Site reúne fotos de mulheres reais para desmistificar padrões

Conteúdo original Boa Forma

Quantas vezes você já se pegou comparando seu peso com o de suas amigas ou o de alguma famosa? É fato: não adianta o quanto promovemos o desapego do número da balança — já que tudo é relativo à estrutura do seu corpo —, a neura na cabeça das maioria das mulheres continua.

Pensando nisso, a fotógrafa Odessa Cozzolino, dos Estados Unidos, criou o site MyBodyGallery.com, um acervo de imagens de mulheres reais, enviadas por elas mesmas. Cada fotografia é guardada com o peso, altura, idade, tamanho de calça e blusa e tipo de corpo da pessoa em questão. Assustador? Pelo contrário! A ideia é mostrar as mais variáveis formas que uma mesma medida pode apresentar.

Navegar no site é bem simples: em uma barra superior, você seleciona qual ou quais medidas você quer ver presentes no resultado de busca. Ao clicar em “Search”, todas as imagens de corpos correspondentes aparecerão — mulheres com formas bem diferentes uma das outras!  Isso é um sinal de que você pode respirar tranquila: seu peso (ou manequim, altura…) certamente é compartilhado com todos os tipos de corpo.

Você também pode jogar um quiz em que escolhe uma medida e tenta acertar qual das três fotos corresponde ao número selecionado. De primeira, por exemplo, coloquei minha margem de peso e só acertei uma de três. Isso mostra o quanto temos uma imagem distorcida de nós mesmas! Além dessas ferramentas, há espaço para depoimentos de mulheres que enviaram suas imagens, contando histórias de aceitação e amor-próprio. É muito #girlpower, né?

Resiliência: você sabe para que serve?

Conteúdo original Minha Vida

Você já ouviu falar sobre resiliência? A resiliência é considerada um aspecto psicológico que pode ser entendido como sendo a capacidade que o indivíduo tem para:

  • Lidar com problemas
  • Superar obstáculos
  • Responder com equilíbrio a situações adversas
  • Manter-se sereno em momentos de estresse.

Toda ação deve ser feita sem que esses fatores externos negativos desequilibrem o bom andamento da vida. Para que isso aconteça é preciso que o indivíduo tome decisões adequadas sem ser afetado pela tensão externa ou interna. A força emocional individual se mantém. Quem é resiliente se sente capaz de enfrentar as adversidades sem perder o foco nos seus objetivos e bem-estar.

As características são muito positivas e as mais comuns de quem é resiliente são:

  • Rápida tomada de ação
  • Adaptação
  • Criatividade
  • Menor vulnerabilidade ao medo de errar e mais força na certeza que será capaz de lidar com as consequências de suas escolhas

  • Confiança em si próprio
  • Domínio das emoções e da própria vida.

É possível se tornar resiliente?

Algumas pessoas são consideradas naturalmente resilientes. Mas isso não tão simples assim. A grande verdade é que quem tem essa sábia habilidade, foi ao longo dos anos se desenvolvendo para isso, mesmo que de forma inconsciente. Vou dar um exemplo: se uma criança é criada por pais resilientes, aumenta sua chance de desenvolvimento nesse aspecto, por observação, repetição de padrão e aprendizado.

Mas não se preocupe, se seus pais não são resilientes, você ainda tem tempo não só de aprender a ter excelência nisso, como até mesmo, ensiná-los a serem pais resilientes, caso essa seja da vontade de todos envolvidos.

Quem é capaz de administrar as emoções mais facilmente, consegue superar as dificuldades de forma rápida e eficaz, a consequência disso é encontrar harmonia e equilíbrio na vida. Talvez você esteja se perguntando: será que alguém que não consegue administrar as emoções é capaz desenvolver resiliência? Sim, é perfeitamente possível. Segue algumas dicas e orientações:

1) Consiga desenvolver e treinar seu foco de atenção – para onde vai sua energia quando você precisa resolver algo na vida? Observe seus pensamentos. Você está enxergando o problema ou a solução? Habitualmente onde está sua atenção e pensamento? Como exatamente você faz o que faz?

2) Melhore sua capacidade de compreensão do outro – desenvolva empatia, sintonia, criação de aliança com as pessoas a sua volta – saber colocar-se no lugar do outro e com isso, estabelecer vínculos sociais. Você ouve o que as pessoas falam? Você se importa com o próximo? Sabe entender as necessidades alheias? Consegue se colocar no lugar de outra pessoa respeitando o mundo, valores e aprendizados diferentes dos seus? O que é capaz de perceber diferente quando faz essa mudança de perspectiva?

3) Coloque sua energia no controle emocional e no controle dos impulsos – perceba que você é capaz de autocontrole e disciplina. Se esse é um ponto importante para o seu aprendizado, invista em cursos, terapia, sessões de coaching, livros, vídeos, e assuntos que possam agregar diretamente sobre esse tema. Prosperar na vida requer dedicação, planejamento e tempo. Use seu tempo a seu favor.

4) Desenvolva criatividade para responder aos estímulos negativos – que suas escolhas sejam livres de repetições passadas e negativas. Você não precisa ficar eternamente preso no mesmo padrão de resposta que não te agrada.

5) Cultive a positividade – acredite que as coisas vão melhorar e aja nessa direção. Não espere o futuro trazer as respostas. Use o seu presente para construir aquilo que depende de você.

6) Ponha em prática o conceito de 1/3:

  • 1/3 depende de você
  • 1/3 depende do outro
  • 1/3 depende do acaso.

Faça seu 1/3 bem feito. Tenha certeza que sua parte foi executada da melhor forma possível. E que se tem algo que não depende de você, saiba encontrar ajuda e orientação necessária.

7) Explore e aumente sua capacidade de análise – seja da situação como um todo, de pontos específicos, tomada de decisão e ação – ser apto a entender os problemas, sua gravidade, impacto, consequência e possíveis estratégias de solução.

8) Supere-se – se você tem alguma “trava”, crença limitante de sucesso e bem-estar, medo, insegurança, ansiedade, etc, encontre caminhos para amenizar, suavizar e principalmente curar-se para viver em harmonia e bem estar.

Você pode seguir as dicas desse artigo para o seu crescimento pessoal e criar novas formas de superação e desenvolvimento das suas habilidades. Havendo interesse busque ajuda especializada. Você pode se beneficiar através de atendimento individual com sessões de coaching, EMDR, hipnose ericksoniana, programação neurolinguística (PNL), técnica de terapia breve, etc.

Elas provam que você não deve invejar o corpo de outras mulheres

Conteúdo original Boa Forma

Você provavelmente já passou por isso: ao abrir seu Instagram, uma sequência de fotos de mulheres com um shape aparentemente perfeito passa por sua timeline: barriga chapada, bumbum sem celulite e pernas tonificadas. Se seu sentimento ao se deparar com imagens como essa é reclamar do seu corpo, é hora de rever sua atitude.

abs-1850926_960_720

A realidade da maioria desses cliques? Eles foram tirados em um ângulo favorável e com uma boa luz, criando a “imagem perfeita”. O que acontece e (quase) ninguém assumia até agora é que a imagem dessas mulheres se torna bem diferente segundos depois da foto, ao relaxarem o corpo.

Mas há algumas semanas uma fit girl mudou isso. A montagem de fotos em dois ângulos diferentes de Anna Victoria, criadora do programa de emagrecimento “Fit Body Guides”, mostrou como as gordurinhas do abdômen dela podem ficar mais aparentes, dependendo da sua postura ou posição.

Aproveitando a onda da atitude corajosa de Anna Victoria, selecionamos outras mulheres que também ilustram que o que é compartilhado nas redes sociais nem sempre é a realidade das pessoas na fotos:

1. @selfloveclubb

1

“A mesma menina, no mesmo dia, ao mesmo tempo”, escreveu Milly Smith, que dedica a sua conta no Instagram para propagar o amor-próprio. Na legenda, ela mostra como peças de cintura alta podem mudar a aparência do corpo feminino na frente da câmera.

2. @emilyskyefit

2

A modelo britânica Emily Skye compartilhou um clique do seu “filho de sobremesa”, como escreveu na legenda. Segundo ela, seu objetivo é mostrar aos seguidores que a perfeição não existe – o que é fácil de esquecer quando passamos tanto tempo em mídias sociais sendo bombardeadas por corpos que parecem perfeitos.

3. @fitlifelucy

3

A fitgirl australiana Lucy Baker compartilhou um antes e depois curioso: sua barriga aumentou em vez de diminuir. Na legenda, ela conta que alguns alimentos a fazem inchar e sentir-se péssima sobre o seu corpo – mas que tem aprendido o que não deve comer e que para qualquer problema há solução!

4. @girlxfit

4

A britânica Charlotte mostrou uma transformação corporal incrível em apenas 30 segundos: no clique da esquerda, ela flexionou os músculos do abdômen, dando a impressão de uma barriga mais definida.

5. @saggysara

5

Sara Puhto compartilhou essas três fotos para mostrar como suas formas mudam em 24 horas – uma depois de um treino matinal, a segunda, após refeição natalina, e a terceira, após malhar de novo na manhã seguinte. “Eu só queria lembrar vocês de que é normal a sua barriga ficar maior após grandes refeições e que nossos corpos não permanecem os mesmos durante o dia todo”, escreveu na legenda.

6. @jenwiderstrom

6

O clique da crossfiteira Jen Widerstrom mostra a clássica diferença do abdômen quando estamos de pé e sentamos. “Não se estresse com a forma do seu corpo em certas posições. Essas fotos foram tiradas com 2 minutos de diferença!”