Tag: whey protein

Hábitos naturais (e poderosos!) contra a queda de cabelo

Perdemos cabelo por vários motivos: stress, envelhecimento, falta de nutrientes, hormônios desequilibrados e até uma certa impaciência para cuidar dos fios como eles merecem. Alguns hábitos podem reverter o cenário.

1. Massagear o couro cabeludo

Além de viciante, a massagem terapêutica melhora a absorção de componentes nutritivos (como os presentes em tônicos). Se feita com regularidade, pode facilmente ser um antídoto para a queda de cabelo, já que promove aumento do fluxo sanguíneo. “Isso estimula a oxigenação e distribui os nutrientes no folículo capilar, mantendo-o ativo e saudável”, diz Renata Souza, do Spa Dios.

2. Pentear os fios do jeito certo

O segredo é pegar leve! Desembaraçar o cabelo ainda no banho, de forma delicada, com ajuda do condicionador ou da máscara, é a melhor forma de evitar a temível queda por tração. E não rola usar qualquer tipo de escova ou pente, ok? “Opte pela menos agressiva, preferencialmente com cerdas macias e naturais ou acessórios de madeira com dentes largos, que não atrapalham a passagem dos fios”, ensina Renata.

3. Suplementar corretamente

Proteína é a principal matéria-prima do cabelo. Quando o nutriente não é ingerido na quantidade correta — 0,8 gramas por quilograma de peso corporal —, os fios enfraquecem. Acontece com quem é vegano ou faz dietas muito restritivas. Nesse caso, a suplementação é obrigatória. “O BCAA é precursor da proteína e contribui bastante para quem sofre com queda; o whey protein dá um bom suporte para o couro cabeludo; já o trio biotina, cistina e cisteína pode prevenir o mal”, explica o dermatologista Alberto Cordeiro, de São Paulo. Antes de ir às compras, porém, consulte um médico.

4. Manter o corpo são e a mente sã

Há fortes indícios de que o stress seja uma possível causa de queda acentuada. Portanto, noites bem dormidas, exercícios regulares e meditação são algumas das formas (nada ruins, diga-se de passagem) de manter o bom nível hormonal, essencial para qualquer função do organismo. “Estas atividades promovem a produção satisfatória de GH e a manutenção do nível ideal de cortisol, o que faz com que o folículo capilar se mantenha ativo por mais tempo. Há ainda menos produção de radicais livres, ou seja, garantia de menor envelhecimento capilar”, conta Alberto Cordeiro.

5. Reeducar seus hábitos alimentares

Comer bem é regra número 1 para quem quer um look de sereia. Anote aí alguns dos nutrientes essenciais para o crescimento e desenvolvimento dos fios, segundo a nutricionista Mariéllen Emidio Figueroa, do Kurotel, de Gramado (RS):

  • vitamina A, presente no atum, no leite e na gema de ovo, que auxilia na produção de colágeno e protege o cabelo dos danos capilares oxidativos;

  • a vitamina C da acerola, kiwi, laranja e brócolis, que atua como excelente antioxidante combatendo os radicais livres;

  • as vitaminas do complexo B (cereais integrais, castanhas e banana), que agem como antioxidante e contribuem para a formação e crescimento de células novas;

  • zinco (frutos do mar e carnes vermelhas);

  • fontes de biotina: frango, gema de ovo, soja, amendoim, germe de trigo e levedura de cerveja.

6. Apostar em chás e infusões

Abra mão do café e invista mais em chás! Especialmente o verde e o de urtiga, que contém ingredientes que inibem a conversão de testosterona em dihidrotestosterona (DHT), um composto ligado à calvície. Já a tanchagem é rica em aucubina, uma substância com efeito anti-inflamatório e anti-microbiano, e alantoína, que ajuda na regeneração capilar.

O chapéu-de-couro é rico em minerais e antioxidantes, e ainda exerce função adstringente, o que minimiza a oleosidade e contribui na prevenção da queda de cabelo. Por fim, a alfavaca tem ação anti-fúngica. Eis uma receita infalível criada por Marcieli Pereira Bandeira, nutricionista do Lapinha Spa, no Paraná:

Misture uma colher de sobremesa de cada uma das seguintes ervas desidratadas: alfavaca, tanchagem e chapéu-de-couro. Coloque um litro de água para ferver. Assim que levantar ebulição, adicione as ervas à água. Desligue o fogo, deixe em infusão, espere que fique frio, coe e tome de duas a três xícaras por dia.

Conteúdo Boa Forma

10 modinhas fitness que valem a pena ser adotadas

Conteúdo original M de Mulher

Mais que moda passageira, comer bem é fundamental para se manter saudável. Mas como separar o joio do trigo (integral), em meio a conselhos que surgem de todo lado? Especialistas ajudam a selecionar as dez manias que merecem, de fato, entrar no seu cardápio.

1. Farinha de banana verde

bananas-571544_960_720

Assim como a biomassa da fruta, a farinha ficou famosa por conter uma substância chamada amido resistente – só obtida quando a banana é consumida antes de amadurecer. “Misturada aos alimentos, ela é capaz de tornar a absorção dos nutrientes mais lenta, o que diminui o índice glicêmico das refeições e aumenta a sensação de saciedade”, afirma o nutrólogo Guilherme Giorelli, diretor da Associação Brasileira de Nutrologia, no Rio de Janeiro. Isso significa que os picos de glicemia são evitados e o acúmulo de gordura é menor. A vantagem dessa versão é o sabor mais atraente. Pode ser adicionada a sucos, shakes e sopas.

Quanto consumir: 2 colheres (sopa) por dia.

2. Crepioca

Como o nome sugere o prato é uma espécie de crepe de tapioca – basta misturar o ingrediente com ovos. “A quantidade de tapioca (carboidrato) necessária é menor que na receita original, e o ovo fornece proteína”, diz a nutricionista Patricia Davidson, de São Paulo. A preparação permite vários recheios, como queijo cottage, atum com requeijão e até banana.

Quanto consumir: uma porção por dia.

3. Orgânicos

vegetables-790022_960_720

“Os agrotóxicos podem desregular nossos hormônios e provocar alterações no funcionamento do intestino”, diz a nutricionista Bianca Innocencio, da Clínica Andréa Santa Rosa, no Rio de Janeiro. Consumir alimentos orgânicos é, portanto, uma forma de evitar esses problemas. “Mas nem por isso eles estão totalmente liberados, já que são igualmente calóricos”, alerta Giorelli. Escolher essa opção garante, apenas, a abstenção de aditivos químicos.

4. Overnight Oats

Esse café da manhã superprático leva cereais, frutas, iogurte ou leite e é preparado de um dia para o outro (daí o overnight). O contato com os outros ingredientes ajuda a neutralizar o ácido fítico, presente nos cereais, que atrapalha a absorção de nutrientes. “Isso beneficia o sistema digestivo”, explica Guilherme Giorelli.

Quanto consumir: uma porção por dia.

Aprenda a preparar sua overnight oats AQUI

5. Pasta de amendoim

peanut-butter-350099_960_720

Mesmo calórico (atenção às quantidades!), esse alimento, comum na dieta dos americanos, ganhou fama por ser uma
rica fonte de proteína e gordura boa, protegendo o coração e favorecendo o ganho de massa magra. Além disso, disfarça a vontade de ingerir doce e garante saciedade por mais tempo.

Quanto consumir: 1 ou 2 duas colheres (chá) por dia da versão sem açúcar.

6. Salada no pote

As múltiplas possibilidades de combinação de verduras, legumes e hortaliças com grãos e proteínas magras possibilitam a criação de refeições completas e saudáveis para qualquer hora e lugar. “O pote de vidro hermético armazena os alimentos e garante que seus nutrientes sejam mantidos”, diz Patricia.

Quanto consumir: até dois potes por dia.

7. Barrinha de proteína

Evolução da barra de cereais, é uma alternativa pobre em carboidratos, sugerida para estimular o ganho de massa muscular em quem pratica exercício. Como a maioria reproduz sabores de chocolate, doce de leite e até de brownie, pode segurar a vontade de comer doce.

Quanto consumir: até duas por dia.

8. Panqueca proteica

A receita leva ovos e whey protein, um prato cheio (trocadilho inescapável) para quem quer aumentar o ganho de massa magra. No lugar da farinha de trigo, os nutricionistas sugerem farelo de aveia, que, rico em fibras, dá mais saciedade e ajuda o intestino a funcionar. Há quem acrescente geleia sem açúcar ou cacau para transformá-la em substituta do doce.

Quanto consumir: até duas por dia.

9. Goji berry

goji-324932_960_720

Essa frutinha vermelha, consumida seca, ficou conhecida por ajudar a rejuvenescer e acelerar o gasto calórico. “O maior benefício é seu poder antioxidante. Ela é capaz de melhorar o funcionamento do organismo todo”, afirma Bianca Innocencio. Adicione ao mix de nuts, à salada de frutas ou ao iogurte para um lanche mais completo.

Quanto consumir: 1 colher (sopa) por dia.

10. Suco prensado

Não é à toa que as versões detox ou multivitamínicas fazem tanto sucesso: um único copo pode fornecer a quantidade de nutrientes e vitaminas de uma refeição inteira. “Se as frutas forem prensadas a frio, os benefícios são ainda maiores e conservados por mais tempo”, diz Guilherme Giorelli. Segundo ele, quanto mais variadas as cores das frutas escolhidas, mais nutritivo é o suco.

Quanto consumir: até dois copos por dia.