulação do humor e saúde física.

Os benefícios de uma boa noite de sono são importantes para manter o equilíbrio hormonal e a regulação da glicose. A quantidade de tempo necessário será diferente dependendo da idade. Para adultos, são recomendadas de sete a nove horas de sono.

Exercício Regular

 

O exercício regular em conjunto com uma dieta adequada pode ajudá-lo a manter ou perder peso. Pessoas com diabetes tipo 2 podem se beneficiar do exercício aeróbico, porque a atividade física é eficaz para reduzir a gordura visceral, bem como o tecido adiposo do fígado.

Um único exercício pode aumentar a sensibilidade à insulina por até dezesseis horas, através de múltiplas adaptações no transporte e metabolismo da glicose. Quando você se exercita, o açúcar no sangue é mais efetivamente usado para energia e contração muscular.

O exercício pode ser em várias formas, incluindo caminhadas, corrida, ciclismo, natação, boxe e levantamento de peso.

Melhore a sua saúde

Manter seu nível de açúcar no sangue dentro dos intervalos recomendados é importante para a saúde geral. Ao controlar eficazmente estes níveis, é menos provável que você desenvolva diabetes. Tome decisões de estilo de vida inteligentes, incluindo a prática de exercícios regulares e uma dieta adequada. Não há desculpa quando se trata de sua saúde. Fique saudável. Mantenha-se forte. Fique feliz!

Este artigo foi originalmente publicado pela HVMN.
Fotos Unsplash

O que é que tem em abril?!

Foto de Daniela Cunha

Saiba quais são os alimentos da época no mês de março

Embora a maioria dos ingredientes frescos esteja disponível o ano todo, o preço e a qualidade são melhores quando esses produtos estão na temporada. Geralmente, produtos agrícolas importados ou fora da época são mais caros. E o sabor é inferior, porque foram colhidos mais cedo, e passaram muito tempo em trânsito, em vez de amadurecerem de modo natural. Quer comer fresquinho e com preço justo?! Fique ligado(a) nos produtos da época neste mês de março:

MARÇO

HORTI

Abóbora, abobrinha, acelga, alface, alho-poró, berinjela, beterraba, cará, coentro, chuchu, escarola, inhame, jiló, mandioquinha, milho-verde, nabo, pepino, quiabo, repolho, rúcula, salsa e tomate.

FRUTAS

Abacate, banana, banana-maçã, banana-nanica, coco verde, figo, fruta-do-conde, goiaba, jaca, laranja-pera, limão, limão taiti, maçã nacional gala, mamão formosa, mamão havaí, pera nacional, tangerina-cravo, uva itália e uva rubi.

Fotos Pixabay

Receita: Torta de legumes sem farinha

Receita: Torta de legumes sem farinha

Receita de Lucilia Diniz, com 77 kcal e poucos carboidratos (lowcarb).

Para a Torta:

  • 1 cenoura laminada
  • 1 abobrinha laminada
  • ½ berinjela cortada fininha
  • Sal e pimenta a gosto

Para o Creme:

  • 1 pote de iogurte desnatado
  • 1 colher (sopa) de requeijão light
  • 1 colher (sopa) de parmesão light
  • 1 ovo inteiro
  • 1 colher (chá) de especiarias

Modo de preparo

Torta

  1. Corte os vegetais no sentido do comprimento.
  2. Salpique sal por cima de cada fatia e reserve.
  3. Em uma forma de aro removível, cubra o fundo com fatias de berinjela.
  4. Preencha as laterais com fatias de cenoura.
  5. Em seguida, pegue uma fatia cada vegetal.
  6. Enrole as três fatias juntas, para formar uma “flor”.
  7. Coloque esta “flor” no centro da forma.
  8. De fora para dentro, siga intercalando fatias alternadas dos vegetais
    nas laterais da forma.
  9. Prossiga até fechar à torta.
  10. Salpique um pouco de pimenta sobre os legumes.

Creme

  1. Bata no liquidificador o ovo, iogurte, requeijão, especiarias e o queijo ralado.
  2. Despeje este creme bem devagar entre as camadas de legumes (não encha muito).
  3. Leve ao forno preaquecido 160ºC por 20 minutos ou até dourar.

Conheça os benefícios da graviola

No calor, sucos são boas pedidas para refrescar e, de quebra, garantir benefícios à saúde. Para variar a dieta, uma fruta que tem despertado a atenção de especialistas é a graviola.

“Estudos recentes apontam a graviola como um eficiente agente no fortalecimento da imunidade e também no combate dos radicais livres, que envelhecem precocemente o organismo e provocam doenças”, diz Dra. Paula Vasconcelos, nutróloga do Espaço Volpi, em São Paulo. Isso acontece por conta da acetogenina, que tem papel semelhante à vitamina C, também presente na fruta.

Outro benefício da fruta é a melhora da circulação sanguínea. “Por ser rica em potássio, ela ajuda a manter estável a circulação sanguínea, sendo assim aliada na redução da pressão arterial”, ressalta a nutróloga.

Números

De índice glicêmico baixo, uma porção de 100g tem 62kcal, mas é preciso ter um pouco de atenção já que a fruta em si pode ter mais de 3 kg. “Para não haver exagero, a recomendação é consumir 200g da fruta in natura”, orienta a profissional.

Para quem não está acostumada com a fruta, a dica é misturar a porção com iogurte, já que a graviola é ácida e um pouco azeda.

Se preferir consumir como suco, a gente te dá uma receitinha bem prática:

Foto Green Me
  • 1/2 graviola madura;
  • 5 folhas de hortelã lavadas;
  • 1 copo de água filtrada;
  • cubos de gelo;
  • 1/2 xícara de couve.
Modo de preparo:

Leve tudo ao liquidificador, exceto gelo para bater bem até incorporar. Adicione gelo, misture bem e sirva em seguida.

Conteúdo original Women’s Health Brasil

Receita: Fermento Caseiro

Receita da culinarista Mônica Wagner

  • 1/2 xícara de bicarbonato de sódio;
  • 1/2 xícara de cremor de tártaro (encontra fácil em lojas de confeitaria);
  • 1 colher de sopa de polvilho azedo

Misture bem e guarde em um potinho de vidro, a validade desse fermento é de acordo com a validade dos produtos utilizados. Usar na mesma proporção do fermento químico. Aproveitem!😘