Tag: treinamento

Resenha: A minha experiência com o Nike Training Club

Depois de um período desregrada com a rotina de exercícios, decidi que era a hora de voltar para os trilhos, praticando atividade diariamente e me alimentando bem. E quem me puxou pela mão nesse caminho foi o Nike Training Club. Para me habituar a prática constante, optei pelo programa de emagrecimento de seis semanas.

Foi fácil?! Sim e a não! A experiência de utilização no aplicativo foi mega tranquila, ele é intuitivo, de certa forma, mas não tem nenhum mistério. As janelas de navegação são de fácil manuseio, lhe oferecem as opções de uso de maneira objetiva e simplificada, as configurações são poucas e práticas. Gostei muito, a ponto de manter-me usuária após a conclusão do programa.

Foto Nike

A prática, em si, é que foi difícil. Gente do céu! É ilusão que fala, né?! Pensar que um treino de 30 minutos sem equipamento é inofensivo. Que nada!

O cronograma foi montado automaticamente e fiz diversos treinos, com duração e intensidade diversas, passando de boxe a yoga. É um treinamento bem dinâmico, o que considero super positivo, pois gosto de desafios e de novidades. Não ter aquela sequência chata e previsível, quando você já sabe o que esperar, foi motivador pra mim.

Resultado

Vi evolução sim! Na primeira semana, combinando uma alimentação saudável e limpa (sem farinhas, açúcares e produtos industrializados) com o protocolo de exercícios, de cinco a seis vezes por semana, constatei a perda de um quilo e meio.

É claro que, além de variar de pessoa para pessoa, resultado semelhante não será possível sem um alinhamento alimentar. Como sempre comento por aqui: o emagrecimento se dá em gastar mais do que se come. Não tem jeito! O aplicativo é um forte aliado, pois oferece uma rota, uma estratégia a seguir para se chegar no objetivo. Mas é preciso também um pequeno esforço focado em um resultado maior.

Foto Nike

Fora a balança (que nem sempre pode servir de base), percebi a redução de medidas, uma grande melhora na resistência e no condicionamento físico. Ao final do programa, na última semana, foi muito mais fácil executar os exercícios e controlar o cansaço.

A constante de aquecimento e desaceleração, que se mantém em quase todos os treinos, é um diferencial bacana, que apresenta um cuidado com o usuário. Gosto bastante, a desaceleração, principalmente, ajuda demais na recuperação posterior do músculo, proporcionando um pouco mais de conforto.

Conclusão

No geral, foi uma experiência positiva e reveladora. Já treino a algum tempo e julgava que tinha uma boa resposta aos estímulos. Com o aplicativo descobri novos limites, que posso ir além, continuar experimentando e me desafiando. Ultimamente sigo usuária fiel do app, com treinos isolados para desenvolvimento de grupos musculares específicos.

E, se você está pensando em experimentar, é importante ter um acompanhamento profissional, um treinamento assistido anterior com um educador físico. Tenha em mente que é essencial ter consciência corporal, conhecer seus limites, e ter controle respiratório, pois os treinamentos mais intensos tendem a desafiar nossa resistência e isso pode levar a consequências perigosas.

App de treino: Nike Training Club

Que a Nike é uma marca consolidada quando o assunto é esporte e atividade física, nós já sabemos. E agora vamos nos aprofundar um pouco mais nesse conceito na prática, com o aplicativo gratuito Nike Training Club, de treinamento e condicionamento físicos. Mais do que só apresentar uma nova opção de aplicativo, falaremos também sobre a experiência de utilização e resultados, pois eu testei um programa de emagrecimento e vou contar tudinho para vocês (na próxima postagem).

O app Nike Training Club oferece uma plataforma com diversas modalidades, treinos completos e trabalhos localizados por grupo muscular. Toda a prática é apoiada em instruções por vídeos, que devem ser carregados a cada treinamento inédito.

É possível personalizar a experiência escolhendo o tipo de treino, que pode ser:

  • por tempo, em durações variáveis entre 15 e 45 minutos;
  • intensidade, dividida em baixa, moderada ou alta;
  • nível de dificuldade: iniciante, intermediário ou avançado;
  • com equipamentos ou apenas o peso do corpo;
  • modalidade: boxe, yoga, treinos de força, mobilidade ou resistência etc.
Foto Nike

Há também os programas de treinamento, de acordo com o objetivo que o usuário pretende atingir, seja emagrecimento, condicionamento físico, desenvolvimento de força, entre outros. O sistema do app projeta um cronograma semanal com a distribuição das atividades, que tanto podem ser modificadas manualmente, para uma adequação mais confortável na rotina de quem utiliza, quanto atualizadas automaticamente, ao início de cada semana, a partir do desempenho do usuário, em tempo, esforço e cumprimento do protocolo. Assim, a experiência se torna mais individual e flexível.

Além disso, dá para ter o gostinho de treinar como uma celebridade ou atleta de alto desempenho ao escolher executar os treinos inspirados em nomes como Cristiano Ronaldo, Serena Williams, Kevin Hart e Ellie Goulding. Ele não serve apenas como uma academia portátil, pois pode também ser aproveitado como um registrador das suas atividades e aulas esportivas, um facilitador para o controle da sua rotina e evolução.

O Nike Training Club é gratuito, está disponível para dispositivos com sistema Android, na versão 4.4 ou superior, e iOS. É totalmente em português, incluindo os áudios explicativos, e, por utilizar-se de vídeos, requer 90M da memória do seu aparelho – o que pode ser um ponto negativo. Por aqui, nós nos rendemos e consideramos que o download vale a pena!

Corda Tecnológica

Corda Tecnológica

 

App: BTFit é gratuito, dinâmico e eficiente

BTFIT

Fazia tempo que não rolava resenha de aplicativo por aqui, não é mesmo?! O lado bom, é que, nesse período de ausência, surgiram alguns apps que valem muito a pena serem compartilhados e que, de fato, vieram para somar e facilitar nossas vidas. Um exemplo disso é o BTFit, uma ferramenta para treinamento funcional gratuito que pode ser executado em qualquer lugar.

Para quem já está fazendo conexões mentais, nós sanamos as dúvidas. Sim, a sigla BT é uma contração, para não dizer marca registrada, da rede Body Tech de academias, mega conhecida e frequentada pelo país inteiro, incluído celebridades e personalidades da mídia/ redes sociais, como as musas fitness Gabriela Pugliesi  e Juju Norremose e a jornalista global Varuska Donato.

Veruska Donato e Gabriela Pugliesi - Reprodução Instagram
Veruska Donato e Gabriela Pugliesi – Reprodução Instagram

Mas, não se desespere. A grande sacada do BTFit é que você não precisa ser aluno da academia para usar. Ele dá acesso gratuito a aulas coletivas diariamente, que ficam disponível até às 23h59 de cada dia. Todos os dias o aplicativo disponibiliza novas aulas, sem necessidade de atualização, em  quatro categorias de exercício: Abdominal, 20 Minute Workout, Dança e Mat Pilates.

Aulas coletivas

As aulas coletivas nada mais são do que vídeos de aulas gravadas em estúdio, com o personal do dia, são vários que se alternam dentro das categorias, e auxiliares, que acompanham e executam os movimentos como alunos. São abertas a todos os usuários do aplicativo e duram cerca de 20 minutos.

BTFIT Coletivas

Os vídeos são muito bem produzidos e a gente se sente como se estivesse mesmo em uma aula presencial de academia. Isso porque os profissionais são super atenciosos e têm total domínio do programa. Explicando melhor: eles dão dicas durante todo o treino de postura, respiração, como adaptar o exercício de acordo com a sua dificuldade (como fazer se está difícil ou como potencializar quando está fácil demais). Além de nos incentivarem a não abandonar o treino ou desistir do movimento.

Foi um formato tão bem pensado e usa profissionais realmente preparados, que, às vezes, você tem a sensação de que está sendo assistido. Os professores sabem o momento que você arrega e lhe dá aquela chamada pra voltar, sabe quando você começa a entortar e fazer errado e lhe corrige. Eu, como usuária, fiquei surpresa e virei fã. Quebra aquela distância e monotonia de interagir com o celular ou tablet e torna a experiência mais humana e real.

Como funciona

Como são vídeos, há todo aquele inconveniente de carregar e baixar o arquivo. O positivo aqui é que o vídeo fica hospedado no próprio aplicativo e, uma vez baixado, fica lá. Caso a aula venha a se repetir, você já terá o vídeo baixado e aula disponível, sem perda de tempo.

BTFIT perfil

A proposta do aplicativo é servir como um personal online mesmo. Então, além das aulas, você pode preencher seu perfil, com seus dados pessoais e medidas e ir atualizando e acompanhando seu progresso durante o uso. As aulas também são contabilizadas no seu perfil, que tem um medidor diário, em minutos e calorias. Como incentivo, o aplicativo lhe oferece conquistas, medalhas e estrelas a cada evolução que você faz, como completar algumas aulas, manter a periodicidade, gastar mais calorias etc.

O chato é que para as aulas serem válidas no seu perfil, é preciso baixar os vídeos das aulas, não somente carregar e assistir, e participar da pesquisa de dificuldade no final do treino, que pode ser fácil, na medida, ou difícil. Digo que é chato, porque você acaba dependente do plano de dados, da velocidade da internet e de outras adversidades. Cada vídeo tem, em média, 70mb. Por isso, dependendo de como é a sua relação com a internet, é bom se planejar para que a malhação não seja um aborrecimento.

Personal Trainer Online

 

Para quem quer um treinamento exclusivo, pensado para você, de acordo com as suas necessidades e objetivos, além das aulas coletivas, há a possibilidade de usar o Personal Trainer Online. É mais uma ferramenta dentro do aplicativo, paga, em planos semanais (R$14,99) ou mensais (R$95,99), onde um profissional do grupo Body Tech monta uma grade de treino e faz o acompanhamento da sua evolução.

Se você tem dúvidas se vale ou não a pena pagar pelo serviço, pode experimentar gratuitamente por 30 dias. Não sei se nessas condições há alguma contrapartida que obrigue algum pagamento condicional posterior, tipo usar os 30 dias e ter que assinar pelo menos uma semana. Não testei essa ferramenta, então, como a Glória Pires, não sou capaz de opinar. 😛

BTFIT Personal

Os Treinos

Venho usando o BTFit como complemente ao meu treino por, mais ou menos, um mês. Sou aluna regular do 20 Minute Workout e fiz algumas aulas de Dança. Ainda quero experimentar as duas outras categorias. A minha impressão do que testei até agora é bastante positiva. Com exceção da Dança que, para mim, é mais leve, não tem uma aula em que eu não termine pingando de suor.

Sinto bastante intensidade, apesar da curta duração. São 20 minutos matadores. Em geral, eu considero as aulas moderadas, porque, mesmo exigindo bastante, não é nada que eu não consiga fazer. E tem efeito, gente. No dia seguinte, tudo fica dolorido, como se tivesse ido para musculação mesmo.

O bacana é que não é repetitivo, ainda que se trabalhem os mesmos grupos musculares, os movimentos são diferentes a cada aula. Para quem não gosta de malhar ou está começando, as aulas de Dança são bem interessantes. Já quem curte uma vibe mais zen, tem o Mat Pilates, que ainda não fiz, mas já dei uma olhada e parece ser bem efetivo. É legal porque você pode variar, combinar mais de uma aula, intercalar com a academia, fazer no final de semana, enfim.

Aula de workout da professora Fernanda Manhães
Aula de workout da professora Fernanda Manhães

Eu gosto muito, virou um queridinho e já faz parte da minha rotina. Não exige equipamentos, a não ser um colchonete, água e toalhinha. Recomendo super. Se você não tem tempo, não curte o ambiente da academia, tem vergonha ou não sabe por onde começar, o BTFit resolve seus problemas. Não tem mais desculpas.

Claro que a indicação é que você procure um médico para indicar se está apto ou não para fazer atividades físicas. O próprio BTFit, ao primeiro acesso, possui um formulário rápido de triagem a fim de reconhecer se você deve ou não utilizar o aplicativo sem riscos a sua saúde. É um app gratuito e está disponível para dispositivos Android e iOS. 

Experimente e venha contar o que achou! Vale ressaltar que este post não é publicidade, é uma opinião de usuária, livre de qualquer interferência. 😉

Como emagrecer sem perder massa muscular

photography-945822_960_720

Pode parecer uma preocupação boba, mas quem batalha para moldar o corpo e mantê-lo da forma mais saudável possível sabe o quanto de dedicação e disciplina é necessário empenhar para que os resultados apareçam. Muitas vezes se começa com uma musculação periódica, sem grandes pretensões, mas o organismo vai respondendo de forma satisfatória e é preciso fazer adaptações.

Ao longo do processo há perdas e ganhos, a dieta varia entre mais e menos rigorosa, e ainda que o ganho de massa muscular seja imperceptível para os outros (e super significativa para você), não é justo deixar que todo o esforço se esvaia. Até porque não é legal emagrecer e ficar flácido, e sim com tudo firminho no lugar que tem que estar.

Siga as dicas, coma bem (de tudo e alimentos com qualidade, pouca gordura e muitos nutrientes), exercite-se regularmente e seja beleza pura, não apenas para o verão mas para a vida:

Conteúdo original Mais Equilíbrio

sport-1087028_960_720

Quando o verão se aproxima, a corrida contra a balança logo começa. E para ficar com o corpo em forma, é imprescindível preservar a massa muscular, responsável por aquele visual mega definido que muita gente almeja na estação mais quente do ano.

Quanto maior o índice de massa muscular, mais acelerado será o seu metabolismo, o que impacta positivamente em todas as funções fisiológicas do organismo: do sono à eliminação de gordura corporal e controle do colesterol.

Então se você está no projeto verão para começar o ano com tudo em cima veja dicas para emagrecer sem perder a massa muscular:

Fique atento às calorias

smorgasbord-792906_960_720

Dietas restritivas além de não fazerem bem, podem causar perda da massa muscular. Ou seja, se você está perdendo mais de 900g/1kg por semana de peso corporal você corre o risco de estar perdendo massa muscular junto. Lembre-se que um corpo magro e com massa muscular aparenta estar muito mais definido do que alguém sem massa muscular.

Alimente-se bem

Os carboidratos não devem ser deixados de lado pois eles são importantes para a regeneração muscular entre outras funções. A questão para não engordar é ter equilíbrio e escolher adequadamente seus alimentos. Por exemplo, glicose em excesso é convertida em gordura, mas só em excesso. Coma carboidratos de baixo índice glicêmico e tenha moderação.

Treine pesado

weights-1017465_960_720

 

Para bons resultados, é necessário treinar pesado, encorajando o corpo a manter a massa muscular e ainda promovendo a liberação de hormônios que irão auxiliar ainda mais na queima de gordura.

Cuidado com os aeróbicos

Poucas pessoas sabem, mas a dieta tem um impacto muito maior no corpo do que os próprios aeróbicos, quando o assunto é a queima de gordura. É importante você primeiro ajustar a sua dieta e só depois ir acrescentando os exercícios aeróbicos na sua rotina.

Treino de corda: emagrece e tonifica

Conteúdo original Corpo a Corpo

Pular corda emagrece, sim! Esta é uma das atividades aeróbicas mais completas e eficientes para afinar a silhueta, tonificar os músculos e combater o estresse. “É um treino que desenvolve agilidade, ritmo, equilíbrio, impulsão, coordenação motora e força muscular”, explica o fisiologista e personal trainer Fábio Bernardo (SP).

0004020698B-849x565

Além de fácil e gostosa de praticar, a modalidade proporciona resultados surpreendentes em pouquíssimo tempo. “Meia hora elimina até 400 calorias, que varia de acordo com o metabolismo e o peso corporal de cada pessoa”, afirma Alexandro Almeida, personal trainer da Fórmula Academia(SP). Isso significa que 30 minutos diários de movimento durante 15 dias enxugam cerca de 4 kg. Ao final de um mês, são até 8 kg a menos em cima da balança. Não é sensacional? Isso é possível porque pular corda queima mais energia do que caminhar, pedalar ou correr, uma vez que exige um esforço corporal bem maior.

Embora priorize os músculos das pernas, bumbum e abdome, essa aula ainda traz benefícios para coração e pulmão, que ficam mais fortalecidos graças à estimulação do sistema cardiorespiratório. Pulando você também pode se livrar da indesejável celulite. “O sobe-e-desce sem parar e o impacto estimulam a circulação e o suor, eliminando as toxinas e amenizando o problema”, garante Fábio Bernardo.

ropes-115131_640

Isso sem falar que dá para se divertir e diversificar bastante a brincadeira saltando para frente, para trás, com os dois pés, com um só… Os exercícios podem ser bem dinâmicos, mas para aguentar o pique é preciso ter ritmo e fôlego. “A corda dá um ótimo condicionamento físico. Não é à toa que é utilizada em treinamentos de atletas, principalmente boxeadores e praticantes de artes marciais, conferindo mais resistência”, diz Alexandro.

Comece a se exercitar com calma

Os sedentários e aqueles que há um bom tempo pararam de mexer o corpo devem ir devagar e seguir algumas regras básicas, antes de sair dando pulinhos. No início, o ideal é dedicar-se à atividade por apenas 10 minutos e completar meia hora com outra atividade mais leve, como a caminhada.

Há também quem sofra com falta de coordenação motora ao lidar com o acessório pela primeira vez. Nesse caso, o indicado é não pular a corda literalmente e, sim, girá-la ao lado do corpo como se estivesse batendo-a para alguém pular. Só que quem salta é você cada vez que ela passa pelo chão. A alternativa oferece mais segurança para quem está começando.

skipping-379267_640

Outra dica é dar saltos baixinhos, distantes do chão apenas o suficiente para que o cordão passe por baixo dos pés. “Iniciantes tendem a pular muito alto ou exagerar nos movimentos de braços e acabam se machucando, cansando muito e desistindo logo”, alerta Alexandro. Portanto, tenha cautela e siga em frente. Você só tem a ganhar!

Atenção aos cuidados com o equipamento

 

Como a corda é um exercício de alto impacto, observe alguns cuidados importantes para garantir ótimos resultados:

  • Antes de comprar a corda, meça o comprimento e verifique se é proporcional à sua altura. Em pé, pise sobre ela e segure as extremidades. Elas devem alcançar sua cintura.
  • As melhores cordas são feitas de plástico, couro e vinil. As de náilon ou sisal são muito leves e, por isso, não recomendadas.
  • Cimento, mármore ou asfalto pedem tênis com bons amortecedores. Prefira pisos emborrachados ou gramados. Quando estiver em lugares fechados, veja se tem boa ventilação e observe a altura do teto para evitar acidentes.

Cuidados com o corpo

0008296476P-849x565

Pular é um exercício aeróbico e como tal pode desidratar o organismo. Portanto, tenha uma garrafinha de água sempre à mão.

Antes e depois da aula é essencial alongar-se para evitar lesões e dores. Faça cinco minutos de um estica-e-puxa básico, trabalhando todos os músculos do corpo.

Contraindicações

Quem está muito acima do peso deve evitar essa prática, pois o impacto pode machucar asarticulações. O mesmo serve para quem já apresenta lesões nos joelhos ou tornozelos.

O passo a passo dos pulinhos

sudden-rush-609726_640

Confira a série de exercícios que deve ser feita por meia hora diária, com intervalo de um minuto para descansar.

1. Pule tirando os dois pés do chão ao mesmo tempo. Repita 40 vezes.

2. Pule alternando as pernas e levantando os joelhos de maneira que forme um ângulo de 90 graus. Repita 60 vezes.

3. Pule alternando os pés. Na hora de aterrissar, dê um chute para frente. Salte 60 vezes.

4. Salte com uma perna só e depois com a outra. Faça 30 vezes de cada lado.

sea-81251_640

5. Salte alternadamente, elevando os pés para trás e tentando encostar o calcanhar no bumbum. Dê 60 pulos.

6. Salte alternando os pés e apoiando um de cada vez no chão, sem quicar. A perna faz o mesmo movimento dacorrida. Conte 60 pulos no total.

7. Pule cruzando as pernas. Durante a fase aérea do salto, cruze as pernas e aterrisse com elas cruzadas. Depois descruze-as e aterrisse com elas descruzadas. Vá alternando e dê 40 pulos no total.

8. Parada, gire a corda para o lado direito com as duas mãos em movimento circular. Repita com o outro lado e, em seguida, pule corda normalmente. Faça o exercício completo 40 vezes.

9. Pule abrindo e fechando as pernas. Faça 60 repetições.

10. Pule a corda normalmente alternando as pernas. Mas na hora da descida, flexione osjoelhos como se tivesse fazendo exercício de agachamento. Dê 60 saltos.

Importância da flexibilidade corporal

yoga-702685_640

Ter flexibilidade é algo essencial para a nossa vida porque está diretamente relacionada à realização de tarefas simples do dia-a-dia, mas o que é ter flexibilidade afinal? Nada mais é do que a capacidade de mexer certas articulações com apropriada amplitude do movimento.

E como conseguir flexibilidade? Pode ser através de exercícios específicos de alongamento muscular em qualquer região do corpo, seja no pescoço, ombros ou até no pulso.

Por que é importante ter flexibilidade?

  • Porque proporciona o aumento da qualidade dos movimentos;
  • Melhora a postura corporal;
  • Melhora a quantidade de movimentos;
  • Previne cardiopatias e outras doenças;

exercise-86200_640

  • Produz sensação de rejuvenescimento;
  • Diminui os riscos de lesões;
  • Melhora as funções respiratórias;
  • Retarda a aparição da fadiga e ajuda na recuperação mais rápida.
  • Quais fatores influenciam na flexibilidade?

Sexo: geralmente as mulheres apresentam maior flexibilidade devido aos tecidos serem menos densos;

Idade: quanto mais idade menor a amplitude dos movimentos. Se iniciado treinamentos desde criança, maiores possibilidades terão de atingir maiores amplitudes;

beach-252698_640

Hora do dia: pela manhã, ao acordar, o corpo apresenta maior resistência aos movimentos de maior amplitude;

Temperatura: com o calor há um relaxamento da musculatura e assim o aumento da flexibilidade, inversamente há uma redução da elasticidade muscular no frio;

Individualidade biológica: pessoas de idade e sexo iguais podem apresentar graus de flexibilidade diferentes.

Veja as dicas para que tudo saia perfeito na hora de fazer seus alongamentos:

stretching-muscles-579122_640

  • não tenha pressa;
  • respeite sempre seus limites;
  • faça aquecimento antes, assim o corpo ficará mais alongado;
  • relaxe os músculos para poder alongá-los;
  • a dor é um alerta que seu organismo lhe manda;
  • a respiração deve se manter normal, não bloqueando o ar durante as posições;
  • observe as modificações que vão ocorrendo na medida em que você incorpora essa prática em sua vida.

“O caminho para uma boa flexibilidade corporal é a realização de alongamentos específicos diários, melhorando assim a qualidade de vida.”

Conteúdo original de Mais Equilíbrio