Tag: pensamentos

A história da renovação da águia…

Por freestocks.org em Unsplash

A Águia é a ave que possui a maior longevidade da espécie. Vive cerca de 70 anos. Porém, para chegar a essa idade, aos 40 anos, ela precisa tomar uma séria e difícil decisão.

Aos 40 anos de idade, suas unhas estão compridas e flexíveis e já não conseguem mais agarrar as presas das quais se alimenta. O bico, alongado e pontiagudo se curva, suas asas tornam-se pesadas em função da grossura de suas penas, estão envelhecidas pelo tempo. Já se passaram 40 anos do dia em que a jovem águia lançou voo pela primeira vez. Hoje, para a experiente águia, voar já é bem difícil!

Nessa situação a águia só tem duas alternativas:
Deixar-se morrer…ou enfrentar um doloroso processo de renovação que irá durar 150 dias.
Esse processo consiste em voar para o alto de uma montanha e lá se recolher em um ninho que esteja próximo a um paredão. Um local Seguro de outros predadores e de onde, para retornar, ela necessite dar um voo firme e pleno. Ao encontrar esse lugar, a águia começa a bater o seu bico contra a parede até conseguir arrancá-lo, enfrentando, corajosamente, a dor que essa atitude acarreta. Pacientemente, espera o nascer de um novo bico, com o qual irá arrancar as suas velhas unhas. Com as novas unhas ela passa a arrancar as velhas penas.

Após cinco meses, “Esta Renascida”, sai para o famoso voo de renovação, certa da vitória e de estar preparada para viver, então, por mais 30 anos.

Muitas vezes, em nossas vidas, temos que parar e refletir por algum tempo, e dar início a um processo de renovação. Devemos nos desprender dos pré-conceitos, dos maus costumes, de tudo aquilo que não é mais útil ou importante, para continuarmos a voar. Um voo de vitória. Somente quando livres das barreiras e pesos do passado, poderemos aproveitar o resultado valioso que uma renovação sempre traz.

Destrua o bico do ressentimento, arranque as unhas do medo, retire as velhas penas de suas asas, permitindo o fluir de novos pensamentos. Alce um lindo voo para uma nova vida de sonhos e realizações.

Tenha sempre uma meta: “Voe alto e seja Feliz”

Autor desconhecido

🐰FELIZ PÁSCOA! 🐰

Resiliência: você sabe para que serve?

Conteúdo original Minha Vida

Você já ouviu falar sobre resiliência? A resiliência é considerada um aspecto psicológico que pode ser entendido como sendo a capacidade que o indivíduo tem para:

  • Lidar com problemas
  • Superar obstáculos
  • Responder com equilíbrio a situações adversas
  • Manter-se sereno em momentos de estresse.

Toda ação deve ser feita sem que esses fatores externos negativos desequilibrem o bom andamento da vida. Para que isso aconteça é preciso que o indivíduo tome decisões adequadas sem ser afetado pela tensão externa ou interna. A força emocional individual se mantém. Quem é resiliente se sente capaz de enfrentar as adversidades sem perder o foco nos seus objetivos e bem-estar.

As características são muito positivas e as mais comuns de quem é resiliente são:

  • Rápida tomada de ação
  • Adaptação
  • Criatividade
  • Menor vulnerabilidade ao medo de errar e mais força na certeza que será capaz de lidar com as consequências de suas escolhas

  • Confiança em si próprio
  • Domínio das emoções e da própria vida.

É possível se tornar resiliente?

Algumas pessoas são consideradas naturalmente resilientes. Mas isso não tão simples assim. A grande verdade é que quem tem essa sábia habilidade, foi ao longo dos anos se desenvolvendo para isso, mesmo que de forma inconsciente. Vou dar um exemplo: se uma criança é criada por pais resilientes, aumenta sua chance de desenvolvimento nesse aspecto, por observação, repetição de padrão e aprendizado.

Mas não se preocupe, se seus pais não são resilientes, você ainda tem tempo não só de aprender a ter excelência nisso, como até mesmo, ensiná-los a serem pais resilientes, caso essa seja da vontade de todos envolvidos.

Quem é capaz de administrar as emoções mais facilmente, consegue superar as dificuldades de forma rápida e eficaz, a consequência disso é encontrar harmonia e equilíbrio na vida. Talvez você esteja se perguntando: será que alguém que não consegue administrar as emoções é capaz desenvolver resiliência? Sim, é perfeitamente possível. Segue algumas dicas e orientações:

1) Consiga desenvolver e treinar seu foco de atenção – para onde vai sua energia quando você precisa resolver algo na vida? Observe seus pensamentos. Você está enxergando o problema ou a solução? Habitualmente onde está sua atenção e pensamento? Como exatamente você faz o que faz?

2) Melhore sua capacidade de compreensão do outro – desenvolva empatia, sintonia, criação de aliança com as pessoas a sua volta – saber colocar-se no lugar do outro e com isso, estabelecer vínculos sociais. Você ouve o que as pessoas falam? Você se importa com o próximo? Sabe entender as necessidades alheias? Consegue se colocar no lugar de outra pessoa respeitando o mundo, valores e aprendizados diferentes dos seus? O que é capaz de perceber diferente quando faz essa mudança de perspectiva?

3) Coloque sua energia no controle emocional e no controle dos impulsos – perceba que você é capaz de autocontrole e disciplina. Se esse é um ponto importante para o seu aprendizado, invista em cursos, terapia, sessões de coaching, livros, vídeos, e assuntos que possam agregar diretamente sobre esse tema. Prosperar na vida requer dedicação, planejamento e tempo. Use seu tempo a seu favor.

4) Desenvolva criatividade para responder aos estímulos negativos – que suas escolhas sejam livres de repetições passadas e negativas. Você não precisa ficar eternamente preso no mesmo padrão de resposta que não te agrada.

5) Cultive a positividade – acredite que as coisas vão melhorar e aja nessa direção. Não espere o futuro trazer as respostas. Use o seu presente para construir aquilo que depende de você.

6) Ponha em prática o conceito de 1/3:

  • 1/3 depende de você
  • 1/3 depende do outro
  • 1/3 depende do acaso.

Faça seu 1/3 bem feito. Tenha certeza que sua parte foi executada da melhor forma possível. E que se tem algo que não depende de você, saiba encontrar ajuda e orientação necessária.

7) Explore e aumente sua capacidade de análise – seja da situação como um todo, de pontos específicos, tomada de decisão e ação – ser apto a entender os problemas, sua gravidade, impacto, consequência e possíveis estratégias de solução.

8) Supere-se – se você tem alguma “trava”, crença limitante de sucesso e bem-estar, medo, insegurança, ansiedade, etc, encontre caminhos para amenizar, suavizar e principalmente curar-se para viver em harmonia e bem estar.

Você pode seguir as dicas desse artigo para o seu crescimento pessoal e criar novas formas de superação e desenvolvimento das suas habilidades. Havendo interesse busque ajuda especializada. Você pode se beneficiar através de atendimento individual com sessões de coaching, EMDR, hipnose ericksoniana, programação neurolinguística (PNL), técnica de terapia breve, etc.

Reclamar demais pode fazer mal para a saúde, diz estudo

Conteúdo original Minha Vida

Todos nós vivemos cercados por hábitos, que determinam ações cotidianas e também pensamentos. Grande parte das reclamações que fazemos ao longo do dia, por exemplo, fazem parte de um ecossistema de negatividade difícil de ser quebrado.

De acordo com o cientista e filósofo Steve Parton, do Psych Pedia, esses hábitos negativos reestruturam o cérebro, facilitando o surgimento de novos pensamentos ruins no futuro, de forma aleatória. Inclusive, reclamar demais pode até enfraquecer o sistema imunológico, provocando o aumento da pressão arterial.

Parton explica que as informações dentro do cérebro fluem de um neurônio para o outro através das sinapses. Estas, por sua vez, são separadas por um intervalo chamado fenda sináptica. Quando você tem um pensamento, um pulso elétrico sinaliza a sinapse para disparar uma reação através da fenda para a outra sinapse, formando uma ponte para o sinal elétrico.

queen-1785477_960_720

“Toda vez que essa carga elétrica é acionada, as sinapses ficam mais juntas, diminuindo a distância que a carga elétrica tem que atravessar”, afirma Parton. Dessa forma, quanto mais você faz comentários ruins e reclamações, mais facilmente esses pensamentos serão repetidos pelo seu cérebro.

“Pela repetição do pensamento, você aproxima cada vez mais as sinapses que representam essas inclinações negativas e, quando surgir o momento oportuno, o pensamento que surgirá primeiro será o que tem a menor distância para percorrer, o que irá criar uma ponte entre sinapses mais rápido”, explicou o cientista.

Além disso, a raiva e a frustração geradas pelas reclamações fazem o organismo liberar cortisol, o hormônio do estresse. O aumento do cortisol no organismo contribui para uma maior pressão arterial e colesterol, enfraquecimento do sistema imunológico e problemas de aprendizagem e memória, de acordo com Parton. Os efeitos do cortisol podem também contribuir para o aumento do risco de diabetes, doenças cardíacas e obesidade.

O cientista também alerta que conviver com pessoas negativas e que reclamam muito pode ter um efeito ruim igualmente ruim na sua saúde. Isso acontece por causa da empatia, que mesmo inconscientemente nos faz compartilhar as emoções de nossos amigos, realizando sinapses semelhantes em nossos próprios cérebros.

Fitoenergética: o poder de cura das plantas

Conteúdo original Mais Equilíbrio

O uso de plantas e ervas para tratar e curar doenças sempre foi comum entre muitos povos. Com a fitoenergética não é diferente: além das substâncias contidas nas plantas capazes de curar enfermidades, ervas e especiarias formam um sistema natural de cura, pois promovem equilíbrio e elevação de consciência por meio da energia das próprias plantas.

flowers-1037624_960_720

Esse conceito surgiu a partir dos estudos de dois terapeutas holísticos, Patrícia Cândido e Bruno Gimenes, os quais se apoiaram em pesquisas sobre a bioeletrografia, que serve para analisar o padrão energético de um indivíduo após a utilização de compostos fitoenergéticos. Tal técnica realiza a fotografia do campo energético, e está sendo desenvolvida desde 1906, com base nos estudos do cientista Roberto Landell de Moura.

A fitoenergética compreende o uso da energia das plantas como forma de auxiliar no controle das emoções e pensamentos, fatores-chave para o desenvolvimento de doenças. “A fitoenergética é uma terapia que propicia a elevação da consciência e do discernimento, estimulando profundos sentimentos de altruísmo, capazes de gerar influência sobre a anatomia dos seres vivos, agindo nas causas geradoras das doenças”, salienta Bruno.

tea-1132529_960_720

Mas não basta apenas ingerir as ervas, é necessário compreender a importância de se colocar vontade e energia positiva nas intenções. “A energia vital e mental impregna-se nos vegetais com muita facilidade, por isso é importante levar em conta a força do pensamento positivo”, explica Patrícia.

No Brasil, o uso de plantas como forma de promover melhorias na saúde é algo cultural. Um estudo feito pela Universidade Federal do Amazonas aponta que 97,7% dos entrevistados fazem uso regular das plantas para fins medicinais. E dentre essas plantas, os terapeutas Patrícia e Bruno destacam três:

Cravo da Índia

clove-1326474_960_720

Quando usada em forma de infusão ou tempero, esta especiaria estimula a concentração e aumenta a capacidade de concentrar energia para materializar sonhos. O cravo também estimula o senso de observação e propicia clareza nos pensamentos.

Alecrim

Esta planta auxilia a liberar traumas, medos e outros fatores negativos adormecidos na alma. Segundo Patrícia, o alecrim trabalha o aumento da sabedoria para amar e viver.

Dente-de-leão

dandelion-411756_960_720

Esta planta estimula as pessoas a aproveitarem as oportunidades que surgem na vida. O dente-de-leão propicia o aumento da autoestima e gera sentimentos de gratidão e humildade.

Vale destacar que existem várias formas de aplicar a fitoenergética. As ervas podem ser preparadas em forma de chá ou infusão, ou ainda, podem ser utilizadas em saladas, sucos e até mesmo colocadas em sachês posicionados dentro da fronha do travesseiro, de forma que o aroma seja exalado do sachê e sentido pelo indivíduo.

5 Poses de Yoga que toda mulher precisa saber

Conteúdo original Mais Equilíbrio

A prática de yoga pode ser um mecanismo essencial de suporte emocional e físico, propiciando o aumento da força física, mas também melhorando fatores psíquicos, como coragemsabedoria, equilibrando seus pensamentos e ações em qualquer situação que você se encontre, até mesmo nas mais angustiantes ou estressantes.

Você não precisa saber todas as posições praticadas nessa atividade, contudo, algumas posições específicas são suficientes para oferecer inúmeros benefícios da yoga em sua vida diária. Mas essas 5 poses a seguir são muito benéficas às mulheres, e podem ser feitas por conta própria nos momentos em que você sentir que precisa reestabelecer sua energia.

1. Virabhadrasana II (guerreiro II)

Esta posição é uma forma de invocar a sua deusa interior. Ela potencializa sua força interior e sua sabedoria. Algumas técnicas de respiração mais profunda usadas nessa posição ajuda você a se conectar profundamente com seu eu interior, tornando-a mais corajosa e mais sábia!

2. Utkata Konasana (pose da deusa)

As palavras Utkata Konasana significam “poderoso ou feroz”, o que é exatamente o que essa postura oferece. Essa posição da yoga ajuda a libertar as suas frustrações, encontrar a sua força, e proporciona uma explosão de energia através de todo o seu corpo, coração e mente.

Para aliviar a tensão, você pode combinar essa posição com uma respiração mais profunda, inspirando e expirando quantas vezes precisar.

3. Bhujangasana (cobra)

Além de ajudá-la a sentir o amor, essa postura irá fortalecer e melhorar a flexibilidade das costas e tonificar o abdômen.

4. Vrksasana (pose da árvore)

Essa postura ajuda a tonificar as pernas, fortalecer os pés e joelhos, e melhorar a estabilidade, além de restaurar o seu equilíbrio.

5. Supta Baddha Konasana (pose da deusa reclinada)

Funciona como uma cura profunda para o seu corpo, mente, coração e alma. Essa postura também irá alongar os músculos da virilha, joelhos e a parte interna das coxas, e o melhor de tudo: ajudar a aliviar os sintomas da menstruação e de estresse leve.

Felicidade é nosso destino

“Nosso subconsciente trabalha na materialização de nossas crenças. Ele não tem senso de humor. Faz sempre o que acreditamos. Não falha. Dessa forma, o fracasso não existe. Você foi sempre um sucesso! Sua vida é obra sua. Você é responsável por suas experiências. Mesmo aquelas que parecem não depender de você foram atraídas por sua forma de pensar.

head-254863_640

As coisas não vão bem? Só colhe infelicidade? É hora de perceber como você consegue fazer isso. Certamente não escolheu a atitude adequada para obter bons resultados. Mudando essa atitude, tudo se modificará.

A vida deseja que você desenvolva seus potenciais de espírito eterno e aprenda a ser feliz. A felicidade é nosso destino e só o bem é verdadeiro. Para nos ensinar isso, a vida programa nossas experiências de acordo com nossas necessidades. Através do resultado dessas experiências conquistamos a sabedoria.

feet-767045_640

Na queixa há sempre uma justificativa para continuarmos a ser como somos, mas há também uma auto-imagem negativa. Você pensa que não pode fazer nada, que é incapaz e não merece. Conforma-se em ser pobre, em ficar em segundo plano, em pensar primeiro nos outros (“é feio pensar em você primeiro”).Acha que, para você ter, outros terão que dar e perder. Esses pensamentos são altamente depressivos e atraem infelicidade.

Seu subconsciente obedece às mensagens que você lhe envia. Você tem todo o poder de criar seu próprio destino. Se deseja viver melhor, reconheça isso. Faça uma lista de suas crenças e até das frases que costuma dizer. Se puser atenção e for sincera, logo vai perceber quais as crenças que são responsáveis por sua infelicidade. Não pense mais nelas. Esqueça-as. Quanto mais se preocupar em eliminá-las, mais pensará nelas e as alimentará.

person-690112_640

Trate de cultivar o oposto. Faça afirmações positivas sempre usando o presente. Exemplo: “Eu sou feliz”, “Tenho muita sorte”, “Minha saúde está cada dia melhor”, etc. Escreva-as e espalhe-as em sua casa, nos lugares onde você possa vê-las constantemente. Repita-as várias vezes por dia. Mas não se esqueça de pôr emoção nelas, acreditar realmente no que afirmar. Ignore aquela vozinha que lhe diz que não vai funcionar. Não custa nada experimentar.

tulips-52125_640

Lembre-se de que todos os problemas de sua vida foram criados por você. Você foi, é e sempre será um sucesso. Suas escolhas podem ter dado um resultado diverso do que você esperava, mas você conseguiu materializa-las. Refletem o que você crê, e o que você crê seu subconsciente materializa… Pense nisso.”

(Zíbia Gasparetto)

Pesadelos Reais + Auto-exigências: combinação perigosa!

Este texto é uma reflexão da Ivana, uma artista que comanda uma página muito bacana nas redes sociais, mesclando ilustrações com situações cotidianas muito comuns (daquelas que a gente se identifica mesmo).

Julguei interessante e válido para uma segunda-feira, excelente para refletir e, quem sabe, tomar novas posturas e posicionamentos na vida.

“Um belo dia acordamos e estamos levando a nossa vida “normalmente”, com nossos pensamentos e compromissos “normais”, executando coisas “normais”, achando que tudo está certo.

Até o momento que você passa por uma situação bizarra com uma combinação explosiva e destruidora: o puxão de orelha. O problema é quando ele passa da conta, te deixa sem reação, sem pensamento nenhum.. você se vê numa ilha cercada de monstros que viviam dentro da sua cabeça.

11219504_815530925190008_1239556163160039960_o

No primeiro momento o pensamento é MORRER: ‘realmente, não tenho jeito, sou péssima, não me esforcei o suficiente…’ e se afunda num poço fundo e escuro, ouvindo essas vozes venenosas (sim, elas são) que habitam o pensamento.

Então você pensa: mas por que eu estou tão mal? (como se já não fosse óbvio ficar mal) E chega à conclusão que você acabou de ouvir tudo o que mais temia: QUE VOCÊ É UMA FARSA! Isso mesmo! Você acabou de ser pega! Ó meu deus, descobriram meu segredo!

Você acabou de escutar absolutamente TUDO que mais temia: alguém falando que você NÃO ESTÁ FAZENDO O SERVIÇO DIREITO. Nesse momento, o choro já está incontrolável, sua garganta parece que tem um gato dentro e parece que nada mais faz sentido.

A visão fica turva e o pânico toma conta. Mas em algum momento uma voz fininha grita lá dentro de você: HEY, GAROTA! CALMA, põe a cabeça no lugar! E vem uma força não sei de onde dizendo: PONDERE essas informações, não é possível que você seja tão ruim assim! Tem algo errado nessa história… 

11165063_815530921856675_4102961685609226710_o

Aí, você resolve abrir seu coração para algumas pessoas e elas te trazem novamente um pouco pra realidade e ajudam a analisar as coisas sem pânico, sofrimento ou desespero. Sua consciência vai voltando e você enxerga UMA LUZ no fim do túnel… mas não supera a dor, essa já é visto que vai demorar para passar.

A conclusão é que você ouviu de alguém aquilo tudo que você diz para si mesma todos os dias: FAÇA MAIS! BUSQUE MAIS! AINDA NÃO É O SUFICIENTE… MAIS MAIS MAIS!!!! Ou seja, o quão RUIM e MÁ eu sou comigo mesma?! Por que me cobrar tanto, querer tudo perfeito, ser a melhor, se superar a cada dia?

Foi aí que eu ouvi algo muito libertador: “Ivana, você pode ser apenas uma menina normal, fazendo trabalhos normais, com uma vida normal… e tá lindo assim! Você não precisa ser tudo isso a que você se impõe! E se você ouviu tudo isso, é que de certa forma você buscou, você quis que esse momento chegasse…” E ele chegou. Lavou a mim e minha alma, e me mostrou o quão monstro eu posso ser comigo mesma.

Percebi também que não posso me fazer de vítima, pôr a culpa nisso ou naquilo… é preciso aprender com cada passagem, sentir essa vergonha e dor profunda, deixa-las ficarem comigo o tempo que quiserem…. para finalmente conseguir levantar a cabeça!

É preciso assumir que passei da conta, é preciso se permitir sentir dor… E, quando estiver pronta/curada/cicatrizada, seguirei caminhando… meio lerda, meio lenta, meio atrapalhada, mas do meu jeito. E se minha evolução psicológica permitir, não me cobrar tanto e ver que ser normal, como sempre fui, será uma libertação.”